1. Spirit Fanfics >
  2. DAMNED SOULS - Jeon Jungkook >
  3. CHAPTER 13- dancing with the devil

História DAMNED SOULS - Jeon Jungkook - Capítulo 13


Escrita por: theyluvrach e naomyrlinda

Notas do Autor


oi babyyysss! como vocês estão?

13° cap dessa fanfic que tá dando nos nervos de muitos (eu inclusa) KKKKKKK

boa leitura ✨

Capítulo 13 - CHAPTER 13- dancing with the devil


Fanfic / Fanfiction DAMNED SOULS - Jeon Jungkook - Capítulo 13 - CHAPTER 13- dancing with the devil

    s/n point of view.

Já havia se passado 1 semana depois de tudo que aconteceu, e bom, eu deveria escrever um livro sobre como minha vida está uma bagunça e extremamente confusa. 

 Anastasia voltou para sua casa depois de passar 1 mês em minha residência e sua vida está muito corrida por causa do hospital e de ter voltado a ativa. 

Taehyung está saindo com Anastasia, e ainda não começaram a namorar. Ele começou a trabalhar com seu pai no escritório de advogacia do mais velho, já que ele é um dos melhores advogados de New York. Mas não é bem isso que Tae queria fazer...

Jackson e eu começamos a namorar e digamos que estejamos bem, mas todos ficam com um pé quando o assunto é ele.

E sobre o Jeon...Nesse exato momento estou a caminho de sua empresa, estou aproveitando esse tempo que vejo os grandes edifícios passarem pela janela do táxi para eu me preparar para encarar o mesmo depois do jantar. 

- Prontinho senhorita. Está entregue. - diz o motorista parando em frente a grande empresa e apenas sorrio para o mesmo entregando o dinheiro. 

Saio do táxi olhando o grande prédio em minha frente e conseguindo ver várias pessoas de terno andando de lado a lado dentro do grande salão. Solto um suspiro enquanto decido entrar na empresa decidida que não iria arrumar confusão com Jeon e muito menos me estressar com o mesmo. Eu teria que conviver com ele até esse “contrato” acabar e pelo bem de minha saúde mental, eu queria tentar me dar bem com ele. 

Entro na recepção da empresa observando o ambiente e sem saber por onde eu iria. Sei o caminho da sala de Jeon, mas não sei se era lá que eu iria trabalhar. Me direciono para o elevador apertando os botões que eu me recordo que a moça que me acompanhou da última vez havia apertado. A subida foi rápida e tranquila, parando logo no andar da sala do CEO, vulgo Jungkook. 

Vou caminhando em direção a Megan que se encontrava cheia de papéis, como de costume. 

- Oi Megan, bom dia. - sorrio docemente para a mesma que me olha rapidamente retribuindo o sorriso. 

- Oi S/n, faz tempo que não vejo você aqui... - ela diz se levantando e ficando em minha frente. - Você está bem? 

- Estou sim. - afirmo sorrindo e vejo a mesma balançar a cabeça sorrindo. - Vou indo lá no Jeon, vou começar a trabalhar aqui. - digo segurando minha bolsa, que antes eu havia colocado no balcão. 

- Fico feliz que agora vou ter alguém para conversar. - vejo a mesma se sentar novamente na cadeira sorrindo e eu retribuo afirmando. - Vou voltar ao meu trabalho, qualquer coisa me chama. - diz colocando seu fone e voltando sua total atenção para o que ela estava fazendo anteriormente. 

Me viro indo até o corredor da sala dele respirando fundo e deixando ali no hall qualquer intriga que permanecia em meu ser. Em meus pensamentos, esbarro com alguém que segura firmemente em meu braço e logo me assusto com a força. 

- Novamente viajando, senhorita S/n? - direciono o meu olhar para o dono da voz que ainda permanecia segurando meu braço. 

- Perdão, estava pensando em algumas coisas. - passo a mão pelo meu rosto olhando para seu rosto que estava com um ar de raiva, como sempre. 

- Espero que não me irrite hoje, meu estoque de paciência já está finalizado. - Jeon diz soltando meu braço e caminhando para fora do corredor e eu logo perco ele de vista. 

Apenas suspiro pesado e desacreditada que eu havia acabado de chegar, e ele já estava daquele jeito. 

               jk point of view.

