História Dangerous - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Liam Payne, Louis Tomlinson, Zayn Malik
Tags Dangerous, Drama, One Direction, Revelaçoes, Romance, Tragedia, Zayn Malik
Visualizações 128
Palavras 6.978
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura amores, espero que gostem <3

Capítulo 21 - Capítulo: XV A bebida entra e a verdade sai...


Fanfic / Fanfiction Dangerous - Capítulo 21 - Capítulo: XV A bebida entra e a verdade sai...

O bater do coração aflito combinava perfeitamente com cada batida da música alta daquele lugar. Algumas dançarinas seminuas dançavam sobre o palco, em poledance enquanto Drunk in love tocava ao fundo, dando um ar todo sensual aquela boate. 

Barbara sabia exatamente o porque estava ali, e o que tinha que fazer para amenizar a situação com Zayn, que nem ao menos olhava para a garota desde a ultima conversa que tiveram. Sabia que as coisas haviam complicado após a perda do herdeiro, sabia que Liam e Louis a queriam fora da vida deles, queriam-na longe o quanto antes, mas Shepherd continuava exigindo a presença da mesma em situações como aquela aonde estava metida agora. Mentalmente ficava se questionando se participar dos crimes cometidos pelos Malik, mesmo estando ali apenas para evitar o pior e ser uma testemunha viva das atrocidades cometidas por eles, ela também seria julgada como uma criminosa. Afastou aquele tipo de pensamento assim que seus olhos verdes perceberam o corpo magro de Zayn caminhar lentamente em direção ao bar. Ele não a guiou como sempre, não segurou em seu braço, muito menos pois a mão em sua cintura. Pela primeira vez ele não a guiava, nem fazia questão de que a garota o seguisse, ele simplesmente deu-lhe as costas, deixando-a livre para escolher o seu próprio caminho. Caminho esse que Barbara não sabia muito bem como trilhar, estava totalmente perdida e indecisa sobre como tocar a situação dali para a frente, alguma coisa dentro de seu peito gritava, fazendo-a sentir angustias irritantes. Não era o fato de ter abortado na noite passada, muito menos de ter aprontando para cima de Savannah, ela simplesmente sabia que o modo como Zayn a tratava agora era o grande causador de toda aquela sensaão. Não parecia o mesmo Zayn Malik que lhe abraçou tão carinhosamente enquanto ela assistia o sangue escorrer por sua perna, demonstrando que era tarde de mais para nutrir sentimentos por uma gestação que estava no fim. Nem o mesmo que lhe sussurrou tão maliciosamente que estava com tesão nela pelo modo como ela havia sido mulher, e enfrentado toda uma situação, demonstrando o poder que tinha.

Os passos firmes de Barbara a levaram ate o bar, aonde Zayn estava encostado conversando com o garçom. O lugar estava bem movimentado e por ser uma boate o grande publico era masculino. A maioria dos homens ali subiam e desciam as escadas acompanhados de mulheres bonitas, enquanto a outra maioria jogava dinheiro sobre o palco aonde as dançarinas sensualizavam no poledence. O cheiro de sexo era nojento, misturado a diversos tipos de perfumes masculinos, que causavam um enjoo muito maior ao estomago da garota que agora estava parada ao lado de Zayn no bar.

—Duas doses de tequila, por favor— ela falou manso aproveitando a presença do garçom que acabava de voltar com o pedido de Malik. O mesmo lhe encarou, pela primeira vez naquela noite. Os olhos cor de mel demonstrando total frieza e seriedade. Barbara deu de ombros, como se a justificativa para sua bebedeira fosse indiscutível: ela havia acabado de perder um filho e ganhado de brinde mais desconfiança e raiva— Acho que mereço não?— sorriu irônico— Não carrego mais um herdeiro, não tem porque me privar.

—Faça o que bem quiser...— deu um longo gole do whisky em seu copo a boca. Virou de costas para o bar, escorando-se no balcão de mármore negro, cruzou as pernas e manteve seus cotovelos apoiados a pedra negra. Os olhos cor de mel percorriam todo o estabelecimento procurando por algum em especial, alguém esse que Barbara já sabia do porque atrair a atenção de Malik.

Noite anterior, após Barbara começar a sentir as dores do aborto 02:45 da Manhã.

As eclosões de diversos problemas eclodindo em sua cabeça, não deixavam com que a garota pensasse com clareza. Ainda sentia as dores abdominais, só que agora estavam mais fracas, menos intensas, diferente de algumas horas atrás. Horas essas que Barbara se viu totalmente perdida, o que já era de se esperar vindo da garota. Tudo era tão confuso, ela se sentia tão confusa. Apesar de se encontrar na situação em que estava, pela primeira vez ela se sentiu em casa, não por estar definitivamente em casa, mas pela sensação de paz e tranquilidade que Zayn passava a ela, pelo menos naquele momento em que as mãos firmes dele estavam apertando-a contra o peito dele, forçando-a inalar o maravilhoso perfume que era uma das marcas registradas dele. O modo como ele não a questionou, nem se quer falou nada, apenas a abraçou, confortando-a em meio a choros de soluçar. Ele apenas a manteve ali, segura de si mesma já que os pensamentos da garota eram tão suicidas.

