1. Spirit Fanfics >
  2. Danger: ET'S are invading the world >
  3. Capítulo 1

História Danger: ET'S are invading the world - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo 1



☆《capítulo 》☆ {1}

Danger

《Povs. ...????》

▪Segunda feira, 17 de janeiro de 2021.▪

~BUSAN, COREIA DO SUL

Estávamos vivendo mais um dia dos quais iremos ficar com os olhos sempre abertos, atentos e preparados para quaisquer tipo de movimentação que não seja produzida por pessoas que estavam próximas de onde estamos nos preparando para mais um demorado dia. Meus dias, na verdade não só os meus, são repetidamente repetitivos. Todas as semanas e meses são sempre os mesmos. A estranha sensação de que os dias nunca se passam, vive em minha cabeça me trazendo ainda mais certeza sobre tais fatos. Tudo se iniciou em uma bela tarde de sexta feira, em detalhes, dia 25 de setembro de 2020 -tudo estava belo demais para ser verdade-. Após minha chegada do Colégio, me apresso para ligar enfim minha tão esperada televisão de 55 polegadas novinha em folha, prontinha para ser ligada. Antes de mudar o canal, para aquele que estava pronto pra transmitir o show da minha banda favorita de rock, há um noticiário ao vivo trazendo com si noticias fresquinhas. Sendo uma boa curiosa como eu, não deixaria de logo ver qual seria a mais nova notícia que estava por abalar o mundo inteiro. Haviam algumas imagens pelas quais diziam ser ao vivo, gravada de diversas áreas do mundo. Por segundos, sem reações, volto a minha "consciência", logo tirando minha atenção do objeto eletrônico que estava em minha frente, o direcionando para a janela da cozinha que justamente dava de encontro com a bela paisagem de casas e mais casas e um belo céu azul sem nenhum resquício de nuvens. Era oque eu iria dizer se a imagem pela qual eu estava a observar era totalmente ao contrário. Um objeto enorme, mais conhecido como nave espacial ou disco voador, estava a voar de uma forma devagar por cima de minha casa, logo seguindo em frente. Antes que eu pudesse realizar qualquer ação, uma criatura feia e medonha aparece em minha frente pronta para me atacar com uma espécie de arma do futuro. Algo que eu só pensava existir em filmes. Fecho a janela rapidamente, assim cortando uma das estranhas mãos da aberração que estava tentando me atacar, pra ser exata, me matar. Pego a antiga faca de meu avô, antes usada para cortar carnes em sua Fazenda , para agora servir de uma ferramenta de defesa. Subo as escadas para assim procurar por minha mãe que estava passando algumas peças de roupa. Seu quarto estava com algumas marcas, certamente causadas pela arma estranha que eu havia visto. Meu coração se acelera, me deixando em estado de choque, após procurar pela casa toda e não encontra-la em nenhum lugar, vou para meu esconderijo, debaixo da escada, onde algumas coisas sem utilidades ficavam, era ali que eu deveria ficar. Sem minha mãe eu não teria utilidade, quero fingir-me de adolescente que sabe cuidar de seu próprio nariz , mas na realidade não tenho ideia de como fazer todas as coisas pelas quais ela fazia. A quem eu quero enganar? Eu sou inútil!!. Me afogo em minhas próprias lágrimas, sou tão inútil a ponto de nem proteger minha mãe eu consegui. Quero pegar a cabeça de uma das coisas que estão por aí aterrorizando diversas de pessoas e talvez até as matando, pegar uma afiada faca, e dividir cada pedaço do cérebro desse alienígena, ou sei lá oque, quero descontar toda minha raiva por ter tirado o mais importante de mim,algo que dinheiro nenhum é capaz de comprar. Depois de tanto refletir me afogar em lágrimas e pensamentos, a única coisa que me restou foi ligar para minha única e melhor amiga. Meu pai, nunca o conheci. As únicas coisas que eu sabia sobre o mesmo era que havia nos abandonado logo que eu nasci, e que havia sido preso por assassinato. Depois disso, Não nao sei ao menos se está vivo, e com esses ETS a solta tenho mais dúvida ainda.