O dia mal havia começado e as pessoas em minha volta já fizeram do meu agradável dia, um verdadeiro inferno. Estava tudo indo bem até Namjoon chegar com aquela maldita carta. 

-Jeon, chegou isso pra você agorinha. - me entrega uma carta que apenas olho a mesma e colocando na mesa. - Acho melhor você ler...- olho o mesmo que coçava a cabeça e eu apenas olho para ele confuso. 

Abro a carta com cuidado, vendo que a mesma se tratava de uma intimação jurídica. Minha mente estava prestes a explodir e não sabia como reagir a aquela carta. Meus olhos percorrem lendo a carta atentamente, que dizia exatamente: 

Prezado Jeon Jungkook. Viemos por meio dessa intimação, alertar um processo sob o artigo 5° nos incisos V e X  de danos morais. O tutor desse processo, Jeon Junghyun, pede indenização no valor de R$ 30.505.03”.

Meu olhar se direciona rapidamente para Kim Namjoon que se sentou em minha frente enquanto apenas soquei a parede em meu lado. 

- O que é isso Jeon? - ele pegou a carta que agora estava na mesa e começou a ler, sua feição ficou seria e desacreditado de tanta injustiça e mentira que havia sido feita pelo meu irmão. 

- O que você vai fazer agora? - eu passo a mão pelos meus cabelos tentando pensar em algo a não ser agressão. 

- O que você acha que eu deveria fazer? - eu estava nervoso e com raiva, não sabia o que fazer direito. Não consegui pensar em nada em minha volta, apenas nessa merda. 

- Primeiro vamos procurar um advogado, e depois, procurar saber dessa intimação. - ele apenas coloca a carta na mesa e eu levanto raivoso. Eu precisava relaxar se não eu realmente iria bater em alguém. 

Ouço os chamados de Namjoon, mas ignoro totalmente saindo daquela sala que estava me sufocando já. O ódio corria em minhas veias igual meu sangue, só que a raiva ardia. Meu pensamento se afastou por alguns minutos quando a morena se esbarrou em mim no corredor. 

Ela parecia perdida em seus pensamentos, e viajando em qualquer coisa que ela colocou em sua cabeça. 

                      s/n point of view.

Enquanto observava o moreno cruzar o corredor, percebi que já estava em frente sua sala. A porta se abre revelando Kim Namjoon que sorri grandemente ao me ver, ele dá espaço para eu entrar e fecha a porta em seguida suspirando pesadamente.

Meu olhar se direciona para uma carta de intimação judicial que estava presente na mesa do Jeon. Olho para Namjoon que se sentou em meu lado, ainda em silêncio. 

- Posso ver? - aponto para a carta aberta na mesa e ele apenas afirma com a cabeça. 

Meu olhar percorre pela carta, eu realmente estava desacreditada no que eu estava lendo. Anastasia estava certa, se a gente não procurar saber sobre alguma pessoa, nós achamos que a vida dela é perfeita. 

- Não acredito nisso. - seguro a carta em mãos olhando para Namjoon que balança a cabeça lentamente. - Por isso ele saiu bravo...- digo colocando a carta na mesa e Namjoon apenas olhava para o chão, parecia estar pensando em algo. 

-Precisamos achar algum advogado para esse caso. - vejo ele passar as mãos em seu rosto e apoiando seu braço na mesa do Jeon. 

- Eu acho que posso ajudar vocês nisso. - olho para o mais velho que faz o mesmo que eu, porém sorrindo. - O pai de Taehyung é advogado, acho que ele pode ajudar vocês nisso.  

- Você acha que ele consegue esse caso? - ele me olha ainda apoiado na mesa e eu apenas afirmo sorrindo. 

- O Dr. Charles é o melhor advogado daqui, ele com certeza vai ganhar isso com vocês. - pego meu celular mandando mensagem para o Tae pedindo essa ajuda, que logo obtenho resposta. 

- Tae disse que irá entregar o caso para o pai dele, ele precisa que vocês vão lá no escritório para  conversarem. - olho sorrindo para o mesmo que retribui com um grande abraço. 

- Eu sempre soube que você é incrível. - diz dando um selar em minha testa e logo se levantando. 

Escutamos a porta se abrir e me viro vendo que se referia do próprio Jeon, que estava com sua feição séria como sempre. Ele caminha pela sala se sentando na cadeira nos olhando.