—Nossa...— a voz de Liam ecoou dentro do quarto, fazendo-os virar a cabeça para encarar o corpo do irmão do meio dos Malik parado a soleira da porta. O olhar dele estava focado nos semblantes de Barbara e Zayn sobre a cama— Eu achei que iria entrar aqui e ver sei lá, uma cena de sexo, pornografia pesada. Mas não, eu estou vendo uma versão real dos ursinhos carinhosos.

—Me surpreende que você ainda fale nesses bichos coloridos...— rapidamente Zayn se afastou, largando Barbara sozinha sobre a cama e ficando de pé— A primeira surra que você levou do nosso pai foi por conta desse desenho não?— arqueou somente uma sobrancelha— Achei que tivesse pegado trauma deles— lançou um meio sorriso ao irmão, que lhe encarava nada amigável ainda parado a porta.

—Louis esta procurando você...— então direcionou o seu olhar a Barbara, percebendo que havia alguma coisa errada naquela situação, bem mais do que só encontrar o irmão agarrado a barriga de aluguel. Os olhos verdes de Barbara perceberam o jeito desconfiado com que Liam a encarava, ela fungou algumas vezes, limpando os últimos vestígios de lagrimas que ainda insistiam cair por seu rosto— Aconteceu alguma coisa aqui?

—Barbara acabou perdendo a criança— soprou Zayn, dessa vez parecendo tão frio pelo modo que simplesmente contou ao irmão— Savannah continua aqui?

—Então a nossa caixinha de surpresa não esta mais recheada...— Liam sorriu de canto, não se importando nem um pouco com o momento inoportuno de ser irônico— É um ótimo momento para dar um tiro na cabeça dela e joga-la em uma vala qualquer.

—Apenas chama Savannah e avise sobre o acontecido. Ela vai saber como tratar das coisas daqui pra frente— Zayn caminhou em direção a porta, sem nem ao menos lançar um ultimo olhar a Barbara— Depois você planeja a melhor forma de dar um fim a ela.

E então, ele sumiu do alcance de visão de Barbara, deixando a garota horrorizada pelo modo como ele a tratou, sendo que segundos atrás, antes de Liam simplesmente aparecer, Zayn estava agarrado a ela, calmo, tranquilo, demonstrando compaixão. Bom, estava ai uma coisa que Barbara devia aprender o quanto antes: Os Malik não sabem o significado da palavra compaixão. Os olhos verdes continuavam encarando a porta, sem acreditar na ação do homem que acabará de sair do quarto, desviou lentamente por um segundo o olhar para encontrar Liam ainda sorridente, encarando-a com um ar de deboche.

—Sua queda esta próxima Barbara Watson...— seu tom de voz era um sussurro, como se estivesse confessando alguma coisa— Mas confesso que sentirei saudades de você.

E foi a vez de Barbara observar o outro irmão se afastar, deixando-a sozinha no quarto. 

Na boate aonde Barbara e Zayn aguardavam para cumprir as ordens de Shepherd 00:32

Sem pensar muito, Barbara virou de uma vez só a primeira dose de tequila a boca, sentindo o liquido transparente descer por sua garganta, causando uma queimação enorme assim que caiu em seu fígado. Os olhos verdes se encheram de lagrimas, aquilo era muito mais forte que o champanhe que estava se acostumando a bebericar, coçou a garganta num tossir fraco de mais para ser ouvido devido a musica alta, mas que ela tinha certeza que mesmo assim Zayn havia percebido, pois o olhar dele estava sobre ela, encarando-a de modo com que fez a garota sentir vergonha por ser tão estupida por querer bancar a fodona bebendo tequila pura. Balançou rapidamente a cabeça, sentindo o arder passar lentamente, no fim era isso que ela precisava: encher a cara.

Não se demorou muito ao virar a outra dose de tequila, dessa vez acostumando-se com o liquido forte descendo por sua garganta, ainda sentiu vontade de tossir, mas se manteve intacta, rezando mentalmente para não passar mal, já que sabia que era fraca para bebidas. Agora Zayn já não a encarava, estava ocupado de mais observando um homem alto, negro e de dreadlock comprido que acabava de adentrar ao estabelecimento. Barbara já sabia, era ele o homem que estava com o pendrive que tanto Shepherd queria que os Malik recuperassem.

—Eu sei que você não confia em mim...— Barbara segurou no braço de Zayn assim que o viu pegar impulso para ir em direção ao homem. Os olhos cor de mel lhe encararam, o semblante sério demonstrando que ela estava sim atrapalhando o trabalho dele e ela sabia disso— Mas me deixa participar.

—Você só pode estar brincando né?— o maldito sorriso debochado nos lábios mostravam que para ele só podia ser uma piada de mal gosto vindo dela— Você só esta aqui porque esse maldito Shepherd quer você metida sei lá porque diabos nessa situação. Eu não confio em você, eu não quero você metida nos meus negócios, muito menos resolvendo-os como bem entender— num único movimento ele se soltou dela— Senta e observa eu meter uma bela bala na cabeça daquele desgraçado.

—Zayn olha a sua volta...— se atravessou na frente dele, impedindo-o de sair caminhando— Você esta numa boate, tudo bem que seus homens estão lá fora. Que você esta acostumado a se meter e sair de encrencas com facilidade mas...— mordeu o lábio inferior, sentindo a pressão que era ter que arrumar uma boa desculpa para impedir com que Malik tirasse mais uma vida, mesmo que não sendo inocente. Os olhos cor de mel lhe encaravam, realmente ele prestava atenção na explicação dela— É sua primeira tarefa para o Shepherd. Qual é, ele só quer um pendrive, acha mesmo que Noah e os seus homens não conseguiriam pega-lo sendo que eles próprios picaram Zack e o colocaram dentro de uma mala? Ele deve estar querendo saber como você trabalha, se é escandaloso, se você só da sigilo a casos muito importantes, deve estar cheio de informantes aqui. Vai correr mesmo esse risco por nada?

