História Dance And Boxe - Yoonseok - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Min Yoongi (Suga)
Tags Bts, Gay, Hentai, Hoseok, Jhope, Jung Hoseok, Lemon, Min Yoongi, Sope, Suga, Yaoi, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 343
Palavras 1.393
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Esporte, Lemon, LGBT, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*Capítulo em revisão, erros e escrita precária podem ocorrer durante o capítulo.*

Capítulo 6 - The Fucking Brother


Fanfic / Fanfiction Dance And Boxe - Yoonseok - Capítulo 6 - The Fucking Brother

Pov. Min Yoongi

Apartamento no Subúrbio, 13:53


Eu não aguentei e tive que vir correndo para casa, não tinha como eu ficar lá por mais dois segundos se quer dentro daquele hospital com aqueles dois, ainda bem que a segurança de lá expulsou ele antes que chegasse no meu quarto.

A única pessoa que preste que eu tenho, o hospital não se deu o trabalho de chamar pois não o consideram "membro da família", isso sendo que ele é uma das únicas pessoas que já significou algo de verdade para mim, mas pelo o visto a minha família discorda...

Taehyung era a única pessoa que não me julgou pelas as minhas ações, exceto por poucos amigos e meu irmão caçula, que está meio que na mesma situação do que eu.

Então eu decidi ir me encontrar com ele fora daquele lugar de merda, por isso marquei de me ver com ele em meu apartamento.

Pensando nele, escuto a campainha tocar, e corro para a porta com um enorme sorriso no rosto, mas quando abri a porta o meu sorriso se desfez em questão de segundos.

Era a merda do meu irmão mais velho, mas pela a minha sorte ele estava acompanhando do meu irmão mais novo, JungKook, que é uma das únicas pessoas decentes desse mundo.

– Quem porra é essa, Chong? – Falei deixando JungKook entrar, mas barrando o Chong na porta. – Como você tem coragem de aparecer aqui?

– Calma aí, maninho. – Esse arrombado está afim de morrer? – Acho que aquele veado do Taehyung está te falando algumas coisas que você não deveria acreditar... – Parou de falar quando passou por de baixo do meu braço, entrando no meu apartamento. – Eu acho que seria melhor você voltar para de onde veio e fazer o que você foi feito para fazer, porque cá entre nós, você é o melhor.

– Ele era o melhor. – Jungkook rebateu com ênfase no "era". – Aliás, você já deve saber muito bem que nem eu e nem ele vamos voltar com aquela putaria, então se puder se retirar e me deixar falar com o meu irmão...

– Nosso irmão. – Chong interrompeu, e logo em seguida se virou para mim. – E para a sua noção, acho melhor parar com isso de fingir que o passado não existe, a merda já está feita e você não pode fugir das suas origens, você nunca poderá apagar o passado...

– Mas posso apagar a sua vida se você não calar a sua boca. – O cortei fazendo a ameça sem demonstrar nenhuma emoção, causando um pouco de desconforto no mais velho. – Então deixa eu conversar com o meu único irmão, e vê se morre. – O empurrei para fora do apartamento e bati a porta na sua cara, logo em seguida escutei passos fortes no corredor.

– Caralho... – Jungkook suspira aliviado. – Agora que aquele merda já saiu, posso falar com você?

– Claro, alguém te fez alguma merda? Tenho que chutar o saco de algum arrombado? – Respondi saíndo de perto da porta e sentando no sofá, e JungKook fez o mesmo.

– Não... É que eu fiz a maior merda que alguém podia fazer, eu me apaixonei. – Meu Deus, ele está fodido mesmo...

– Quem é a sortuda? – Deixei um sorriso malicioso escapar. – Eu conheço?

– É uma garota chamada Jimin, ela vai estar em uma festa hoje e eu não consigo ir sozinho... – Arregalou os olhos fazendo a típica cara de cachorrinho abandonado. – Pode ir comigo?

– Vai ter álcool? – Ele concordou com a cabeça. – Okay, mas você que vai pagar a bebida.

– Tá bom, mas não quero você de olho gordo para cima dela! – Falou quase gritando. – Ela é muito... Encantadora.

– Que jeito educado de se falar gostosa, talvez assim você conquiste ela. – Zuei, recebendo um soco no ombro como resposta. – Okay, Jackie Chan, já pode parar com a agressão. – Me levantei do sofá. – Vai querer que eu te leve para casa ou que chute o saco de alguém?

– Por enquanto não, mas talvez precise que você chute o saco de alguém. – Se levantou do sofá e foi até a porta. – Até o inferno, mano.

– Nos vemos no inferno. – Fechei a porta atrás dele assim que Jungkook saiu, ficando sozinho novamente.

