História Dangerous Boy - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Comedia Romantica, Dangerous Boy, Faculdade, Ficção, Jungkook
Visualizações 208
Palavras 1.402
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiiiiiiiii
Como estão vcs?

Olha que responsável eu voltando cedinho com mais um capítulo hihi

Eu espero que não tenham ficado bravos com nosso Kookie no último capítulo, tudo será muito bem esclarecido nesse aqui :)

Boa leitura ;3

Capítulo 7 - Quase-beijo


Dei as costas para aquela cena nojenta, e passei a caminhar com passos duros, irritada, passando entre as pessoas, tentando ir em direção à saída, pronta para agredir qualquer pessoa que me impedisse de cumprir meu objetivo.

Meus olhos estavam quase começando a marejar, por mais que eu e meu corpo estivéssemos tentando negar que aquilo iria acontecer de qualquer forma possível.

Eu estava concentrada demais em minha própria bolha de negação e irritação, quando esbarro com alguém, dando de cara com um peito definido e que também estava usando uma camisa vermelha, e por coincidência uma calça de couro, com pernas tão bonitas quanto as do babaca, e que parecia muito ter a mesma altura que o Jeon…

Foi quando eu levantei minha cabeça e encontrei Jungkook me olhando com um sorriso malicioso.

-Sua safadinha… ficou ali olhando aquele casal por quase dez minutos inteiros!

-O que…? - Quando eu me virei para onde Jungkook estava beijando a garota há cinco segundos, virei novamente e ele continuava ali, me encarando com aquele sorriso fofo e a cabeça levemente tombada, como um cachorrinho que estivesse tentando entender o que estava acontecendo.

Na verdade o cara que beijava a garota não se parecia nada com o demônio agora que eu podia compará-los. Jeon era bem mais alto, mais forte, ficava melhor usando vermelho, seu cabelo era bem mais escuro e liso, em um corte bem diferente, fora que o cara sequer usava uma calça escura. Percebi que havia apenas confundido, o verdadeiro Jungkook estava ali na minha frente com aquela expressão idiota. Percebi também que eu estava mais bêbada do que pensava.

-Já vai embora? Mas não é nem 4 horas - Ele pousou suas mãos sobre meu ombro.

Eu estava mesmo apressada para sair dali antes, mas agora só conseguia alternar freneticamente meu olhar entre Jungkook e o casal, meio boquiaberta por ter cometido um erro tão estranho. Eles nem eram parecidos.

-Você por acaso achou que ele era eu e por isso estava brava? - suas mãos desceram até a minha cintura.

Na verdade… nem eu entendi porque fiquei tão brava.

-Você adora inventar coisas, eu não confundi ninguém… E não estava brava.

-Não era o que parecia…

Aquele demônio também era inteligente… merda.

-Cala a boca! -Tentei me desvencilhar dele, mas Jungkook apenas me colocou de volta no mesmo lugar.

-Eu adoraria que você fizesse isso por mim!

Aproveitando que suas mãos estavam em minha cintura, Jungkook me puxou para perto, me deixando colada em seu corpo, e então sorriu, com seu rosto bem próximo ao meu. Podia facilmente sentir sua respiração sobre meus lábios.

-O-o que você…? - ele me interrompeu colocando o indicador delicadamente sobre minha boca.

Seus olhos estavam nos meus, eu podia sentir seu cheiro sem qualquer impedimento. Eu realmente amo esse perfume.

Então vi seu olhar descendo até meus lábios e parando ali. Ele estava se aproximando de forma exageradamente lenta, como se tudo tivesse ficado repentinamente em slow motion.

-Sabia que vocês ainda se pegariam! - Jin apareceu e nos abraçou de uma forma estranha, fazendo minha testa bater contra a de Jungkook. Ele estava muito bêbado, até mais que eu.

A dor demorou um pouco até que viesse. Tirei meus braços do pescoço de Jungkook, que eu nem fazia ideia de como haviam ido parar lá, e toquei minha testa numa tentativa idiota de fazer a dor passar.

Jungkook encarou Jin com raiva, que apenas se contentou em rir muito alto e sumir novamente no meio das pessoas.

Onde eu estava com a cabeça? Eu devia estar realmente muito mais carente e bêbada do que achava para ter considerado por algum momento beijar aquele demônio sexy que atrai as pessoas com todas aquelas… coisas.

Preciso me lembrar de agradecer ao Jin depois.

-Er… Eu vou… falar com o Jimin! - eu saí cambaleando, deixando um Jungkook ainda irritado para trás.

Eu estava meio tonta e risonha, não sabia se era por causa do álcool que finalmente estava me deixando alterada ou se era por causa da batida de testas que havia sido forte demais, e agora, além de estar tendo ideias idiotas, eu estava andando como uma verdadeira bêbada de filmes americanos.

-Olha só quem bebeu… a senhorita certinha! - era Yoongi que estava falando comigo, com uma garrafa enorme na mão e sorrindo.

