1. Spirit Fanfics >
  2. Danger 2 >
  3. Eu nunca o vi tão chateado.

História Danger 2 - Capítulo 42


Escrita por:


Capítulo 42 - Eu nunca o vi tão chateado.


Várias pancadas soam por toda a casa, assustando-me e fazendo-me gemer de insatisfação. Eu queria ficar até mais tarde na cama e aproveitar o facto de que não tenho aulas para estar com o Harry mas os meus planos duram pouco tempo e logo outro estrondo é ouvido. 

Colocando instintivamente a mão em cima do corpo quente ao meu lado, suspiro aliviada e abro os olhos para o encontrar adormecido ao meu lado.

- Harry. - Sussurro, sacudindo-o. - Harry, acorda.

Gemendo, aperta os olhos e vira-se para mim passando o braço pela minha cintura, puxando-me para mais perto.

- Passa-se alguma coisa no andar de baixo. - Murmuro freneticamente, imaginando todos os cenários horríveis. Outro barulho é ouvido e é então que me sento. - Harry! Acorda!

- O que foi, amor?

- Passa-se alguma coisa no andar de baixo! - Repito tentando fazer com que perceba que é uma emergência.

- O que é que queres... - O som de vidro a ser partido interrompe-o mas faz com que abra os olhos e se sente na cama. - Fica aqui. - Pede antes de abrir a gaveta da mesa de cabeceira para tirar a sua arma e verificar se está carregada antes de sair lentamente do quarto para evitar chamar a atenção do intruso.

Seguindo-o na ponta dos pés até à porta do quarto, vejo-o começar a descer as escadas até relaxar.

- Porra, Niall! - Cospe. - O que é que estás a fazer? Pensei que tinham invadido a casa.

- Não quero saber! Eles estão mortos assim que coloque as minhas mãos neles!

Saio do quarto e caminho até ao inicio das escadas, vendo a Rita acariciar as suas costas, o que apenas resulta em ele se afastar dela.

- Niall...

- Eles quem? - O Harry esfrega o rosto, deixando a arma pousada no degrau da escada. - De quem estás a falar? Isto não pode esperar até mais tarde? Estou fodidamente cansado.

- Se não os matares, eu matarei. - Avisa sombriamente.

- Quem? - Bem desperto, o Harry dá um passo cauteloso para a frente, estreitando o olhar.

- Os caralho do Snipers. - O Niall rosna, assustando-me com a forma como se comporta. Eu nunca o vi assim e estaria a mentir se dissesse que não é desconfortável.

- O que é que eles fizeram agora?

- Eles já desistiram de brincar, com certeza. - Cospe com as mãos na cintura. - Estão mais agressivos e agem com muita rapidez.

- Eu não vou perguntar novamente, Niall. - O Harry alerta baixinho, a sua voz mortalmente calma. - Que porra fizeram afinal?

- Aproximaram-se da Rita. - Admite fechando as mãos em punhos.

- E? - O Harry enfatiza sabendo que há mais do que isso, embora possa dizer que teme descobrir.

- Eles não veem apenas atrás de nós, Harry. - O Niall balança a cabeça e, quando as palavras saem da sua boa, sinto a minha respiração parar quando os meus olhos encontram os da Rita. - Eles também as têm no radar.

Fazem três horas desde que se reuniram todos na sala para discutir negócios. O ar fica cada vez mais denso deixando-me cada vez mais nervosa.

É stressante, para dizer o mínimo. Não saber o que estão a dizer, o que estão a fazer... o que estão a planear. 

Nunca se sabe o que vai acontecer, até que realmente acontece e aí, já é tarde demais para consertar o que foi feito. 

Mordendo o interior do lábio, ando pelo quarto do Harry enquanto a Rita permanece sentada, com os olhos arregalados e assustados. Os Snipers são um problema ainda maior e assusta-me pensar no que vai acontecer nos próximos dias. 

- Estás assustada? - A Rita sussurra, com medo de levantar a voz. 

- Claro. 

- Eu também. - Admite calmamente, segurando a minha mão para me fazer parar. - Eu nunca o vi tão chateado antes... Eu estava a sair do supermercado quando eles vieram até mim. Eu não sabia quem eles eram mas sabia, pela forma como me confrontaram e como se comportaram, que algo estava errado. - Balançando o joelho para cima e para baixo, vira-se para mim assim que me sento ao seu lado. - Eles perguntaram-me como estava e, a principio, supos que era um assalto ou algo assim. Achei que estavam a intimidar-me um pouco por diversão, que iam pegar na minha mala e ir embora... - Soltando um suspiro trémulo, inspira profundamente. - Mas não o fizeram. Eles eram realmente assustadores, usavam aquele tom que usarias se estivesses a falar com uma criança. Encurralaram-me contra o carro, mexeram no meu cabelo, tentaram puxar-me para eles e quando os empurrei, disseram-me que os podia afastar o quanto quisesse, isso não ia mudar nada, porque o que eles querem, eles têm... E sem mais nem menos, foram embora. Fiquei tão abalada que quase esquecia as compras... 

