1. Spirit Fanfics >
  2. Damned Souls >
  3. 18- As 4:42

História Damned Souls - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Me desculpem pela demora para postar capítulo.
Como eu não sou mentirosa e muito sincera eu vou mandar a real:

Eu esqueci. Esqueci completamente de postar e só me lembrava quando estava deitada e o wi-fi desligado, mas agora eu prometo tentar postar capítulos duas ou três vezes por semana.

Capítulo 19 - 18- As 4:42


Acordo com alguns sussurros, abro os olhos e percebo que eu estava deitada sobre o peito de Draco, que tinha sua mão na minha cintura. Me viro e reparo que Pansy, Daphne, Theo, Zabine, Crabbe e Goyle nos observavam, enquanto sussurravam algumas coisas.

— O que vocês querem???—  Pergunto sonolenta.

— Nós??— Zabini aponta para os ali presente.— Nada não, flor. Apenas queremos ver essa cena linda!!— Ele completa e eu lhe mostro a língua.

— Quem mostra a língua é cobra!!— Goyle fala todos o olham interrogativos.

— Eu sou de que casa, imbecil???— Falo grossa e ele coça a cabeça envergonhado.

— O que está acontecendo??— Draco pergunta grosso, enquanto se levanta. — O que vocês estão fazendo aqui, seus idiotas???

— Não fale assim com eles, tia Narcisa não lhe deu educação??— Falo e dou um tapa em seu braço e Draco me olha feio.

— Me deu, ela deu, mas eu não quero usar com esses idiotas!!— Draco resmunga.— Não se pode nem dormir em paz!!

— Já é quase 7 horas, Draco. Vocês precisam se levantar antes que outros alunos vejam!!— Pansy fala e eu concordo tentando me levantar.

— Ai!!— Resmungo, quando uma dor na minha região pélvica me atinge e eu deito de novo.

— Cólica???— Daphne pergunta e eu nego, enquanto Draco me ajuda a levantar.

— Já menstruei esse mês!!— Eu falo e as duas meninas se entreolham.

— Você vem com a gente!!— Daphne fala e começa a me puxar escada a cima.

Elas abrem a porta rapidamente e praticamente me jogam para dentro do quarto.

— Vocês estão loucas?? Querem me jogar no chão na próxima???— Pergunto indignada e elas apenas reviram os olhos.

— Vocês...??— Daphne pergunta e eu fico confusa.

— Vocês transaram???— Pansy pergunta direta e eu sinto minha bochecha corar, enquanto concordo brevemente.— MENINA DO CÉU!!— Pansy exclama alto e eu arregalo os olhos.

— Grita mais idiota, acho que a escola inteira ainda não ouviu!!— Eu falo e Daphne da um tapa na cabeça de Pansy, que resmunga.

— Isso aconteceu ontem??— Daphne pergunta e eu concordo.— Bem que notei que você não estava no quarto, nem na comunal!!

— Como foi???— Pansy pergunta, enquanto se senta ao meu lado.

— Foi... A melhor coisa que eu já fiz na minha vida!!— Eu falo e elas riem.

— Deixe Potter ouvir isso!!— Pansy fala e eu nego.

— Acho que ele não me perdoaria!!—,Falo e deito na cama.— O que eu fiz??— Sussurro só pra mim.

— O que disse??— Daphne pergunta, enquanto se ajoelha ao meu lado.

— Eu... Eu fiz muita merda!!— Eu falo.—Eu transei com Draco, se Harry descobrir ele nunca mais olha na minha cara novamente!!— Eu falo e sinto uma lágrima cair de meu olho e Daphne me abraça.

— Não fique assim, Leah!!—A loira fala.

— Quer consertar isso??— Pansy pergunta e eu concordo confusa.— Transe com Harry também!!

— Pansy!!— Daphne a repreende.

— Parkinson, eu te amo!!— Eu grito e corro pegar uma roupa para poder me trocar.

Era final de semana, já tínhamos entrado na primavera a alguns dias, o clima não estava tão quente, perfeito para se fazer um piquenique ou brincar no lado de fora. Então pego um vestido rosa, minha jaqueta de couro, lingeri de renda e um tênis branco. Entro no banheiro e tomo um rápido banho e faço um lindo penteado no cabelo.

Logo eu já me encontrava pronta, as duas garotas me olham curiosas. Passo um perfume nos pulsos e saio do quarto, mas paro na porta vendo que as duas ainda estavam sentadas me observando.

— Vocês não vem??— Pergunto e as duas logo se levantam.

— Vamos a onde??— Pansy pergunta.

— Salão principal. O café acabou de ser servido, todos estarão lá!!— Eu falo e as duas concordam.

Logo já estávamos a caminho do salão. Pansy e Daphne me falavam como eu devia fazer as coisa

— Só que tem uma coisa...—Pansy fala e nós olhamos confusas para ela.

— O quê???— Daphne pergunta.

— Potter deve ser virgem!!— Pansy fala e eu concordo.— Então você vai ter que liderar, Leah!!— Ela fala com uma cara maliciosa e eu nego.

— Como vou liderar se nem sei como começar o clima??— Pergunto e as duas se entreolham.

— Vocês devem ter um lugar especial, certo??— Daphne pergunta e eu penso um pouco, mas logo nego.— Nenhum?? Deve ter algum lugar que só vocês sabem a existência!!— Daphne fala e o primeiro lugar que me vem na minha cabeça é a sala precisa, mas não falo nada para elas.

— Bom... Vemos isso depois, agora vamos tomar café!!— Falo ao perceber que estávamos chegando no salão principal.

Entro no salão ao lado das meninas e vejo Rony me olhar, sorrio e aceno pra ele, que acena e cutuca Harry. Continuo meu caminho até a mesa da Sonserina e me sento ao lado de Daphne, já que Pansy se sentou a nossa frente. Draco e os meninos não estavam com a gente, eles tomavam seus cafés um pouco afastados da gente.

— Então... Como eu começo um clima??— Pergunto pra elas e Pansy é a primeira a abrir a boca.

— Começa a conversar com ele, ai você começa a beijar ele e o resto vai acontecendo na hora. Você só tem que ser ousada. Se ele quiser, ele também vai saber o que fazer na hora. É o instinto!!— Pansy fala e eu concordo.

— Ah... Se ele te abraçar, pega a mão dele e vai colocando em alguma região, isso vai dar a liberdade para ele também entrar no clima!!— Daphne fala e eu concordo.

— Certo, mas que horas eu faço isso??— Pergunto as duas que se entreolham.

— As 4:42!!— Falam ao mesmo tempo.

— O time da Corvinal e da Lufa-Lufa vão jogar um amistoso e toda a escola vai ir ver!!!— Daphne fala e eu suspiro.

— Eu acho que não estou pronta!!— Falo e coloco uma colher cheia de bolo na boca.

— Você ta pronta, só deve estar nervosa. Se não tivesse pronta, nem com Draco você teria transado!!— Pansy fala e Daphne concorda.

— É só manter a calma. Tudo vai dar certo!!— Daphne fala e continuamos nosso café, com elas me dando algumas dicas.