—Quem é você Barbara Watson...— ele sussurrou, aproximando seu rosto perto o suficiente para Barbara sentir seu hálito fresco— E o que você quer metida nisso tudo?— a garota estava sem reação alguma devido aquela proximidade toda.

—No momento eu só quero descobrir quem é esse Shepherd, e o porque dele me querer metida nesses esquemas com vocês— sussurrou de volta, lhe dando um sorriso de canto no final.

Noite anterior, após Barbara ficar sozinha em seu quarto 03:10 da Manhã.

Girou o registro do chuveiro, desligando-o. Enrolou-se na toalha branca cobrindo boa parte de seu corpo molhado. Por mais que o banho tivesse ajudado Barbara, relaxando os músculos tensos da garota, ela ainda se sentia pesada, como se o mundo inteiro estivesse sobre suas costas. O que de fato não chegava a ser uma mentira, era tanta preocupação, tantos problemas. Mas não iria pensar nisso agora, estava ocupada de mais bolando alguma coisa para tira-la daquela situação. Ela já não era mais valiosa aos Malik, não carregava um herdeiro em seu útero e muito menos estava confiante que eles a queriam ali para um nova inseminação. Não depois de tudo... Sebastian, Matthew e agora Shepherd. Os Malik não estavam simplesmente desconfiados da garota, eles queriam a verdade dela, queriam saber o porque e pra que ela foi parar ali, justo ali naquela casa rodeada de mentiras e segredos.

Ela não gostava de lembrar de todos esse problemas, não sabendo que não conseguiria resolve-los antes de novos aparecerem. Por que na vida de Barbara era assim, aparecia um problema, ela tentava resolver e enquanto estava pensando em algo para aquela situação, outro problema surgia, causando ainda mais dor de cabeça a garota. Respirou fundo uma ultima vez antes de voltar para o quarto. Assim que abriu a porta de seu banheiro assustou-se com a presença da mulher encostada na porta fechada.

Savannah estava de braços cruzados, um sorriso debochado nos lábios e uma pose de dona do mundo, como se ela já tivesse ganhado a situação. O que irritou muito Barbara.

—Sente alguma dor?— a voz dela era mansa, baixa, e por mais que sua boca se mexesse provocativamente enquanto ela pronunciava as palavras, seu corpo não se movia um centímetro se quer.

—É sério que tem que ser você?— Barbara caminhou em direção ao seu armário— Não tem outra pessoa?

—Infelizmente eu sou a única medica presente nessa casa hoje. Terá que se contentar comigo.

—Tá feliz não esta?— ela se virou para observar o rosto de Savannah. A garota lhe encarava sorridente, dessa vez a pose de dona do mundo mudou, ela respirou fundo, soltando os ombros e relaxando o corpo, mas o sorriso debochado continuava nos lábios.

—Não irei mentir a você. Entre a gente não existe fingimento não é?— arqueou uma sobrancelha, observando Barbara escolher alguma roupa no roupeiro— Fiquei bem contente sim, confesso que planejei muitas coisas para te tirar do meu caminho mas você simplesmente fez algo muito melhor. Cortando de vez as relações com os Malik— Barbara não a respondeu, não tinha o porque, ela estava certa, a garota ainda não havia planeado um modo de contar a Zayn sobre o champanhe batizado, muito menos que tinha sido Savannah que lhe entregou. O que era uma mentira, já que Niall planejou tudo perfeitamente para que a médica levasse a culpa e fosse afastada do cargo de mulher do sexo/ginecologista de Zayn— Não irá me responder nada? Nem uma ofensazinha? — riu baixo— Qual é, essa não é a Barbara que eu conheço.

—É isso que você quer de mim não é?— ela fechou as portas do armário, carregando nas mãos uma peça de roupa confortável para poder dormir— Que eu te responda a altura— sorriu, encarando o rosto da jovem que parecia não entender muito bem o que a garota queria dizer— Aqui esta a minha resposta...— ela atirou a peça de roupa no chão, em seguida afastou a mão pegando impulso e então, batendo contra seu rosto. Observou o olhar de preocupada de Savannah, agora ela já não entendia o que Barbara estava fazendo e nem o porque— Aqui esta a sua resposta Savannah...— novamente afastou a mão, pegando o impulso necessário para acertar o próprio rosto novamente só que dessa vez com  mais força, causando uma dor maior ainda— É isso que você quer não é? Que eu me afaste, que eu fique longe do homem pelo qual você é apaixonada...— outro tapa.

—O que você esta fazendo garota?— agora ela observava Barbara começar a puxar seus cabelos úmidos com uma mão, enquanto a outra ainda continuava com os tapas fortes em seu rosto— Da pra você parar com essa loucura sua psicopata, maluca...— estava começando a ficar preocupada, mas ainda não entendia nada —Barbara para!— correu ate o corpo da garota, tentando segura-la, o que era impossível já que a mesma começou a se debater com força— Barbara para. Você esta maluca.