Há uma pausa para respirar fundo. 

- Liguei ao Niall e ele disse-me para ficar onde estava e que me ia buscar... Eu nunca o vi tão chateado antes. - Admite engolindo em seco. - Esta coisa com os Snipers... é mau. 

- Nós vamos ficar bem... - Seguro a sua mão com mais força. - Eles vão ficar bem. 

- No que é que nos metemos, Ana? - Sussurra com as lágrimas no abismo. 

- Rita.. não, vá lá. Nós já conversamos sobre isto. Tudo se vai resolver... 

- Como é que sabes isso? - Cospe levantando-se. - Hm? Como é que sabes que quando eles forem atrás daqueles idiotas, não vão morrer? Como é que sabes que não nos vão magoar? 

- Eu não sei, ok? - Hesitante, levanto-me mantendo uma distância de segurança. - Mas entrar em desespero não vai ajudar-te em nada. Sabes perfeitamente como tudo isto funciona. 

- Eu não estou acostumada com isto! - Admite abrindo os braços no ar. - Não sei o que fazer ou como agir... Isto nunca aconteceu antes. O Niall fazia os seus negócios e voltava para casa. Eu estava fora de perigo! Agora, de repente, está tudo a mudar e eu não sei o que fazer... 

- O que vai acontecer daqui em diante não está nas nossas mãos, ok? Não podes ficar aqui sentada a pensar no pior. Tudo o que podes fazer é confiar que eles sabem o que estão a fazer. 

- Como é que podes estar tão calma? Não ouviste o Niall? Eles vão acabar com todos nós... 

- Não podes deixar que entrem na tua cabeça, Rita. É isso que eles querem, que tenhamos medo. 

- Desculpa, eu não sei o que me deu... 

- Estás assustada. É completamente natural. 

- Nada disto teria acontecido se o Niall me tivesse deixado vir aqui mas não, inventou aquela história de que o Harry tinha planos para vocês para me manter em casa... olha no que deu. 

- Bem... - Inclino o rosto. - O Niall não te mentiu. - Solto uma risada. 

- Não? 

- Não... - Apertando os lábios, penso numa forma delicada de dizer-lhe isto sem a assustar. - O Harry... pediu-me em casamento. - Murmuro vendo-a prender a respiração. 

- Ele o quê? - Agarrando a minha mão, arregala os olhos ao ver o anel. - Ana Maxwell, sua vaca. Porque é que não me disseste logo que estás noiva? 

- Porque tínhamos assuntos mais importantes para resolver? 

- Nada é mais importante que isto! - Batendo no meu braço, olhando para o anel com fascinação. - Não me acredito nisto! Ele deve ter gasto uma fortuna neste anel! Quanto pagou por isto? Uns mil? 

- Quase três mil...

- Estás a brincar!

- Não. Ele disse-me.

- E eu a achar que ele era simples... - Sussurra com incredulidade. - Ele superou todas as minhas expectativas. 

- Rita. - Repreendo.

- Estou só a dizer... - Murmura revirando os olhos. - Vais casar antes de mim... sempre disseste que eu me ia casar primeiro. - Relembra. - Aliás, dizias que nunca te ias casar e agora, vais casar-te com o Harry, de todas as pessoas. Quero ser a dama de honra.

- Dama? Eu estava a pensar num cargo muito mais importante... - Abro um sorriso ao vê-la pular de felicidade.

- Meu Deus, sim! Estás a falar a sério?

- Sim, estou a falar a sério. Podes parar de saltar?

- Nós vamos ter que planear um monte de coisas, espero que estejas pronta. - Alerta. - Devemos começar pelo vestido porque vai ser complicado arranjar um que te agrade. - Tirando o telemóvel do bolso das calças, abre o Google. - Isto vai ser tão divertido! 

- Com calma, Rita. Não vamos casar em breve. 

- E? Recuso-me a estar de mau humor. Tens toda a razão, não posso continuar a pensar nisto e a única maneira de me distrair, é com o teu noivado. Senta-te, vamos ver algumas coisas. 

- Se o dizes...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...