****


Após o café, eu me juntei a Hermione e fomos para a biblioteca procurar alguns livros para lermos. Harry e Rony não estavam com a gente, estavam em algum corredor, conversando com Neville e Seamus.

— O que acha desse??— Hermione pergunta e me mostra um livro.

— Fala sobre o quê??— Pergunto.

— Sobre a história da magia da Grécia!!— Hermione fala e eu concordo.

— Parece ser legal!!— Falo e pego um livro da prateleira.— Eu vou ler um romance, mesmo preferindo outros gêneros!!— Falo e Hermione concorda. Após termos escolhido nossos livros, nos sentamos em um dos sofás para lermos.

Ficamos lendo e conversando por algum tempo. Logo vejo Harry e Rony entrarem na biblioteca e caminhar em passos rápidos até a gente. Encaro os dois e vejo Harry se sentar ao meu lado.

— Aconteceu algo???— Hermione pergunta e Rony e Harry negam. Observo o relógio e percebo que já era quatro e vinte e cinco, em 17 minutos a partida de quadribol se iniciaria.

— Vamos pro campo?? Pra ver a partida de quadribol??— Rony pede e Hermione concorda fechando o livro.

— Certo, vamos!!— Hermione fala e eu fecho meu livro. Sinto meu coração bater mais rápido, sinal que eu estava tensa. Eu tinha medo. E se Harry não quiser e não querer voltar a falar comigo??

— Está tudo bem, Leah??? Parece distante!!— Rony fala, me tirando do transe e eu percebo que já estávamos um pouco longe da biblioteca.

— S-sim estou bem... Só...— Me viro pro Harry, que me encara preocupado.— Posso te mostrar uma coisa antes??— Peço e ele concorda.

— Vocês vão encontram a gente na arquibancada da Grifinória??— Hermione pergunta e eu concordo. Logo Hermione e Rony seguiram o caminho até o campo de quadribol, enquanto eu entrelaça minha mão na de Harry e caminhávamos em direção a sala precisa.

— Vai me levar pra sala precisa??— Harry pergunta e eu concordo— Eu conheço tudo o que está lá!!— Ele fala e eu sorrio maliciosa.

— Nem tudo!!— Falo e paro em frente a entrada. Fecho os olhos e ao os abrir, vejo a porta da sala se abrir a nossa frente.— Vem!!— Falo e puxo Harry pra dentro da sala.

A sala possuía uma grande cama, um sofá vermelho e uma porta ao fundo, provavelmente um banheiro. A sala era iluminada por milhares de velas.

— Leah??— Harry sussurra ao pararmos no centro da sala. Me viro pra ele e passo meus braços por seu pescoço e logo sinto suas mãos em minha cintura.

— Eu te amo!!— Falo e ele sorri e junta nossos lábios em um magnífico beijo. Me lembro do que Daphne havia me falado e pego a mão de Harry e lentamente vou a descendo em direção a minha bunda. Ao chegar no lugar que eu queria, sinto Harry a apertar e eu sorrio entre o beijo.

Sem separar o beijo, começo a arrastar Harry para a cama que havia no local. Nos sentamos lado a lado e continuamos a nos beijar. De surpresa. Harry me puxa para o seu colo e eu sorrio de surpresa, logo jogo a cabeça de Harry pra trás e começo a beijar seu pescoço. Eu dava beijos, lambidas e algumas chupadas, provavelmente ficariam marcas mais tarde.

Harry soltou um gemido arrastado e baixo ao pé do meu ouvido, me fazendo fechar meus olhos e continuar beijando seu pescoço. Harry apertava minha cintura fortemente e eu novamente peguei sua mão, a descendo para a minha bunda, mas para a minha surpresa, Harry a desceu para a minha coxa, em um local muito próximo a minha vagina.

Logo paro de beijar seu pescoço e o encaro.

— Tem certeza disso?? Digo... Eu não sou experiente!!— Harry fala corado e eu sorrio.

— Eu também não sou muito experiente!!— Falo e coloco minhas mãos no rosto de Harry e puxo seu rosto em direção ao meu, iniciando mais um beijo.

Sem demora, começo a rebolar sobre o colo de Harry e logo seu pênis deu sinal de uma futura ereção. Enquanto eu rebolava sobre seu membro, pude ouvir Harry arfar e morder o lábio algumas vezes. Logo o empurro na cama, mas continuo sentada sobre ele.

Logo começo a desabotoar a blusa que eu usava, Harry me olhava atentamente. Parecia estudar cada gesto que eu fazia. Joguei a blusa em algum canto do cômodo. Harry ainda me observava e eu com um sorriso no rosto, pego as mãos dele e as trago para meus seios ainda coberto pelo sutiã preto de renda que eu usava.

Harry logo começou a massagear meus seios. Ele sorriu pra mim e logo se sentou na cama, comigo ainda em seu colo. O mesmo logo levou suas mãos para o fecho do meu sutiã e o tirou sutilmente. O mesmo logo me encarou timidamente e eu soube que ele não sabia muito o que fazer, já que era sua primeira vez.

Eu sorri graciosamente e grudei nossos lábios novamente, enquanto sentia Harry apalpar meus seios. Nos beijamos por longos minutos, nossas línguas dançavam em uma perfeita sincronia. Ao separar nossos lábios, Harry me encarou e logo começou a beijar meu pescoço. Seus doce beijos iam descendo em direção a vale de meus seios. Harry logo desceu suas mãos para as minha coxas e as apertaram.

Solto um gemido arrastado e sinto a língua de Harry entrar em contato com o bico do meu seio, e o mesmo logo o sugou. Harry pegou minha cintura e me jogou na cama e logo subiu sobre mim e voltou a me beijar.

Logo levo minha mão a seu peitoral e começo a desabotoar a sua camisa. Logo a jogo no chão do cômodo e Harry sorri timidamente. Sorrio abertamente e logo começo a retirar seu cinto e sucessivamente sua calça. O mesmo, agora estava apenas com uma cueca boxer cinza. Toco em seu peitoral e vejo que o mesmo brincava com a barra da minha saia. Logo o ajudo a tirar a saia e a minha calcinha, ficando completamente nua em frente a Harry, que sorriu ao me analisar por inteira. Harry logo se deitou e eu me ajoelho ao seu lado. Logo tiro sua cueca e rapidamente pego seu membro em minhas mãos. Harry mordeu os lábios ao sentir eu começar a mover minhas mãos sobre seu membro.

Sorrio safada e levo minha boca em direção a seu membro. Ao minha língua entrar em contato com a cabeça de seu pênis, ouço Harry soltar um gemido baixo. Logo coloco seu pênis dentro da minha boca e o que não cabia, eu batia uma punheta. Ainda com minha boca em seu pênis, elevo meu olhar e encaro Harry, que possuía seus olhos fechados e mordia seu lábio inferior.

