História Dangerous Atração ll - Capítulo 35


Escrita por:

Visualizações 23
Palavras 2.139
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Harem, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi aí vai mais um capítulo pra vcs e está sem revisão... tem cena do filme esquadrão suicida final, acabou não terá mais conteúdo do filme... chega de enrolacao e bora ler um pouco, boa leitura 😉

Capítulo 35 - Escolho você pra amar. (E.S )


Fanfic / Fanfiction Dangerous Atração ll - Capítulo 35 - Escolho você pra amar. (E.S )

"Por que você está aqui? Você está ouvindo? Você pode ouvir o que eu estou dizendo? Eu não estou aqui, eu não estou ouvindo; Eu estou na minha cabeça e estou girando;  Esse é quem você é? Um doce impulso violento? Um homem fraco e caído Com a promessa de um final?"


Enquanto isso na residência Leto as 23HR- CHICAGO 


Depois da noite que encontramos Matt e Jared brigaram, o que mais me deu raiva foi Matt tentado me beijar a força; eu sei que ele ainda não me deixou de me amar, mais nao posso fazer nada sobre ele ainda gostar de mim e falei deixando claro do meu sentimento, mas Matt não entendi.

Chegamos em casa e no caminho Jared estava bravo, xingando o Matt e eu se pudesse colocar um basta em tudo eu colocaria... Fazendo Matt se apaixonar pela cara e só assim poderia viver bem com o Jared, mas, as coisas nao sao tão fáceis assim.

Jared ameaçava Matt e não queria que ele cometesse algo poderia lhe prejudicar.

-- Eu vou matar este desgraçado, estou cansado dele ficar entre a gente diz Jared furioso com o mao no rosto.

-- Voce não pode matar ele amor... -- sou interrompida.

-- Porque nao posso matá-lo,nao pode viver sem ele é isso, porque nao foi com ele -- falou exaltado e me viro olhando séria pra ele.

-- Quer matar ele e pegar anos de cadeia, nao poderá viver com sua família e já parou pra pensar se tentar matá-lo -- olhava pra ele e a direção -- nao morrer e ser preso por homicídio, quanto você fica preso e ele livre, ja pensou nisso? -- pergunto e ele olha pro lado pensativo resmungando baixo era difícil escutar.

-- Pensando por outro lado, é isso que ele quer que eu faça e comigo fora da jogada seria mais fácil de aproximar de você -- diz me olhando faço cara de indignada pra ele.

-- Olha amor, você preso ou não; presta atenção nunca! Nunca! Amarei novamente alguém além de você e nem morto eu conseguiria amar outro homem, você me entendeu! -- falei ríspida e séria com ele, acha que eu nao o amo suficiente.

Jared fica quieto, so resmungando de dor e a resto do caminho o silêncio dominou o carro... Chegamos em casa e abro a garagem entrando com o carro; ele sai do carro faço o mesmo e sigo ele que abre a geladeira pega uma compressa de gelo coloca no rosto que resmungava, me aproximo dele ficando de frente pra ele.

-- Amor me desculpa ter sido grossa com você, eu te amo e você será o único que tem a chave do meu coração, sem você é viver sem a chave capaz de abrir meu coração, nao tem outra chave capaz de abrir e eu sem você nao sou nada --  ele me encarava -- entendeu, vem vamos cuidar desses machucados e amanhã teremos a ultima gravação do filme -- completei ele balança a cabeça concordando.

-- Desculpa loira por nao confiar em seu amor por mim, eu te amo e digo o mesmo que eu nao sou ninguém sem você -- falou e coloca a compressa sobre a pia, vira me olhando me segura pela cintura me puxa rente a ele e me beija carinhosamente por esta com a boca dolorida.

Para nosso beijo e joga o braço por atrás de mim.

-- Vamos então -- diz me encarando e balanço a cabeça concordando.

Fomos até o quarto e vou direto pro banheiro pegar a caixa de curativos, vou ate ele sentado na cama olhando em minha direção quando me aproximo e coloco a caixinha  do lado pego algodão com agua fisiológico começo umedecer limpar o corte seco com sangue.

-- Sabe eu nao queria sumir, mais se eu tivesse no lugar do Matt também faria de tudo pra conquistar você se eu te perdesse por outro -- dizia e apertei o machucado dele -- au! Loira doe caralho e é verdade o que falei -- completou.

-- Infelizmente nao te darei gosto pra ficar como Matt, eu voltaria amar você de novo -- falei e ele arqueou uma sobrancelha.

