História Danger - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, TWICE
Personagens Baekhyun, Jackson, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Momo, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Sana, Sehun, Suho, Xiumin
Visualizações 14
Palavras 1.318
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me perdoem a demora para postar os capítulos, eu estava ocupada.

Boa leitura.

Capítulo 4 - IV.Debt.


Fanfic / Fanfiction Danger - Capítulo 4 - IV.Debt.

...

Tudo a minha volta era escuro, eu não podia ver um palmo a minha frente. O chão era úmido e o ar pesado. Onde eu estava?

Tateei o chão e segui me arrastando lentamente, logo dei de cara em uma parede gelada. Voltei pelo caminho que fiz e encontrei um colchão. Ele estava úmido e se sentia de longe o cheiro horrível que vinha dele.

Eu me encontrava presa em um quarto. Passo minhas mãos pelo meu corpo e sinto dor ao apertar certas regiões. Sentia hematomas em minhas pernas e também em meus braços. Em minha boca eu podia sentir o gosto de sangue.

Começo a gritar e a chorar. Quem fez isso comigo?. Grito desesperadamente, até sentir minha garganta rasgar e minhas cordas vocais tinirem fortemente. Vejo uma porta se abrir e dela surgir uma figura alta, cujo rosto não pude ver,pois minha visão estava turva. 

- CALA A BOCA SUA VADIA.- ele grita e me da um tapa na cara.- Se continuar gritando as coisas vão piorar.

S/N.- Por que eu estou aqui...- pergunto choramingando.

- Um dia você vai saber o porque de você estar aqui. E quem te pôs aqui.


Acordo em um salto. Me sento na cama soando frio. Era um sonho. Graças a Deus era um sonho.

Me levanto e olho o relógio. São 10:00 da manhã.

Entro para o banheiro e tomo um bom banho, lavo meus cabelos e deixo a água escorrer pelo meu corpo, levando toda aquela sensação ruim do sonho pelo ralo.

Visto um short e uma camiseta e desço para a cozinha.

Preparo meu café da manhã e subo para meu quarto com a bandeja, me sento na cama e começo a comer.

Começo a me lembrar da noite anterior, onde Jimin me tirou daquela festa e me trouxe para casa. As palavras dele invadem a minha mente.

Logo você vai estar presa novamente...

Daqui a pra frente só piora...

O que ele quis dizer com aquilo?

A curiosidade me disperta. Largo a bandeja na cama e vou até o quarto de Jimin, abro a porta sem pedir licença e entro.

S/N.- Jimin precisamos conversar.- falo me sentando ao seu lado na cama.

Jimin.- O que você quer S/N.- fala encarando o celular.

S/N.- Eu já disse. Temos que conversar sobre aquilo que você me disse ontem, e sobre outras coisas.

Ele me encara.

Jimin.- O que eu te disse ontem?

Suspiro.

S/N.- Algo do tipo " daqui pra frente tudo vai piorar" e você disse também que eu iria ser presa, mas não no sentido de não poder sair para festas.

Ele engole em seco e tenta disfarçar, porém percebo.

Jimin.- Eu estava bêbado S/N, esquece tudo o que eu disse a você.

S/N.- Não mente pra mim. Eu sei que você ta mentindo Jimin, fala a verdade agora.

Ele bate a mão na coxa.

Jimin.- Falar o que garota?.- dava pra ver que estava irritado.- O que você quer que eu fale?

S/N.- Tudo o que tiver pra falar. Desde a minha mãe até aquela festa de ontem.

Jimin.- Ah... aquela festa que você ia dar para um estranho?

Pego o travesseiro e bato na cara dele.

S/N.- Esquece disso Jimin, você não tem que se meter nisso. AGORA COMEÇA A FALAR.

Ele fica sério.

Jimin.- Pai não teve tempo de te contar, não é?

Lembro-me de meu pai. Que saudades...

S/N.- Não.- falo com a voz embargada.

Jimin.- Sua mãe te abandonou.- ele fala derrepente.

S/N.- O QUE?.- pergunto em choque.- COMO ASSIM?

Ele suspira fundo.

Jimin.- Meu pai e sua mãe se conheceram em uma festa. A sua mãe, ela...

S/N.- Fala Jimin.- olho em seus olhos.

Jimin.- Ela era prostituta. E depois que seu envolveu com meu pai ela engravidou de você. Porém quando você nasceu, ela te recusou e te deixou com meu pai. E pra onde ela foi não sabemos.

Então era isso. Minha mãe não morreu, ela me abandonou. 

Jimin.- Ela ficou com você até os seus 4 meses, depois a deixou com nosso pai. 

S/N.- Eu não sei o que dizer...- sussuro.

Jimin.- Você que pediu para mim contar a verdade.

S/N.- EU SEI.- grito.- Mas eu não sabia que seria assim.

Ele dá de ombros.

S/N.- Obrigada por acabar com meu dia Jimin.

Jimin.- Disponha.

Saio do quarto e bato a porta, entro em meu quarto e me jogo na cama. Uma lágrima escapa, mas não era de tristeza, era de raiva.