Tiro meu cabelo que havia caído em meu rosto e Harry logo me ajuda, juntando todo meu cabelo em sua mão e eu continuo a chupar seu pênis. Logo sinto o pênis de Harry liberar seu primeiro esperma e engulo tudo de uma vez. Encaro e mesmo e logo Harry abre os olhos. Lhe dou um selinho e me levanto, caminhando até o bolso da minha blusa que estava sobre o chão e da mesma eu tiro uma embalagem, onde continha uma camisinha. Volto para a cama e engatinho até Harry e lhe mostro a embalagem.

— Pronto??— Pergunto e ele concorda.

— Quando você ficou tão safada??— Harry pergunta, enquanto eu abria o pacote e tirava a camisinha de dentro.

— Não sei, talvez dês de quando eu conheci vocês dois!!— Falo e sorrio pra ele e começo a colocar a camisinha em seu pênis.

Ao ter terminado de colocar a camisinha, Harry me deita na cama, ficando sobre mim. O mesmo passa seu pênis sobre a minha entrada e logo me penetra, me fazendo soltar um gemido alto. Harry começou a se mover lentamente dentro de mim. Minhas mãos estavam em suas costas, a acariciando. Harry sorri pra mim e logo aumenta a velocidade de suas estocadas.

Eu gemia alto, minha respiração já estava descompassada, assim como a de Harry. A cama em que estávamos batia freneticamente sobre a parede da sala, mas os barulhos não seriam ouvidos do lado de fora, já que estávamos na sala precisa. Harry estocava rápido e forte, me levando a loucura.

Uma última estocada e solto o gemido mais alto de todos e ao mesmo tempo libero meu gozo. Harry deu mais algumas estocadas e logo também gozou. Ele saiu de dentro de mim e tirou a camisinha, a amarrou e a jogou no lixo que havia ali ao lado.

— Isso foi...— Começo, mas Harry me corta.

— Perfeito!!— Harry fala e cola nossos lábios novamente. Nos beijamos brevemente, pois eu logo parei o beijo ao lembrar do jogo de quadribol.

— O jogo, Harry!!— Falo e ele concorda.

Logo começo a pegar minhas roupas e as colocar rapidamente. Ao finalizar, passo minha mão em meus cabelos. Entrelaço minha mão a de Harry - que já se trocou- e saímos da sala precisa. Em passos rápidos, fomos em direção ao campo da escola. Ao longe, eu podia ouvir o narrador dizer algo sobre um dos artilheiros da Corvinal.

Eu e Harry rapidamente chegamos a arquibancada da Grifinória. O jogo parecia ainda estar longe de acabar, já que os apanhadores estavam parados, montados sobre suas vassouras. Os dois times possuíam 40 pontos cada.

Rapidamente encontramos Hermione e Rony e nos aproximamos deles. Me sento ao lado de Hermione que sorri pra mim, enquanto Harry ia se sentar ao lado de Rony.

— Por que demoraram??— Hermione pergunta e eu sorrio.

— Então... Eu e o Harry...— Começo, mas Hermione me corta com os olhos arregalados.

— Eu já entendi.— Hermione fala e se aproxima da minha orelha.— Vocês dois fizeram sexo, não fizeram??— Ela sussurra em minha orelha e eu concordo brevemente e vejo ela negar com a cabeça.— Vocês só tem 15!!— Hermione adverte e eu sorrio tímida.

— Presta atenção no jogo, Hermione!!— Falo e ela bufa.

****


No final do jogo, a Lufa-Lufa acabou ganhando de 20 pontos a mais e também por terem pego o pomo de ouro.
Ao o termino do jogo, saio ao lado de Hermione para o salão principal para o jantar, pois a partida demorou bastante para acabar.

— Eu não acredito que fizeram isso!!— Hermione fala, enquanto andávamos por um corredor quase vazio.— Vocês só tem 15 anos!!

— Relaxa Hermione, não é nada de mais. E outra, eu amo eles!!— Falo e Hermione me encara.

— Também transou com Draco??— Hermione pergunta abismada e eu concordo de cabeça baixa. — Meu deus... Por quê??

— Eu amo eles e queria dar um passo a mais na relação!!— Falo e ela concorda.

Não falamos mais nada pelo resto do caminho. Ao chegar no salão principal, me despeço de Hermione e vou para a minha mesa jantar. Me sento ao lado de Daphne e uma garota que eu não conheço e a minha frente estava Pansy. Os meninos não estavam juntos a nós, estavam reunidos a algumas pessoas da gente.

— Fizeram??— Pansy pergunta e eu concordo com um sorriso no rosto e as duas batem palmas silenciosas.

— Como foi??— Daphne me pergunta e eu coloco um pedaço de batata na boca.

— Perfeito. Nem parecia que ele era inexperiente!!— Falo e Daphne sorri safada.

— Deu sorte, em. Draco e Harry!!— Daphne fala e Pansy concorda.

— Muitas garotas dariam tudo o que tem, só pra ficar com um deles!!— Pansy fala e eu concordo.

Prosseguimos com nosso jantar calmamente. Após o término do mesmo, saímos do salão principal e fomos rumo a nossa comunal, onde ao chegar, subimos rapidamente para nosso quarto. Ficamos conversando enquanto eu desenhava um menino, ele devia ter por volta de uns 16 anos de idade. Eu não sabia quem era, o rosto do menino apenas veio em minha cabeça.

Conversamos por horas, mas logo nos trocamos e nos deitamos para dormir. Maíra e Mony entram logo em seguida e também se trocaram e deitaram em suas camas. Logo, eu já havia entrado em um sono profundo.

«●——————————●»


Acordo e vejo que estava sozinha no quarto. Me levanto rapidamente e reparo que estava atrasada e que não teria tempo de ir tomar o café da manhã. Coloco o uniforme rapidamente, arrumo o cabelo e passo um perfume no pescoço. Pego minha bolsa e saio correndo do quarto. A comunal estava vazia, e quando sai, ouvi o sinal tocar e saio andando pra a sala do Snape, que seria o primeiro a nos dar aula hoje.

Ao chegar em frente a sala dele, vejo que a porta estava fechada, rio internamente já prevendo a cara que ele vai fazer. Bato na porta e antes que eu possa tocar a maçaneta, ela se abre.

— Esta atrasada, senhorita Scombell!!— Snape fala serio ao lado de sua mesa, sorrio e percebo que todos os alunos nos olhavam.

— Jura?? Eu não havia percebido!!— Falo e vejo alguns alunos segurarem a risada.

— Menos 10 pontos para a Grifinória!!— Snape fala e muitos Grifinórios começam a reclamar.

— Sabe que eu sou da Sonserina, certo??— Pergunto, enquanto me sento ao lado de Hermione.

— Eu sei perfeitamente!!— Severus retruca com a cara fechada e eu reviro os olhos.

—Devolva os pontos para a Grifinória!!— Falo seria e ele me olha com sua expressão de sempre.— Professor!!— Falo e vejo ele bufar bravamente e me olhar mortalmente.

— Só cale a boca e me deixe continuar a minha aula, Lily... Senhorita Scombell!!— Snape fala e eu arregalo os olhos e vejo ele se virar para o quadro e em um aceno de varinha, começa a escrever a poção que faríamos hoje.

