História Damned Souls - Almas Condenadas - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce, Lendas Urbanas, Mitologia Celta, Mitologia Nórdica, Mitologia Romana, Mitologia Romena
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Debrah, Dimitry, Iris, Kentin, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Personagens Originais, Priya, Rosalya, Violette
Tags 1864, Almas Condenadas, Amor Doce, Castiel, Damned Souls, Elizabeth, Época, Estorias, Histórias, Lendas, Magia, Sobrenatural, Terror, Vampire, Vampiresca, Vampiro, Vampiros
Visualizações 50
Palavras 1.935
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 3 - Remember


Fanfic / Fanfiction Damned Souls - Almas Condenadas - Capítulo 3 - Remember

As janelas chiavam em um tom irritante devido a casa velha e desgastada , os pensamentos de Elizabeth encontravam se misturados em meio aos ruídos. Ela só queria ir para casa ela não se importará do frio lá fora e nem com suas condições ela só conseguia pensar em como seus irmãos e Vitória estariam. Havia outras preocupações em sua mente ligada a morte de seus pais e no que Lysandre dizerá sobre Castiel , talvez Castiel tivesse matado seus pais por vingança? Mas isso não seria possível ja que certamente o mesmo deveria ser uma criança na época como Elizabeth era , pela sua aparência ele devia ter poucos anos a mais.

Ela sacudiu sua cabeça e suspirou se levantando da cama que fazia tanto barulho quanto a janela , desceu as escadas velhas de madeira e foi em direção ao que aparentava ser uma cozinha se assustado ao abrir os armários vendo que só haviam ali uma grande quantidade de alimentos enlatados ... Eram mais comuns devido aos soldados não era qualquer pessoa que tinham esses alimentos pelo porte , eram muito caros devido sua época e sua fabricação.

Ela deu de ombros pegando algo que mais aparentava ser uma sopa esquentando-a rapidamente e comendo enquanto olhava a neve cair pela janela.

- Desculpe a falta de comida , nós não temos costumes de comer em casa no inverno e nos mantemos com esses alimentos.

- Eu nunca havia experimentado.

- Não é tão bom quanto a comida tradicional mas te mantém vivo- ela sorriu logo passando a mão em sua nuca na qual coçava muito e ainda sentia desconforto- Está tudo bem?

- Sim , eu devo ter me machucado em algum lugar.

- Me permite? - ele disse se aproximando da mesma e observando algo que poderia ser confundido com duas picadas de mosquito que mais aparentava está inflamado.

- Está muito ruim?

- Não... Está apenas infeccionado , mas não é nada eu vou buscar álcool e um pouco de pano para cuidar disso. - ela assentiu agradecendo Lysandre se levantou subindo as escadas com passos firmes ele não era de se irritar mas certas situações lhe dará desgosto.

Ele caminhou serenamente até o quarto de seu amigo adentrando no mesmo sem bater ou avisar , o ruivo que estava lendo algo o encarou com desdém mas o desprezo no rosto do platinado nem se comparava.

- Foi você? - ele perguntou com tom calmo.

- Eu o que? Seja mais preciso.

- O pescoço dela , foi você quem fez aquilo?

- Talvez eu tenha feito uma visita a ela a alguns dias.

- Então foi por isso que ela estava no bosque... Como pode fazer isso sem ter o mínimo de senso?

- Ela está viva não está?

- Por que?

- Ela parece a Lucya. Me lembra a coisas que eu preferia esquecer.

- Ela não é a Lucya , ela tinha 4 anos quando sua irmã morreu deixe-a você já causou muita dor.

- Não pronuncie essa palavra novamente. - ele falou o encarando , Lysandre respirou ao olhar o amigo de volta.

- Não conte comigo se acontecer de novo , eu não irei ajudar você com seus sentimentos.

- Que sentimentos? - o ruivo disse sorrindo.

- Você já foi melhor que isso Castiel , e você sabe.

- Não deveria brincar com a comida.

- E você não deveria brincar com as pessoas.