—SOCORROOO— a garota começou a gritar mas sem parar de se bater— SOCOOORROOO, SAI SAVANNAH, POR FAVOR ME DEIXA EM PAZ, SE AFASTA— ela berrava em meio a lagrimas que começavam a cair de seu rosto. Seu cérebro foi um grande amigo quando lhe enviou aquela sugestão para a pergunta que a mesma se fez mentalmente, sobre como conseguir explicar o aborto a Zayn, colocando a culpa na médica.

—Você esta louca. Você só pode estar louca, para...— continuava tentando impedir a garota de se agredir, o que era em vão. Barbara pode observar a porta de seu quarto abrir e nesse momento ela parou com os tapas e gritos.

—Savannah larga ela agora...— a voz era de Zayn e o mesmo usou seu tom mais firme e bravo para chamar pela garota. Savannah logo parou de segurar Barbara já que agora a mesma não se debatia mais, empurrou a garota contra a parede assim que a soltou de vez.

—Que diabos esta acontecendo aqui?...— Louis encarando a cena sem conseguir definir em qual das duas pousar definitivamente seu olhar, já que seus olhos cinzas uma hora encaravam Savannah e no segundo seguinte estavam sobre os olhos verdes assustados de Barbara ao chão. Barbara observava os três irmãos Malik dentro do quarto, Liam era o que mais parecia tranquilo com a situação, já que Louis e Zayn observavam as duas com o semblante sério, desconfiados daquela cena toda.

—Eu não sei...— Savannah começou a se explicar— Eu juro que eu não sei, essa garota começou a se debater feito uma louca e eu só...

—Eu a questionei sobre o aborto— cortou Barbara, atraindo a atenção dos irmãos para si— Eu questionei sobre ela estar feliz já que não carrego mais um Malik, já que eu não tenho mais um motivo para estar aqui— com cuidado se levantou do chão, engolindo em seco as palavras, precisava pensar bem em como as usaria a seu favor agora— Perguntei sobre o champanhe que ela me ofereceu....

—O que ?— Savannah a encarava sem acreditar nas mentiras da garota— Você só pode ser louca mesmo.

—Que champanhe?— Zayn questionou encarando Barbara, sem se importar com as palavras incrédulas de Savannah.

—Eu estava ao lado de Harry quando um dos garçons do buffet chegou me oferecendo uma taça de champanhe...— começou a montar a cena em sua mente, lembrando de cada—Disse que a senhorita Savannah me mandou, segundo ela era porque a noite era de comemoração. Eu merecia isso.

—Eles podem ter usado Savannah como uma marionete para te drogar— Louis comentou. Barbara assentiu, concordando com ele, afinal era uma boa hipótese e ela sabia que foi isso mesmo o que Niall fez.

—Concordo— afirmou ela— Eu não sou burra, Zayn me falou que estávamos cercados por cobras. Mas o modo como ela reagiu quando eu questionei sobre a felicidade em me ver sem um filho do Zayn, ela me agrediu.

—Você é uma vagabunda...— Savannah tentou avançar em Barbara mas Zayn se meteu em sua frente, impedindo a ação— Essa garota é uma vagabunda, ela esta mentindo Zayn, deixa eu quebrar o pescoço dela. Deixa eu acabar com essa prostituta dos inferno.

—Porque eu estaria mentindo?— ela era uma ótima atriz— Eu comecei a juntar as peças do quebra-cabeça...— desviou o olhar dos irmãos Louis e Liam para encarar Savannah. Se questionava mentalmente se os Malik dariam um fim trágico a ela, e no fundo se culpava por aquilo, mas não havia passado por tudo o que passou para simplesmente morrer na praia— Quando eu cheguei, logo quando Louis me levou para a sala de exames, para os testes se eu estava em condições de uma gestação, Savannah disse que queria ela ser a mãe de um herdeiro do Zayn...— observou Louis concordar com aquela lembrança, assentindo ao irmão Zayn em confirmação, afirmando que Barbara estava certa naquele ponto— Logo depois, quando ela viu a minha aproximação com Zayn ela me jogou umas charadas, disse algumas coisas que na hora eu não dei bola...

—Você é uma vaca...— ela interrompeu a explicação da garota— Você é uma vagabunda, agora eu entendi tudo sua...

—Deixa ela falar Savannah...— cortou Liam.

—Ela me fez ameaças...— continuou Barbara— Ela gosta de você Zayn— os olhos verdes agora observavam as duas bolitas cor de mel que lhe observavam, calmo Zayn analisava todas as informações que Barbara jogava a ele— Eu não contei nada porque não pensei que ela fosse capaz de fazer alguma coisa com um filho seu Zayn, não depois dela dizer que a minha função aqui era só pra gerar essa criança pois quem criaria seria ela, ao seu lado Zayn e ela ainda disse que eu teria que conviver sabendo que meu filho, uma parte de mim estaria nas mãos dela, e ela não o trataria como eu trato Theodore, com carinho, com amor...— observou Savannah bufar de raiva ainda com os braços de Zayn em volta do corpo, segurando-a— Harry pode confirmar sobre o champanhe, ele estava junto. Ele sabe.

—Eu irei ligar para nosso primo...— Liam caminhou em direção a porta, saindo do quarto. Zayn soltou Savannah, ainda perdido com tantas informações.

