História Dançando no céu estrelado - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Dnce, Fluffy Por Que Sim, Hoseok Nenem, Menção Namjin, Menção Taekook, Oneshot, Seulgi, Vmin! Brothers, Yoonmin
Visualizações 50
Palavras 3.043
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii, tudo bom?

Eu estava tão ansiosa para postar essa one que eu já estava enlouquecendo, espero sinceramente que gostem, eu tentei organizar ao máximo ela para que todos consigam entender o que eu quero dizer. Yunhy obrigado por me pedir por essa história, esse é o seu presentinho <3 Espero que goste.

Capítulo 1 - Capítulo único: Estrelas Perdidas


ᴇsᴛʀᴇʟᴀs ᴘᴇʀᴅɪᴅᴀs

Por favor, não veja

Apenas um garoto preso em sonhos e fantasias

Por favor, me veja

Buscando por alguém que não consigo ver

- ᴅᴀɴçᴀɴᴅᴏ ɴᴏ ᴄéᴜ ᴇsᴛʀᴇʟᴀᴅᴏ

No sofá mofado de seu apartamento com uma xícara do ursinho Pooh nas mãos Park Jimin assistia mais um dia ruim ir se passando até parecia que as nuvens tinham se fechado, como se daqui a algumas horas fosse cair um grande "toró".

Se sentir perdido depois que conseguiu a sua tão esperada liberdade não era o que o Park esperava, ele pensava que iria sair por aí com Kim Taehyung - seu melhor amigo -, brincando, e com certeza arrumariam um emprego na sorveteria favorita de ambos para pagar o apartamento dos sonhos e ainda sairia cursando sua tão sonhada faculdade de dança.

Mas o destino brincou com a cara dos dois e acabou com os sonhos tão perfeitos com seu amigo dentro de um hospital internado com a maldita pneumonia. E infelizmente só, em uma casa cheirando a sujeira - seu 'toc' havia sumido desde que se perdeu em si mesmo -, e uma vida muito monótona.

A tempestade realmente havia começado bem no início da noite quando ele estava voltando da lojinha de conveniência da Sra.Mae ou Yun, até mesmo Yunnie nuna para os próximos como Jimin. Mae Yun conhecia Jimin tão bem que poderia dissertar uma biografia do garoto com todos os detalhes.

As gotas grossas caiam sobre ele que corria rápido para chegar em sua casa mas acaba esbarrando  sem querer em um garoto acabando por derrubar os óculos alheios.

- M-me desculpe, eu estava tão distraído. - pegou o óculos do chão e o devolveu ao dono.

- Oh, não foi nada. - O rapaz de pele esbranquiçada e cabelos castanhos disse, sua voz era tão gostosa de se ouvir que talvez Jimin pudesse passar a eternidade na chuva para apenas escuta-la seria um ótimo sacrifício.

Despertou dos seus pensamentos com um clarão rasgando o céu e logo após o som do trovão o assustando.

- Eu preciso ir. - saiu apressado mas antes de ir o rapaz ainda desconhecido lhe deu um pequeno papel e um sorriso como adeus.

Assim que abriu a porta de casa Jimin correu para o banheiro para tomar um banho rápido e trocar as roupas que encharcada.

Assim que terminou o banho parou em frente ao espelho com roupas confortáveis e se olhando percebeu que o rosado do seu cabelo já tinha totalmente ido embora e deixado um loiro mal cuidado.

Suspirou.

Não tinha culpa estava cansado trabalhar como secretário de um advogado prepotênte não era o seu sonho, só continuava ali para dizer para sua omma que ganhava muito bem para se sustentar já que ela mesma disse que não iria pagar a sua tão sonhada faculdade de dança.

O dinheiro que ganhava dava para sobreviver e guardar o que restava e quando restava para a faculdade.

Iria conseguir algum dia, certo?

Claro que consigo. Tentou colocar em mente o que seu melhor amigo sempre dizia. "Eu sou alguém único, e consigo o que quero com o meu esforço e suor."

Mas nem sempre aqueles pensamentos bastavam. Faltava várias coisas, havia planejado tanto isso com Taehyung desde o fundamental para dar errado.

