História Dangerous Boy - VKOOK - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Jungkook, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 532
Palavras 886
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tá topper hj. boa leitura ❤️

Capítulo 23 - Doa quem doer.


  [...]

Hoseok: Entra aí, mano. - ele fitou a minha calça. Seus punhos estavam cerrados e o maxilar travado.

Tae: Não é preciso. Apenas estranhei a demora do senhor Jeon, para a terapia... Então resolvi verificar. - disse sério.

Hoseok: Bem... - me virei para Jungkook. - Vamos deixar a consulta para outro dia. Vá com ele... Tenho outro paciente para atender daqui a pouco.

Kook: Ok. - me levantei da poltrona e envolvi Hoseok em um abraço apertado. Taehyung desviou o olhar . - Obrigado por dividir seus biscoitos comigo, Hoseok. - disse sorrindo. Eu adoro provocar.

Hoseok: Por nada, Jungkook. Se quiser, podemos dividir outras coisas também. - falei com malícia e o Kim revirou os olhos.

Tae: Podemos ir? - ele assentiu e por fim, saímos do consultório.

   (...)

Kook: Aii, você está me machucando. - murmurei manhoso ao sentir o aperto de sua mão em meu braço. Ele me ignorou.

Tae: Deixa eu adivinhar... - olhei para os lados me certificando que não havia mais ninguém ali. - Então esse é o plano... Quer seduzir a mim e ao meu melhor amigo para ter algum tipo de benefício ou sei lá o que, aqui no Sanatório? Acertei?

Kook: O que? Eu apenas o agradeci pelo biscoito... Não tenho culpa, se ficou com ciúmes - debochei e me aproximei, o prensando contra a parede. - Mas relaxa, doutor... Eu só tenho olhos para o senhor. - sussurrei as últimas palavras e ataquei seus lábios, os unindo aos meus. A princípio, o Kim relutou... Porém, ao sentir minha lingua pedir passagem... Ele cedeu. - Viu, você não consegue resistir a mim.

Tae: E-eu... - antes que eu pudesse rebater o seu comentário, ouço passos se aproximando. Era SIMPLESMENTE a minha mãe. Droga.

Tara: O que está acontecendo aqui? - questionei enfurecida ao fitar, um dos pacientes com o rosto à centímetros do de meu filho.

Tae: Mãe, eu... - Jungkook fez cara de inocente, e isto me irritou, cogitando a ideia que eu, provavelmente, vou fazer merda agora.

Tara: Anda, Taehyung... Estou esperando uma explicação. - cruzei os braços e o garoto gargalhou.

Tae: Err... - olhei de relance para Jeon, que se divertia com o meu embaraço. E foi aí, que a raiva me dominou. - Ele me beijou à força, mãe. O paciente Jeon me assediou. - a  merda acabou de ser feita, meu deus.

Tara: Bem que a Lalisa me avisou. - ri sem humor. - Você não passa de um oferecido, garoto. - não ousei tanto em chamar ele de coisa pior, tenho que manter minha classe, e jamais me rebaixar a gente desse tipo.

Kook: Mas... - abri minha boca para falar, mas não consegui concluir a frase.

Tara: Guardas, guardas! - me afastei um pouco de onde meu filho e o paciente Jeon estavam, e fui à procura dos seguranças.
       (.....)

Kook: Eu esperava mais de você, doutor. - disfarcei o tom de tristeza na voz, ele realmente me afetou com suas palavras.

Tae: Você não me deu outra escolha.

Kook: É mesmo. - cruzei os braços e neguei descreditado. - Se diz um homem correto... De boa índole... caráter e blá blá blá... Mas não é nem homem o suficiente para assumir o que sente. É inacreditável.

Tae: Olha... Foi você que me provocou, me trata como se eu fosse um brinquedo que quer manipular, além do que... Se a minha mãe soubesse que eu correspondi ao beijo, eu poderia perder o meu emprego e responder a um proces... 

Kook: Ah, e por isso resolveu "lavar as mãos" e jogar a culpa no vagabundo aqui, certo? Mas é claro... Já que sou conhecido por seduzir homens e destruir casamentos, assim como fiz com o de Park Jimin. - as lágrimas insistiam em se libertar, porém eu as reprimi. Não irei dar este gostinho a ele. - Você se acha melhor do que eu... Mas lamento em lhe informar, que és tão baixo como o " viadinho" aqui. Me pediu para lhe beijar mesmo sendo noivo daquela cabra. Ou vai dizer que eu "também" te forcei? - inspirei fundo, e continuei. - A única diferença entre nós dois, é que eu assumo o que quero. Tenho atitude e não me finjo ser algo que eu não sou. Já você, é um falso santinho que está cansado dessa tua vida monótona e pacata... Mas  não tem coragem de revelar o seu verdadeiro eu, por medo do que os outros vão pensar. - algo que eu disse deve ter lhe atingido, já que suas sobrancelhas se juntaram e a sua expressão se tornou vazia.

Tae: Me des-culpa, eu vou di... - e os guardas se aproximaram.

Kook: Shhh, não adianta... Ninguém vai acreditar. - o silenciei. - Andem, me levem logo daqui. - proferi aos guardas. - O vagabundo, vulgo eu próprio, mereço ser punido. - troquei um olhar de desgosto com o doutor, enquanto aqueles homens me afastaram para longe.

Tae: Lamento, muito. - murmurei comigo mesmo, me sentindo péssimo pelo que fiz. Magoei a pessoa que conseguiu me mudar e me ensinar o que é, de verdade, se apaixonar. É oficial. Eu Kim Taehyung me considero definitivamente gay e apaixonado pelo garoto de olhos negros, pode até ser cedo mas percebi o que realmente quero, doa quem doer.


Notas Finais


PORRA CARALHO ESSE CAPÍTULO FOI TOPP
Teve beijo, briga e meia declaração tem coisa melhor?
E finalmente taehy se assumiu, só deu valor quando recebeu umas verdades bem na cara.
Eai, gostaram?? Espero que sim né❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...