—Eu sempre falei sobre misturar trabalho com prazeres...— Louis respirou fundo, dando de ombros. Os olhos cor de mel encararam o irmão, no fundo Barbara sabia que Zayn não queria acreditar, ou de fato não acreditava naquela situação toda, mas suas informações eram convincentes, ainda mais sabendo que a médica realmente lhe gostava— A gente sabe que ela...— encarou Savannah— Tem uma queda grande por você.

—Então você acredita na Barbara?— perguntou baixo.

—Você não pode acreditar nela Louis...— Savannah tentava ao máximo se defender, mesmo sabendo que tudo indicava que ela realmente havia sido a responsável por aquele transtorno todo— Você não pode acreditar nela, é uma mentira, uma mentira descarada, essa vagabunda...— encarou Barbara com raiva— Eu vou acabar com você....— tentou novamente avançar em Barbara mas Zayn se manteve como da primeira vez, impedindo-o a agressão.

—Chega Savannah— seu tom de voz era baixo, mas mesmo assim causava medo e tinha um poder grande— Se você não tiver uma defesa melhor do que essa acusação, eu terei que acreditar nela.

—Não, não você não pode. Não pode— repetiu apavorada— Você tem que confiar em mim, acreditar em mim. Sim, eu queria ser sua barriga de aluguel, eu queria te gerar um herdeiro mas... Eu nunca iria machuca-lo, nunca iria causar mal a barbara, não ao ponto de faze-la perder o bebê.

—Falei com Harry...— Liam adentrou o quarto novamente, rapidamente os olhares focaram no semblante tranquilo do jovem— Ele confirmou sobre a bebida e sobre o remetente, disse também que foi a única coisa que Barbara ingeriu perto dele.

—Louis...— Zayn chamou pelo irmão— Ligue para Calisto, peça para ele vir avaliar o estado de saúde de Barbara, eu vou dar um jeito nessa situação toda...— ele agarrou o braço de Savannah, empurrando a mesma em direção a porta sem delicadeza alguma.

Na boate aonde Barbara e Zayn aguardavam para cumprir as ordens de Shepherd 02:00

Barbara precisava ser rápida e esperta, só tinha uma chance de não decepcionar a si mesma e ajudar na morte daquele maldito homem. Zayn não havia concordado fácil em meter a garota no esquema, muito menos de aceitar seguir ordens da mesma, já que tinha homens apostos para invadir o lugar e matar o sujeito pegando o que ele continha de valioso: O pendrive.

Ela precisava saber que tipo de conteúdo esse negocio continha e o porque Shepherd o queria tanto. Respirou fundo e então continuou seus passos em direção ao homem. sentou-se ao lado do mesmo, sentindo o cheiro forte de seu perfume, não era tão gostoso e viciante quanto o de Zayn, mas era bom. Rapidamente os olhos escuros ao seu lado lhe encararam, observando uma Barbara sorridente. Segurava uma garrafa de cerveja preta na mão, enquanto a outra lentamente estendeu-se para frente, em cumprimento ao homem.

—Isso é uma apresentação?— questionou ele. seu tom de voz era meio rouco, o que lembrava Harry, mas seu timbre era mais grosso e forte. Os olhos negros eram brilhantes e o sorriso que o homem continha nos lábios bem desenhados e carnudos fazia com que Barbara quisesse o beijar, isso se estivesse em outra situação e o maldito do Zayn Malik saísse de seus pensamentos por pelo menos meio minuto.

—Quem sabe...— deu de ombros observando o mesmo pegar a mão estendida da garota, levando ate os lábios e beijando-a— Não sei se é digno de saber meu nome.

—Qual é...— sorriu de lado, relaxando sobre o sofá de couro preto aonde estavam sentados— Não judia assim de mim.

—Precisa de apresentação para apenas dar uns beijos e caso o negocio esquente uma rapidinha no banheiro?— Barbara curvou seus lábios numa tentativa de sorriso sensual, deixando no ar o suspense sobre ser ou não uma verdade a sua pergunta tão indecente.

—Gosto de mulheres atrevidas...— sua mão agarrou a nuca da garota, puxando-a pelos cabelos para perto de seu rosto— E você além de atrevida tem uma beleza que arrepia— então a beijou. Começando rapidamente colocar sua língua na boca da garota que respondia ao beijo quente com o maior entusiasmo que podia. Barbara deixou de lado a cerveja, utilizando das duas mãos para acariciar o corpo do homem, excitando-o cada vez mais, o que o mesmo provava a cada vez que sua língua invadia a boca quente da garota, demonstrando o quanto ele realmente a queria.

—QUE PORRA É ESSA— Zayn bradou alto o suficiente para interromper o beijo. A mão firme de Malik agarrou o braço da garota, puxando-a para si, afastando o corpo dela de perto do homem que não entendia nada do que estava acontecendo.

—Ei cara eu só retribui o que ela começou...— ele tentou se explicar mas isso não impediu que um Zayn furioso direcionasse um soco bem dado ao rosto do homem.

—Zayn... Zayn me escuta— Barbara se meteu na frente dele, impedindo com que o mesmo continuasse com as agressões— Ei, calma— segurou o rosto dele entre as mãos— Tá tudo bem, sério— garantiu enquanto assentia para aqueles olhos cor de mel que a fuzilavam nervosos—Eu já consegui o que eu queria, esquece isso por favor— pegou na mão dele, carregando-o para longe do homem que ainda se recuperava do soco bem dado em seu rosto, sentado ao sofá.