Preparou o Lámen instantâneo e começou a comer para logo depois ir dormir, para no dia seguinte visitar o amigo.

Já até tinha pedido para a Yunnie-nuna que fizesse Bibimbap para levar para TaeTae. Só não tinha certeza se Jeongguk - namorado de Taehyung -  não roubava dele para comer, disso não havia como saber.

Sentiu Lua, gatinha de Taehyung pular em cima de si e começar a se aninhar dentro dos lençóis consigo.

Prometeu cuidar dela enquanto o Kim estava fora.

☪️

- Hey, Tae! - se sentou na poltrona ao lado do amigo acariciando a mão pálida. - como vai o meu guerreiro? - o tubo de respiração ajudava Taehyung a respirar melhor.

- Melhorando, eu acho. - olhou a janela e depois olhou o Park. - Tu 'ta mal, criatura. - zombou. - Te atropelaram foi?

- "Como tu és nojento" - e assim os dois caíram na gargalhada.

Se olharam por um breve momento até Taehyung quebrar o silêncio.

- Andou saindo mais de casa, além de ir ao trabalho?

- Não. - ponderou talvez falar sobre o garoto de voz bonita. - Eu esbarrei em alguém ontem. - logo após dizer isso lembrou do papel que estava no bolso da outra calça nem havia o aberto.

- Vocês conversaram? - Taehyung sempre quis que Jimin encontrasse alguém caso o pior acontecesse e Jeongguk sempre dizia para não pensar nisso por que ele iria melhorar e tudo ficaria bem.

- Ele me entregou um papel. - deu de ombros, mascarando totalmente a ansiedade e nervosismo que tinha em saber de seu conteúdo.

- Você já leu?

- Não, eu esqueci.

Mudaram de assunto assim que Jeongguk entrou no quarto, começaram a conversar sobre Lua, a gatinha e a faculdade de dança que logo, logo Jimin começaria.

- Ainda continua trabalhando naquele lugar horrível? - Perguntou Taehyung, queria tanto que o amigo saísse daquele lugar que não era onde ele tanto queria estar, a faculdade de dança e também a sorveteria eram os lugares onde o Park queria estar e Taehyung sabia.

- Uhum.

- Eu já disse para sair de lá. Por que não me ouvi? - respirou com dificuldade, mesmo com o tubo ainda era complicado, não sentia tanta fome já estava magro demais mas lutava contra tudo isso. - Eu quero seu bem, por favor faça o que tanto quer, meu bem. - sorriu.

Assim que chegou em casa, caminhou até a cozinha e preparou uma xícara de chá de hortelã, se sentou no sofá e ligou a TV vendo se tinha algo e acabou achando um canal onde passava desenhos.

Depois de meia hora se lembrou do bendito bilhete, correu como um condenado escada a cima para chegar mais rápido ao quarto. Ficou revirando e revirando as roupas até encontrar a calça, olhou os bolço e encontrou no bolso traseiro esquerdo.

"[...]Sonhe, nós estaremos juntos no final da vida e na criação dela

Sonhe, nós estaremos quentes não importa onde seja o lugar dela

Sonhe, nós estaremos em plena floração no final dessas dificuldades..."

Agust D.

Leu e releu, e era realmente só isso o que tinha no papel, nada mais. Suspirou pensando.

Agust D? A G U S T D?

Por que soava tão familiar e por que a letra também?

Olhou envolta e viu uma foto sua com o melhor amigo, então uma lâmpada se ascendeu em sua mente.

Agust D era um cantor muito famoso na Coreia, principalmente em Seoul, que por muita coincidência Taehyung era um fanático pelo rapper, já Jimin havia escutado uma ou duas músicas do rapaz.

Procurou, procurou até que achou o nome da música que estava escrita no papel So Far Away, sabia que já a tinha escutado. Lembrou de quando ia na casa de Taehyung e o ouvia cantando essa letra, até viciou uma época por conta de que essa música mexia consigo mas logo a esqueceu.

Olhou um pouco mais e achou uma foto do cantor e aquela pessoa não lhe era estranha. Arregalou os olhos e quase deixou a xícara cair.