-- Então isso quer dizer que você pode voltar a amar o Matt de novo -- falou e encerros os olhos.

-- Se fosse pra mim voltar amar ele, o tempo que ele ta na minha cola querido, ja era pra mim ta com ele e nao com você -- bufo brava -- melhor você ficar quietinho pra terminar o seu curativo -- completei.

Jared da um sorriso sem graça e nao fala mais nada, consigo terminar o curativo dele.

Depois vou tomar banho tirar a roupa de festa e depois coloco meu pijama, Jared faz o mesmo, ja estava tarde e deitamos na cama capotamos.

MANHÃ SEGUINTE...

Sou acordada com o despertador tocando desgovernadamente e bato a mão no despertador, viro do lado sonolenta e começo balança Jared.

-- Amor acorda, vai acorda -- falava o balançando e ficava resmungando.

-- O que, deixa dormir mais um pouco -- falou resmungando.

Levanto e subo encima dele, o conhecendo eu sei que ele vai acorda, quando tem sexo ele desperta.

-- Amor acorda -- beijava seu pescoço -- vai amor acorda dorminhoco -- descia o beijo até o peito -- ja esta quase na hora da gravações, vai ou nao vai dar tempo -- falava o beijando e ele me abraça.

-- O que nao vai dar tempo? -- falou e paro o que fazia, o encaro.

-- Você sabe o que! -- exclamei o olhando e voltou beijá-lo

-- Sei sim, então vamos -- falou alisando minhas costas.

-- Ok -- falei e sai de cima dele, sentei na ponta da cama.

-- Aonde você vai? -- perguntou sentando na cama e arqueando a sobrancelha.

-- Ué! Fazer as coisas -- falei e do sorrisinho de maldade.

-- Mais nao era fazer amor? -- pergunta e me aproximo ficando de frente com ele e passo o dedo deslizando no queixo.

-- Claro que não, eu digo fazer o que fazemos todos as manhas obrigação e voce so pensa naquilo -- falei e me afasto dele solto gargalhada

-- Nossa loira, você foi ma e me deixou aqui com meu amigo duro -- disse e paro na porta abro um sorriso de canto e do tchauzinho pra ele, fecho a porta.

Depois de alguns minutos, saio do banheiro e ele estava sentado me olhando com cara de bravo.

-- Não vem fazer bico, estamos atrasado e vai tomar banho tarado -- falei e fui entrando no closet, ele levanta bravo por ter o provocado.

Jared entra no e eu vou me trocar, de pronta vestida de uma calça jeans, tenis e uma blusinha branca com colar, uma jaqueta por cima... Saio do quarto vou preparar algo pra nos comer de café da manhã, enquanto ele ainda estava se arrumando... Fosse deixo tudo sobre a mesa, o que eu comia e o dele também por ser vegano, era bem pobre alimentação dele; estava arrumando e ele aparece sentando na mesa em silêncio.

-- Nossa amor, ficou bravo so por nao ter feito sexo? -- perguntei e ele vira me olhando sério.

-- Claro, fica provocando e assonhando a gente que fica excitado com amigo duro e chega na rola nada, isso é maldade sabia -- falou e me aproximou dele por de trás o abraçando deslizando a mão sobre seu peito e beijo seu pescoço.

-- Desculpa amor e te prometo que pago o que estou devendo pra você hoje -- falei entre seu pescoço o beijando.

-- Vou comprar, bem que poderia pagar agora, ele esta ja se ressuscitando aqui! -- disse.

-- Agora nao ta tempo temos obrigações esqueceu? -- falei e fico olhando pra ele que bufa desanimado.

-- Fazer o que ne! Terei que cobrar outra hora -- falou e balanço à cabeça concordando com sorriso.

Me afasto sento na cadeira e tomamos nosso café... Após alguns minutos tudo pronto, pegamos fomos para o estúdio DC.

Quando saiamos achei estranho o carro não estar parado ali e fico olhando disfarçadamente, nao vejo lugar nenhum e vamos embora para o estúdio.

Chegamos, cada um foi para seu camarim se arrumar e estava fazendo a maquiagem quando David bate na porta peço pra entrar.

-- Bom dia Margot, hoje sera nossa ultima gravações do ES -- falou.

-- Que pena e estava ja gostando da gravações -- digo tom triste.

-- Eu também e vim aqui agradecer, por me dado a honra e por participar do meu elenco, ter dado tudo de voce, obrigado -- disse David.

