História Dangerous Castle - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Magnus Bane
Tags Clace, Malec, Sizzy
Visualizações 120
Palavras 1.008
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 44 - Capítulo 43


Fanfic / Fanfiction Dangerous Castle - Capítulo 44 - Capítulo 43

 

Capítulo 43

Fidelidade

 

Simon caminhava pelo corredor do hospital, ele tinha acabado de ver Maurren e Jace jogando uma Camille desacordada num carro e saindo do estacionamento sem ao menos se preocupar em terem sido vistos, possivelmente, todos estavam de acordo com isso.

Quando Simon já estava quase passando pela porta do quarto de Alec, Isabelle sai do mesmo, abrindo um enorme sorriso em sua direção logo em seguida.

-Olá. –Cumprimenta, sorrindo.

-Olá. –Sussurra, roubando-lhe um selinho.

-Acabo de ver Maurren e Jace levando Camille desacordada daqui. –Comenta, olhando-a nos olhos.

-Alec não precisa mais dela. –Diz, dando de ombros.

-E você? Já está indo para casa? –Pergunta e ela nega com a cabeça.

-Não, infelizmente, eu tenho um corpo para fazer autopsia agora. –Responde, rindo. –Quer vir comigo? Pode ser bastante instrutivo. –Comenta, alisando o peito de Simon.

-Ok, mas já aviso... Fico enjoado facilmente. –Avisa, deixando-se ser arrastado pela morena.

-Não vou ficar com má impressão se vomitar... Acredite a maioria dos meus colegas de faculdade fizeram isso no primeiro dia e no segundo, na verdade, teve um que vomitou todas as vezes. –Revela, soltando uma gargalhada.

-E você? –Pergunta, encarando-a.

-Eu sou Isabelle Lightwood, posso ter problemas com yin fen, mas tenho um estomago bem forte. –Responde, piscando em direção a Simon.

 

***

 

Magnus fica alisando o rosto de Alec, observando-o fechar os olhos e soltar um suspiro.

-Assim vai acabar me mimando. –Comenta, sonolento.

-Não vejo problema nenhum nisso. –Diz, beijando a sua testa.

Os olhos azuis piscam e se focam em Magnus, que solta um suspiro. Aqueles olhos sempre lhe tiravam o ar, deixavam o seu coração disparado e só de pensar que alguém poderia tirar isso de Magnus, faz com que ele pense em coisas nenhum pouco boas.

-Tenho um plano para atrair Valentim. –Revela, atraindo a atenção de Magnus.

-Não pense nisso agora. –Diz, colando os seus lábios nos de Alec, entretanto, Alec continua com aquele olhar decidido dele.

-Não temos tempo... Jace está colaborando, mas... –Interrompe-se, desviando o olhar.

-Ele não vai de encontra ao chefe... Não sendo quem é. –Garante, taxativo.

No começo tinha sido um choque saber quem era o chefe, mas depois, tudo começou a fazer um grande sentido.

-Será? –Pergunta, preocupado.

-Está desconfiando mesmo do seu melhor amigo? –Pergunta, preocupado.

-Sinceramente? Estou com medo de pensar muito sobre o assunto. –Confessa, alisando o seu rosto.

Magnus alisa o braço de Alec, observando a pele clara se arrepiar com o seu toque, enquanto os seus olhos dançavam sobre o seu rosto.

-Qual é o seu plano? –Pergunta, encarando-o.

-Todas as quartas Valentim vai ao cemitério levar flores para Jocelyn. –Responde, ajeitando-se. –Ela vai de madrugada, quase ninguém sabe desse habito. –Comenta, atraindo o olhar de Magnus.

-Vamos usa-lo? –Pergunta e ele concorda com a cabeça. –Ok, então, assim que você melhorar nós pegamos ele. –Comenta, suspirando.

-Assim que eu sair do hospital, Magnus. –Garante, alisando o rosto do asiático.

-Não! Não vou arriscar você abrir os seus pontos por isso. –Diz, negando com a cabeça.

-Isso não está em discursão... Eu não vou lhe deixar em divida com o chefe por muito tempo. Não quando isso sempre foi o seu desejo. –Garante, nervosamente.

Magnus sabia que isso era verdade, o chefe sempre o quis, e com Alec repetindo isso a cada cinco segundos todo o seu medo, receio se duplicava.

-Não precisa mais repetir, Alexander. –Pede, murmurando.

-Preciso sim... Você parece que não percebe a gravidade do problema. –Acusa, sentando-se e soltando um resmungo,

-Alec. –Repreende, ajudando-o, mas Alec acaba o colocando sentado em seu colo. –Alec vai acabar abrindo as... –Magnus interrompe-se, com os lábios de Alec grudando nos seus.

O beijo já começou intenso, as mãos de Alec apertam com força as coxas de Magnus, trazendo-o para mais perto de si,  colando os seus corpos e fazendo-o soltar um gemido involuntário.

A língua do policial dança na boca do promotor, deixando-o mole em seus braços.

Quando Magnus deu por si, já estava com a sua respiração ofegante, sentindo Alec beijar cada parte do seu pescoço.

-Gosto quando cuida de mim, mas gosto mais quando está assim. –Confessa, apertando a bunda de Magnus, afastando os seus lábios da pele do marrom do homem.

-Você é maluco. –Acusa, ofegante.

-Por você... Sou mesmo. –Diz, passando a língua nos lábios de Magnus.

 

***

 

Izzy estava orgulhosa de Simon, ele tinha resistido bravamente ao cheiro forte durante todo o processo, porém assim que ela terminou de suturar o cadáver o policial acabou sucumbindo ao enjôo e correndo em direção ao banheiro.

Agora ela estava guardando o corpo e sentindo que estava sendo observada.

-Simon, você... –Interrompe-se, quando encontra a promotora Lydia, encarando-a. –O que posso fazer para ajuda-la? –Pergunta, retirando as suas luvas e se aproximando da loira.

-Muitas coisas, Isabelle. –Responde, colocando as mãos na cintura, no mesmo segundo que Simon sai do banheiro. –Senhor Lewis. –Cumprimenta, encarando-o.

-O que faz aqui? –Pergunta, duramente.

-A conhece? –Pergunta Izzy, encarando Simon.

-Lydia é uma intermediária do chefe. –Responde Simon, ficando ao lado de Isabelle.

-Veio cobrar a divida do Magnus? –Pergunta Izzy, direta.

-Não, vim fazer uma divida com vocês. –Responde, aproximando-se deles. –Sebastian  Morgenstern, eu quero que o pegue para mim. –Revela, encarando-os.

-Por que você mesma não faz isso? –Pergunta Izzy, encarando-a.

-Porque o chefe quer confirmar a lealdade de vocês. –Responde, encarando-os atentamente.

-Entendo. –Sussurra Izzy, encarando Simon, que desvia o olhar.

-A minha lealdade é a Alexander, se ele me pedir para pegar Sebastian, eu faço, senão... Nada jeito. –Afirma, duramente, aproximando-se de Lydia, que o analisa com cuidado.

-Simon Lewis, está me dizendo não? –Pergunta, sarcástica.

Havia diversão nos olhos azuis de Lydia, algo que estava começando a irritar a morena.

-Eu posso fazer isso... Não tenho dividas com o chefe, não sou subordinado dele... Sou de Alexander, se o meu chefe mandar-me fazer, eu faço, caso contrario,  nada feito. –Avisa, taxativo.

-Eu disse que ele faria isso. –Garante Malcolm, adentrando o local.

-Não custava tentar, Fade. –Afirma Lydia, virando-se e saindo do local.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...