Era o garoto.

Tinha visto Agust D na sua frente! Meu Deus, pensou. Colocando a mão na boca e mexendo os pés em animação, mas logo parou ao perceber que estava estranho.

Pegou o celular que estava em cima da mesinha de centro e discou o número de Taehyung. No segundo toque o garoto atendeu e Jimin começou a falar.

- Taehy, do céu! - começou.

- O que foi menino!?

- Não tem o garoto bonito do bilhetinho. - prosseguiu entusiasmado.

- Agora é bonito? - brincou com o amigo que até então dizia que não tinha nenhum, nem um pouquinho que seja de interesse no rapaz. - O que tem ele.

- Ele é o Agust D! - berrou, rezando para ninguém reclamasse para o síndico do prédio. Já tinha recebido bastante reclamações por conta do barulho alto de suas músicas de girlgroup's famosas.

- Mentira, não tem como. - diz desacreditado, qual seria a probabilidade de Jimin ter visto Agust D na sua frente.

- Eu estou te dizendo, no bilhete tem escrito a letra de So Far Away. - convicto de que realmente era o cantor diz olhando a foto.

- Isso não justifica, qualquer pessoa de hoje em dia escuta Agust, nem adianta.

- Eu te juro, eu fui procurar e encontrei, é ele. - suspirou se sentindo triste por seu melhor amigo não acreditar.

- Desculpa, minnie. - Taehyung diz em um tom calmo. - eu acredito em você.

- Jura? - gritou em entusiasmo.

- Claro! Agora me explica direitinho esse negócio de que você viu Agust D na sua frente e não o reconheceu.

E assim os dois entraram em uma grande conversa ao telefone.

☪️

O dia amenhecia frio na capital coreana. Jimin gostava pois poderia usar seus inúmeros casacos e moletons.

Gostava do clima, pois podia ficar sentado no sofá ao invés de sair, com o pretexto de que estava muito frio para sair de casa.

Andou até a mesinha de centro na sala pegando a carteira, celular e as chaves.

E saiu andando em direção ao trabalho, estava super adiantado, havia ido dormir cedo no dia anterior por conta do cansaço e do tédio. Estava para chegar no prédio de seu trabalho, quando viu uma livraria e resolveu dar uma olhadinha. Tinha muitos livros interessantes desde infantis até religiosos, etc.

- Bom dia? - diz um rapaz de amorenada e cabelos roxos. - deseja ajuda?

- Por enquanto só estou olhando. - responde com um sorriso.

- Gosta de romances?

- Gosto e não gosto - riu. - acho que sou fã de algumas histórias, principalmente as engraçadas.

- Hum. - diz pensativo. - Acho que esse aqui pode ser legal para você ler "Os criminosos vieram para o chá", eu acho bem legal a história sinceramente. - entregou o livro ao loiro, que precisava urgentemente retocar o rosado.

- Obrigado. - sorriu. Observou a capa e sentiu feliz, livros lembravam o melhor amigo e aquecia o coração de Jimin que sentia saudades da época em que sentava e ouvia Taehyung falando sobre qualquer coisinhas insignificantes mas que pareciam as descobertas mais intrigantes do mundo, era surpreendente a forma como o amigo mudava a mais tediosa conversa em momentos fascinantes. - Irei levar esse livro, quanto custa?

- 4.755,61 wons - diz indo ao caixa e entregando a um rapaz de ombros largos e rosto bonito. - Sou Namjoon e esse é Seokjin.

- Muito prazer. - Taehyung sempre disse para fazer novas amizades desde que foi internado mas Jimin nem saia de casa. - Virei mais vezes com certeza. - entregou o dinheiro para Seokjin que sorriu e lhe entregou o troco e a sacola.

Ficou feliz por ter conseguido o número deles para conversar, os dois eram muito simpáticos e descobriu que eram um casal e ficou encantado pela história que iria ser contada quando chegasse em casa e mandasse uma mensagem para os dois, toda a conversa que teve com os novos amigos e Taehyung o fez pensar.

Andou correndo, até que chegou em frente a porta do grande prédio onde trabalhava e entrou determinado.

