História Danger - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga, V
Tags Colegial, Escolar, Romance, Taegi, Vampiro, Vsuga, Yaoi
Visualizações 34
Palavras 2.132
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


[...] Meus pés começam a andar, sem minha consciência humana, eu estava verdadeiramente pronto para saciar minha sede

Capítulo 14 - Cruel incidente


Duas pequenas alianças prateadas refletindo a luz da lâmpada ali ao lado, as mãos trêmulas indicando o nervosismo de Yoongi, suas palavras repetindo várias vezes em minha mente como uma forma de fazer aquela ficha cair e me trazer a total realidade. Yoongi estava mesmo me pedindo namoro.
  Ponho minha mão mansa sobre a sua olhando ainda surpreso para a pequena e delicada caixa em sua mão, então devagar ergo meus olhos de encontro aos seus que olhavam para mim em constante e ansiosa procura de uma resposta. 
  Abro um sorriso apaixonado para o garoto e ainda sem dizer algum tipo de palavra seguro o seu rosto de forma suave, meus lábios se juntam aos seus de forma carinhosa e apaixonada, eu nunca me senti tão...vivo.
-Precisa perguntar?-Pergunto com uma leve risadinha e vejo o seu riso constrangido em resposta-É claro que sim-  Yoongi abre um sorriso tão lindo que eu podia parar o tempo e o admirar, por horas e horas seguidas.
-É...-Ele abaixa o rosto com risadinhas, o tom roseado em suas bochechas o tornava incrivelmente fofo.Ele se mostrava abobalhado, por isso, meio sem jeito quanto as suas palavras e gestos.
-Acho que deveríamos colocar as alianças agora-Falo baixinho próximo a seu ouvido e nós dois começamos a gargalhar pela forma em que estávamos bobos naquela hora.
-Olhe isso, estou parecendo um bobão-Fala balançando sua cabeça algumas vezes e cuidadoso ele pega a aliança, colocando-a então no meu dedo. Seu sorriso ainda mais bobo resultou no meu.
-Está mesmo-Falo rindo baixinho e eu então coloco a aliança em seu dedo, em seguida sorrindo grande-Mas eu também estou-Falo dando de ombros de forma descontraída.
-Totalmente-Diz sorridente, porém seu sorriso aos poucos foi ficando cada vez mais suave até que dessem espaço apenas a seus lábios semi-abertos e seus olhos olhando para minha boca e, mesmo que não percebendo, eu fazia a mesma coisa.
   Sua mão segura suave minha nuca conforme ele se senta mais próximo de mim, então com o fechar dos nossos olhos, nossos lábios se encontram em um beijo demorado e amoroso, o mesmo que se estendeu para vários outros, não nos importando com mais nada, esquecendo de todo o resto.
 Era o nosso momento. Era a nossa noite. 
  O nosso inicio de um namoro oficial.
...
   As poucas horas passaram sem nossa consciência já que correram discretas, elas pareceram não passar de míseros minutos, eu queria mais, se eu pudesse, eu continuaria aqui junto de Yoongi pelo resto da noite.
-Acho que está na hora-Diz baixinho com sua testa junto da minha.
-Acho que sim-Digo também baixinho, meus dedos passeavam calmos por seu rosto mau iluminado-Mas amanhã logo chega.
-Ainda vamos ter uma noite apenas nossa.
-Vamos, tenho certeza-Falo com um sorriso manso e então beijo seus lábios mais uma vez-Vamos lá.
  Passado alguns minutos em que enrolando, finalmente nos levantamos do banco e seguimos em passos calmos para o caminho de nossas casas.  Parei a porta da minha casa assim que cheguei e, não podendo evitar, abro um sorriso grande e abobalhado.                         Aquela ficha ainda estava caindo e a medida que isso acontecia, mais e mais feliz eu ficava. 
     Me deitando em minha cama, meu olhar viciou-se no relógio em seus minutos, os contando um a um, ansioso pelo dia que viria. Eu ainda lamento não poder dormir, a noite passa devagar e, convenhamos, dormir era uma das melhores coisas que eu tinha em minha vida humana.
   Maldita maldição.
...
  Livros, música e qualquer tipo de distração me ajudou a vencer a ansiedade e a tortura da hora parada e quando me dou por conta, finalmente havia amanhecido e o início de mais um dia letivo havia finalmente começado.
  Vesti apressado as minhas roupas e em instantes eu estava a rua da calçada, não vendo mais nada além do corpo parado de Yoongi um pouco ao lado do portão principal. 
-Oi!-O comprimento totalmente alegre enquanto eu abraçava por trás o seu corpo, a sua pequena falta de equilíbrio com minha chegada repentina me arrancou algumas risadas.
-Vejo que alguém está feliz com o novo namorado-Diz exibido segurando minhas mãos, notei então que em momento algum seu olhar se ergueu pra mim e um cheiro torturante estava no local.Segui seus olhos me tocando por fim de que havia um tumulto bem em frente ao portão.
-O que ta acontecendo?
-Eu não sei, esses chatos não saem da frente-Resmunga.
-Vou tentar ver-Falo já me misturando em meio ao tumulto, ainda havia muitas pessoas a minha frente mas de onde eu estava era o suficiente para ver...
  Jungkook.
 Jungkook estava caído no chão, seus machucados em indício evidente de uma recente agressão.
  E sangue.
  Havia sangue o suficiente para fora do seu corpo para fazer minha garganta queimar feito brasa, minha vista parecia rodar em sede.Não, eu preciso me controlar, eu só preciso sair daqui, e rápido.
...
