1. Spirit Fanfics >
  2. Danger - Sn e Tom Riddle >
  3. Correr

História Danger - Sn e Tom Riddle - Capítulo 21


Escrita por: Nvsky_

Notas do Autor


AVISO: CENAS DE TORTURA E VIOLÊNCIA QUE PODEM CONTER ALGUM GATILHO, SE NÃO SE SENTIR CONFORTÁVEL PULE PARA O ESPAÇO DE TEMPO.

Capítulo 21 - Correr


- Bom, muito bom - Riddle sorria vitorioso ao se afastar da garota - eu estava esperando o momento certo, o momento certo para arranjar alguém em quem descontar o meu ódio, sabe, eu estava até bem controlado com a minha Nefertiti ao meu lado - Riddle dizia ao retirar seus anéis de seu bolso - Ela me mantém na linha de uma forma muito louca, você não entenderia, é claro, já que você tentou - ele dá o primeiro soco nela - me separar da minha rainha - Riddle escuta a garota chorar ruidosamente - pare de chorar, poupe suas lágrimas para depois - ele gira sua varinha em seu dedo - eu ainda não decidi o que poderia ser o pior para você...você é bonita fisicamente, eu já vou acabar com isso, não se preocupe - ele a tranquiliza ao ver a garota tentar se levantar de seu lugar.

- Por favor, não - Ela pede baixo, chorando muito, Riddle a achara ainda mais patética, como ela conseguiu acreditar que ele gostaria de alguém como ela? Patética.

- Quieta, Parkinson, quietinha...eu ainda quero muito experimentar um joguinhos novos com você - Riddle sorria como o sádico que era ao libertar ela da cadeira - Vamos começar...1, 2 - Riddle começa a contar, a garota logo entende e se desesperando ela saí correndo do quarto, batendo nas portas dos outros dormitórios sonserinos.

- Por favor - ela pedia desesperadamente por alguém que a ajudasse...ninguém a atenderia...ninguém queria estar no lugar dela...nunca.

- 28...- ele contava ao girar sua varinha em seu dedo despreocupadamente - 30 - ele termina de contar - estou indo, Parkinson, você pode até tentar...mas, felizmente eu irei a pegar - ele sorria ao andar lentamente até o salão comunal...Riddle havia selado a porta com outra senha.

Riddle chega até o salão, ele de certa forma sabia onde ela estava, ele sempre sabia...ele derruba com a sua varinha o grande armário encostado na parede.

Um grito agudo fora escutado, junto de um barulho de algo quebrando...oh cinco pontos para a Sonserina, ele provavelmente havia quebrado algum osso da perna dela.

- Te achei, meu ratinho de laboratório - ele sorri ao levantar o armário com um aceno de sua varinha.

- Pare...por favor...eu imploro - Ela pedia com a mão em sua perna, seu osso estava para frente...feio de se ver.

- Se acalme querida, vou cuidar de você - Riddle logo puxa a perna dela com força, colocando o osso no lugar - agora vamos - ele a puxa pelos cabelos até o centro do salão comunal - Crucio - ele se senta no sofá em frente a garota, ela gritava enquanto se debatia no chão, ele ainda estava em um dos mais básicos da sessão daquela noite...patética - minha S/n chorou, você sabia? - ele suspende o feitiço, a garota estava sem forças no chão frio do cômodo - Tenho a certeza de que ela chegou a duvidar daquele corpo deliciosamente perfeito que ela tem...tsc - Riddle a chuta enquanto a encarava com nojo - tudo por conta de uma loira nojenta e sem caráter...ah se você tivesse metade daquela bunda, Parkinson - ele sorri ao apontar a varinha para ela novamente - Incarcerous Nerus - ele lança as cordas negras que envolvem o corpo da garota - essas cordinhas vão lhe queimar a cada vez em que se mexer...incrível não é? Vamos ver quanto tempo você aguentará - Riddle  se apoia no sofá como se aquilo o entediasse completamente - Crucio - ele aponta para ela novamente, intensificando o movimento de sua mão...Parkinson chorava e gritava, gritava cada vez mais, seus gritos soavam como música para os ouvidos de Riddle, que teria uma longa noite com a mesma.

[...]


S/n estava descendo as escadas para o salão comunal a procura de Riddle quando o encontrara, sentado no sofá, vestido como um príncipe e escrevendo algo em seu diário pessoal que ele carregava para cima e para baixo.

- Senhor Tom Riddle - ela o chama ao parar em frente a ele, com um bico em seu rosto.

Riddle sorria ao encarar a garota com uma camisa preta sua que chegava até metade das coxas dela...ele havia registrado de que agora ele daria algumas blusas dele para que aquele corpo provocante usasse.

- Senhorita Dumbledore, vejo que gostou do meu acervo pessoal - ele comenta ao puxa-la para o seu colo, S/n se senta de frente para o rosto dele.

- Acho que fica muito mais estiloso em mim, não acha que Fleamont gostaria de ver a minha bundinha rebolando nessa camisa? Ela fica maior, você não achou? - Ela o questiona vendo Riddle sorrir enquanto as suas orbes ganham um brilho avermelhado  perigoso em suas íris...ela estremece com a visão, ela havia conseguido o provocar com sucesso.

- Não...acho que você precisa aprender uma lição muito importante agora, minha Nefertiti - Riddle a coloca de lado em seu colo, S/n estava atordoada com o gesto repentino do garoto...o que ele iria fazer com ela?


Notas Finais


Beijos e até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...