1. Spirit Fanfics >
  2. Danger lives by my side >
  3. Brincadeira...

História Danger lives by my side - Capítulo 25


Escrita por: _y1amy_

Notas do Autor


O link do vídeo q me inspirei para fazer esse cap

https://youtu.be/EiiR7v4f-yA

Capítulo 25 - Brincadeira...


Fanfic / Fanfiction Danger lives by my side - Capítulo 25 - Brincadeira...

— VOCÊ ESTÁ SURTANDO POR CAUSA DISSO?!?! 

Os gritos começaram a ecoar pela casa. Michael, Elizabeth e Evan estavam na sala, e logo escutaram aqueles gritos.

Os dois adultos apareceram na sala aos berros. Eles nem viram que as três crianças estavam na sala.

— Agora a culpa é minha? — Dessa vez foi William — Foi você que ficou se jogando para cima do SEU ex.

— Ele é meu amigo agora, William eu amo você. — William cruzou os braços e encarou Lora — Mas esse seu ciuminho bobo é ridículo.

— Ciúme bobo? Olha Lora eu... — O olhar do homem parou nas três crianças que estavam apenas olhando os dois discutirem.

— Desculpem crianças. — Lora se desculpou. — Por essa cena horrível que vocês tiveram que presenciar.

— Desculpem.

— Eu já estou acostumado — Michael deu de ombros, e voltou a olhar para a TV.

Lora deu as costas para o marido e começou a subir as escadas. E William foi logo atrás.

— Lora o quê você vai fazer? — A loira só ignorou e continuou a caminha para o quarto. — Lora? 

Lora continuava a ignorar ele. William ficou com raiva e segurou a loira pelo braço com tanta força que fez Lora cambalear um pouco.

— LORA! — Os dois se encararam. — Você sabe muito bem que eu não gosto de ser ignorado! — Apertou ainda mais o braço da loira.

— Viu como é legal ser ignorado? — Lora se livrou da mão do homem — Você sempre fez isso comigo, só estou devolvendo o quê você fez comigo durante anos. — E o silêncio ficou entre os dois — Eu vou passar essa noite fora de casa, e nem pense em vir atrás de mim.

William olhava a loira fazer uma pequena mala, colocando algumas peças de roupa. 

Lora pegou a mala e saio do quarto. Desceu as escadas toda apressada e foi para a porta de entrada.

Antes de sair pela porta, Michael falou:

— Você vai para onde? — Os olhos do garoto pararam na mala — Por que essa mala?

— Fillho... — Lora pousou uma de suas mãos na bochecha de Michael. — Eu vou passar essa noite fora de casa. Então, cuide do seus irmãos.

— Mas você vai voltar? — Os olhos da loira já estavam cheios de água.

— Claro que eu vou, amanhã de manhã eu vou estar aqui, sentada e te esperando descer as escadas e encontrar comigo. — Deu um beijo na testa de Michael. — Até amanhã.

— Até...

— LORA! — William saio correndo em direção a loira. — Não faz isso comigo, por favor, volta para casa.

— Não, William, eu já te disse que irei passar essa noite fora. — Colocou uma de suas mãos sobre o peito do homem, na intuição de afastar o mesmo. — Amanhã eu volto. Preciso de um tempo para pensar e ficar sozinha.

— Mas...

— Sem mas William. — Ela deu as costas e antes de seguir pelo caminho ele olhou por cima do ombro. — Até amanhã.

William observou Lora ir embora, e uma raiva dentro de si começou a crescer. "Isso é culpa daquele...." Fechou a mão em punhos.

Afton entrou com a raiva em mil. Parou na frente do garoto que estava assistindo TV.

— O quê foi? — Perguntou Michael. Seu olhar era de quem estava odiando aquela situação. — Sai da minha frente.

— O quê você disse? — Pegou Michael pelo colarinho. — Anda, repete.

— Sai. da. minha. FRENTE — Empurrou o maior na tentativa de afastar o mesmo, mas nada aconteceu. William ficou parado e seu ódio aumentou.