- Está atrasado, Park. - assim que entrou ouviu a voz do chefe, olhou para frente viu que tinha alguém na frente do homem.

- Licença. - pediu se curvando por respeito e quando levantou novamente e olhou para a "visita" percebeu ser Agust D, quase teve um surto mas manteve a pose. - Eu apenas queria lhe entregar isso, senhor. - deixou em cima da mesa do chefe sua carta de demissão. - Isso não é 'pra mim nunca foi na verdade, muito obrigado Sr.Min por tudo mesmo.

Saiu da sala antes do homem poder falar alguma coisa. Andou olhando os corredores e salas e percebeu que não sentiria falta apenas alívio de perceber que finalmente se veria livre para fazer o que realmente deseja.

Juntou sua coisas e organizou tudo dentro de uma caixa que Chanyeol lhe entregou. Com tudo pronto, olhou ao redor e depois baixou o olhar para o porta-retrato que tinha ele, Jeongguk e Taehyung sorrindo com uma palhaçada que Hoseok - amigo de ambos que ama muito dança também e quem o acolheu quando Taehyung foi diagnosticado e internado. - havia feito.

Sorriu.

Andou até o elevador, tocou no primeiro andar, já que a sala do chefe era no décimo terceiro, assim que a porta abriu Jimin sentiu uma mão em seu pulso, virou e viu Agust D sorrindo.

- Precisa de algo? - perguntou calmo, mas morrendo por dentro achava que iria explodir.

- Ah, eu só te reconheci e bom quer tomar um café comigo. - Jimin pensou um pouco e consentiu. - Ótimo! Eu pago.

Esperaram o elevador abrir novamente pois tinha se fechado enquanto o cantor chamava Jimin para sair. Ao chegar na cafeiteria Jimin pediu um chá e Agust um café expresso.

- Agu.. - o foi impedido pelo acastanhado.

- Me chame de Min Yoongi. - Sorriu.

- Claro - mordeu o lábio em nervosismo e tentou prosseguir. - é bom por que você me chamou?

- Não é óbvio? - perguntou e Jimin negou. Suspirou. - Me interessei em você. Papai ficou furioso com a sua demissão, Jiminnie. - Tombou a cabeça para o lado e fez um beicinho.

- Seu pai é o Sr.KyuDo? - arregalou os olhos e gritou sem perceber até que Yoongi começou a rir de si. - Desculpe. Mas ainda não vejo motivo pelo súbito interesse.

- Me interessei desde que te vi na primeira vez. - Yoongi diz e os pedidos chegam. - Eu pedi seu número para Namjoon hyung mas ele não quis me dar.

- Espera! Você conhece o Namjoon? - Ele assente e Jimin pergunta. - Ele trabalha em uma livraria...

Yoongi interrompe - e namora um cara chamado Seokjin. - Diz tocando ao redor da xícara.

- Uau, mundo pequeno. - Jimin olhou para o lado e suspirou.

Seu celular começou a vibrar dentro do bolso e então olhou e viu que era Jeongguk atendeu com urgência, pois poderia ser sobre Taehyung.

- Alô?

- Jimin? Venha ao hospital por favor.

E desligou.

- Eu tenho que ir. - Levantou de súbito assustando o cantor que ficou preocupado com as feições do menino bonito de personalidade um tanto peculiar.

- Mas, já? - e viu o outro assentir pegando sua caixa e andando até a entrada do estabelecimento. Yoongi colocou o dinheiro das bebidas em cima da mesa e saiu correndo. Olhou para os lados e viu Jimin andando mais a frente, correu para o alcançar. - Hey, nem me esperou, posso ir com você? - Sorriu.

Jimin o olhou com desconfiança mas era melhor que alguém estivesse consigo, mesmo que fosse embora depois.

- Vamos ao hospital.

- Fazer o que em um hospital?

- Meu melhor amigo está internado. - sorriu triste com a lembranças de Taehyung, temia pelo pior.

- Ah, sinto muito. - Sorriu para ele, mostrando os dentinhos branquinhos e sua gengiva rosada. Fofo, pensou Jimin. - Mas pense de uma forma positiva.

