História Damned Souls - Almas Condenadas - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce, Lendas Urbanas, Mitologia Celta, Mitologia Nórdica, Mitologia Romana, Mitologia Romena
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Debrah, Dimitry, Iris, Kentin, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Personagens Originais, Priya, Rosalya, Violette
Tags 1864, Almas Condenadas, Amor Doce, Castiel, Damned Souls, Elizabeth, Época, Estorias, Histórias, Lendas, Magia, Sobrenatural, Terror, Vampire, Vampiresca, Vampiro, Vampiros
Visualizações 44
Palavras 1.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 2 - Dreams


Fanfic / Fanfiction Damned Souls - Almas Condenadas - Capítulo 2 - Dreams


Elizabeth se levantou meio tonta no dia seguinte , ela não houverá a entender nada do que acontecerá a noite passada já que havia acordado em sua cama pela manhã.

" Foi apenas um sonho " pensou ela , mas parecia ser tão real assim como sua dor de cabeça que seria como se tivesse levado uma pancada.

A jovem apenas se levantou indo até o simples espelho de seu quarto e se olhando no mesmo , sentindo um leve ardor perto ao pescoço mas mesmo se esticando não conseguirá visualizar o que era devido ao ângulo então ela apenas se aprontou e desceu as escadas.

- Acordou tarde , como foi na igreja ontem querida? - perguntou Vitória olhando a pequena garota que tinha olhos âmbar cansados enquanto mexia em algo na cozinha.


- Foi agradável , havia muitos alimentos para as famílias que não conseguiram tantos suprimentos e a missa será muito movimentada esse ano.


- Isso é ótimo , bom a festa será hoje a tarde parece que o inverno vai chegar mais cedo do que deveria já que a friagem já esta tomando quase todo o vilarejo ... Ah eu preciso que pegue lenha mais tarde , eu pediria ao Alexy e o Armin mas eles irão ficar fora eu não entendi muito bem mas aparenta ser algo sobre treinamento.


- Treinamento ao domingo? - Elizabeth disse com um sorriso em seu rosto , ela sabia bem que os treinos não duravam muito e não iam até aos domingo já que era tradição os domingos serem zelados pelos cavalheiros.


- Sim , na aldeia há algumas horas daqui Armin disse que era muito importante. Eu vou me aprontar para a igreja pretendo chegar mais cedo para fazer meus agradecimentos , por favor não esqueça da lenha.- Lizzie assentiu vendo Vitória subir as escadas , então ela apenas se serviu e se sentou a mesa.

...

Os irmãos subiam a imensa escadaria , enquanto Armin praguejava a cada degrau Alexy encarava tudo como uma aventura.


- Não podemos parar?  Estou cansado.


- Não mesmo , já estamos chegando.


- Parece que estou pagando promessa , tenha dó - o moreno de olhos azuis revirou seus olhos.


- Sabe que é importante pra mim.


- é eu sei , mas é importante pra mim respirar. - ele disse ao se jogar ao chão , e um suspiro foi despejado de seu irmão ao se jogar ao seu lado.


- Isso é uma perda de tempo.


- Não ousse dizer isso após me fazer subir todo esse caminho.


- Nossa mãe vai nos matar.


- Não , ela não vai.


- O que ela vai pensar de mim?  Eu serei a fruta podre da família.


- Não fale bobagens , levanta daí temos que seguir logo antes que eu desista. - ele falou obrigando seu irmão a seguir caminho mesmo cansado Armin sabia que se continuasse ali seu irmão voltaria e ele não poderia deixar isso acontecer pois sabia que Alexy iria se arrepender amargamente.


Foram mais 20 minutos caminhando até o topo mas valeu cada segundo ao chegarem , os olhos de Alexy tomou aquela pequena aldeia e seus passos agora eram largos e rápidos a procura de uma simples construção não muito longe daquela estalagem.


- É aqui - disse Armin observando um jovem artesão praticando cutelaria- Com licença , Nathaniel? - o rapaz de cabelos loiros e olhos amendoados observou-o com atenção.


- Sim , o que devo o prazer?


- Nós trocamos algumas cartas a certo tempo seu pai disse que poderia te encontrar aqui.


- Ah claro , aprendizes?


- Não apenas eu , eu gostaria de começar Alfaiataria. - Armin encarou Alexy de uma forma surpresa ele sabia que o irmão queria ser artesão mas jamais imaginaria que seria em uma área tão delicada como roupas , talvez ferreiro ou carpintaria ou até mesmo cutelaria como Nathaniel mas jamais passará pela sua cabeça algo como alfaiate.


- Ótimo , um amigo precisa de um ajudante nessa área mas aviso que o pagamento não é tão bom.


- Não vim pelo dinheiro. - Nathaniel sorriu abertamente lhe dando um simples papel , Alexy estaria dando um passo grande para seu sonho e isso incendiava seu coração.

...