Espero por minha amiga, caso ela realmente chegue bem aqui. Talvez eu não tenha pensando nas graves consequências que ela teria que enfrentar tentando chegar aqui. Meus pensamentos acabam, assim que ouço passos vindo da sala, e me apresso para pegar a faca e ir de passos lentos e cautelosos até o local. Me escondo atrás da última parede antes de chegar ao cômodo pelo qual eu estava indo, vejo uma sobra se aproximando e vou pra cima caindo em cima de uma pessoa que não reconheço, talvez seja um humano que teve seu cérebro devorado. Não tive tanto tempo para observa-lo, sim era um homem, não muito velho aparentemente minha idade, 18 anos. Seus cabelos eram negros e continham um brilho deslumbrante. Seus olhos negros tinham um brilho e algo diferente que me fez por um tempo me sentir em outro planeta, e sua boca tão bem desenhada e vermelhinha me fez ter total certeza de que eu gostaria que ela estivesse tocando meus lábios. Foi uma breve vistoria, até perceber que eu ainda estava por cima do mesmo. Com rapidez pego a faca e a coloco a uma pequena distância do pescoço do maior.

- Quem é você? Veio me matar? - pergunto firme, com certeza ele veio para me matar, não o conheço, ele aparentemente veio sozinho, sem nenhuma arma. Provavelmente vai me matar com suas próprias mãos sem dó nem piedade. Aproximo mais meu objeto, esperando uma resposta do desconhecido.

- Ei ei ei, primeiro gatinha tira essa faca de perto do meu pescoço ou melhor tire-a de perto de mim. Segundo eu não fui abduzido por nenhum alien, e fique tranquila que eu não vou te machucar. - Me desculpe mas não sou de acreditar em qualquer um, muito menos alguém q eu nunca nem vi. Gatinha? Quem esse cara pensa que é? Como posso ter certeza de que ele não é um alienígena em forma de humano? A qualquer momento pode me matar.

- Como quer que eu confie em alguém que praticamente invadiu minha casa? Como posso ter certeza de que você não é um deles? - está na hora do interrogatório, se ele for mesmo um deles eu irei descobrir, posso ser uma adolescente que está no último ano escolar, que mal sabe cuidar de si mesma, que acabou de perder sua mãe, mas de alguma coisa eu posso afirmar, matarei cada um deles se for preciso com minhas mãos, e se esse cara for um deles não terei piedade alguma, independentemente se essa pessoa que ele está a controlar a mente for realmente muito encantadora, e sensual ( sem dúvida alguma heheh ), irei mata-lo, quero ver cada um deles morrendo lentamente apenas por matar pessoas mundo a fora e por levar a única pessoa que ainda tinha em minha vida.

- Não invadi casa de ninguém, se eu fosse um deles não acha que eu já teria te matado, hum? A situação lá fora está crítica, mas não seje tão paranóica, nem tudo é idêntico aos filmes! - ele estava fazendo uma cara debochada!!! Deboche!! Desculpe-me desconhecido mas a rainha do deboche sou eu!

- Não te conheço, você entrou na minha casa sem bater ou me chamar, poderia ter jogado uma pedra ou sei lá, Mas enfim você invadiu sim! E EU NÃO SOU PARANÓICA!! Se você nunca assistiu filmes de invasão alienígena, o problema já não é meu!! - ele não pode me irritar. NÃO PODE! Ouço batidas na porta e logo alguém adentra. Por minha sorte e meu alívio era minha melhor amiga Karin. Ela nos olhava assustada com a cena que estava a sua frente. Esse tempo eu estava por cima do gostosão - pera,para com isso agora mesmo garota! - estávamos próximos o bastante a ponto de sentirmos a respiração um do outro batendo contra nossos lábios.