— Acho que você está com saudades do porão — Os olhos de Michael se arregalaram. Olhou em volta e viu o olhar dos seus irmãos de assustado. — Vamos para lá então.

E começou a arrastar Michael até o maldito porão.

Michael- Pov

Ele me arrastava para o pior lugar, o lugar aonde eu havia sofrido muito. Preciso pensar em algo antes que eu não consiga mais sair daquele inferno.

Procurei alguma coisa para tentar me defender, mas não havia nada no caminho.

Havia uma única coisa que eu poderia fazer. Dei um chute em sua perna, ele perdeu o equilíbrio e ele me soltou.

Corri até a sala, peguei Evan no colo e Elizabeth pela mão e levei eles para o andar do cima.

— Michael! — William estava cantarolando meu nome, isso deixava meu pelos arrepiados.

— Mike! — Elizabeth gritou para mim — O quê está acontecendo? — Não consegui responder. Apenas arrastei Elizabeth comigo e enquanto carregava Evan em meus braços.

Cheguei em meu quarto, olhei em volta para algum lugar aonde eu poderia esconder meus irmão.

Meus olhos pararam no meu armário, levei os dois até o mesmo.

— Mike, me fala oque está acontecendo! — Coloquei Evan no armário, antes de responder.

— Liz, eu conto tudo depois — Botei minhas mãos em seus ombros — Agora, por favor, entra.

Eu estava tremendo, com água já em meus olhos.

Elizabeth fez que sim com a cabeça e entrou no armário. Bati a porta com tanta força que fez um barulho alto. Me sentei na frente do mesmo e abracei meus joelhos.

— Oh Michael — Ele chegou, ele chegou — Por quê estava se escondendo de mim?  O papai quer brincar com vocês — Vocês?

Ele apareceu no quarto, ele estava fazendo a mesma coisa que fazia quando eu era pequeno, quando minha mãe saia.

— Mike... — Eu me arrastei até bater as costas da parede — Mas aonde será que estão os seus irmãos?

— NÃO! Não machuque eles — Implorei aos prantos — Eles não tem nada haver, é a mim que você odeia. Não eles. — Ele me olhou com seu olhar monótono.

— Você não manda em mim, pirralho — Ele colocou sua mão em seu bolso, e do mesmo ele tirou uma pistola, era a mesma que eu tinha visto quando eu era criança. — Vamos procurar seus irmãos

Ele ficou pensativo e olhando ao redor a procura dos dois, e eu só consegui olhar para a arma em sua mão.

— Será que eles estão embaixo da cama, Mike? —  Eu levantei meu olhar. — Olha pra mim. — Fiquei apenas parado. — OLHA. PRA. MIM. — Ele apontou a arma para mim.

Não pensei duas vezes e fui olhar embaixo da cama, e eu apenas pensava que aquela arma poderia disparar a qualquer hora.

— Eles estão aí? — Escutei o gatilho.

— N- n- não — gaguejei.

— Olha dentro do armário — Apontou com a arma na direção ao armário.

Eu fui até lá, eu precisava pensar em alguma coisa, e rápido. Abri de leve e espiei por uma fresta e logo fechei a porta.

— Eles não estão aqui — Estava suando frio. Ele deu um sorriso.

— Você está mentindo. — Falou ele mostrando os dentes — Sai da minha frente.

Vai Michael coragem, coragem.

Antes que ele colocasse a mão na maçaneta eu impedi. 

— Larga meu pulso seu... — William deu um soco em meu nariz e me jogou no chão contra a parede.

Ele abriu a porta com força. Ele puxou meus irmãos para fora, ele empurrou os dois em minha direção e eu agarrei eles com toda a força do mundo.

— Bom, qual vai ser a brincadeira?

Michael- Pov



A xícara havia caído no chão e milhares de pedacinhos de porcelanas se espalharam pelo chão da cozinha.

— Lilian está tudo bem? — Liam entrou na cozinha.

— Tá, tá tudo bem — Colocou uma das suas mãos em cima do peito — É que eu senti um mal estar... e lembrei de uma pessoal.

— E qual foi essa pessoa?

— Meu irmão... William.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...