A missa havia sido longa e exaustiva , o tempo se tornava cada vez mais instável Elizabeth apenas apressou-se e caminhou para dentro do bosque ja sentindo o frio tomar sua pele , ela começou a procurar pedaços de madeira bons o suficiente para durar por um bom tempo antes de ter que buscar mais , não demorou para que a neve começasse a cair aos poucos sobre o bosque e o ar gélido se tornar um problema.
Elizabeth começou a tontiar em meio ao frio os pedaços de madeira sobre seus braços agora estavam ao chão assim como o seu corpo , ela estava pálida e se sentia cansada como se seu corpo não aguentasse mais qualquer tipo de esforço ela sentiu seu pescoço arder por alguns segundos e a fraqueza se tornar algo incômodo , o café que ela tomará hoje cedo não era o suficiente para manter-se em pé suas energias tinham sido sugadas e seus olhos insistiam em se fechar tornando o cansaso impossível de se conter.

Lizzie abriu seus olhos sentindo seu corpo em movimento os mesmo que tomaram em direção a um rapaz de cabelos avermelhados trazendo lembranças da noite passada , ele a carregava em seus braços com brutalidade.


- O-oque? Onde estou? - sua voz foi falha e um sorriso foi visto antes de seus olhos se fecharem novamente.


Agora sua vista era diferente , o calor tomava o ambiente seus olhos percorreram pela sala antiga e mal limpa era uma casa grande e havia cheiro de mofo devido a umidade.


- Vejo que já está acordada. - um rapaz de olhos coloridos e cabelos claros quase brancos falou em um tom calmo.


- Quem é você? Porque estou aqui?


- Tenha calma , te achamos perdida na colina estava desmaiada e fraca diante a neve se tivesse continuado lá estaria morta devido ao frio.


- Eu tenho que ir pra casa , Vitória ela ... Não eu não posso ficar aqui.


- Não pode ir , a neve esta muito forte e em suas condições não terá energia para chegar em sua casa eu lamento por não poder avisar a sua mãe que está bem , mas aqui é seguro até que se recomponha.


- Não é a minha mãe. - ela disse ao escutar essa palavra na qual não ouvirá a muito tempo.


- Ah me desculpe. - ele disse com um sorriso amistoso , a garota ainda com receio encarava as escadas enquanto grunhiam com passos pesados.


- Ela acordou? Achei que estivesse morta. - o ruivo disse ao olhar a morena de olhos castanhos claros que cheirava a medo.


- Eu lhe conheço? - ela perguntou ao olhar seu rosto ele abriu um sorriso se aproximando da garota.


- Você é Lucya não é? - seu coração disparou ao ouvir aquele nome , ela se afastou imediatamente do rapaz ruivo que a encarava.


- Como a conhece?


- Acho que me confundi , você se parece com ela desculpe.


- Foi você quem me atacou aquela noite.


- Não sei do que está falando. Eu salvei você nada mais mostre mais gratidão. - ele falou rude e agressivo fazendo a garota recuar.


- Castiel , deixe-a. - o homem de olhos coloridos falou o olhando com repulsa.


- É claro , já tiraram dela tudo o que eu queria você pode ficar com ela. - ele falou a encarando por uma última vez antes de se retirar.


- Desculpe , ele não está acostumado com pessoas , peço que releve ele não é ruim só é rude as vezes. - ele disse em um suspiro.


- Como ele sabia da minha mãe?


- Sua mãe era Lucya?


- Sim.


- Castiel me contou uma vez sobre ela , eu não sei muito apenas que ela providenciou a morte de alguém querido próximo a ele , ela era uma pessoa importante para ele e devido a confusão a igreja acabou punindo alguém que não deveria e sua mãe estava no meio e bom isso não foi muito fácil para ele. - Lizzie ouviu aquelas palavras tentando ignorar as conhecidências , sua mente não estava mais trabalhando ela estava confusa e cansada só queria ir para casa e abraçar seus irmãos e Vitória.


- Eu nunca soube disso, eu não posso mais ficar aqui ... Eu preciso ir embora.


- Tenha calma , ninguém irá lhe machucar se quiséssemos você morta estaria jogada a neve.


- E Porque eu estou aqui? Porque me salvou?


- Porque ninguém merece morrer assim , já estive no seu lugar e não foi bom pra mim então apenas fiz com você o que eu queria que tivessem feito comigo.


- E como está vivo?


- Uma pequena irônia da vida... Alguns chamam de sorte eu prefiro dizer que é uma maldição , apenas não era a minha hora - ele falou sorrindo e se levantando- e não se preocupe assim que eu tiver certeza de sua posição você estará em casa , tem a minha palavra. - ela assentiu o vendo partir mas chamou a sua atenção antes que o mesmo subisse as escadas.


- Não me disse seu nome


- Sou Lysandre


- Elizabeth


- É um prazer em lhe conhecer.


Notas Finais


Deixe um comentário me ajuda muito.
Bjs
-M


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...