- S/n nos ajudou achando o melhor advogado para tratar desse caso. - o acinzentado pega o papel e soltando em seguida ainda em cima da mesa. 

- O melhor? - ele diz sorrindo debochadamente, e eu olho para ele sem entender nada. 

- Eu não entendi o motivo da risada, Jeon. - olho para o mesmo que ainda estava sorrindo cruzando os braços. 

- Ele com certeza não é o melhor, se fosse o melhor eu saberia. - ele cruza os braços sorrindo cinicamente para mim que apenas reviro os olhos olhando para Namjoon que nos olhava revezadamente.

- Parece que você não é tão esperto quanto pensa, Jungkook. - em um relance, o moreno se levanta se aproximando de mim, mas Namjoon foi bem mais rápido que ele. 

- Quando vocês irão crescer? - ele segura o braço de Jungkook nos olhando. 

Vejo Jeon se soltar de Namjoon e se sentando novamente em sua cadeira me olhando friamente, meu olhar se mantém fixado no dele mas ignoro totalmente pois não vale a pena.

-Jeon, presta a atenção em mim. - vejo o moreno fazer o que Namjoon mandou e logo o olha atentamente. - Você está necessitado de ajuda e nesse momento você vai abaixar sua bola e fazer o que a S/n está disponibilizando para ajudar você. - Namjoon diz firme e eu solto uma leve risada soprada vendo Jeon me olhar revirando os olhos. 

- Que dia podemos ir lá? - vejo o moreno dizer firme nos olhando. 

- Hoje se quiser. Peço pro Tae dar preferência a vocês - pego meu celular na mão vendo eles afirmarem. 

- Você vem conosco, né? - Namjoon me olhando sorrindo e eu apenas retribuo afirmando. 

Nos levantamos e observo Jeon pegar algumas coisas que estavam na mesa e colocar no bolso. Saímos da sala em conjunto, indo em direção ao elevador. Jeon avisa Megan que logo assente indo até a sala do moreno. 

O caminho foi tranquilo e em silêncio, apenas pensava no Jeon e como ele estava realmente mal por aquilo. Namjoon me explicou que os dois não se dão bem, porém não posso botar minha mão no fogo por nenhum dos dois. Sei que Jungkook é meio bocudo e que seu ego é extremamente elevado. 

- Podem ir os dois juntos. - Namjoon diz parando e checando algo em seu bolso. - Esqueci meu celular. 

- A gente espera Namjoon. - Jeon diz escorado no seu carro olhando o mesmo. 

- Não, podem ir lá. Preciso também ir no meu carro, depois de lá terei que encontrar algumas.- ele diz voltando rapidamente para dentro da empresa. - Encontro vocês lá. - ele grita passando pela porta rotatória. 

- Filha da p...-Jeon diz negando e logo se cala. Creio que iria sair um baita palavrão de sua boca. 

Entrei no carro, sentando em seu lado e o mesmo me olha sorrindo. 

- Você vai ir aí? - aponta para o banco onde eu estava sentada e eu olho para o mesmo sorrindo. 

-Sim. - pego o cinto em meu lado atravessando o mesmo sobre mim e colocando no suporte. - Eu vou aqui. - sorrio para o mesmo que passa a língua em seus lábios desacreditado e logo liga o carro. 

- Por que você quis me ajudar? - ele diz depois de um silêncio e eu apenas dou de ombros. 

- Eu escutei uma frase que fez tanto sentido para mim, ela é assim, “se a gente não procurar saber sobre alguma pessoa, nós achamos que a vida dela é perfeita”. - olho para o mesmo que concorda com seus lábios grudados. 

- Eu tento me dar bem com você, mas  acho que  somos muito diferentes. - ele me olha e eu desvio o olhar para o painel do carro. 

- Eu queria recomeçar com você. Eu não gosto de ter algum tipo de treta com ninguém. - olho para o moreno que ele logo faz o mesmo parando em um sinal. 

- Podemos ser amigos, S/n. Mas não sei se o Jackson vai gostar de saber disso. - ele  passa seu olhar pela minhas mãos que logo sorri negando. - Vocês estão realmente juntos?

- Sim, estamos namorando. - olho para o mesmo que dá uma risada com a minha frase. - Uau, eu não consigo entender a sua implicação com isso. - digo num tom mais alto e ele me olha sério. 