Como ele poderia ter feito aquilo? Me abandonar ainda bebê? Ta certo que era com meu pai, mas isso não tem cabimento. E ainda depois disso ela sumiu. E com toda certeza deve estar por aí...ah, esquece.

Pego o copo de suco de laranja e tomo um gole. A bebida desce raspando como se eu estivesse tomando Vodka pura. Coloco o copo na mesinha ao lado da cama e pego meu celular, mandando uma mensagem para Jihyo.

- Me encontre no shopping as 13:30, preciso aliviar a cabeça.


...

Jihyo.- Então S/N, novidades?

Me lembro do ocorrido.

S/N.- Nada, e você?

Jihyo.- Sim, adivinha quem me pediu em namoro?

S/N.- Eu sei lá.- rio.

Jihyo.- Taehyung!.- ela sorri pra mim.- Hoje de manhã.

S/N.- Aquele garoto da festa de ontem? Que legal!.- falo.

Jihyo.- Sim, a gente veio se conhecendo a um bom tempo.- ela lambe o sorvete.- Daí hoje de manhã ele me mandou um texto muito lindo se declarando.- ela suspira.- Quase morri de amores.

S/N.- Felicidades para vocês dois.- sorrio.

Jihyo.- Obrigada.- suas bochechas coram.- E você? O que rolou ontem.

Toda a cena se passa na minha cabeça como um filme.

S/N.- Eu prefiro não falar sobre isso.

Jihyo.- Iiih, já entendi...- ela faz uma careta e eu rio.

S/N.- Pois é, minha vida é uma porra mesmo.

Jihyo.- Fica assim não amiga.- ela acaricia meu cabelo.- Haverá mais oportunidades sem ninguém te atrapalhar.- ela pisca pra mim.

S/N.- Com certeza!.- pisco pra ela.


...

Eu e Jihyo ficamos a tarde inteira juntas, passeamos pelo Shopping, fizemos compras, tomamos sorvete e tiramos muitas fotos. Foi um ótimo dia.

Chego em casa as 19:00 da noite, entro e me deparo com Jimin conversando com outros dois rapazes.

Quando me viram, silenciaram.

Jimin.- Oi S/N. Pensei que não viria mais.

S/N.- Vá se danar.- falo subindo as escadas.

Sinto os olhares sobre mim. Entro no meu quarto e jogo as sacolas de compras em cima da cama. Ouço as vozes novamente.

- É ela?

Ouço a voz de Jimin responder.

Jimin.- É sim.

- Ela é muito bonita...

Jimin.- É mesmo.

Me aproximo da porta e abro. Me aproximo da escada para ouvir melhor. Ouço uma terceira voz.

- Você tinha um prazo Jimin. Ele está se esgotando. Falta apenas um dia.

Jimin.- Eu sei cara, mas...

- Sem nada de mas, você sabe como é o chefe, ele odeia atrasos. 

Jimin.- É eu sei...

- Então acho bom você se ajeitar.- a voz se torna ameaçadora.- O prazo acaba amanhã, ou paga ou acabamos com você.

Um arrepio percorre minha espinha. Onde Jimin está se metendo?

Jimin.- Tudo bem. Até amanhã.

Os dois rapazes se levantam e saiem da casa. Jimin tranca a porta e sai em direção as escadas. Corro para meu quarto antes que ele me veja.

Jimin.- S/N não adianta correr.- o tom de sua voz me fez arrepiar.- Eu sei que você ouviu tudo.

Ele abre a porta e entra em meu quarto.

S/N.- O que foi Jimin?

Jimin.- Não se faça de desentendida.

Engulo em seco.

S/N.- Tá, o que foi?

Ele se senta ao meu lado.

Jimin.- Você ouviu não foi?

O encaro.

S/N.- Ouvi sim.- suspiro.- Jimin você ta metido com drogas?

Ele arregala os olhos.

Jimin.- Como assim?

S/N.- Apenas me responda.

Jimin.- Isso não é da sua conta S/N. Não se meta na minha vida.

S/N.- Ah é? E porque você pode se meter na minha, ein?

Jimin.- Ai não começa de drama criança.- ele se levanta e sai do meu quarto.

S/N.- EU TE ODEIO JIMIN.- grito para que ele ouça.

Jimin.- EU SEI.- ouço outro grito.

Não é possivel. O que ele tem na cabeça? 

Fico pensando na conversa que ouvi.

O prazo vai acabar...

O prazo termina amanhã...

O chefe odeia atrasos...

Vamos acabar com você...

Mas, o que vai acontecer amanhã? E se Jimin não "pagar"? O que ele está devendo? Quem são aqueles homens? Quem é o tal chefe?

Essas perguntas rodam a minha cabeça me fazendo delirar.

Adormeço devagar e ouço uma voz em meus ouvidos.



Tenha cuidado S/N, não confie.























Continua...




Notas Finais


Obrigada por ler até aqui❤ se gostou deixa o favorito e o comentario para me motivar a continuar.❤
Até o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...