Senhorita certinha, apelido inventado por ele depois que descobriu que eu me negava a vir nessa festa. Mas ali estava eu.

-Oi, Senhor ranzinza - nós dois começamos a rir como dois idiotas depois do que eu disse.

Eu obviamente também havia criado um apelido. Yoongi não era tão chato, e às vezes acabávamos nos encontrando na faculdade e rindo de algum dos meus micos que ele acabava presenciando.

Continuei andando e tive que me encostar na parede para não cair.

-Beth, tá tudo bem? - Agora era a voz de Hoseok que falava comigo, mas eu não tive certeza, pois continuava com meus olhos fechados.

Eu concordei com a cabeça rindo, enquanto mal conseguia continuar andando.

-É, você definitivamente não está!

-Shiiiu, eu tô sim!

-Eu vou chamar o Jungkook, não sai daqui…

-Não, o Jungkook não - eu abri os olhos e segurei seu braço, saindo de perto da parede e quase caindo por isso.

Eu estava lúcida o suficiente para saber que não queria encará-lo depois do que quase acabou de acontecer.

Quanto de álcool tem em alguns shots de vodca afinal?

A minha mente estava funcionando muito bem, mas o meu corpo parecia não conseguir exercer nenhuma de suas funções básicas de forma normal.

-O que eu faço então? Eu não sei o que fazer.

A cara de Hoseok estava em desespero, e eu só conseguia rir, o que talvez estivesse apenas piorando tudo.

-Eu ‘tô bem… - era como se um bebê que acabou de aprender a falar tivesse dito isso, ele obviamente não acreditou em mim.

-Elizabeth, sua bêbada! - eu havia fechado os olhos novamente, mas conseguia ouvir claramente agora a voz do Jimin, que parecia estar se divertindo com a minha situação.

-Ela não ‘tá nem andando direito! - Hoseok continuava preocupado.

-Acho que está na hora de ir para casa, hein Beth!? - Jimin sussurrou em meu ouvido, ação que me fez ficar completamente arrepiada.

-Mas eu quero ficar mais!

-Pode deixar que eu cuido da birrenta agora, Hoseok, valeu! - Jimin trocou de lugar com Hoseok, que estava segurando meus ombros.

-Para quem não queria vir você está gostando bastante daqui… - ele me pegou no colo. Sim. Jimin estava me carregando no colo em plena festa. Aquele exagerado.


-Eu amo festas! - Abri os olhos, vendo Jimin com um sorriso enorme nos lábios, era bem óbvio que ele estava se divertindo com a situação, e bem no fundo do meu cérebro de bêbada, meu subconsciente sabia que eu seria muito zoada por isso depois.

-Vou te levar para seu quarto.

-Mas eu quero ficar… e tomar batida de morango.

Quando percebi, Jimin havia me colocado no banco de seu carro, e estava me arrumando no banco, assim como o cinto de segurança.

-Você pode sonhar que está fazendo isso na sua cama.

Eu cruzei os braços me encostando no vidro do carro, e acabei dormindo.

Quando abri os olhos novamente, estava meio desnorteada, sendo mais uma vez carregada por Jimin, e aquilo me parecia ser o corredor dos dormitórios.

Ele abriu a porta do meu quarto depois de me colocar no chão e encontrar as chaves em um dos meus bolsos traseiros, o que a Elizabeth normal acharia bem invasivo, mas a Elizabeth de agora apenas riu.


Depois que abriu a porta Jimin tornou a me carregar para dentro, e me pousou na cama.

-Ok, você vai tomar banho.

-Não…

-Elizabeth, vai pro chuveiro antes que eu te carregue até lá! Vou pegar alguma roupa para você.

 Levantei-me como se estivesse fazendo birra e fui até o banheiro, entrando no chuveiro com roupa e tudo. Eu talvez não estivesse tão lúcida, eu disse talvez. Estando lúcida ou não, sei que terei muita vergonha disso depois.

-Acabou? - Jimin apareceu dentro do banheiro quase trinta minutos depois e eu continuava ali, sentada no chão, encharcada - meu Deus, Elizabeth…

Ele veio até mim e me ajudou a levantar, falando coisas que eu não prestei atenção.

Jimin me deixou sozinha novamente, com as roupas que havia escolhido ali. Terminei de tomar meu banho, me sequei e me vesti de forma meio desengonçada.

Quando eu estava devidamente vestida e havia saído do banheiro, ele me deitou na cama e se sentou ao meu lado, sem tirar aquele sorriso fofo dos lábios. Lábios esses que eram vermelhinhos, lindos, e estavam estranhamente atraentes.

-Boa noite Elizabeth!

Ele deu um beijinho em minha testa e saiu, depois disso eu simplesmente apaguei.


Notas Finais


Heheheehe

O que acharam??
Pode dar sua sugestão ou crítica, bou responder todos ;)

Obg por ler até aqui, espero do fundinho do meu coração que tenham gostado.

Beijocas.

Até o próximo ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...