- Amiga, você não vai acreditar!...- dou uma pequena pausa - esse cara invadiu minha casa e ainda estou desconfiada de que ele possa ser como os outros! Devo mata-lo? - sua cara se torna mais leve começando uma crise de gargalhadas. O que deu nessa garota? Ela foi abduzida também? Em um momento como esses ela ainda está achando graça?

- Espera aí, esse é meu primo. Não os apresentei, achei que fossem civilizados e tivessem educação!! - sermão? Educação eu tenho e muito, já esse seu priminho não parece ter nem 1%.

- Isso você deveria dizer a ele! Não sou eu que entro na casa dos outros sem permição! - faço minha melhor cara de emburrada. Não posso levar um sermão sendo que quem invade a casa dos outros e não tem educação não sou eu!

- Pode parar por aí! Você quase me atacou com essa faca. Não tenho 100% de culpa. Você também deveria receber, ja que poderia ter me acertado, talvez eu já estivesse morto! - coitadinho, se fazendo de vítima! Odeio isso!!!

- Então amiga, onde esta sua mãe? - ela não tinha noção dos acontecimentos. Mal sabia que ela havia sido levada. Tudo por minha culpa. Por ser tola a ponto de não conseguir salvar sua própria mãe.

- Ela foi levada!! - minhas lágrimas já saiam descontroladas, escorrendo por minhas bochechas e assim chegando ao chão. - eu não consegui Karin. Eles a levaram e eu não pude protege-la. Sou inútil. - vou de abraço com Minha melhor amiga deixando que a faca caia no chão assim como minhas lágrimas. Deixo que meus sentimentos digam mais alto, não posso segura-los, minha amiga seria a melhor pessoa que eu possa contar! Ela me conhece a tantos anos, talvez saiba até oque eu estou pensando agora. Seguro minhas lágrimas, lembrando o desconhecido, cujo agora o conheço como primo de Karin, estava nos observando.

- Agora que você já está melhor, quero que se apresentem como pessoas normais, sem brigas por favor!! - reviro os olhos, estou sendo tratada como uma criança!

- Estou esperando vocês começarem.- ah, muito bom, agora vou terque dar uma abraço e beijinhos nele também?

- tá tá tá tá. Me chamo Kang Mei Lin, tenho 18 anos, moro em Busan desde que me conheço por gente. Por favor não me irrite, caso contrário posso te matar com essa faca!! - me apresento, não só para o garoto mas sim para você que está lendo agora. Nunca fui fã de apresentações, principalmente em escolas, onde a atenção de todos vão apenas para você.

- Muito prazer!! Gostei das tatuagens, e principalmente do corpo onde elas estão! - ele não fez isso fez?? Claro eu sou muito linda, minhas tatuagens também, alguém falando dessa forma comigo, me deixa, excitada?????

- Me chamo ...................................?



Notas Finais


OLHA VCS AÍ KKKKKKKKKKKKKKKK PRIMEIRO CAPÍTULO DA FANFIC, ESPERO QUE GOSTEM, MUDEI BASTANTE MINHA ESCRITA, CASO VC NÃO TENHA VISTO MINHA PRIMEURA FIC, DÁ UM PULINHO LÁ! LEITORES FANTASMAS, ONDE VCS ESTÃO??  QUERO QUE TENHAMOS BASTANTE INTERAÇÕES, ENTÃO, COMENTE!!!♡

EI, VC AÍ MESMO!! SE VC FOR UM LEITOR FANTASMA EU VOU TE DESCOBRIR HEHE

Lembrando, fiquem casa e se cuidem ouviram? Até o próximo capítulo docinhos (っ.❛ ᴗ ❛.)っ


Link da outra história:

https://www.spiritfanfiction.com/historia/por-acaso--jeon-jungkook-bts-16567028


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...