Assim que entraram no hospital, cumprimentou Seulgi a recepcionista do local. Jimin já estava ficando impaciente queria ver o melhor amigo, estava com medo de a doença ter se agravado. Mas como Yoongi disse era melhor pensar que algo de bom havia acontecido. Após a garota liberar, Jimin virou e viu Yoongi olhando para o aquário como se fosse extraordinário. Uma criança mesmo, viu. Pensou.

- Ei! - Chamou a atenção do acastanhado. - Vamos.

Ao chegarem no décimo quinto andar, entrou sem bater e viu Jeongguk ajudando Taehyung a levantar. Viu o sorriso do melhor amigo e ficou paralisado na porta. Tudo o que mais queria era ver Taehyung fora daquela cama.

- Sr.Park? - chamou o médico e o casal olhou para si.

- ChimChim! - Tae chamou feliz em ver seu amigo novamente.

- Ah, oi Tae-ah - Andou até ele ainda não andava muito bem, fazia um ano que estava internado ali sem fazer muito movimento.

- Bom. Taehyung você pode se movimentar, você está bem mais saudável do que nos últimos exames. - começou o médico. - mas qualquer recaída você volta a se deitar, infelizmente você ainda tem dificuldades respiratórias então o tubo de oxigênio irá andar com você.

- Então ele não vai sair daqui? - Perguntou Jimin.

- Não ainda, não. - fez uma reverência e saiu.

- Ao menos estou voltando a me movimentar mais. - Taehyung estava muito alegre já estava cansado de ficar apenas deitado naquela cama.

- Humm, Jimin? - Os três olharam para a porta e viram Yoongi ali parado.

- Ah, meu Deus é Agust D! - Taehyung berrou. - Eu vou desmaiar. - diz assustando Jeongguk que lhe olha super preocupado, lhe segurando um pouco mais forte. - Estou brincando, amor. - sorriu pela preocupação do mais novo. Tão lindo.

- Oi. - Yoongi sorriu envergonhado. - Jiminnie, eu estou indo. Tudo bem?

- Irei com você. Tenho que fazer algumas coisas. - Sorriu para o amigo e lhe deu um beijo na testa.

☪️

Saindo da faculdade com um sorriso enorme no rosto. Jimin andava pela calçada após fazer sua inscrição na faculdade quase dançando coreografias que tinha inventado em sua mente.

Até que escutou uma buzina ao seu lado e viu um carro preto, bem caro por sinal, assim abaixaram a janela percebeu que era Yoongi com seu óculos de grau e cabelos castanhos super bagunçados. Ele era tão lindo.

Jimin não iria mentir que estava nutrindo sentimentos pelo cantor que lhe chamava para sair constantemente ou que ia até a livraria onde Namjoon trabalhava a sua procura. O Min fazia um bem tão grande para si sem medir esforços ou sem pedir nada em troca.

- Quer tomar um café comigo? - Perguntou sorrindo e contagiando ele também que estava olhando os seus tênis azuis.

- Claro. - sorriu.

Yoongi talvez fosse a estrela que faltava para sua constelação se tornar completa. Ele viu em sua total bagunça e o achou mesmo assim simplesmente gostou do que viu. Cuidado e amor o cantor teria de sobra para lhe oferecer e Jimin com certeza retribuiria tudo com a mesma intensidade, pois o simples olhar que deram na primeira vez bastou para se sentirem completos.

- Jiminnie você já pensou em virar dançarino de um cantor famoso?  


Notas Finais


1. Os criminosos vieram para o chá é um livro muito bom que eu li faz um tempinho e eu me diverti lendo, ele é bem pequeno e quis colocá-lo, simples assim.
2. 4.755,61 wons é entorno de dezesseis reais.
3. Eu já tive pneumonia e quase fiquei internada e eu só coloquei essa doença em específico por que quando eu fiquei doente eu me lembro de me desperar por quase ficar internada...

Mas enfim espero que tenham gostado dessa história e comentários são muito bem-vindos, Yunhy espero que tenha gostado do seu presentinho. <3

Obrigado e tchau.🏵️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...