História Danganronpa: Ultra Despair Girls - Capítulo 32


Postado
Categorias Danganronpa The Animation
Personagens Jataro Kemuri, Kotoko Utsugi, Masaru Daimon, Monaca Towa, Monokuma, Nagisa Shingetsu, Nagito Komaeda/The Servant, Personagens Originais
Tags Danganronpa, Drama, Yuri
Visualizações 8
Palavras 1.007
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


first person xD

Capítulo 32 - Não sou uma boa pessoa


Hum. Comecei a pensar... Muitas pessoas dizem "eu sou um lixo" quando estão depressivas, mas eu sou diferente. Eu digo "eu sou um mito". Ninguém pode negar isto. Pois... Sabe quem sou eu? É óbvio que sabe, pois sou o único e foderalhoso Kerados Aragami. Eu tenho a minha espada fodástica do Zelda, que não foi forjada pelo Izayoi, chamada Master Sword. Bem, ela tem o poder de controlar o tempo, ou seja, posso voltar do tempo! Sou chamado de... Herói do tempo. Eu sou foda. Eu sou mito. Além disso, eu tenho meu escudo também foderalhoso, chamado Hylia. Minha Master Sword pode cortar qualquer coisa. Ah, me desculpem. Eu me perdi nos meus pensamentos mitosos. É difícil ser um mito. Poucos são mitos como eu. Não, na verdade... Eu sou o único mito nessa pourra.

Eu estava andando por aí, saindo da base da Fundação do Futuro, tomando cuidado pra não ser atropelado por carros invisíveis, pois realmente não havia nenhum carro ali. Ninguém dirigia no fim do mundo, mas era bom se prevenir.

O céu era vermelho. Vermelho como sangue. Vermelho é lindo. Sério. É a minha cor favorita... VERMELHO É A MELHOR COR DO MUNDO! Não importa o que digam, vermelho é a melhor cor e foda-se.

Hum. Quem será que pintou o céu de vermelho?

Então, do nada, uma garota familiar apareceu nos meus pensamentos. Ela era bonita. Irresistível... Espere. Aquela garota era a Susan! Eu... estou apaixonado por alguém morto?! Mas que bobagem. Ela não é mita como eu. Ou...

Ah... Acho que é o meu primeiro amor. Nunca pensei que fosse me apaixonar assim, tão de repente... Por uma garota... como... ela...

Que merda, vou tentar esquecer isso.

Continuei andando, seguindo em frente, e entrei numa torre chamada Towa. (Haviam siglas Towa, em vermelho, e isso chamou a minha atenção, pois é VERMELHO!).

Subi até o topo, e encontrei escombros lá. Fui andando até encontrar uma garotinha, uma criança de 12 anos embaixo de escombros. Ela tinha cabelos verdes e haviam lágrimas nos seus olhos. Ela abriu os olhos e olhou para mim, o foderalhoso e mitoso Kerados.

- Você... Veio me salvar... não é? - A garotinha disse.

- Hum... Vou pensar no seu caso. - respondi.

Bem, não podia salvá-la. Sou uma má pessoa. Mas... Tive pena daquela garota. Ela tinha que sobreviver.

Ah, tive uma ideia! Eu preciso de uma serva. E vai ser ela!

- Certo. Eu te salvo, mas com uma condição. - eu disse, observando a garota. Até parecia fofa. - Você deverá ser minha serva. E qual é seu nome?

- O-O quê...? - disse a garota de cabelos esverdeados. - Ah... Está bem, me torno sua serva. E me chamo Monaca Towa... E... o seu...?

Tirei ela dos escombros, e a ajudei a se levantar.

- Kerados Aragami. - sorri.

Boto ela no colo, a levando para fora daquela torre. Finalmente tinha uma escrava. Uma serva. E ela faria tudo o que eu quisesse. Mas, a Fundação do Futuro não gostaria de saber que eu tenho uma criança como serva.

Eu me escondi, junto com ela, em uma gruta perto de uma ponte, e peguei meu celular, que era a minha única diversão.

O liguei e abri um dos jogos da franquia Zelda.

Fiquei lá, jogando Zelda, observando a garota tremer de frio no canto.

Merda. Não posso deixar de ser má pessoa!

Mas não resisti. Tirei meu casaco e joguei pra a garota, e ela se cobriu com ele, e sorriu para mim.

Sorri de volta, e voltei a atenção no Zelda. Havia conseguido 14 corações, finalmente. Fui na área de neve, onde tinha o Pico Nevado, e me lembrei do melhor anime do mundo (sarcasmo proposital) Boku no Pico.

Aaaaah, que delícia cara.

Ah, isso me deixou com sede.

Tirei da mochila uma garrafa de suco de laranja, pois suco de laranja junto com suco de acerola é uma merda.

Misturar acerola com laranja deixa o suco de laranja impuro.

Suco de laranja delicioso de verdade tem que ser puro! 100% laranja!

Ah, não era totalmente laranja, era de Frutas Cítricas, mas servia.

"Vou beber tudo!" pensei. Mas olhei pra a garota.

Abri a tampa da garrafa, e perguntei à garota:

- Cadê a tampa?

- Que tampa? - a garota respondeu, inocentemente.

Não, não. Melhor não. Melhor não fazer isso com uma criança. Aliás, é mais divertido fazer essa trollagem com garotos.

- Nada, já achei... - respondi, e sorri. Ela sorriu de volta. Que fofa!

Bebi metade do suco de laranja, e olhei pra ela.

- Quer um pouco? - eu disse.

- Sim... Estou com sede. - ela respondeu, pegando a garrafa de plástico e bebendo o restante. Suco de Laranja escorreu pela boca dela, chegando no queixo.

- Sua boca... está suja. - eu disse, e me aproximei dela, peguei um pano da mochila e limpei a boca dela.

Estávamos muito próximos.

Me afastei. Não queria ser conhecido como pedófilo.

Peguei da mochila uma barra de chocolate, e a abri depois comi um pouco. Olhei pra ela de novo.

PRECISO PARAR COM ISSO! EU ESTOU COMEÇANDO A SER UMA BOA PESSOA!

Entreguei a ela uma boa parte da barra de chocolate, e ela pegou e começou a comer. Voltei a jogar Zelda.

Eu vou zerar Zelda hoje, custe o que custar.

A garota olhou pra mim, e disse:

- LOL é melhor que Zelda.

Olhei pra ela com fúria nos olhos.

Como ela ousava falar aquilo? Como ela ousava comparar um jogo lixo para retardados a um jogo super foda?!

Eu não vou deixar aquilo barato.

Nunca.

Jamais.

- TEU CU, PORRA! - gritei, me levantando e pegando a garota. A levei até a ponte e joguei ela na água.

Mas, não a vi nadando.

Fiquei um pouco preocupado, mas ignorei e voltei à gruta, pra jogar Zelda tomando suco de laranja.

- Que delícia, porra!

Haha, pelo menos eu continuo sendo uma má pessoa.

Mas, depois daquilo, eu me senti culpado.

Afastei aquelas memórias jogando Zelda.


Notas Finais


huehuehe oq vcs acharam deste capitulo pessoal?

o kerados é uma má ou boa pessoa?
comentem ae!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...