Na casa dos Malik pela tarde, após a discussão com Savannah e os Malik decidirem afastar a médica do cargo

Os longos cílios se separaram de uma vez só, causando um certo incomodo aos olhos verdes quando finalmente se depararam com a claridade do lugar. Barbara estava deitada em sua cama. Ela precisou piscar algumas vezes ate que seus olhos finalmente se acostumassem com a luz que invadia o lugar. As lembranças rapidamente invadiram sua mente, lhe causando um misto de sensações. As explosões de diversos problemas eclodindo dentro de sua cabeça, lhe pressionando a pensar cada vez mais rápido. Não sabia o que esperar depois de todos os acontecimentos, Niall, o aborto, o afastamento de Savannah, tudo era de mais, como sempre. Não sabia o que de fato os Malik fariam agora que não precisavam mais dela, pelo menos havia afastado Savannah, conseguiu dar um jeito na médica ginecologista, pelo menos conseguiu resolver um de seus problemas.

—Que bom que acordou...— a voz preencheu o quarto, rapidamente os olhos verdes observaram Calisto saindo do banheiro enquanto secava suas mãos com uma toalha felpuda— Como está se sentindo?

—Bem que acho...— respirou fundo observando o aparelho que monitorava seus batimentos cardíacos ao lado da cama, conectado ao seu dado indicador— Com um pouco de dor no corpo só isso.

—Normal. Ainda mais depois do trauma que seu corpo enfrentou. Fiz uns exames de sangue em você enquanto dormia, foi encontrado um nível alto de clonoforato, um componente usado para causar uma morte, uma suposta morte— explicou— Tem casos que a pessoa ate morre de verdade mas no seu, causou apenas o aborto.

—Queria que eu tivesse morrido— levantou da cama com cuidado, desconectando o aparelho de seu dedo. Calisto sorria largo enquanto observava a garota.

—Você conseguiu tirar Savannah de um cargo que eu jurava que ela nunca sairia.

—Não comemore ainda— direcionou seus olhos verdes ao jovem— Eu ainda não sei o que vai acontecer comigo.

—Por falar nisso...— respirou fundo— Estavam comentando sobre você quando passei pela sala mais cedo...— fez uma careta amigável.

Barbara não precisou de mais, apenas guiou seus pés em direção a saída. Queria saber o que os irmãos estavam tramando para ela, o que Zayn iria opinar sobre aquilo tudo. Ele ficaria ao lado de Savannah após tudo? Parou ao corredor, escutando as vozes agitadas dos irmãos.

—A gente não pode simplesmente dar um fim a ela Liam...— explicava Zayn calmo— Shepherd ainda a quer nos esquemas, e eu ainda quero descobrir quem é esse homem e o que ele realmente quer com a gente.

—Engraçado que descobrir o que Barbara quer com a gente você não se preocupa— Louis retrucou.

—É claro que eu me preocupo. É claro que eu quero descobrir o porque essa mulher esta aqui, o que ela realmente quer com a nossa família— zayn ainda se mantinha calmo— Mas um problema de cada vez.

—Por falar em problema...— Liam retrucou, arqueando as sobrancelhas em direção ao corredor aonde Barbara se encontrava.

—Ouvindo atrás das coisas é feio— Louis a e encarou— Você não devia estar deitada?

—Achei que eu merecia saber o que os irmãos tramavam para minha morte— ela caminhou em direção a eles, parando a alguns passos. Zayn não a encarava, estava ocupado de mais apreciando seu cigarro.

—Bom já que você esta bem...— continuou Louis— Shepherd quer você envolvida hoje a noite.

—Ela não vai Louis— agora o tom de voz de Zayn era frio— Ela acabou de sofrer um aborto, não tem condições de esta numa operação. É tranquilo a operação, eu e meus homens damos nosso jeito como sempre.

—O problema é que ele quer ela na situação. E foi você quem colocou ela nisso, lembra? Quando aceitou a proposta de Noah?— Louis o provocou arrancando um longo suspiro do irmão, que em seguida soltou a fumaça pelo nariz.

—Estou bem e eu vou— afirmou ela percebendo o olhar de Zayn fuzila-la— Eu estarei pronta para hoje a noite— garantiu— Não carrego mais um Malik na barriga, não tem porque Zayn fingir preocupação!

Na boate aonde Barbara e Zayn aguardavam para cumprir as ordens de Shepherd 02:45

 

Not everybody knows how to work my body

(Nem todo mundo sabe como mexer com o meu corpo)

Knows how to make me want it

(Sabe como me fazer querer)

Boy you stay up on it

(Cara, você não perde o pique)

You got that something that keeps me so off balance

(Você tem uma coisa que me deixa sem equilíbrio)

Baby you're a challenge, let's explore your talent

(Baby, você é um desafio, vamos explorar o seu talento)

Barbara foi arrastada para um canto mais afastado da boate, a mão firme de Zayn segurando em seu braço forçando-a apressar os passos para conseguir acompanha-lo de volta para o bar.

—O que você pensa que esta fazendo?— os olhos cor de mel lhe encaravam furiosos.

—Ei...— ela sorriu atrevida, soltando-se do aperto firme em seu braço. Odiava aquele modo como Malik a tratava, ela não era nenhum saco de batatas para ser arrastada por ele daquele jeito— Simplesmente me agradeça— então levantou a mão, exibindo o pendrive entre seus dedos. Zayn tentou pega-lo mas ela esquivou-se evitando-o— Calma querido... Nunca ouviu aquela frase não vá com muita sede ao pote?