- Lobos caçam ovelhas Lysandre , nunca ao contrário não se engane com sua aparência, É o seu destino e você está fadado a segui-lo assim como eu.

- Só não se esqueça que um dia já fomos ovelhas. - o platinado falou negando e partindo deixando o ruivo jogado a sua cama.

Os pensamentos agora tomavam a cabeça de Castiel com lembranças , as palavras de Lysandre entrará nele como facas.

Flashback On

- Onde estamos indo? - a menina de olhos azuis quase em cinzas perguntou ao ver seu irmão a carregar para o meio da aldeia.

- Valorie , é um vilarejo não é muito grande mas é confortável. - o ruivo falou ao encarar a menina de pouco mais de 15 anos , após a morte de sua mãe Castiel e sua irmã passaram a se virar sozinhos mas infelizmente o surto de tuberculose não havia afetado apenas sua mãe e não demorou muito para que a irmã de Castiel começasse a adoecer e o mesmo passar a piorar conforme os dias, desesperado ele não viu outro jeito a não ser os fazer ingerir um vírus muito pior , ele houverá a conhecer um rapaz que disse que salavaria ele e sua irmã da morte em troca de um pouco de sangue e alguns animais de sua família e naquele momento Castiel não pensou muito antes de aceitar mas se soubesse no que estava se metendo não teria feito isso.

- Mas não devemos ... sabe que se pegarem a gente não vamos poder fugir sabe que ainda não me acostumei com tudo isso.

- não irá acontecer nada , iremos ficar na casa de uma boa mulher chamada Eleonor ela soube de nossa mãe e disse que vai nos dá abrigo a vizinha ao lado também tem uma filha ela não é tão velha mas talvez você possa gostar dela.

- São pessoas , como vamos nos controlar? Eu não acho uma boa idéia.

- Eleonor tem animais podemos nos alimentar na encolha , nós podemos sair a noite para caçar algo não precisamos machucar ninguém.

- Tudo bem ...

Flashback off

Algumas horas depois.

- Ele saiu , foi comer algo. - Castiel falou ao observar Elizabeth olhando ao redor.

- Mas tem comida aqui. - ele riu com as suas palavras tentando não falar nada que não deveria.

- Ele ... Ele ele é alérgico. - falou se embolando em suas palavras.

- Mas tem várias comidas...

- Ele não gosta , está bem? Agora pare de me chatear com perguntas. - ela assentiu se encolhendo próximo a lareira o ruivo bufou ao observa-la vendo a mesma murmurar ao passar a mão sobre o pescoço - Isso está feio.

- O Lysandre disse que me ajudaria a cuidar mas acho que ele se esqueceu.

- Cuide você mesma.

- Se eu alcançasse já teria feito. - ele se levantou voltando com uma garrafa de bebida e um pequeno lenço.

- Vou me arrepender disso. - ele disse jogando um pouco de álcool sobre aquela ferida e começou a passar o pano logo vendo o sangue que estava acumulado escorrer devido a má cicatrização e a pressão da limpeza , Castiel sentiu seus olhos queimarem por alguns segundos como se suas veias quisessem saltar e sua boca agora estava composta de água tudo que passará pela sua cabeça era sede.

- O que houve com seu rosto... - o ruivo suspirou se mantendo calmo , calma não era seu ponto forte mas as vezes precisava aprender a manter o controle.

- A bebida caiu nos meus olhos. - ele terminou de limpar e se afastou de Elizabeth o cheiro de seu sangue o deixava tonto.

- Não , suas veias elas estavam ...

- Eu estou bem. - ele falou ao subir para seu quarto e se lavou rapidamente logo vendo Elizabeth na sua porta.- Você não pode entrar aqui.

- Foi você não foi? Você matou a minha mãe o meu pai ... - os olhos da garota se encheram de água , Castiel sentiu seu corpo ferver ele queria mata-la mas isso não iria acontecer pois ele não era assim ,ele se alimentava , apagava sua vítima e depois a deixará como se nada tivesse acontecido mas ele estaria mentindo se não dissese que quando a culpa o corroeu dezenas de vidas foram jogadas ao chão e foi nessa hora que Lysandre o acolheu.