-- Que isso eu quem deveria agradecer por ter me dado esta oportunidade de gravar este filme maravilhoso que fara sucesso e muito obrigada você David, sentirei falta de todos aqui -- falei e ele abre um sorriso se aproxima esticando a mão e a seguro.

-- Obrigada Margot, deixa eu ir e preciso agradecer todos vocês antes das gravações, obrigado e até daqui a pouco -- disse e balanço à cabeça com sorriso enorme pra ele, na sequencia se afasta e sai do camarim.

Sentirei falta de gravar o esquadrão suicida e termino a maquiagem... Tudo pronta saio do camarim e vou com demais do elenco os cumprimentando e dizendo sentirei falta de todos, mais a Cara nem olhava pra meu rosto, ficava distante e me aproximo dela, que me olha com cara de merda.

-- Olha Cara eu sei que você não quer mais falar comigo e vim aqui despedir de voce, então sentirei falta de sua amizade e das gravações que fizemos juntas, me da licença! -- falei e ela vira a cara pra mim vou até o Jared.

Me aproximei deles que estavam reunidos com David que ia explicar a cena e Cara se aproximou começou a prestar atenção o que iremos fazer... Tudo certo David iniciara as gravações, foi rolando e quando chega a parte entre Arlequina e Coringa.

Estávamos gravando a cena no prédio e aparece o helicóptero começa manda tiroteio e o coringa dentro do helicóptero começa disparar tiros da sua risada macabra, enquanto ela mandava fogo, eu me encostei escondendo fogo cruzado com a mão tampando os ouvidos e o pistoleiro aparece, o coringa mandando ver no tiroteio rindo... O pistoleiro junto comigo fica me encarando e viro em sua direção.

-- O que é estou com chupao? -- pergunto olhando pra ele tampando o ouvido e ele nao fala nada so fica me olhando.

Pego o celular na mão e recebi uma mensagem do coringa e leio a mensagem.

-- É agora -- digo me levantando fico parada viro em sua direção e pistoleiro me olha balançando a cabeça descordando e sorrio pra ele saio vou em direção do fogo cruzado.

O pistoleiro me chama, viro pra ele e nao escuto continuo caminhando em direção ao helicóptero... Coringa chuta a corda e olho pra ele sorrindo e caminho até o helicóptero.

-- Vamos minha linda -- diz ele me olhando enquanto olhava em sua direção.

Começo aumentar a velocidade começo correr até o helicóptero e pulo na corta, subo nela e fico rindo sobre ela. Fico pendurada subindo, quando escuto um tiro vindo do prédio olho em direção começo cair sobre a corda, paro de simular e volto olhar pra ele rindo segurando-a e volto subir nela até o helicóptero, quando me aproximo coringa me ajuda subir e fico de frente com ele.

-- Pudinzinho -- digo abrindo um sorriso largo e o beijo feroz -- você se arrumou todo pra mim? -- completei com a pergunta

-- Eu faria qualquer coisa por voce; alias, eu trouxe um refrigerante de uva com gelo e tapete pele de urso -- disse enquanto o abraçava.

Viramos por escuta o capanga avisar estava vindo bomba e acertou em cheio o helicóptero começou a cair com nós.

-- Este passado é uma isca - diz se afastando de mim me deixando expressão de confusa e volta -- meu amorzinho é so nos dois -- completou.

-- É partir -- digo me afastando dele olhando  o helicóptero pegando fogo.

Quando ele me empurra pra fora e ele grita no helicóptero, (para a cena usa dublê cai de capotando virando  mortal no chão do prédio e manobro ficando de pé... Para a cena volto no lugar da dublê) corro em direção aonde o helicóptero ia caindo e vejo ele caindo junto, paro no parapeito e vejo caindo sobre a imagem dos predio explode, sobre o prédio fico olhando incrédula para o fogo caio de joelho arrasada por ter visto meu pudinzinho morrer... Para a gravações, David aplaude e levanto olhando sem graça pra eles e se aproximam me parabenizando pela minha performa e David todo a equipe.

Estava ali quando Jared se aproximava de mim e ficava olhando ele caminhar em minha direção fico olhando com sorriso largo, ele para ficando de frente.

-- Parabéns loira você arrasou -- disse me encarando e me aproximo bem dele sussurro em sua ouvido.

-- Pra você também pudinzinho, arrasou e te amo -- digo me afasto abro um sorriso largo e ele coloca a mão sobre meu rosto se aproxima me beija...


Notas Finais


Deixa seu comentário e até o próximo capítulo 😘💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...