—Era pra isso que você queria evitar a morte dele?— arqueou uma sobrancelha encarando-a— Pra enfiar a sua língua na boca daquele desgraçado?

—O meu deus— ela sorriu largo, fingindo espanto— Zayn Malik com ciúmes de algo que nem é dele?— riu baixo ao perceber que o mesmo agora já não a observava mais, e nem demonstrava se importar com aquela reação toda da garota. Barbara deu de ombros, entregando a ele o objeto em seus dedos. Os olhos verdes voltaram-se para o garçom que se aproximou rapidamente, ela passou a língua entre os lábios, umedecendo de um modo sexy os mesmo— Me traga uma bebida cavalheiro...— falou lentamente— Algo bem gelado e exótico de preferencia— observou o homem assentir em confirmação.

—E eu posso saber seu nome senhorita?— a voz do garçom era sedutora. Apesar do homem ser bonito, não era o tipo que atraia a garota. Os olhos verdes desviaram por um segundo para observar Zayn, o mesmo estava concentrado de mais conversando com um de seus homens, provavelmente informando sobre o sucesso daquela operação que graças a ela não havia terminado em tragédia.

—O que deu nos homens hoje?...— voltou a encarar o garçom— Todos querem saber o meu nome.

—Quem manda ser tão atraente.

—Primeiro a bebida— levantou o nariz no ar, mostrando uma pose durona— Cavalheiro— um riso escapou ao se dar conta que estava flertando pela segunda vez na noite com um completo desconhecido. Normalmente não agiria assim, talvez o efeito das duas doses de tequila começassem a interferir em seus pensamentos, ou talvez ela só estava arrumando um jeito de retirar toda aquela tensão da noite anterior de seus ombros. E confessava que aquela era sim uma boa maneira de distrair-se. O garçom (barman) voltava com a bebida em uma taça alta recheada de gelo e um liquido rosado a preenchendo completamente. Ele lhe sorriu quando seus dedos cumpridos tocaram nos dela ao entregar a bebida— Meu nome é Barbara...— levou a taça com cuidado ate a boca, virando-a em seguida e sentindo o gosto doce agradável descer por sua garganta— E como eu posso te chamar?

—Pode me chamar de Fanning— ele continha um sorriso sedutor nos lábios— Gostou do drink?— observou a garota assentir em confirmação— É um cosmopolitan minha especialidade.

—Hmmm— ela mordeu o lábio inferior sensual. Observando o homem atentamente.

—E um whisky duplo para o acompanhante dela meu caro— Zayn chamou a atenção do homem que rapidamente virou o semblante, encarando um Malik sorridente ao lado de Barbara— Por gentileza é claro.

—Hmmm— ele semicerrou o olhar ao encarar Barbara novamente— Acompanhante... Claro. Só um momento— se afastou rapidamente sem ao menos olhar para trás uma outra vez.

—Você deveria parar de flertar com qualquer um que te aparece— ela observou Zayn acender um cigarro preso aos lábios, tragando logo em seguida— Quer enfiar a língua na garganta dele também ?

—Esse rancor todo é porque eu fiz seus irmãos afastarem sua foda fixa de você?— ela o encarava enquanto sorria virando a taça com a bebida garganta a baixo novamente.

—Barbara...—ele soltou a fumaça, jogando-a de encontro ao rosto da garota— Não irei parar de transar com a gostosa da Savannah porque ela tentou matar você— o garçom voltara com a bebida. Os olhos cor de mel desviaram do rosto estático da garota para encarar o homem, assentiu em confirmação em um pedido silencioso de agradecimento, virou a bebida a boca e então voltou a encarar Barbara— Não a culpo por querer dar um fim em você. As vezes eu também tenho essa vontade.

—Você é um idiota— ela bufou, virando o restante do liquido a boca— Acha que pode fuder com quem quiser e eu mal posso enfiar a minha língua em uma garganta— revirou os olhos, voltando a encarar o garçom ao bar. Por mais que tentasse não demonstrar havia ficado mexida com a confissão de Zayn: Ele não iria parar de sair com Savannah— Mais uma de suas especialidades meu chapa— ergueu a taça ao ar, sorrindo ao homem que rapidamente desviou o olhar ao perceber um semblante nada feliz ao lado da garota— Porque você não me mata Zayn? É sério, eu seria eternamente grata se fizesse isso.

—De novo essa conversa?— ele encarava a pista de dança, aonde mulheres nuas dançavam provocantes. Deu mais um gole em sua bebida e voltou a tragar seu cigarro— Porque é o nosso jogo, não vou interrompe-lo agora— então o garçom voltou, trazendo consigo um novo tipo de bebida, entregando a garota sem nem encarar o casal— Você sabe que não deveria estar bebendo desse jeito não ?

—Ai Zayn— bufou antes de virar o copo novamente a boca, bebendo um longo gole do conteúdo— Se não vai me matar pelo menos deixa eu beber em paz.— novamente virou o copo a boca deixando com que todo o liquido descesse fácil por sua garganta— Eu matei um homem, fui sequestrada pelo filho dele, vi a cabeça do irmão dele dentro de uma mala e o cara que o matou me quer nos esquemas sujos que você e seus irmãos comandam— mais um gole e o fim havia chegado— Perdi um filho e ainda fui obrigada a ouvir você dizer que vai continuar transando com a minha ex-ginecologista que é a causadora da cólica forte que eu estou sentindo desde que sangrei na madrugada. Vai dizer que não mereço beber desse jeito?— arqueou uma sobrancelha ao encara-lo. O mesmo lhe observava com um meio sorriso discreto nos lábios, e ela sentiu uma vontade enorme de beija-lo naquele momento.