- Eu disse que você não pode entrar aqui.

- Eu preciso saber!

- Eu não os matei! Agora saia daqui antes que eu mesmo mate você. - ela negou com o coração na mão ao ver seus olhos de demônio e suas pressas ao encara-lo ela correu em direção a seu quarto e trancou a porta orando para que nada a acontecesse.

Flashback on

Castiel acordou a noite , a fome estará lhe matando ele não se alimentava a 2 dias os animais de Eleonor haviam morrido e sua irmã não tinha tanto controle quanto ele imaginava a vizinhança estava começando a suspeitar de algo errado , Castiel se levantou notando a janela aberta ele olhou pela a mesma vendo sua irmã na casa ao lado ele negou brevemente e correu atrás da mesma mas o que ele viu quando chegou lá o assustou. o corpo de Lucya estava no chão coberto de sangue e Mikael estava segurando uma cruz enquanto ela se aproximava do mesmo havia muito sangue sobre ele e sua expressão de medo era algo triste.

- O que está fazendo? - Castiel gritou chamando atenção da sua irmã mas já era tarde o corpo de Mikael ja tinha furos profundos sobre sua carótida ele estaria morto em alguns segundos a cruz na qual ele segurava agr estava sobre o chão havia pequenas queimaduras sobre sua irmã mas ela pareceu não ligar pelo estrago que a cruz tivera feito já que estava cicatrizando.

- Lucya , ela nos entregou para igreja! Ela mereceu - a ruiva de olhos azuis gritou , uma pequena menina estava escondida sobre a porta em silêncio o coração de Castiel se apertou por um breve segundo mesmo sabendo que isso não era possível ele sentiu como se batesse por alguns minutos ao olha-lá.

- Era só termos ido embora! Você a matou.

- Somos predadores , eu estava com fome os animais estão mortos e eu precisava me alimentar e quer saber? Eu ainda estou faminta.

- Não sente culpa? - ele disse ao olha-lá , ele nunca havia matado ninguém e nem menos animais ele só conseguia pensar na pequena menina a porta na qual perderá seus pais por sua culpa ele teria trazido sua irmã para cá ele sabia que ela não era forte e não estava pronta para isso e ele teria que acabar com isso antes que mais pessoas se machucassem.

- Sabe irmão , no começo dói mas depois é como se fosse um botão você o aperta e tudo some ... Eu estou com tanta fome. - ela disse ao olhar para porta e a menina agora estava assustada ela se afastou da mulher que vinha a sua frente esbarrando e caindo sobre o chão suas lágrimas tomaram seu rosto e quando estava prestes a ser atacada um grande pedaço de madeira atravessou o coração da moça de cabelos vermelhos e olhos azuis.

A menininha não pensou muito ela apenas correu para o colo de sua mãe e a abraçou e quando olhou para trás não havia mais ninguém apenas ela e o rastro de ruínas deixado sobre sua casa.

Castiel sabia que a morte dos pais de Elizabeth não era sua culpa mas também sabia que poderia ter evitado todo o acontecido , foi tirado dele a única coisa que ele tinha e isso fazia-o se sentir como se não tivesse mais nada a perder , tudo o que tivera restado havia ido embora. A culpa de ter matado a própria irmã o consumiu e ele perdeu o seu controle por muito tempo até Lysandre o encontrar e ajudar , isso o fazia pensar que assim como Elizabeth os dois haviam perdido tudo e era isso que eles tinham em comum , e o ódio no qual ele sentia era pelo fato dela lembrar ao passado dele , a pequena menina na qual ele a salvará de sua irmã a mesma na qual agora tinham os mesmos traços de Lucya , a mesma na qual ele enfiará uma estaca para poupar sua vida.


Notas Finais


Se gostou deixe um comentário ❤️
Bjs

-M


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...