- Deve ser por que eu conheço ele e sei do que ele é capaz de fazer com você. - ele continua me olhando sério sem esboçar qualquer reação. 

- Eu também conheço ele, ele é meu namorado. - vejo o mesmo sorrir debochadamente igual ele sempre faz. 

- Espero que você não conheça o lado que eu e as outras pessoas conhecem. - ele diz parando o carro enquanto me olhava, e logo desce do carro batendo a porta. 

(...) 

Eles haviam entrado na sala do Charles e eu escolhi esperar no lado de fora. Era um assunto deles e eu não gostaria de me envolver e muito menos saber. Pego meu celular vendo que Jackson me mandou mensagens pedindo para ir lá em casa hoje, sorrio com as mesmas e vendo os meninos se aproximarem.

- Conversando com o amor, né? - Taehyung diz me entregando um café e me dando um selar nos lábios. Apenas vejo Jeon e Namjoon se entreolharem sem entender e nós rimos. 

- Calma, vocês se beijaram? - Namjoon nos olha sem entender e aperta os olhos sem entender. 

- Todos questionam isso. - faço um brinde com Tae antes de beber o café. 

-Jeon, o que você acha dessa idéia? - Namjoon diz arqueando suas sobrancelhas e olhando Jeon maliciosamente. 

- Vem cá. - Jeon faz biquinho para Namjoon que logo se ameaça a ir em sua direção. Caímos na gargalhada vendo os dois brincarem e só pude reparar que, dentro daquele Jeon Jungkook existia um totalmente diferente. 

Ele disse que somos muito diferentes, que isso as vezes nos impossibilita de sermos amigos...Mas acho que isso está errado, somos iguais. Anastasia e Tae ja havia dito, Jeon e eu somos almas iguais. 

(...) 

Chego em casa sorrindo lembrando de alguns momentos engraçados que presenciei hoje com os meninos e apenas sai de meus pensamentos quando recebo uma ligação de Jackson. 

- Oi amor, estou subindo. - ele diz e apenas afirmo esperando o mesmo sentada no balcão. 

Rapidamente escuto batidas leves na porta e vejo um grande sorriso surgir nos lábios do meu namorado. Libero sua entrada vendo Jack se sentar no banquinho da bancada. Vou até a geladeira passando meu olhar pelo mesmo e pegando uma torta que eu havia comprado. 

- Como foi seu dia, amor? - ele diz se apoiando no balcão me olhando. Apenas coloco a torta na bancada retirando alguns pedacinhos com o garfo. 

- Foi bom. Tivemos um imprevisto na empresa e hoje fui com o Jeon no escritório do pai do Taehyung resolver algumas coisas. 

- Oque? - ele diz se levantando e ficando em minha frente, ele parecia furioso e eu apenas sorri para o mesmo. 

- O que tem de errado nisso?-digo tranquilamente vendo ele segurar em meus braços com uma certa força. 

- Sei que vai ser impossível, mas você sabe que eu não quero você perto daquele merda. - ele diz olhando em meus olhos e apertando ainda mais meu braço. 

-Tá...Bom...- digo pausadamente por causa da dor que ele estava me causando. 

- Isso é para o seu bem.- ele diz me soltando e indo se sentar no sofá, logo, ligando a televisão. 

- Vou tomar banho. - vejo o mesmo afirmar e apenas caminho massageando a área que ele machucou vendo que amanhã ficará uma marca. 

Fiquei chateada com isso, não sabia o motivo disso ter acontecido. Eu estava me sentindo culpada, e estava mal por causa desse acontecimento. Entro no box me sentando no chão e lembrando de Jungkook, ele estava tão legal hoje. 

Por mais que tudo estava pior para seu lado, ele mostrou para nós um lado totalmente diferente. Seu lado brincalhão e infantil me fez esquecer de tudo e de todos, me fez entender a frase de Anastasia. 

Meu pensamento para em nossa conversa dentro do carro. Enquanto pensava em suas palavras observo meu braço, que de vermelho havia se tornado roxo.

“Espero que você não conheça o lado que eu e as outras pessoas conhecem.”

Jeon, acho que estou conhecendo...























Notas Finais


gostaram? deixem seu surtos e teorias aqui nos comentários, vamos surtar todos juntos 😍

cara, sem comentários para o Jackson e eu apenas quero exaltar o Jungkook sendo um fofo 😭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...