História Dançando com você - Kai - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho
Tags Drama, Exo, Festa, Kai, Romance, Você
Visualizações 432
Palavras 1.010
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - XI - Ciúmes e passado


Fanfic / Fanfiction Dançando com você - Kai - Capítulo 11 - XI - Ciúmes e passado

Sweet Uncle 

Capítulo 12 – Ciúmes e passado 

 

Eu finalmente estava saindo do campus nesse sexta-feira, ontem Kai chegou cedo, já que o mesmo me mandou uma mensagem bem cedo avisando que tinha chegado, fiquei feliz em saber que ele se preocupa comigo. Seguro minha mochila forte ao encontrar o coreano na porta me esperando. Revirei os olhos ao perceber que as meninas olhavam e falavam sobre ele. 

- Abusadas! – Resmungo baixo. – Tudo um bando de abusadas! 

Jongin rir com minha feição, ele é tão idiota quando quer. Passo pelo mesmo sem falar nada, ele abre a porta do carro com um sorriso idiota no rosto, entro no veículo preto sem falar nada, fecho a porta sem esperar pelo mesmo faça isso. Kai entra no seu lado do carro e gargalha alto.

- Você com ciúmes é adorável, docinho! - Bufo.

- Não estou com ciúmes, idiota! – Rebato irritada.

- Não? - Nego. - Me diz então, por que você está com esse bico enorme nos lábios e com o rosto vermelho. - Desvio o olhar. - Você é incrível, docinho! - Beija minha bochecha delicadamente.

- Bobo! – Reviro os olhos.

- Ciumenta!

Voltamos para casa sem nós falar, sei que estou sendo bem ridícula, contudo fiquei sim com ciúmes, não gostei das meninas olhando para ele. Preciso confessar que estou apaixonada por Kim Jongin, ele me conquistou com sua lábia e agora não o tiro da minha  cabeça, todavia meu medo é do mesmo não corresponder meus sentimentos, coisa que eu acho que infelizmente é real, ele parece não gostar de mim como eu gosto dele e isso é bem frustrante. 

Vou para o meu apartamento triste, eu sempre soube que no final quebraria a cara e sairia com o coração partido. Contudo, acabei me deixando levar por esse sentimento e agora aqui estou eu, apaixonada por Kim Jongin. Deito na minha cama pensativa, as lembranças da noite com o mesmo nessa cama vem átona, preciso esquecer de Kai. Durmo praticamente a tarde toda, para não pensar no Kim.  Quando deu a hora de me arrumar para ir até a boate fui em direção ao banheiro, tomei meu banho rapidamente. Coloquei minha languir roxa e um vestido bem sexy, um salto e uma make adequada. Terminei de me arrumar e fui até as meninas. Como sempre Yeri e Irene já me esperavam no carro, Kai já deve ter  ido, pois ele sempre tem que ir cedo para lá. 

- Como está as coisas com Kai? – Suspiro com a pergunta de Irene.

- Ah Irene, Kai é tão complicado! Eu me apaixonei, só que acho que não sou correspondida! - Choramingo.

- Não fique assim, (S/A)! - Yeri tenta me animar. - Hoje vamos nos divertir, dançar muito e  nada de pensar nele, ok? - Assenti tristinha. 

Chegamos na boate rapidamente, entramos no  local quando estava quase começando a apresentação de Kai, como das outras vezes ele dança maravilhosamente sexy, nossos olhares se cruzam várias  e várias vezes. Posso até duvidar, mas acho ele dançava para mim. Em um momento ele ficou fazendo movimentos sexy, olhando diretamente para mim, com tudo isso desvio meu olhar rapidamente do mesmo. Sua apresentação acaba com vários e vários aplausos, ele foi tão bem hoje. 

Vou ate o bar e pego uma bebida bem forte, estou afim de esquecer hoje Kim Jongin, vou para a pista de dança. Começo a dançar livremente, sinto um homem atrás de mim, viro na hora encontrando SeHun, sorrio para o mesmo e então começamos a dançar bem sexy. SeHun em um momento  é tirado bruscamente do meu lado. 

- Kai! - Digo já alterada devido ao álcool.

- Está bêbada, (S/N)! - Afirma irritado.

- Me deixa! - Pego um outro copo, contudo Kai não deixa que eu beba a bebida alcoólica.

- Deixa ela Kai! – SeHun diz  irritado.

- Não mexe com ela! - Fica na minha frente.

- Me poupe Kai! - Bufa. – Tenho certeza que você nem  falou com ela sobre July! - Sorrir maldoso.

- Quem é July? – Pergunto com o coração na mão.

- July é a ex de Kai, querida (S/N). - Fico chocada.

- Deixa isso de lado! - Murmura espantado,

- Fale para ela, querido!- SeHun debocha!  - July voltou (S/N), ela vem procurando muito por Kai! – Nego incrédula.

Por que? Por que Kai escondeu isso de mim, pelo jeito o mesmo nem iria Gaal comigo sobre essa mulher.

- Kai, isso é verdade? - Fico sem chão.

- (S/N), eu posso explicar. – Fecho os olhos decepcionada.

- Além disso (S/N), July veio até aqui ontem e os dois saíram juntos da boate! – Kai fecha os punhos.

- CALA A PORRA DA BOCA, OH SEHUN! – berra irritado.

Saio de toda aquela confusa sem falar com os dois, não acredito que Kai me escondeu isso. Ele é tão falso, sair com e as mulher ontem da boate e depois fingir que nada aconteceu, o Kim está mentindo tanto para mim, tanto para essa July. Escuto ele gritar pelo meu nome, contudo não dou ouvidos. Saio da boate afim de ir para casa e chorar, como fui tola. Entro no primeiro táxi que vejo, olho para Kai que por sua vez estava com uma cara bem triste. 

Ao chegar em casa subo correndo para o meu apartamento, não quero falar com ninguém agora, quero ficar só na minha. Quando abrir a porta vi um Kai cansado, ele provavelmente subiu pelas escadas. Não estou afim de ouvir suas desculpas, então entro rapidamente e tranco a porta, Jongin bate na mesma várias e várias  vezes.

- Me escuta, docinho! – Encosto na porta.

- Vai embora! -Peço chorando.

- Eu posso explicar! – Sinto que o mesmo sentou encostado na minha porta, sendo assim faço igual o mesmo.

- É o que sempre dizem! – Fungo.

- Por favor, docinho! – Fecho os olhos. – Eu juro que posso explicar! – Nego.

- Não Kai, acabou! – Limpo minhas lágrimas.

- Eu não vou sair daqui, se preciso durmo aqui sentado na sua porta, mas não vou desistir. Eu suplico, me escuta!


Notas Finais


Kai vacilou!
Será que ela deve ouvir ele?
Perfil:@KimPark__


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...