Logo a minha cabeça se voltou a Taehyung, que ainda não havia chegado, o que era estranho vindo dele que sempre chegava mais cedo do que eu chamava, será que ele se encontrou com o Chong no meio do caminho...?

Não. Isso não pode ter acontecido, o Chong não seria tão filho da puta ao ponto de se livrar da uma das poucas pessoas de quem eu confio, ele não faria isso, ele não pode fazer isso...

Okay, eu não posso pensar nisso agora, eu tenho que parar de ficar paranóico desse jeito...

Ele pode apenas ter se esquecido, certo? Ou apenas estava ocupado no trabalho que eu sei bem como é bem corrido.

E esse também é o motivo dele nunca ter me julgado, Tae também já tomou decisões ruins na vida e hoje em dia ele manda 'recado' para as pessoas, já fiz bastante disso e era uma das coisas menos piores que eu fazia, mas para Taehyung isso é uma coisa ruim, que ele continua fazendo pois sabe que não é bom 'vacilar' com esses caras.

E as vezes alguns realmente dão um pouco mais de trabalho, então é uma coisa meio comum alguém que trabalha nessa área atrasar um pouco.

E aliás, eu tenho que me arrumar para essa "festa" que o Jungkook vai me arrastar, e como nem sei sobre o que ela é, decido mandar uma mensagem o perguntando.


Mensagem: On


Você

Aonde que essa "festa"?



Kookie

É lá na boate X-Kiss

Marquei de encontrar Jimin lá, e ela disse que também vai levar uma pessoa


Você

Hm, sei...

Tô de olho heim Min JungKook


Kookie

Nossa, até parece que não confia em mim


Você

Qualquer pessoa com cérebro não confia

ㅋㅋㅋㅋㅋㅋㅋㅋ


Kookie

Caralho

Para que ter inimigos?


Mensagem: Off


Desliguei o celular ainda rindo um pouco, chegava a ser assustador a diferença entre o Chong e o Jungkook.

Já que vai ser uma boate nessa parte da cidade, eu não preciso me arrumar muito para isso.

Fui andando em direção do meu quarto e comecei a jogar roupas em cima da cama para descobrir o que ainda era usável e o que deveria ir urgentemente para lavagem, mas provavelmente não iria lavar em pelo ou menos umas duas semanas.

Acabo pegando as primeiras peças de roupa limpa que eu vejo: uma calça jeans preta e rasgada no joelho (Sem ser proposital) igual a que eu usei mais cedo, uma camisa preta escrita "Sarcasmo" em branco, eu sempre usava ela pois deixava as minhas tatuagens mais legais aparecendo.

E de sapato, peguei um tênis sem marca preto todo surrado que estava jogado ao lado de minha cama, o que importa é que ele ainda está (Quase) inteiro e da para usar.

Escutei novamente batidas na porta, será que é ele?

Corri em direção da porta o mais rápido que pude e assim que abri a mesma, um sorriso surgiu em meu rosto.

– Foi mal o atraso, sabe como é. – Falou Taehyung sorrindo e me abraçando. – E você está bem? Soube do incêndio mas não me deixaram entrar lá, chamaram ele? – Seu sorriso desmanchou enquanto pergunatava.

– Sim, mas a segurança o expulsou por ameaçar um paciente que estava devendo dinheiro para ele. – Dei de ombros. – Mas agora eu vou para a X-Kiss com o Jungkook, quer vir?

– Claro, sabe que eu estou precisando de uma boa festa longe de tiros e sangue. –Sorriu de ponta a ponta. – Já estou vestido, que horas a gente pode ir? Já são dez e meia da noite.

Espera, eu fiquei todo esse tempo me vestindo?

– Acho que sim, ele disse que era para eu chegar lá depois das dez, vamos? – Perguntei sem esperar resposta, saíndo do apartamento e trancando o mesmo.

Durante todo o caminho até a boate nós dois fomos conversando assuntos aleatórios e sem nenhum sentido, parecendo que nós já estávamos bêbados antes mesmo de chegar na balada, e era por isso que eu gostava dessa amizade.

Chegando lá, encontro Jungkook falando com duas pessoas, uma mulher que parecia ser bem forte (E bonita), e um garoto ruivo, espera...

O Hoseok está em todo o lugar agora? Parece que o universo insiste e fazer com que nós dois se víssemos toda hora, mas o porque eu faço a mínima ideia.

– Yoongi! – Hoseok gritou, parece que ele já bebeu de novo.


Notas Finais


Não ficou como queria, sorry :/
Sem muita interação pois queria acrescentar alguns probleminhas na história (pra n virar um clichê) e tive que introduzir Chong, deem muito ódio para ele 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...