História Dangerous - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Liam Payne, Louis Tomlinson, Zayn Malik
Tags Dangerous, Drama, One Direction, Revelaçoes, Romance, Tragedia, Zayn Malik
Visualizações 188
Palavras 3.692
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leituras amores, espero que gostem <3

Capítulo 22 - Capítulo: XVI Você esta bêbada Barbara


Fanfic / Fanfiction Dangerous - Capítulo 22 - Capítulo: XVI Você esta bêbada Barbara

Foi como se todo o peso do mundo houvesse sumido dali. Nada existia, não ouviam a música, muito menos as conversas paralelas. A cada novo movimento ousado das línguas, causava uma sensação maior de prazer a ambos. A garota enterrou as mãos nos cabelos cheirosos de Zayn, acariciando aquela parte tão macia e cheirosa dele que ela tanto adora.

O beijo tão quente parecia não ser mais o suficiente, ambos queriam mais, ela queria mais, Zayn a queria mais. Quando ambos se afastaram por um segundo breve para recuperarem o ar, Barbara pode notar um sorriso perverso nos lábios de Zayn, o modo como ele a encarava nos olhos enquanto a pegava no colo com destreza e a colocava sentada sobre o balcão de mármore do bar. Foi impossível não deixar com que um sorriso pairasse em seus lábios, o corpo explodia desejo, um desejo que só Zayn Malik poderia saciar, e ele sabia disso. Voltou a beija-la, dessa vez os lábios finos dele percorriam o pescoço macio dela, enquanto as mãos do mesmo estavam ocupadas em tratar de tirar a jaqueta de couro da garota. Zayn precisava sentir a textura da pele dela, seus dedos imploravam por aquele toque, assim como sua mente desesperada por mais e mais de Barbara.

Por baixo da jaqueta preta de couro, Barbara usava uma blusa de tecido fino, um decote razoável chamou a atenção de Zayn, que fez questão de beija-la naquele ponto exato, provocando um arrepio por todo o corpo da garota. Os lábios dele voltaram a tocar os dela, novamente ambas as línguas provocantes, a cada momento que invadiam a boca do outro o toque era ousado, era faminto e repleto de desejo. Não demorou muito para sua jaqueta ser tirada por completo e atirada para o lado, sem maior importância. As mãos ages e perigosas de Zayn exploravam cada parte do corpo dela, fazendo-a arfar entre os beijos. Barbara poderia morrer naquele momento mesmo, que estaria completa, feliz e era estranho aquela sensação toda devido as circunstancias. A garota já não sabia mais se o calor que sentia era devido o lugar fechado, ou causado pelo modo como ambos se esfregavam um no outro. A necessidade que ambos tinham em ter o outro cada vez mais para si, era avassaladora, explodia por dentro e queimava a pele de tal maneira que era indescritível. Barbara queria tanto arrancar aquela camiseta preta dele para poder arranhar seu peito coberto por tatuagens, causando marcas que demorariam a desaparecer, fazendo com que ele lembrasse dela toda vez que as observassem. As pernas soltas no ar prendiam Zayn pela cintura, deixando-a em contato com uma parte de sua anatomia que já dava sinais de vida, atiçando ainda mais a garota devido ao volume. Quando as duas mãos fortes de Zayn se posicionaram sobre os seios dela, cobertos pelo fino tecido da camisa, logo começaram pressiona-los, sem pressa e com cuidado que causava além de tesão, uma agonia viciante na garota. Nesse momento o beijo se tornou mais ardente ainda, as caricias naquela parte da garota se tornaram mais selvagens, mais concentradas, como se Zayn fosse rasgar aquela peça de roupa dela, deixando os belos seios dela descobertos ali mesmo. Barbara não se importava, as caricias, o beijo, o perfume e ate mesmo o hálito dele compensavam tudo, naquele momento a única coisa que passava pela cabeça da garota era em que momento ela o sentiria por completo, sem mais demoras e cerimonias.

—Faz parte do seu joguinho transar comigo aqui em cima desse balcão com todo mundo vendo?— Barbara conseguiu com muito esforço formular a pergunta em sua cabeça, e com mais esforço ainda, pronuncia-la durante o segundo que sua boca se afastou da de Zayn. Os olhos cor de mel brilhavam enquanto admiravam a garota ofegante, lentamente os lábios começaram a se curvar, exibindo um sorriso de canto.