Hey boy I really wanna see if you can go downtown with a girl like me

(Ei cara, quero ver se você aguenta uma mulher como eu)

O Dj tocava uma musica conhecida da Rihanna, musica essa que Barbara conhecia bem e sabia que se encaixava perfeitamente para aquele momento. Deixou com que seu corpo fosse guiado pela batida da musica, mexendo-se provocante. Deixando seus quadris bem a vontade ao perceber que os olhos cor de mel ao seu lado lhe observavam atentamente.

Hey boy, I really wanna be with you

(Ei rapaz, eu realmente quero estar com você)

Cause you just my type

(Porque você é exatamente o meu tipo)

Ooh na na na na

I need a boy to take it over

(Eu preciso de um cara para assumir o controle)

Looking for a guy to put in work uh

(À procura de um cara para dar em cima, uh)

Enquanto deixava seu corpo ser dominado pela adrenalina, sua mente criava varias situações proibidas. Malik a observava mordendo o lábio inferior, o que ajudou mais ainda a garota com seus pensamentos impuros. Se aproximou mais perto dele, debruçando-se sobre o corpo de Zayn, fazendo com que seus seios fossem esmagados pelo contato. Ah o cheiro dele, o jeito que ela ficava toda vez que se encontrava em contato com aquele corpo. Era a vez dela de enlouquece-lo ou pelo menos tentar, já que sempre o mesmo lhe causava tamanhos sentimentos e saia empuni de tudo depois. Seus lábios tocaram o pescoço de Zayn, e ela pode sentir o mesmo travar o maxilar ao receber aquela caricia. Sua língua percorreu ate a orelha dele, mordendo-a e em seguida sugando-a com delicadeza para aliviar o arder.

—Barbara...— Malik sussurrou sem forças, tentando ao máximo se afastar de uma Barbara bêbada e tarada.

— Ooh na na, what's my name (Ooh na na, qual é o meu nome?)— ela riu baixo, entrelaçando suas mãos em volta do pescoço dele. Os rostos estavam próximos demais, ela podia sentir o cheiro de nicotina misturado com o álcool e por mais que parecesse estranho a mistura, era excitante. Sentiu as mãos de Malik pousarem em sua cintura, puxando para mais perto ainda, o que a fez senti-lo animado. Sorriu maliciosa encarando o semblante dele.

Baby you got me, ain't nowhere that I'd be

(Querido, você me conquistou, eu não quero estar em outro lugar)

Than with your arms around me

(Se não for com seus braços em volta de mim)

Back and forth you rock me

(Pra frente e para trás, você me balança)

So I surrender, to every word you whisper

(Então eu me rendo a cada palavra que você sussurra)

—Eu não sei aonde esse joguinho de merda irá nos levar...— ela novamente tocou com os lábios o pescoço dele, sugando-o com delicadeza— Mas porque não aproveitarmos a viagem ate lá?— seus olhos verdes observaram os cor de mel que lhe encaravam atenciosos— A única certeza que eu tenho é que você é um filho da puta desgraçado e que eu me deixa com muita tesão.

—Veja...— ate o tom de voz dele havia mudado, ele estava tranquilo, aliviado mas ao mesmo tempo divertido com a situação. Ter Barbara em seus braços daquela maneira o deixava assim— A bebida entra e a verdade sai, o velho ditado esta bem certo.

—Outra coisa poderia entrar e sair não?— riu baixando a cabeça ao peito dele, fazendo sorrir também— Oh não...— voltou a encara-lo— É proibido transar com as barrigas de aluguel sendo as regras dos Malik— revirou os olhos, ainda sorrindo divertida com uma piada totalmente sem graça mas que em seu cérebro soava tão melhor.

—Você e essa sua mania de não conseguir calar a porra da boca.

Barbara sentiu uma das mãos de Zayn abandonar sua cintura e então se concentrar em seu rosto. O dedo indicador dele acariciou cada centímetro do rosto quente da dela, se aproximou lentamente da garota. Com delicadeza e sem pressa alguma seus lábios encontraram os dela, mas mesmo assim tão sensualmente que era impossível não querer pertencer a ela.

 

 

Nos quarenta e cinco do segundo tempo (CHEGUEEEEI) Desculpem a demora, eu realmente me confundi com esse capítulo.

Já aviso que não revisei, então todos os erros encontrados eu realmente sinto muito por eles. 

É um capítulo bem grande amores, e caso vocês não tenham entendido ele é que escrevi em vários dias e devido ao cansaço e preguiça eu não consegui usar todas as palavras que eu realmente queria para explicar bem, e caso tenha ficado confuso me avisem para eu melhorar nos capítulos que tiverem essas passagens de tempos.

Trechos da musica usada são What's My Name? Rihanna, essa diva do caramba que eu tanto amo. Vai ter continuação desse capítulo heinnnn, será que finalmente Zarbara vai terminar o que começaram no barco? haha espero que gostem meus amores.

Leitores novos sejam muito bem vindos, espero que se divirtam com a leitura. Ate quarta meu povo lindo beijo no core e mais uma vez desculpas pela demora (23:50 aqui) e pelos erros ortográficos. 


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...