  Minhas pernas não se movem e meu corpo está trêmulo, parece haver uma pressão sobre todo meu corpo e sobre todo o ar a minha volta que não me permite mover algum músculo. Meus olhos pareciam ser obrigados a se manterem fixos em Jungkook, ou mais precisamente, em seus incontáveis machucados.
   Tento fechar meus olhos mas a sensação era de paralisia, eu nunca havia passado por algo parecido e nem ao menos sei dizer se isso é pelo fato de não esperar por um cheiro tão forte ou então que algo mais forte me faz ficar naquele estado, mas o que?
  Seja o que for, eu estou desesperado.
  Impedi que meus pés dessem algum passo em direção ao garoto no momento em que notei os mesmos quase a fazerem isso, meu corpo começava a ficar cada vez mais sedento e minhas presas novamente iam contra todas as minhas ordens. Algumas pessoas a minha volta perceberam minha respiração pesada, meu peito erguendo e subindo em busca de calma. Eu preciso daquele sangue...eu não posso fazer isso...eu preciso fazer isso...
    Ele parece tão suculento, em imaginar aquele sangue descendo por minha garganta faz meu corpo viver em sede, era tão vermelho e vivo, tão fresco e quente. Eu poderia acabar com aquele sangue em segundos...
  Meus pés começam a andar, sem minha consciência humana, eu estava verdadeiramente pronto para saciar minha sede, porém sinto tudo ficar em um negro e eu não tinha mais consciência dos meus atos ou do que acontecia a minha volta, apenas que algo me puxava para longe dali, e eu podia saber isso já que o cheiro ficava cada vez mais distante.
...
-Tae? Tae?-Ouço a voz de Yoongi ecoando em meus ouvidos e abro dificultoso meus olhos, não estávamos na escola mas parecíamos estar no começo de um beco-Droga-Murmura tirando alguns cabelos do meu rosto, eu estava me sentindo fraco e confuso. Como eu havia chegado aqui? Eu não estava tentando passar pelo tumulto?-Não vai querer me atacar vai?
-Do que está falando?-Pergunto fraco olhando um pouco ao meu redor, eu estava sentado no chão e minhas costas encostadas na parede.
-Não se lembra?-Nego a sua pergunta preocupada crescendo assim uma confusão ainda maior dentro de mim-Você...-Ele morde seus lábios e logo solta um fraco suspiro, seus dedos acariciam gentil minhas bochechas-Seu vampiro estava bem forte.
-o que quer dizer com isso?
-Você estava quase atacando o Jungkook...Eu nunca te vi tão alterado, mesmo com lentes seus olhos mostravam um evidente desejo, eu te tirei a tempo de lá.Era como se estivesse bêbado, sem consciência de nada-Arregalo meus olhos a cada palavra sua, eu havia me deixado dominar?-Tae, por que não saiu de lá? Sabe que não consegue controlar sua sede...Por que?
  Fecho meus olhos recuperando breves imagens aos poucos e então, quando os abro novamente, olho tristonho para Yoongi, tinha algo errado e eu estava me sentindo péssimo por isso.
-Eu não conseguia me mover-Murmuro o trazendo gentil para mim, Yoongi se senta ao meu lado assim me permitindo repousar minha cabeça sobre seu ombro-Algo não deixava eu fazer nada.
-Isso já aconteceu antes?-Murmuro em negação tornando a fechar meus olhos, minha cabeça doía forte pela adrenalina logo pelo início do dia-Você ta bem?-Pergunta baixinho por provavelmente perceber meu estado um pouco acabado.
-Não-Resmungo fraco passando meus braços por seu corpo, assim o abraçando-Eu quase ataquei ele...
-Deve agradecimentos-Olho incrédulo para ele o que lhe fez rir suavemente-Tudo bem, depois você me agradece-Yoongi diz conforme sua testa se juntava a minha-Quer ir pra casa?
-Não sei...Eu não quero ficar aqui depois de ter colocado a vida de um amigo em risco, mas...-Yoongi interrompe minha fala quando seus lábios beijam os meus de forma totalmente serena.
-Eu não posso ir pra casa agora, mas depois, o que acha de eu ir para a sua e passarmos um fim de semana juntos?
-Perfeito-Falo com um sorriso fraco e deixo meu rosto se esconder na curva do seu pescoço.
-Então vai pra casa e descanse, está bem?-Sugere apertando meu corpo em um abraço acolhedor.
-Vai ficar aqui sozinho?
-Acho que suporto-Diz rindo fracamente e seus lábios beijam agora meu rosto-Vai lá, eu te encontro depois da aula e nada vai nos separar nesse fim de semana-Fala a tempo de ouvirmos o sinal da escola.
-Vou te esperar-Digo baixinho o beijando uma última vez antes de toda a nossa longa despedida.
  Espero Yoongi entrar na escola para poder seguir o caminho em direção a minha casa.Não fiz questão alguma de chegar rápido lá, então andei em passos lentos enquanto chutava uma pequena pedrinha mantendo minhas mãos nos bolsos. Claro, deixando todos meus pensamentos tomarem minha cabeça.
    Eu não podia acreditar ou aceitar que quase ataquei Jungkook, é frustrante não conseguir me lembrar de nada e é angustiante saber que eu perdi controle sobre meu corpo e sobre minha consciência. E se não fosse Yoongi? Todos teriam descoberto não só sobre quem eu sou mas também a existência de vampiros. Isso teria um choque muito forte sobre a crença e cultura de todos ali e não apenas isso, Jungkook poderia estar morto ou internado em estado grave no hospital.
  Sem contar que eu teria decepcionado a todos, meu namorado, meus amigos, todos que confiaram em mim por durante todos esses meses.
 Eu preciso saber o que foi isso, preciso entender o que aconteceu para me prevenir de um quase ataque como hoje. Isso não pode se repetir. Nunca mais.