—Ah o nosso joguinho...—mordeu o lábio inferior da garota com força, sugando-o em seguida. Depois os lábios dele novamente dançavam sobre o pescoço dela, entre mordidas e selinhos delicados. As mãos de Barbara percorriam as costas dele, apertando-o toda vez que os dentes do mesmo cravavam em sua pele— Obrigado por nos relembrar dele— passou o longo dedo indicador sobre o rosto dela, observando-a a garota com os lábios inchados e avermelhados, deixando-a ainda mais sexy e provocante— Não acha excitante?— arqueou uma sobrancelha, seu tom de voz carregado mesmo que num sussurro. A musica alta não impedia que ambos conseguissem se ouvir bem, ainda mais porque sabiam bem do assunto que tratavam— Aqui, na frente de todo mundo— ele ainda mantinha as mãos sobre os seios dela, os apertou, fazendo com que Barbara jogasse a cabeça para trás no exato momento em que seu a caricia, sentindo seu corpo demonstrar a excitação que sentia ao receber os toques dele.

—Tudo bem que estamos num lugar apropriado para isso mas...— ela mordeu o lábio inferior voltando a encarar os olhos cor de mel de Zayn, olhos esses que não desgrudavam por um segundo se quer dos verdes dela. Ele era tão lindo, seria muito mais fácil aguentar firme e conduzir o jogo se ele não tivesse esses malditos olhos, essa maldita boca e esse maldito rosto tão bem desenhado, deixando-o com um ar tão sexy e ao mesmo tempo tão doce, como se fosse um menino perdido— Eu não gosto de telespectadores nesses momentos.

—Não se preocupe— seu tom de voz um tanto calmo era algo novo para a garota, assim como os lábios dele voltaram por um instante aos dela, sussurrando as palavras logo em seguida— Não iremos macular esse precioso lugar— sorriu debochado, pegando-a novamente nos braços e a retirando de cima do balcão— Vou pagar a conta pra irmos em borá— desviou o olhar por um segundo, pegando a jaqueta da garota jogada ao canto e entregando a dona— Vista isso, não quero ter que ouvir mais ninguém dando em cima de você— sua frase roubou um riso divertido dela.

—Isso é ciúmes e você sabe disso não é?— arqueou uma sobrancelha enquanto obedeceu ao pedido feito tão calmamente por ele. Os lábios de Zayn se curvaram, formando um quase sorriso em confirmação a ela, mas não se demorou muito observando-a, deu-lhe as costas para Barbara caminhando em direção ao caixa, pronto para pagar pelo o que haviam consumido e sair daquele lugar o quanto antes.

Agora que a carga de adrenalina misturada com um tensão intenso causados pelo modo como Zayn a prendia contra o corpo dele passou, ela se deu conta do que ambos acabavam de fazer. As doses de tequila misturadas com os drinks que o barman lhe preparou realmente mexeram com seus pensamentos e ações, mas no fundo ela sabia que a vontade de ter Zayn perto ao seu corpo não era causada só pelo teor de álcool em seu corpo, e admitir isso era ser sincera consigo mesma. Ainda não havia parado pra pensar como seria sua primeira vez com Zayn, mas durante aquele momento que acabara de vivenciar o queria ali mesmo, realmente não se importando com o publico que os comtemplariam. Barbara não era o tipo de garota que parava para pensar em como aconteceria sua transa, por mais que desejasse que ela ocorresse, era o que acontecia em relação a Zayn. Não queria criar grandes expectativas com o maldito filho da puta gostoso, mesmo sabendo que ele atenderia a todas elas. Meu deus, seu cérebro não parava de gritar por ele, queria continuar o que haviam começado minutos atrás, queria senti-lo novamente em seu corpo, novamente queria ter aquele maldito hálito em contato com sua boca. Ela só podia estar muito bêbada mesmo para querer Malik de tal maneira, ou melhor, só podia estar muito bêbada para admitir isso a ela mesma.

Atendendo ao seu pedido os olhos verdes observaram Zayn voltar, ela não pode deixar de grudar seus lábios aos dele quando finalmente Zayn estava perto o suficiente. Sorriu tranquilamente quando sentiu a mão pesada dele sobre sua cintura.

—Para aonde agora?— usou seu tom de voz mais sexy para demonstrar suas reais intensões com ele naquela noite. Malik não pode deixar de sorrir, realmente a garota com álcool no corpo ficava mais impossível ainda.

—Para um hotel...— começou a caminhar, guiando-a para fora daquela boate. Ela sorria boba, havia sentido falta daquele toque tão dele logo quando chegaram e se sentia uma tola por ter que admitir isso a si mesma— Se Louis e Liam verem você nesse estado terei que passar meses escutando os diversos sermões.