****


Ao termino da aula, eu saio ao lado de Hermione, Rony e Harry.

— Snape te chamou de Lily, não chamou??— Rony me pergunta e eu concordo.

— Não é o mesmo nome que o da sua mãe, Harry??— Hermione pergunta e Harry concorda confuso.

— Talvez eu seja parecida com a sua mãe!!— Eu falo olhando Harry, que nega rapidamente.

— Minha mãe era ruiva!!— Harry fala.

— Talvez em alguma coisa Leah lembre a sua mãe!!— Rony fala pra Harry, que dá de ombros.

Em segui, nós chegamos em frente a sala de História da Magia. Entramos em silencio e vejo que a sala já estava quase completa. Caminho até uma mesa e me sento junto com Hermione.

****


Era mais uma das aulas da Armada. Eu estava ao lado de Neville, que iria tentar o Expelliarmus com Padma Patil, que tinha sua irmã Parvat ao seu lado.

— Lembre-se Neville... Calma e respire profundamente!!— Eu falo e ele concorda. Vejo Harry passar olhando todos os alunos e logo ouço:

Expelliarmus!!— Neville lança e a varinha da mão de Padma voa longe e eu sorrio abertamente, enquanto Neville me abraçava fortemente por ter conseguido e reparo que todos pararam para ver.

— Fantástico, Neville. Meus parabéns!!—Harry fala de cara fechada, enquanto coloca a mão no braço de Neville e afastava o mesmo de mim e todos faziam uma roda para prestigiar o mesmo. — Então essa foi a lição de hoje, agora só vamos nos reunir depois das festas. Continuem praticando sozinhos o máximo que puderem e parabéns a todos, foi um ótimo trabalho!— Harry fala e todos batem palmas.

— Parabéns, Harry!!— Rony fala.

— Parabéns, Potter!!— Eu digo e ele sorri pra mim.

— Obrigado, gente!!— Harry fala e todos começam a se dispersar pela sala, recolhendo seus materiais para poderem ir embora e eu me encaminho para o espelho que tinha ali.

Paro de frente para o mesmo e observo a foto de um garoto, muito bonito e sorridente, colado ao mesmo. Vejo pelo reflexo, Harry se despedir de todos e pedir licença a Fred e George, que tinham o barrado para falar sobre uma pegadinha com Umbridge.

Sorrio ai ver o mesmo se aproximar de mim e parar o meu lado.

— Quem é??? Quem é o garoto da foto??— Pergunto e vejo Harry dar um breve sorriso.

— É Cedric Diggory. Ele era um aluno daqui, um lufano, pra ser mais exato. Morreu lutando com Voldemort!!— Harry explicar e eu concordo abraçando o mesmo e encosto minha cabeça em seu ombro e nos observo pelo espelho.

— Formamos um belo casal, não acha??— Pergunto e Harry concorda e eu sorrio ao ver um visco se formar sobre nossas cabeças.— Um visco, deve estar cheio de Nargulés!!

— O que é isso???— Harry pergunta, enquanto coloca a mão na minha cintura.

— Eu não faço a mínima ideia!!— Eu falo e passo meus braços pelo seu pescoço e colo nossos lábios e logo peço passagem com a língua, o que o mesmo logo cede e começamos a "Travar uma batalha" em nossa bocas. Sinto ele apertar minha cintura e colar seu corpo ao meu, sorrio e finalizo o beijo com alguns selinhos. 

Logo saímos da sala precisa e fomos em direção a biblioteca. Ao chegar lá, saio em busca de alguns livros para estudar e vejo Harry pegar um mesa para nos sentarmos.
Logo ando ate a mesa com vários livros nos braços e Harry logo vem me ajudar.

— Para que tudo isso??— Harry pergunta, enquanto colocávamos os livros sobre a mesa.

— As provas estão chegando, temos que estudar!!— Eu falo e ele ri negando.

— Você é igualzinha a Hermione, não é a toa que são melhores amigas!!— Harry fala e eu sorrio sarcástica.— O natal nem passou, Leah. As provas só são em Junho!!— Ele fala e eu suspiro.

— Temos que tirar notas boas, Harry. E se você repetir?? Eu vou ficar sozinha com a Hermione em outra turma??— Pergunto e ele ri, tirando uma mecha de cabelo do meu rosto.

— Eu não vou repetir, fica tranquila. Quando as aulas voltarem a gente começa a estudar, eu prometo!!— Harry fala e eu concordo.

Logo começamos a devolver os livros e eu pego um para ler depois. Logo saímos da biblioteca e fomos atrás de Hermione e Rony.

Logo os encontramos com os gêmeos e iniciamos uma conversa. Logo eu, Fred e George estávamos tramando uma próxima pegadinha com Filch.

Logo todos nós fomos em direção ao salão principal para jantarmos. Me despeço dos mesmos e vou em direção a minha mesa. Me sento ao lado de Blaise, que sorri ao me ver. Logo início uma conversa com Daphne, Blaise e Draco.

Após o jantar, saio ao lado de Draco e Daphne, que conversavam sobre a brigada Inquisitorial. Pansy vinha mais atrás conversando com Theo, seu namorado. Zabini vinha em silencio, junto com Crabbe e Goyle. Eu andava em silencio, abraçada a Draco, enquanto observava o caminho do salão principal á comunal da Sonserina, nas masmorras.

Sem demora, chegamos em frente a entrada da comunal. Daphne logo deu a senha e entramos. Esfrego meus olhos e bocejo. Vejo todos os meus amigos se sentarem nos sofás que haviam ali, próximos a lareira. Me sento ao lado de Draco, que puxa minha cabeça para o seu peito e começa a acariciar meu braço.

Ficamos conversando por algum tempo, mas eu logo não resisti ao sono. Pedi licença e fui para o quarto, Daphne também veio comigo, mas Pansy ficou na comunal.

Ao entrar no quarto, logo começo a me trocar junto com Daphne. Apago a luz do meu abajur e a Greengrass faz o mesmo, lhe desejo uma boa noite e logo me ajeito embaixo da coberta e logo entro em um sono profundo.

****


Acordo assustada e pensando em Harry, fico preocupada porque nunca acordei assim. Olho para o relógio e percebo que ainda era 2 e 56 da madrugada. Coloco meu robe sobre meu corpo e calço minha pantufas e saio as pressas da comunal da Sonserina. Lanço o feitiço Lumos, para que eu possa enxergar o caminho até a comunal da Grifinória, onde Harry dormia. Chego em frente a Mulher Gorda, que me olha assustada, dou a senha mas a mesma não quer me deixar entrar, por eu ser da casa Sonserina.

— Deixe me passar, mulher. Eu sou descendente direta de Godric Gryffindor!!— Eu falo e ela arregala os olhos e me deixa entrar.

Vejo Dobby sentado no sofá e suspiro por ter uma ideia.

— Dobby, venha cá. Dobby!!— Eu o chamo e o mesmo para na minha frente.

— Do que precisa, senhorita? Dobby pode ajudar!!— Ele fala e eu concordo.

