História Dangerous - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Liam Payne, Louis Tomlinson, Zayn Malik
Tags Dangerous, Drama, One Direction, Revelaçoes, Romance, Tragedia, Zayn Malik
Visualizações 127
Palavras 1.767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Amores, antes de mais nada queria pedir para que vocês lessem esse capítulo ao som dessa música "iT's YoU" do Zayn, eu escrevi esse capítulo ouvindo-a e achei muito interessante a combinação (dica deixem o volume bem baixinho para não começarem a cantarolar como eu haha) Prometo que a sensação será ótima.
Boa leitura, espero que gostem <3

Capítulo 23 - Capítulo: XVI parte 2 (Bônus)


Fanfic / Fanfiction Dangerous - Capítulo 23 - Capítulo: XVI parte 2 (Bônus)

A escuridão reinava no céu. As lâmpadas incandescentes de alguns postes postos lado a lado na rua, tentavam iluminar um pouco aquelas ruas tão escuras e vazias. O vento chicoteava o rosto já gelado de Zayn, trazendo para o mesmo uma sensação muito maior do que de frio, mas também de vazio. Ele se sentia vazio sem o corpo quente de Barbara colado ao seu, por mais que seu cigarro estivesse preso em seus lábios, tragando-o com vontade, a nicotina já não era mais sua amiga como antes. Não lhe acalmava como deveria. A sensação de queimação continuava em seus lábios, o gosto da garota preso em sua saliva, impedindo de esquecer o que acontecera na boate. Na verdade ele não queria esquecer, não podia, era uma sensação boa de mais para simplesmente fingir que não senti-a, para simplesmente dizer que não se importava. Havia deixado a garota no quarto sozinha, precisava de um tempo sozinho também. Precisava colocar seus pensamentos no lugar e não permitir que ela percebesse o real estado dele, mesmo que ela não fosse se lembrar no dia seguinte. Sentiu falta de seu whisky, sabia que naquela noite iria precisar mais dele do que o normal, afinal, dormir ao lado da garota sem toca-la seria uma verdadeira tortura. Tortura essa que Zayn realmente não estava preparado para enfrentar. Ele sabia que não podia baixar a guarda perto dela, não deveria, Barbara não podia imaginar o tamanho do efeito que ela continha sobre ele. Mas era impossível esconder isso dela, ainda mais depois de deixa-la ingerir álcool como naquela noite. Sorriu ao lembrar da mesma dançando provocante para ele ainda na boate, e então sorriu mais largo ainda lembrando-se da cara de decepção que ela fizera ao descobrir que não iriam ter a tão esperada noite de prazer.

Terminou seu cigarro, jogando-o fora e decido a voltar para o quarto, não estava preparado para encarar Barbara, mas era preciso. Seus passos firmes o guiaram lentamente em direção ao elevador, aguardando alguns segundos ate o mesmo se abrir. Respirou fundo adentrando o pequeno lugar apertado devido a grande grade de aço que se fechava sozinha após as portas de madeira fecharem-se primeiro. Escorou a cabeça no vidro atrás de seu corpo, sentindo o peso que era ter que lidar com tudo. Sua vida nunca fora fácil, mas ele concordava que após a chegada de Barbara tudo piorou de um modo agradável.

Abriu lentamente a porta do quarto, disposto a encontrar uma Barbara ainda acordada, pronta para lhe fazer mais perguntas e deixa-lo irritado como só ela conseguia, mas não, o quarto estava em silencio total, as luzes apagadas deixam o ambiente parcialmente escuro, já que um abajur o que ficava ao lado da garota a cama estava acesso. Fechou a porta com total cuidado, evitando ao máximo que o ranger da madeira fosse ouvido. Ele tentava esquecer que era o corpo de Barbara que preenchia aquela cama, imaginando em seu lugar uma vagabunda qualquer, mas a tarefa era quase impossível. Em parte porque nenhuma mulher antes houvera abitado sua cama, deitado ao seu lado e não ter feito nada. Ela era a primeira, a única com quem Zayn dormiria sem nem ao menos ter obrigado ter chupado seu membro para que ele se aliviasse. Não sabia ao fato o porque de resolveu trazê-la justo ali, o porque decidira mentir aos seus irmãos estando disposto a dormir longe de seu quarto confortável para estar com a garota ali, num quarto de hotel barato que mal deveria ter água quente encanada.

Também não conseguia entender o porque ainda a queria por perto, sendo que agora a mesma não carregava mais um herdeiro em seu ventre. Queria entender o porque de não conseguir dar um fim a aquilo tudo, afastando-a de si, impedindo-a de continuar com os malditos segredos que a cercavam e a deixavam ainda mais irresistível. Quando se deu por conta, seus pés haviam o levado ate o lado aonde Barbara estava deitada a cama. A garota dormia somente coberta pelo lençol fino sobre seu corpo, marcando-o perfeitamente. Zayn se viu obrigado a morder o lábio inferior, sentindo uma necessidade absurda de toca-la, sua mente em uma briga sangrenta entre ceder a sua tentação, ou simplesmente ignora-la como estava ignorando a vontade de se deitar ao lado daquela naquela cama. Mas ele não podia se deixar cair, o que era de fato algo realmente difícil.