—Então você vai me levar para um hotel e esta usando a desculpa dos seus irmãos para me falar isso?— ela ria divertida, mesmo sabendo que não havia graça alguma naquilo tudo o seu corpo estava tão relaxado e contente por tal contato com Zayn que se deixava levar facilmente— Por favor Malik, você mente melhor que isso...— se atravessou na frente dele, impedindo-o de continuar caminhando e obrigando-o encarar seus olhos verdes divertidos— Admita que quer transar comigo longe deles. Fala que não quer que eles escutem a gente junto a noite inteira.

—A noite inteira?— seus lábios demonstraram um sorriso sacana de lado, deixando-o ainda mais gostoso. A garota se praguejou mentalmente por imaginar o que mais aqueles malditos lábios podiam fazer com ela a sós— Você aguentaria uma noite inteira ao meu lado Barbara Watson?

—Eu é que preciso te fazer essa pergunta Zayn Malik...— sentiu a mão de Zayn novamente pairar em sua cintura, novamente guiando-a para a saída. O vento gelado socou seu rosto quando finalmente obteve contato com a noite fria. Encolheu-se percebendo seu rosto gelar rapidamente. Zayn fez sinal para alguns de seus homens que lhe esperavam do lado de fora, e não demorou muito para que eles todos estivessem reunidos em diversos carros do outro lado da rua. Um conversível preto parou em frente a eles e Zayn abriu a porta do carona para que ela adentrasse.

—Senhor Zayn...— ela ouviu o motorista descer, cedendo o lugar para Zayn assim que ele fez a volta para adentrar o carro— O senhor Louis pediu para avisar que ele e Liam não estarão por casa, é para o senhor ligar para ele assim que a operação acabar.

—Você falou que já estávamos com o pendrive?— questionou ele arqueando uma sobrancelha e observou o homem negar com a cabeça— Ótimo, se ele questionar diga que ainda não conseguimos resolver o caso. Eu ligo para ele assim que possível.

—Precisará de nossos serviços para aonde esta indo?— assim que a pergunta foi lhe feita Zayn tratou de encarar Barbara já sentada dentro do carro. Ela ouviu a pergunta e sorriu maliciosa quando os olhos cor de mel finalmente encontraram os verdes dela.

—Não— ele se manteve sério voltando lentamente a encarar o rosto a sua frente— Está tudo bem, eu me viro daqui pra frente— o homem assentiu entregando-lhe a chave do carro. Zayn adentrou o automóvel, colocando rapidamente a chave na ignição e fazendo o motor potente do carro ranger. Menos de segundos eles já estavam na estrada, seguindo um caminho totalmente contrario do que fizeram para chegar ate ali. Já sozinhos dentro do veiculo Barbara não conseguia parar de encarar o belo motorista ao seu lado, mal percebeu quando sua mão pareceu ter vontade própria e seguiu ate a nuca de Zayn, pousando lentamente sobre a pele dele e o acariciando provocativamente. Os olhos cor de mel desviaram por um segundo da estrada escura para observa-la— Me lembre de nunca mais dar nada de álcool a você— sorriu de canto voltando a encarar a estrada.

—Porque você não é como a maioria dos traficantes Zayn?— sua voz estava manhosa, como uma criança que tenta achar uma explicação para as merdas que a fizeram ir parar de castigo. Os seus dedos brincavam com os cabelos dele enquanto deixava com que as palavras saíssem de sua boca sem filtro algum— Sei lá, feio, não tão atraente assim. Seria muito mais fácil— ela ouviu a risada baixa dele e pode jurar que era a oitava maravilha do mundo, o modo como seu tom voz preenchia todo aquele carro, causando uma sensação agradável a ela.

—You're looking in the wrong place for my love (Você está procurando no lugar errado o meu amor)— Zayn tinha o tipo de voz deliciosa que impedia com que a garota se concentrasse em qualquer outra coisa que não fosse a voz dele— Don't think because you're with me this is real (Não pense que porque você está comigo isso é real)— ela estava hipnotizada pelo modo como ele dava vida a cada nova frase. A voz grave arrepiava a garota de uma maneira inexplicável. Os olhos cor de mel concentrados na estrada, não encaravam-na por um segundo se quer— You're looking in the wrong place for my love (Você está procurando no lugar errado o meu amor)— ele fez uma pausa breve, enquanto girava lentamente o volante para fazer uma curva— Don't stop what you're doing cause I like how you do it (Não pare o que está fazendo pois eu gosto como você faz isso)— quando ele soltou a ultima frase ela percebeu que aquilo era mais do que uma confissão em segredo, ela reconheceu a letra e soube na hora que Zayn estava citando as frases de uma música conhecida dela. Sorriu de lado, desviando os olhos verdes do semblante tranquilo dele e encarou a estrada escura pelo vidro a sua frente. As ruas eram assustadoramente escuras e ela se esforçou para lembrar do restante daquela canção que sabia que era uma ótima resposta para ser dada a ele.