— Vá ao quarto de Harry e acorde Rony. Diga a ele para ver se Harry está bem!— Falo e Dobby concorda e some da minha frente. Após alguns minutos, Rony desce as escadas com um Harry pálido e muito suado.— O meu Deus. Deite ele aqui, Rony!!— Eu falo e ajudo o mesmo a colocar Harry no sofá.— Fique com ele, irei chamar McGonagall!!— Eu falo e Rony confirma e eu saio correndo até o quarto da professora Minerva. Começo a correr rapidamente e acabo quase caindo algumas vezes. Chego rapidamente em frente a porta da professora de transfiguração e bato na porta freneticamente. Logo sinto a mesma ser aberta e a Professora sair do quarto apenas com um robe e o rosto um pouco amassado.— Precisa vir comigo, professora!!— Eu falo e agarro o pulso da mesma.— É urgente, Harry está muito mal!!— Eu falo e ela concorda e saímos apressadas em direção a comunal a qual ela era diretora.

Tudo foi muito rápido, uma hora estávamos entrando na comunal, na outra, já estávamos chegando com Harry na sala de Dumbledore, que parecia saber que o aguardávamos, pois estava sentado em sua cadeira. Logo os outros Weasley, que ainda estudam aqui, já estavam juntos a gente.

— No sonho... Estava de pé ao lado da vítima ou vendo a cena do outro??— Dumbledore pergunta de costas para todos nós.

— Não eu... Eu estava como...Por favor, pode me dizer o que está havendo??— Harry pergunta.

— Primeiro... Emerauldo?? Arthur está de vigia está noite, assegure que pessoas certas o encontrem!— Dumbledore fala e o homem da foto vai embora.

— Senhor???— Harry o chama.

— Fimeuls, deve ir até seu retrato no Lago Grimmauld e diga a eles que Arthur está ferido e que os filhos dele logo irão chegar pela chave de portal!!—Dumbledore fala para um dos quadros.

— Já estão com ele, Albus. Foi por pouco, mas acham que vai sobreviver. O Lord das trevas não conseguiu finalizar!— O Emerauldo fala ao voltar para seu quadro.

— Oh, felizmente !!— Dumbledore fala e vejo Harry girar a cabeça de uma maneira estranha.

— OLHE PRA MIM!!— Harry grita e eu levo um susto que acabo pegando a mão de Fred por impulso, que olhava assustado para Harry.— O que está havendo comigo, hein??— Harry pergunta ofegante e vejo Snape entrar na sala.

— O senhor me chamou...— Snape olha pra Harry.— Diretor??

— Severus, não podemos mais esperar, nem pelo amanhecer, se não estaremos vulneráveis!!—Dumbledore fala e Snape concorda, enquanto puxa o pulso de Harry para saírem da sala.

— Acho melhor levar os Weasley até Arthur, Albus!!— Minerva fala e Dumbledore concorda.

— Venham até aqui!! — O diretor fala, chamando os 4 Weasleys presentes e eu paro ao lado de Minerva.— Coloquem a mão aqui e eu lhes mandarei para a mãe de vocês!!— Ele fala e os 4 irmãos concordam e colocam a mão no objeto desconhecido por mim e logo desaparecem da sala.

— Agora... Preciso saber...—Minerva fala e me olha.— Como conseguiu entrar na comunal da Grifinória??— Ela pergunta e eu olho pra Dumbledore, que logo começa a explicar.

— É ela Minerva. Ela é a Descendente de Godric Gryffindor!!— Dumbledore fala e Minerva arregala os olhos.— Volte para seu quarto, senhorita Scombell. Amanhã eles lhe darão notícias!!— Dumbledore fala e eu concordo e saio da sala, ouvindo eles conversarem sobre o sonho de Harry.

«●——————————●»


Ao acordar, percebo que as outras meninas não estavam mais no quarto. Hoje era sábado, então não teríamos aula. Me levanto e em passos lentos caminho até meu baú. Dali de dentro, eu pego um vestido azul, minha jaqueta de couro e um tênis preto. Entro no banheiro e tomo um banho rápido.


Ao sair, já pronta, pego meu caderno de desenho e alguns lápis e borracha e saio do quarto. A comunal não estava tão cheia, alguns alunos estavam ali apenas conversando ou adiantando algumas lições. Eu não estava com fome, então caminho para fora da comunal e vou em direção a comunal da Grifinória. Saindo da comunal, estava Samuel Arndt, da minha turma.

— Arndt??— O chamo e ele logo me olha.

— Scombell, oi!!— Samuel fala com um sorriso no rosto, o que eu logo retribui.

— Harry ainda esta na comunal??— Pergunto e ele nega.

— Não, saiu junto com a Granger a alguns minutos. Eles foram para a biblioteca!!— Ele fala e eu sorrio em agradecimento.

— Obrigado!!— Agradeço e Samuel nega com a cabeça.

— Não foi nada!!— Ele fala e eu logo saio rumo a biblioteca do castelo.

Os corredores estavam cheios, já que era sábado e não havia aula. Muitos alunos estavam se beijando ou apenas conversando pelos corredores. Ao chegar em frente a biblioteca, vejo que a mesma estava lotada, provavelmente muitos alunos estava ali adiantado suas lições. 

Ao entrar, encontro a mesas um pouco cheia. Vejo Harry e Hermione ao fundo da sala, Hermione parecia explicar alguma coisa para o Harry.

Me aproximo lentamente dos dois, que se viram para mim e sorriem. Deixo um beijo na bochecha de Hermione e logo dou um selinho em Harry e vou me sentar ao lado de Hermione.

— Como está o senhor Weasley??— Pergunto para um dos dois.

— Rony mandou uma carta. Disse que o pai dele está bem e que foi levado para o St.Mungus!!— Harry fala e eu concordo brevemente.

— Bom, espero que ele se recupere logo!!— Falo e Hermione concorda comigo.

— É, eu também!!— Hermione fala.

— O que você estão fazendo??— Pergunto.

— Eu estou explicando poções pro Harry!!— Hermione fala e eu concordo, abrindo meu caderno de desenhos.— Quer me ajudar??— Ela pergunta e eu nego.

— Não, isso atrapalharia. Mas se você quiser, eu posso ir fazendo um resumo da matéria para o Harry poder guardar e ler mais tarde!!— Falo e ela sorri pra mim.

— Perfeito!!— Hermione fala e me entrega sua pena e um pedaço de pergaminho. Hermione logo voltou a explicar para Harry, enquanto eu ia fazendo um resumo da matéria que Hermione explicava.

****


Ficamos por muito tempo na biblioteca. Rony já estava de volta e também pegava a explicação de Hermione, que agora explicava sobre Herbologia para os dois. Eu já havia feito os resumos e agora eu desenha os três a minha frente, enquanto Rony pergunta sobre alguma planta para Hermione.

Após Hermione finalizar a explicação, percebemos que já era hora do almoço. Recolho minhas coisas e saímos da biblioteca, passo meu braço pelo de Hermione e fomos conversando na frente, enquanto Harry e Rony ficaram pra trás conversando.