Era difícil de não se pegar vagando em pensamentos, imaginando como seria acordar com Barbara em seus braços. Nesse momento ele se viu acariciando o rosto dela, tocando lentamente a bochecha gelada da garota. Como ela era linda, dormindo então parecia realmente um anjo. Ele se afastou, dando dois passos para trás e parando com a caricia. Não podia continuar cedendo daquele jeito, não podia continuar acreditando que poderia ter um final feliz. Os Malik não foram criados para finais felizes, muito menos para momentos de prazer com mulheres como Barbara. Ela estava ali apenas para ser sua barriga de aluguel, o único dever dela era gerar um Malik e ir em borá, sem nunca mais ser vista por seus olhos cor de mel. Tinha que colocar isso em sua cabeça de uma vez por todas. Mas ele sabia que o fato de não ter transado com a garota não era só pela mesma não estar em condições, mas também porque tinha medo do que aconteceria depois que provasse dela por inteiro, tinha medo de não conseguir tira-la mais de seu corpo já que em seus pensamentos ela estava a todo momento. Ele já sabia aonde aquele jogo todo o levaria, já havia passado por algo parecido antes e talvez fosse por isso que não conseguia ser ele por inteiro com Barbara, por isso que ele não conseguia demonstrar a verdade a ela, por medo. Por puro e simples medo, era idiota pensar assim, o grande Zayn Malik estava com medo de algo, justo ele, o que foi criado para causar medo estava sentindo aquela sensação. Ele não queria que ela fosse em borá, não queria aceitar que um dia ela o deixaria por mais que fosse o certo a acontecer, e ele sabia que se ela descobrisse o verdadeiro Malik, o verdadeiro monstro que havia sido criado para ser, ela o abandonaria, ela iria dar um jeito de sumir, de deixa-lo. Afinal o mesmo já havia passado por isso, sabia o que acontecia logo após descobrirem quem ele realmente era. E era por isso que tinha cuidado ao se aproximar dela, por isso tentava como nunca manter a calma para não acerta-la com suas palavras afiadas de mais ou socos já que sua mão formigava as vezes com algumas atitudes da garota. 

—Você tem que parar com isso...— a voz dela era baixa, um sussurro em meio aos choros. O peito ardia em vê-la daquela forma. Os olhos azuis demonstrando a tristeza com que ela o encarava— Você precisa parar de ser de uma forma em um momento e logo depois, ser outro bem diferente. Isso esta me matando. Esta me matando!— afirmou deixando com que as lagrimas caíssem.

Os olhos cor de mel desesperados, sem saber que reação ela exigiria dele naquele momento. O que era o certo a se fazer? Abraça-la? Sair deixando-a sozinha? Tantas perguntas para nenhuma resposta concreta. Ele só não queria vê-la assim, não assim, destruída, sofrendo por algo que ele havia feito ao menos sem pensar. Ele deveria parar de usar essas porcarias, a cocaína quando entrava em seu corpo acabava deixando suas emoções incontroláveis e ela acabava sofrendo por isso.

Respirou fundo caminhando em direção a garota que chorava no canto do quarto, abraçando-a com delicadeza em seus braços. Nesse momento pode ouvir o choro aumentar, deixando claro que ela sofria. Ele sabia que ela sofria, não deveria ser fácil se apaixonar por alguém que foi criado apenas para receber ódio e nada mais que isso, alguém que foi criado apenas para se importar com o que ele queria e gostaria que acontecesse. Não sabia como tratar ou lidar com as emoções dos outros.

—Zayn...— a voz grogue de Barbara fez com que Malik despertasse de suas lembranças sombrias, fazendo o mesmo respirar aliviado por voltar a encarar o semblante de Barbara sonolenta sobre a cama. Ele agradeceu mentalmente por ela continuar ali, e não ter ido em borá como a outra. Ele não cometeria o mesmo erro, não iria permitir-se a isso. Não com ela. O fato é que era tão confuso, como deveria agir? Como reagir? Se afastar? Ou simplesmente deixar com que a aproximação continuasse acontecendo? Tantas perguntas para nenhuma resposta.

—Sou eu Barbara...— aproximou-se dela novamente, preenchendo um lado do rosto da garota com sua mão gelada. A mesma sorriu satisfeita pelo toque, parecia estar dormindo acordada, já que seus olhos se encontravam fechados em meio aquela caricia dele. Maldita hora que Louis decidiu trazê-la para sua vida, coloca-la para ser sua barriga de aluguel e causar tamanha frustação na vida dele como ela estava causando.

—Não me deixe sozinha de novo...— se aninhou na cama, juntando os lábios de uma forma ingênua, como se reclamasse da falta que ele havia causado— E venha se deitar, já que não quer transar comigo, pelo menos me esquente com seu corpo— os olhos verdes se abriram para observar a reação dele, e o mesmo sorriu feito um bobo. Essa mania dela de não calar a boca em momentos como aquele o irritavam, mas no fundo era uma das qualidades que ele tanto admirava na mulher.

 

 

Espero que vocês tenham ouvido ao som da música como o indicado, caso aconteceu quero saber o que acharam hein, pois posso criar uma playlist para ouvirmos enquanto lemos os capítulos de Dangerous.

Quem será essa garota misteriosa que já abandonou o nosso Malik antes por não suportar a tortura psicológica que é se relacionar com um homem como ele? (vem coisa boa por ai hein)

Recebi uma mensagem hoje, de um leitor que me chamou muito a atenção. Ela questiona como eu imagino o Zayn quando escrevo Dangerous, já que falo muito que Barbara passa as mãos pelo cabelo dele e tal, pois Zayn hoje em dia esta careca (o que não o deixa menos gostoso) E eu respondi que o imagino de long hair, dou total direito de vocês imaginarem ele como bem quiser, e na fase que quiserem mas irei deixar umas fotos nas notas finais, demonstrando que tipo de long hair eu imagino. Caso queriam ver estará nas notas finais. 

No mais é isso meus amores. Beijam e provavelmente ate amanhã. <3


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...