—Here with you cause you got the right vibe (Aqui com você pois tem a vibe certa)— começou ela lentamente, tentando ao máximo que seu tom de voz saísse tão agradável quanto o de Zayn— Seems like you probably got a dope mind (Parece que você provavelmente tem uma mente bacana)— mesmo sem encara-lo ela pode perceber os olhos ao seu lado lhe encararem, ele não esperava por essa, ela havia reconhecido a musica e agora usava a própria para responder a altura— We're only good for the night time (Nós somos bons apenas à noite)— assim que ele voltou a encarar a estrada ela se sentiu a vontade para encara-lo. Os lábios curvados de Zayn causavam uma sensação de desejo nela, ele sorria divertido enquanto suas mãos firmes guiavam o volante— I see through your demeanor (Vejo pelo seu comportamento)— agora sua voz sedutora era angelical, e havia um sorriso debochado nos lábios— Baby I'm a pleaser (Querido, eu sou um prazer)— pousou sua mão novamente na nuca dele, voltando a acaricia-lo— I go out my way to treat you (Deixo de lado o que eu não faria, só para satisfazê-lo)— balançou a cabeça como se estivesse ouvindo a musica em sua mente. Seus dedos acariciavam a nuca de Zayn conforme a batida da musica, como se ambos pudessem ouvi-la mesmo que não estivesse sendo tocada— Baby some people are meant to be loved (Querido, algumas pessoas foram feitas para serem amadas)— passou a língua em meio aos lábios para umedece-los e recebeu um olhar curioso de Zayn, disposto a saber se ela iria ter coragem de terminar a canção— And others just naked (E outras apenas para ficarem nuas)— riu baixo, desviando o olhar por alguns segundos e encarando a estrada, assim como o mesmo fez logo em seguida. É logico que ela teria coragem o suficiente para terminar aquela bela canção, ainda mais com o significado que ela estava disposta a passar— So take what I'm willing to give and love it or hate it (Então pegue o que estou disposta a lhe dar, goste ou não)

Nesse momento o carro parou e Barbara se viu obrigada a encarar a construção a sua frente. Não era um prédio luxuoso como Barbara estava se acostumando a lidar devido aos Malik, mas era algo legal. A fachada era pintada de um amarelo desbotado, que devido as luzes brancas que eram jogadas contra a parede demonstravam ainda mais o tempo que elas não recebiam uma nova camada de tinta.

Barbara observou Zayn retirar a chave da ignição e descer do automóvel logo em seguida. Ela não se demorou e logo tratou de segui-lo. A recepção do lugar era bem comum, as paredes pintadas de branco e alguns vasos com flores domesticas espalhados pelo local, assim como sofás de espera. Um homem de cabelos grisalhos lhe recebeu atrás de um balcão de madeira maciça, era sorridente e devido as rugas em volta de seus olhos demonstravam que se sua idade não fosse já avançada ele com certeza estava judiado do tempo.

—Dois quartos com cama de casal...— Zayn disse abrindo a carteira e fazendo com que Barbara se assustasse com seu pedido. Porque diabos ele queria um quarto para dois sendo que ela estava com a intenção de dormir com ele naquela noite?

—Desculpe senhor, mas só estamos com um quarto vago, e é de casal— o tom de voz do senhor era extremamente gentil, fazendo com que Barbara sentisse vontade de abraça-lo.

—É sério?— Zayn arqueou uma sobrancelha usando seu melhor tom de deboche— Porque eu não vi muitos carros lá no estacionamento.

—Tivemos uma reserva para um casamento de ultima hora, todos os quartos estão preparados para receber os hospedes pela manhã.

—Foda-se...— deu de ombros sem muita paciência— Me vê a porcaria desse quarto de casal.

O Homem então lhe entregou a chaves, mostrando a Zayn o caminho para seguir ate o elevador. Barbara caminhou logo atrás dele, aguardaram alguns segundos ate o elevador abriu suas portas e eles adentrarem.