Ao chegarmos no salão principal, me despeço deles e vou em direção a minha mesa. Ao chegar na mesa da Sonserina, me sento ao lado de Daphne, que sorri pra mim.

— Bom dia, gente!!— Falo, enquanto me ajeito no banco. Ouço eles me cumprimentarem e logo pego um pouco de macarrão e batatas.

«●——————————●»


Eu estava no meu quarto, junto com Pansy e Daphne. Nós terminávamos de arrumar nossas malas. Pansy ao meu lado, resmungava consigo mesmo, sobre achar que está esquecendo alguma coisa. Daphne estava empurrando as coisas para dentro da mala, usando sua varinha.

Eu fecho minha mala e suspiro aliviada por ter terminado. As duas ao meu lado logo finalizam também e saímos do quarto, já que em uma hora o trem sairia. Ao chegar na comunal encontramos os meninos nos esperando.

— Vocês mulheres demoram muito. Já era pra estarmos a caminho do trem!!— Draco fala, enquanto anda até mim e pega a mala da minha mão. Cruzo meus braços e encaro ele.

— Ninguém pediu para vocês esperarem a gente!!— Falo e Pansy concorda.

— Estão vendo?? A gente tenta ser legal. Conquistar o coração da amada e é assim que elas nos retribuem!!— Theodore fala e Pansy revira os olhos.

— Ah, vai se ferrar, Nott!!— Pansy fala. 

— Vamos??? Eu não quero perder o trem por culpa de vocês!!— Draco fala grosso e eu reviro os olhos.

— Se esta incomodado, por que não foi embora?? A gente sabe muito bem o caminho!!— Eu falo.

— Você ta chata, em!!— Draco fala e eu bufo.

— Deve ser aquela coisa que as mulheres tem uma vez no mês!!— Theodore fala e Blaise da um tapa em sua própria testa.

— TPM... Se chama TPM!— Daphne fala e eu reviro os olhos.

— Vamos??— Pergunto, enquanto Draco arruma a mala em sua mão e logo todos concordam e saímos da comunal.

Fomos conversando pelo caminho. Ao sairmos da escola, encontramos Minerva no portão com uma lista em mãos, enquanto ia recolhendo as autorizações dos alunos. Rapidamente tiro a minha do bolso da blusa de frio que usava, ao me aproximar da mesma.

— Autorizações??— McGonagall pede e entrego a minha autorização, que dizia que eu passaria o meu natal com os Weasley.

Logo já estávamos em uma das carruagens, indo em direção a estação de Hogsmead. Draco estava ao meu lado e conversava com Blaise e Theodore. Daphne e Pansy conversavam sobre umas revistas, que já tinham visto e eu apenas estava em meu canto lendo.

Ao chegar na estação, Draco desce na frente e me ajuda a descer da carruagem. Agradeço ele e enlaço meu braço ao seu. Pansy atrás da gente resmungava.

— Você deveria ser mais educado como o Draco, Theodore Nott!!—Pansy resmunga, enquanto descia sozinha da carruagem.— Da próxima vez, eu te jogo no chão e te uso como escada!!— Ela resmunga e arruma a blusa que usava.

Rio junto com Draco e andamos em direção a entrada da estação. Os outros logo vinham atrás de nós. Coloco minha mala e a gaiola de Iduna no chão e Draco faz o mesmo, já que logo alguém as colocariam no compartimento certo. Entro no trem e logo Daphne vem para o meu lado e fomos em direção a cabine da Sonserina. Ao abrir a porta, vejo a mesma já um pouco cheia, escolho uma das mesas e me sento do lado da janela. Daphne se sentou ao meu lado e Draco a minha frente.

Logo pego meu livro novamente e volto a ler, ouvindo eles conversarem a minha frente. Logo encosto minha cabeça na janela e continuo minha leitura. Percebo que Draco me observava e abaixo um pouco o livro, olho pra ele e sorrio, fazendo ele também sorrir. O mesmo pega minha mão sobre a mesa e entrelaça com a sua. Ficamos assim a viagem inteira, até eu pegar no sono.

****


Sinto me cutucarem e abro meus olhos. Olho pro lado e percebo que era Daphne que me cutucava.

— Vamos, acorde Leah. Já chegamos!!— Daphne fala e eu concordo, pego meu livro sobre a mesa e vejo que Draco e Blaise tiravam as malas de mão do compartimento acima das nossas cabeças.

Saio da cabine ao lado de Daphne, enquanto Draco e Blaise estavam mais a frente. Logo pegamos nossos malões e seguimos nosso caminho. Ao longe, avisto a senhora Weasley já com seus filhos, Harry e Hermione, ou seja... Só falta eu. Me viro pra Daphne e me despeço da mesma, logo faço o mesmo com Draco e Blaise e ando em passo largos em direção a senhora Weasley, que ao me ver, sorriu.

— Leah, querida. Como você cresceu nesse meio tempo!!— Molly fala, enquanto me puxava para um abraço.

— Oi, senhora Weasley!!— Falo e sinto a mesma deixar um beijo na minha bochecha. Sorrio pra ela, que logo volta a falar.

— Bom, agora que a Leah já chegou nós podemos ir!!— Ela fala e logo estávamos indo em direção a saída da plataforma 9 3/4.

Ao chegarmos no largo Grimmauld, numero 12, vejo a casa dos Black começar a sair de dentre as outras casas. Molly logo nos arrastou para dentro, já que passaríamos o nosso natal ali.

Eu dividiria um quarto com Gina e Hermione, que estava bem animada para o natal. Eu e Hermione logo tratamos de subir para o quarto e deixar nossa malas. Ficamos conversando no quarto por um tempo, mas logo a senhora Weasley nos chamou para jantar.

Descemos rapidamente e encontramos todos já na mesa. Me sento ao lado de Fred, que sorri pra mim e me entrega um copo com suco de uva. Agradeço o mesmo e logo começamos nossa refeição. Logo após o jantar, fomos todos para os nossos quartos dormir.

«●——————————●»


Eu estava na cozinha. Hoje era dia 25 de Dezembro, ou seja, natal. Todos nós estávamos na sala de jantar vendo um papai noel, que foi animado por Molly, sobrevoar a árvore que tinha no canto da cozinha. Harry e Sirius não estavam com a gente, haviam saído para algum lugar a alguns minutos. Logo vejo a senhora Weasley entrar com seu marido, Arthur.

— Vamos lá... Papai voltou!!— Molly fala e começo a bater palmas junto com os outros.— Senta gente, senta !!— Ela fala e eu me sento ao lado de George e de frente para Hermione, que estava ao lado de Gina. — Vamos aos presentes!!— Molly fala e começa a entregar os presentes e me entrega um e eu sorrio em agradecimento para a mesma.— A e esse é...— Ela fala e fica confusa ao entregar os presentes para os gêmeos.

— Aah, entrega logo!!— Arthur fala e ela entrega os presentes para os meninos.

— Vai lá, abram. Eu quero ver a cara de vocês!!— Molly fala eu abro o meu, vendo um casaco de tricô verde, com a letra L em prata.

