História Damned Souls - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Carla Tsukinami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Diabolik Lovers, Mistério, Romance, Suspense
Visualizações 15
Palavras 1.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Prologue


Fanfic / Fanfiction Damned Souls - Capítulo 1 - Prologue

 

Por que será que me despertaram ?

Queria..permanecer para sempre no meu sono aconchegante.

Queria viver para sempre no meu sono confortável e aconchegante. 

***

Narradora On

 Era um dia frio e úmido, o céu se encontrava nublado, pronto para chover e ela não gostava nada daquilo.

 Seus olhos percorreram pelo quarto escuro e silencioso ou melhor a casa inteiro se encontrava assim fazia alguns dias, não tinha mais nenhuma felicidade ou carinho...apenas um grande silencio e um buraco em seu coração. Seus olhos pararam em um retrato que a fez fechar seus olhos no mesmo momento, levantou lentamente da cama meio cambaleando em direção da escrivaninha e abaixou o retrato.

Voltou em direção de sua cama logo em seguida se jogando na mesma fechando seus olhos.

Jogou o edredom roxo sobre sua cabeça deixando as lagrimas rolarem pelos seu rosto delicado, "Estou cansada" este pensamento passava e repassava em sua cabeça, estava cansada das pessoas sentirem dó as mesmas pessoas que nunca se importaram de verdade, estava cansada de ouvir pessoas cochichando pelas suas costas...Estava cansada de viver.

Abriu seus olhos no momento que ouviu sua campainha se tocada e se amaldiçoou no momento que seus pés tocou o chão gélido caminhando em direção do andar de baixo. Parou na frente da porta e por um momento enquanto pensava se abriria aquela porta ou não, suspirou frustada quando suas mãos abriram a porta dando de cara com a pessoa.

-Eu conheço você ? -perguntou levantando a sua sobrancelha encarando a figura em sua frente.

Um homem que usava terno preto e óculos também preto. Tinha uma postura seria e a encarava da mesma forma.

-Senhorita Sayuri ?  -perguntou ignorando a pergunta da mesma e a encarando.

-Sim, agora me diz quem é você ? -falou encarando ele friamente enquanto franzia sua sobrancelha.

-Sou o motorista do Senhor Tougo -respondeu a pergunta da mesma.

-Tio Tougo ? -murmurou confusa e viu a motorista concordar com a cabeça- O que aquele desgraçado quer ? -uma aveia acabou saltando em sua testa.

Ela não odiava seu tio muito ao contrario o amava muito mesmo com as coisas que ele fez no passado, mas naquele momento apenas queria ficar jogada em sua cama.

-Ele pediu para vim busca-la -novamente levantou a sobrancelha com aquele comentário- Disse que a senhorita iria morar com seus primos a partir de hoje

-Por que logo agora ? -murmurou enquanto bagunçava seus longos fios prateados- Tenho que ir agora ? -murmurou encarando o rosto do homem na sua frente e o mesmo concordou com a cabeça- Vou arrumar minhas malas..se quiser pode esperar aqui dentro -murmurou novamente soltando um suspiro frustado.

Caminhou em passos lentos em direção das escadas. Bagunçou novamente seu cabelo no momento que colocou seus pés dentro do quarto, caminhou em direção do guarda-roupa pegando poucas muda de roupa e jogando-as encima da cama e logo em seguida pegou uma mala colocando as roupas de qualquer maneira. 

Após arrumar tudo, acabou tirando a roupa que encontrava usado e por um segundo olhou para seus pulsos que se encontrava cheios de cortes do mais fraco aos mais fundos. Naquele momento seus olhos violetas se encontravam inexpressivos mas abriu um pequeno sorriso debochado para si mesma mas logo em seguida pegou a primeiro roupa que se encontrava em sua frente. Penteou seus cabelos com os dedos antes de sair do seu quarto.

Quando colocou seus pés no andar de baixo eles seguiram em direção do grande carro de luxo. Sayuri suspirou frustada queria saber o verdadeiro motivo para seu tio manda-la para casa de seus primos. A prateada fechou seus olhos, ouvindo a musica calma sair do radio enquanto ouvia o barulho relaxante do motor, a menina abriu seus olhos violetas no momento que sentiu um arrepiou subir pelo seu corpo. Encarou a janela e percebeu que a chuva havia começando.

Encostou sua cabeça na janela gélida do quarto encarando as gotas que escoriam pelo vidro, também encarou seu reflexo, seu rosto estava mais pálido que o normal e havia profundas olheiras em seus olhos. Poderia ser engraçado ver uma menina que sempre foi alegre naquele estado dramático digno de uma novela mexicana.

Ela suspirou enquanto encarava o grande muro, fechou seus olhos novamente, sentindo a musica calma saindo do radio. Ela poderia ficar ali por horas, sentindo o vento entrando pela pequena abertura da janela, ouvindo musica calma e envolvente enquanto sentia o cheiro de couro do carro. Amava aquele cheiro. Mas uma voz grossa a interrompeu o seu momento. Sayuri abriu seus olhos encarando o homem levando sua atenção para o mesmo.

Olhou pela janela, percebendo que não estavam mais na estrada e que o carro estava parado. Eles haviam chegando no seu destino.

-Senhorita Sayuri...Nos chegamos -o homem disse por final, enquanto desligando o carro enquanto abria a porta- Irei levar a sua mala até seus aposentos -caminhou em direção do porta mala e logo tirando a mala da prateada.

-Hum...obrigada -resmungou se arrumando no banco, apesar de que ela iria ter que sair daquele carro...a contra-gosto.

Ao colocar seus pés para fora do carro sentiu um vento gélido bater contra seu rosto e levando seus cabelos junto com o mesmo. Ela respirou fundo fechando seus olhos, arrepios subiam em seu corpo e sua cabeça dava leves giros. Ela abriu seus olhos soltando o ar pela boca e deu dois pequenos passos, ficando cada vez mais próxima da "sua nova casa".

***

Parou quando chegou na frente da grande casa, subiu os degraus ficando na frente da porta soltando mais um suspiro. Deu três batida da porta mas ninguém respondeu e acabou dando três socos fortes na porta mas ainda sim ninguém havia respondido.

-Ah é ? Então eu vou entrar do meu jeito, já que ninguém atende essa merda ! -chutou a porta fortemente fazendo a mesma dar um estrondo- Acho que até mesmo a China ouviu isso.

Entrou rapidamente quando viu que o tempo estava começando a mudar novamente e caminhou até a sala central, reparou em cada detalhe, mesmo depois de 10 anos aquela casa não havia mudado nada, continuava silenciosa e um pouco assustador. Chegando na sala central, a mesma reparou que todos conversa sobre algum assunto serio, também percebeu que havia quatro meninos que a mesma desconhecia mas não iria fazer questão de conhece-los, encostou na parede e começou a ouvir eles falarem e ficou impressionada pois nenhum havia sentindo a presença dela.

Alguns segundos depois acabou revirando seus olhos e soltando um bocejo alto fazendo todos virarem em sua direção encarando-a surpresos. Apenas esticou sua mão para cima e abriu um pequeno sorriso de lado.

-A quanto tempo não é mesmo ? -perguntou encarando os Sakamakis debochadamente.
 


Notas Finais


Bye bye ><


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...