—Dois quartos?— ela questionou baixo, mas não obteve o olhar dele, Zayn estava ocupado de mais remexendo em seu celular, digitando alguma coisa rápido de mais para que ela pudesse ler— Achei que iriamos...

—Barbara por favor...— então ele a olhou— Essa sua mania de as vezes não conseguir calar a boca é irritante.

—Tudo bem Zayn Malik, tudo bem— bufou inconformada pelo modo que ele agora a tratava. Que diabos ele pensava que estava fazendo? Num momento estavam se agarrando quase transando em meio a pessoas desconhecidas, depois cantando musica com duplo sentido e agora desprezando-a de tal maneira? Cruzou os braços em frente ao peito, aguardando o elevador parar. Assim que aconteceu as portas se abriram e ele foi o primeiro a seguir caminho, parou em frente a ultima porta do corredor, abrindo-a logo em seguida.

O quarto não era algo luxuoso mas era grande. Havia uma porta que provavelmente os levavam ao banheiro logo do lado da porta de entrada, uma cama de casal coberta por lençóis vermelhos e travesseiros brancos. Dois criados mudos, um em cada lado da cama, ambos com um abajur amarelo sobre eles. As paredes eram revestidas por um papel de parede de flores neutras, um grande lustre ficava no centro do teto branco.

Barbara caminhou em direção a cama, retirando seus sapatos assim que se sentou no colchão confortável.

—Você precisa de alguma coisa?— questionou ele, guardando o celular no bolso da calça jeans escura e observando-a ajeitar-se na cama— Quer que eu chame o serviço de quarto?

—Fala sério você só pode ser muito babaca— ela revirou os olhos inconformada— Porque você age assim porra?— as palavras escapavam de sua boca— Primeiro me envolve, depois me instiga e por fim me chuta como se eu fosse uma cadela sem dono. Era assim que você tratava Savannah?— arqueou uma sobrancelha ao perceber o sorriso de deboche nos lábios dele— Não porque se era, pode traze-la de volta para o posto dela, realmente não quero competir por isso— bufou irritada por ele continuar com os lábios curvados daquela forma— É tudo parte do jogo né? Desse maldito jogo. Eu as vezes esqueço que estamos jogando ele— agora ela parecia uma criança, mimada devido os braços cruzados em frente ao peito e o bico formado pelos lábios caídos em descontentamento.

—Não vou transar com você nesse estado...— admitiu ele tranquilo enquanto caminhava em direção a ela ate a cama. As mãos frias de Zayn seguraram-na pelo rosto, obrigando-a encarar seus olhos cor de mel divertidos. Ele direcionou seus lábios contra os dela, mordendo o lábio inferior da garota com delicadeza.

—Porque não?— perguntou sem forças, quase obrigando-o a continuar com aquela caricia em sua boca.

—Você esta bêbada Barbara. Mal consegue filtrar suas próprias palavras, quem dirá se lembrar delas amanhã— sorriu de canto, observando a careta nada contente da garota—Não quero transar com você bêbada desse jeito— e então ela riu, divertida de mais e realmente confirmando o que ele havia acabado de dizer, estava bêbada ao ponto de rir atoa.

—Zayn Malik, um dos maiores traficantes de todos os tempos negando sexo a uma mulher só porque ela esta bêbada?— riu mais ainda, fazendo-o solta-la e se afastar podendo observar melhor o rosto risonho da garota— Qual é Zayn, desde quando bandido presa por essas coisas?

—Eu não preso...— respirou fundo dando de ombros— Eu só quero que você se lembre da sua transa comigo. Faz parte do meu jogo ver você implorar por mais depois.

E então ele virou as costas a ela, caminhando em direção a porta que o levaria para fora do quarto.  

 

 

Porque postei hoje? Porque eu havia esquecido que tem um bonus do Zayn, e ficaria estranho postar 3 capítulos no mesmo dia (porque vocês sabem que os bonus do Zayn não são tão grandes) Então provavelmente irei postar o bonus do Zayn amanhã e o capítulo na quarta, passado isso voltamos normalmente com a programação KKKKK Quartas e Sábados.

Música usada nesse capitulo são do nosso próprio Zayn (Wrong) um feat com a Kehlani, eu adoro essa música.

Espero que tenham gostado do capítulos meus amores. Desculpem não avisar sobre essa postagem e tal, mas eu fui organizar hoje a leitura e tal e vi que havia três capítulos que eu precisava postar juntos (não no mesmo dia) mas não achei justo postar só essa continuação da noite na Quarta e o bônus do Zayn no sábado. Acho que entenderam. Beijão!


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...