— Oh céus!!— Eu exclamo e Molly me olha.— É lindo, senhora Weasley. Muito obrigada, eu amei!!— Falo e Molly sorri pra mim.

— Que bom que gostou, querida. Mas me chame de Molly ou tia Molly, se preferir!!— Ela fala e eu concordo, vendo Rony tirar um casaco da embalagem e Gina agradecer sua mãe, enquanto eu dobrava meu casaco novamente, para não o sujar.— Agora, meus queridos, vamos limpar tudo!!— Molly fala e Fred me entrega um copo com suco e eu vejo Harry entrar junto de Sirius, que ficou parado na porta.— Harry, Harry isto aqui é pra você !!— Molly fala e entrega o presente para ele, que agradece. — Agora o papai ... — Ela continua falando, mas eu olhava para Harry, que abria o presente e aceno para Sirius, que acenava para mim.

— Vamos fazer um brinde!!— O senhor Weasley fala e eu me levanto da cadeira e ergo minha taça.— Ao senhor Harry Potter. Se não fosse por ele, eu não estaria aqui!!— Arthur fala e eu sorrio.— Harry!!— Ele fala e levanta a taça e todos nós levantamos as nossas.

— Ao Harry!!— Falamos todos juntos e eu tomo um gole do ponche de frutas maravilhoso que a senhora Weasley preparou.

****


Depois de dois dias que o natal ocorreu, eu estava saindo do quarto ao lado de Hermione. Nossas malas já estavam no andar de baixo, nós partiríamos em alguns minutos. No caminho, acabamos encontrando Harry e Rony saindo do quarto que eles dividiam. Sorrio pra eles e logo começamos a descer as escadas, ouvindo Rony reclamar do casaco que ganhou de sua mãe.

— Eu não consigo entender porque você não quer vestir!!— Hermione fala, enquanto descíamos as escadas.

— Porque eu fico parecendo um idiota!!— Rony explica como se aquilo fosse o óbvio.

— Não mais que o normal!!— Hermione fala e eu rio pela cara que Rony fez. Terminamos de descer as escadas e percebo que Harry não nos seguia. Apenas deixo de lado e continuo seguindo Hermione e Rony, que iam em direção a cozinha. Lá encontramos a senhora Weasley, Gina e os gêmeos. Logo nos juntamos a conversa, mas Molly a interrompeu depois de alguns minutos.

— Leah, querida. Você pode chamar o Harry?? Nós temos que partir agora ou ficaremos atrasados!!!— Molly fala e eu concordo enquanto saio da cozinha. Me aproximo da onde Harry e Sirius estavam conversando e fico um tempo observando os dois conversarem, mas logo tive que interromper ou ficaríamos atrasados.

— Harry!!!— Falo e ele me olham. — Hora de ir!!— Falo e eles começam a se aproximar de mim.

— Quando está crise passar, seremos uma família decente. Você vai ver!!— Sirius fala e eu sorrio para eles, enquanto os mesmos se abraçavam. Após eles se separarem, estendo minha mão para Harry, que a entrelaça com a sua e caminhamos até a sala da antiga casa dos Black, atual base secreta da Ordem da Fênix.

— Estão todos aqui???— A "tia" Molly pergunta e eu olho rapidamente, vendo que estavam todos ali.

— Sim, mãe!!— Rony e Gina falam juntos e a senhora Weasley concorda.

— Ok, certo. Vamos, vamos, ou chegaremos atrasados!!— Molly fala e eu pego meu malão e a gaiola em que minha fênix estava e saímos todos da casa dos Black's

Ao sair, vejo que Tonks estava encostada em um carro e sorrio para a mesma.

— Certo... Bem, alguns irão no carro da Tonks com ela e os outros virão comigo!!— Molly fala e eu concordo.— Leah, Harry e Hermione... Vocês se importam de ir com a Tonks??— Molly pergunta e eu nego.

— Sem problemas, tia Molly!!— Eu falo e vejo ela sorrir, enquanto passa a mão nos cabelos ruivos de Gina.— Tonks!!!— Exclamo feliz e largo minhas bagagens no chão e abraço a mesma.

— Leah... Você mudou em, está mais bonita!!— Tonks fala e eu sorrio e logo nos separamos.

— Acho melhor irmos rápido ou chegarem atrasados e perderemos o trem!!— Molly fala e todos se apressam a se arrumar no carro, já que os adultos podiam usar magia e colocavam as bagagens no carro.

Eu estava entre Hermione e Harry, nos bancos de trás e tinha minha fênix no colo. Vejo Tonks entrar no carro e logo dar partida, seguindo a senhora Weasley. Começamos uma conversa super animada, até eu tocar em um assunto.

— E o Remo, Tonks???— Pergunto e vejo pelo retrovisor que ela revirou os olhos.— Ai ele é um tapado burro mesmo. Nem parece que é inteligente!!— Eu falo revoltada e Tonks ri, enquanto Harry nos olhava estranho.

— Perai...— Hermione começa.— A Tonks gosta do... Professor Lupin???— Hermione pergunta e eu concordo, enquanto vejo Tonks corar no banco do motorista e Harry engasgar.

— O Lupin??? Remo Lupin???— Harry pergunta e eu concordo junto com Hermione.

— Eu não sabia... Mas... Vai com tudo. Você é bonita, Tonks!— Hermione fala e Tonks concorda brevemente.

Chegamos na estação por volta das 10 horas e 20 minutos. Tiramos os malões do carro e colocamos sobre alguns carrinhos que nos ajudaria a nos locomover melhor.

— Ansiosa???— Fred pergunta, enquanto ele e seu gêmeo se aproximam de mim, ficando um de cada lado, enquanto procurávamos as plataformas, nove e dez.

— É a primeira vez que você vai de trem!!— George fala.

— Estou um pouco nervosa. E se eu fizer alguma coisa e atrapalhar todo mundo???— Pergunto e os gêmeos riem.

— Você não vai atrapalhar ninguém...— George começa.

— E é só ficar calma, todos da escola gostam de você!!— Fred completa e eu sorrio.

— Aqui está!!— Ouço Molly dizer mais a frente e percebo que já estávamos na parede entre as plataformas 9 e 10.

— Melhor deixarmos a visita ir primeiro, certo irmão??— Fred fala e eu nego rapidamente.

— Certíssimo, Fred!!— George fala.

— Vocês são chatos em!!!— Falo e todos riem.— Tudo bem... Eu vou!!— Falo e arrasto meu malão a alguns metros da entrada para a plataforma 9/3 4.

— Sabe como entrar, querida??— Molly pergunta e eu concordo.

— Eu sei, meu pai já me contou que é só atravessar, mas eu to com medo. Sei lá, de passar muito rápido e acabar caindo!!— Eu falo e todos riem.— É sério. Não riam!!— Eu falo e cruzo os braços, vendo eles rirem mais ainda.

— Eu entro com você, tudo bem???— Harry propõe e eu concordo.