Yoongi

  Me sento em meu lugar assim que entrei a sala e de imediato me pondo a deitar sobre a carteira, aquela manhã seria tediosa e chata sem Taehyung para fazer suas bobeiras e me alegrar com seu jeito fofo.
  Se bem que, seu descontrole não foi nem um pouco fofo. Por muita sorte eu consegui tirar ele de lá e por mais sorte ainda eu não fui atacado por meu próprio namorado. Aliás, quem diria...namorar um vampiro.  Arriscado e perigoso, podem dizer que sou maluco em conviver com ele, mas, que se foda. Eu vejo seu jeito e sua personalidade, ele é uma pessoa totalmente boa. E quer saber? O fato dele ser o que é apenas o deixa mais perfeito.
  Sim estou sendo meloso. Não você não tem algum poder de julgamento sobre mim.
  Aulas tediosas e chatas passaram para enfim chegar a hora do recreio, o qual eu não matinha grandes esperanças. Meu namorado não estava e mais da metade do grupo mantinha um ódio sobre mim.
  Eu não tinha grandes escolhas de qualquer jeito então segui silencioso todo o grupo até o nosso lugar de sempre, todos se assentando a roda, mas, ela não durou sequer alguns minutos inteira. Hoseok e Momo começaram a fazer perguntas e mais perguntas a Jungkook e ele se recusava a dizer qualquer coisa, então ele e Jimin se retiraram do grupo sendo seguidos por Namjoon e Jin que tomaram um lugar diferenciado. 
  Tinha como esse dia ficar mais estranho? Provavelmente não. 
  Agora, eu só quero ir pra casa, arrumar minha mala e passar esses três dias juntos de Taehyung , sem merdas, sem confusão, sem preocupação, sem nada do que tem acontecido nesse lugar, apenas nos dois.

Taehyung
 
  Por durante toda a manhã me mantive deitado em minha cama, me acusando e julgando por ter arriscado a vida de um amigo de forma tão grande assim. Eu manteria maior cuidado, eu deveria ter tomado cuidado, eu sei que deveria...Mas isso está realmente estranho. Pode parecer que estou louco, mas parecia haver uma...energia, assim digamos, que paralisava todo o meu corpo.
  Eu juro que não estou usando essa desculpa pra aliviar o peso da culpa e da consciência...O que foi que aconteceu?
   Yoongi não demoraria a chegar e eu, sem dúvidas, ficaria me remoendo pelo quase incidente. Eu precisava dele comigo e de um descanso, um descanso de tudo do que tem ocorrido.
  Um descanso por saber que as coisas não parariam por ali.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...