— Eu levo seu malão, Potter!!— Tonks fala e Harry concorda se aproximando de mim. Ele coloca uma mão no carrinho e a outra ele deposita na minha cintura.

— Casalzão, em!!— Fred e George falam juntos.

— Ainda vai dar namoro esse dois!!— Molly fala para Tonks, que concorda.

— Serei a madrinha do casamento!!— Hermione fala.

— E eu o padrinho!!— Rony completa. Rio junto com Harry e ele aperta minha cintura e faz a contagem e logo saímos correndo, ultrapassando a parede.

Logo ouço um barulho alto de locomotiva. Eu tinha chegado a plataforma 9 3/4, vários alunos e seus pais já estavam ali, ajudando seus filhos a colocar as malas no trem ou se despediam de seu filhos após a mini férias de natal.

Esperamos todos ppassarem A última a passar foi Ninfadora, com o malão do Harry. Molly abraçava e beijava todos os seus filhos, mesmo Rony tentando fugir do aperto dos braços de sua mãe.

— Façam uma boa viagem!!— Tonks fala para nós três( Eu, Hermione e Harry)

— Pode deixar, tia Tonks!!— Eu falo e abraço ela.

— Eu não ganho um abraço da minha filha??— Ouço falarem atrás de mim e me separo de Tonks, me viro e vejo meus pais, que caminhavam até a gente.

— Mãe, pai!!— Eu exclamo e corro até eles e abraço os dois de uma única vez.— Eu pensei que estavam na França !!— Falo e meu pai coloca uma mexa do meu cabelo atrás da minha orelha.

— Pensou que não viríamos ver nossa filha?? Na primeira vez que ela vai de trem para Hogwarts??— Minha mãe pergunta e eu concordo.

— Pensou errado, meu amor!!— Papai fala e deixa um beijo na minha testa.— Olha só quem esta aqui Naiome, genrinho!!— Meu pai fala e se separa de mim, indo cumprimentar Harry, que estava vermelho. Todos riram, menos Gina e Mamãe.

— Pare de fazer o coitado passar vergonha, Anthony!!— Minha mãe briga com meu pai, que apenas da de ombros e da duas batidinhas nas costas de Harry, que sorri envergonhado.

Meus pais cumprimentam os Weasley's, Tonks e Hermione, enquanto eu abraçava Harry.

— Acho melhor vocês entrarem logo, o trem já vai partir!!— Molly fala e nos apressamos para colocar os malões no trem.

Nos despedimos de todos e entramos no trem. Gina e os gêmeos se separaram da gente, dizendo que iam atrás de seus amigos.

Logo entramos em uma cabine fazia, me sento do lado da janela, ao lado de Harry e de frente para Hermione, que foi logo tirando um livro da bolsa que carregava consigo.

— Estou preocupada!!— Eu falo e Harry entrelaça nossas mãos.

— Com o que???— Rony pergunta.

— As N.O.Ms, Umbridge não vai pegar leve este ano!!— Falo e todos concordam.

— Devemos estudar bastante para atingir pelo menos um aceitável nas matérias!!— Hermione fala e eu concordo.

— Podíamos estudar juntos, não??— Pergunto e todos concordam.

— Assim poderemos tirar nossas duvidas um com os outros!!— Hermione fala e concordamos.

Harry, Rony e Hermione começaram a conversar, enquanto eu apreciava a vista das milhares de árvores que passavam feito um borrão pela janela do expresso, que se mexia rapidamente.

****


Harry dormia com a cabeça em meu colo, enquanto eu lhe fazia um cafuné. O trem logo para e percebo que havíamos chegado na estação.

— Harry... Harry, acorda. Chegamos!!— Eu chacoalho ele, mas o mesmo não abre o olho.—Potter?? Morreu foi???— Cutuco a cara dele.— Minha beleza foi tanta que você desmaiou??— Pergunto e Harry abre os olhos e sorri pra mim, concorda e se levanta e logo deixa um selinho em meus lábios.

— Vocês são melosos de mais!!— Rony fala e eu rio.

— Você vai ser assim ainda, Rony. Garanto que Hermione vai gostar!!— Falo e vejo os dois corarem.

— Cale a boca, Leah!!— Hermione fala e sai da cabine, sendo logo seguida por Rony e por mim e Harry.

A área de desembarque estava lotada, tinha alunos para todos os lados. Eu seguia Hermione, já que entrelaçamos nossos braços ao sair do trem. Eu já havia perdido Harry de vista a alguns minutos, enquanto caminhávamos em direção as carruagens que nos levaria para o castelo.

Eram seis alunos em cada carruagem. Na que eu entrei com Hermione, estava nos duas e Rony, dois Lufanos e uma Corvina, que conversavam animadamente sobre quadribol.

Harry não estava com a gente, mas estava sentado ao lado de Any e Cho em outra carruagem a nossa frente. Logo às carruagens começaram a se mexer.

Já havíamos chegado na entrada. Eu estava mais atrás com Rony e Hermione, que explicava sobre algumas músicas trouxas. Percebo que Harry não estava junto com a gente e acabo vendo que ele andava mais a frente com Chang, que parecia muito feliz por ter a atenção de Harry.

— Vadia!!— Murmuro e Hermione me belisca.—Está louca, Hermione???— Pergunto, enquanto passo a mão em meu braço, que doía por conta do beliscão.

— Não use esse tipo de palavreado!!— A Granger fala e Rony concorda.— Vamos lá, preciso avisar Harry que Hagrid voltou e aproveito e acabo com aquela palhaçada, antes que a Chang fique sem cabelo!!— Ela fala e pega minha mão e aceleramos um pouco os passos para poder chegar até Harry, que conversava animadamente com Cho.— Harry. Harry!!— Hermione o chama e logo os dois se viram para a gente.— O Hagrid voltou!!— Hermione fala e logo saímos correndo em direção a cabana do meio gigante.

— Eu tenho que ir!!— Ouço Harry falar para Cho e correr atrás da gente.

Saímos correndo da entrada do castelo, corríamos tão rápido, que em poucos minutos já tínhamos chegado em frente a cabana de Hagrid, o guarda-caça da escola.

— Vou dizer pela última vez. Eu ordeno que me diga onde esteve!!— Ouço Dolores dizer e me aproximo da janela junto com Hermione e logo somos seguidas pelos meninos.

— Já disse, fui cuidar da saúde!!— Ouço Hagrid dizer e me abaixo e puxo Harry, ao perceber que Umbridge tentava olhar atrás de Hagrid, onde ficava a janela em que estávamos.

— Da saúde??— Umbridge pergunta e voltamos a nos levantar e a olhar pela janela.

— Respirar um ar puro!!

— Oh sim, para um guarda-caça, ar puro deve ser difícil de achar!!— Dolores fala e eu bufo.— Se eu fosse você, não ia me acostumando a estar de volta. Aliás, eu nem desfaria as malas!!— Ela fala e logo vejo a mesma começar a caminhar em direção a porta de saída da cabana.

Sinto Hermione me puxar para trás da casa de Hagrid e puxar o Rony e logo em seguida Umbridge sai da cabana com a cabeça erguida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...