História Dangerous Fight - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Rihanna
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais, Rihanna
Tags Badgal, Boxer, Crime, Criminal, Criminalidade, Fanfic, Jihanna, Justin Bieber, Policial, Rihanna, Ririh
Visualizações 74
Palavras 922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, cês tão suaves?

Capítulo 3 - Never Losers On The Team!


Fanfic / Fanfiction Dangerous Fight - Capítulo 3 - Never Losers On The Team!

J U S T I N B I E B E R

- E Dylan Scott é o vencedor de hoje. - Disse o juiz, levantando a mão do garoto ao seu lado.

Eu sentia uma raiva, uma raiva que não era de mim. Uma raiva que a qualquer momento, eu poderia dar uma voadora em qualquer pessoa que aparecesse em minha frente. Dylan ganhou roubado, todos sabemos disso. Principalmente, Carter. Ele não gosta nem um pouquinho de mim, por conta de problemas do passado que, eu jurava que ele não lembrava nem um pouco daquilo. Estava errado. Digamos que ele me encontrou com Eloha em sua cama. Mas eu juro que não tem motivo pra ele me odiar, é completamente coisa de sua cabeça.

Sai do ringue, passando por Dylan e o empurrando. Ele iria voltar pra rebater mas foi segurado por Carter, que preferiu não arranjar confusão. Entrei no vestiário masculino, entrando em minha ducha pra tomar um banho relaxante pra ver se consigo tirar esse espírito de perdedor de minhas costas. Se é, que isso é possível. Eu nasci pra perder, isso está em meu DNA.

Depois de alguns minutos sai de lá, tendo a visão de Normany em minha frente. Oque essa vadia está fazendo aqui? Ela deu um sorriso malicioso quando viu meu corpo sendo coberto apenas pela branca toalha em minha cintura. Fingi que não estava lhe vendo, apenas me vesti normalmente, sabendo que seu olhar estava sobre mim.

Senti sua mão morena sobre minhas costas, lhe arranhando com suas enormes unhas. Ela ficou em minha frente, encostando seus lábios nos meus rapidamente.

- Sentiu saudade?. - Perguntou, porém, ela já sabia a reposta.

- Não, nem um pouco. - Me soltei de seus braços, pegando minha mochila com o objetivo de sair daquele lugar e da presença daquela morena maravilhosa, antes que eu faça oque não devo. Oh, mulher linda da porra.

- Você mente muito mal, Jay. - Sussurrou em meu ouvido, causando um arrepio do caralho. - Sabia disso?

Puxei seus cabelos cacheados, lhe obrigando a olhar pra mim. Seu olhar ficou ainda mais malicioso, só ressaltando ainda mais seu rosto de vadia mal comida.

- Oque eu sei é que se você não sair da minha frente, eu vou arrebentar essa sua cara de vagabunda. - Disse, olhando em seus olhos negros como a noite lá fora.

- Qual é, Jay?. - Perguntou com seu sorriso debochado, fazendo totalmente ao contrário do que eu disse á segundos atrás. - Nesse tempo que eu fui embora, resolveu virar homem?

Assenti, dando risada pelo nariz.

- Sempre fui. - Respondi debochado.

Agora foi sua vez de rir.

- Será mesmo?. - Deu outra risada antes de continuar. - Hm, tenho minhas dúvidas.

- Eu não dou a mínima para oque você duvida. - Ri, lhe soltando bruscamente. - Eu não dou a mínima pra você, Many.

Ela tentou me dar um tapa em meu rosto mas, felizmente, segurei sua mão lhe impedindo.

- Idiota. - Me xingou, ficando séria. - Eu não sou suas vadias!

Ri,  dando atenção que ela tanto queria.

- Realmente, esse posto ainda é muito pra você. - Sorri, assim que continuei. - No máximo um projeto de puta mal comida.

Infelizmente, não consegui lhe segurar dessa vez então sua mão foi contra meu rosto. Fazendo-o virar com o impacto e força usada por ela.

- Desgraçado, me respeita!. - Ela tentou me dar outro mas eu, dessa vez, lhe segurei. 

- Você sabe oque é isso, vadia?. - Disse, a deixando ainda mais nervosa. - Hm, tenho minhas dúvidas,

O veneno virou contra a cobra. Feiticeiros é para os fracos.

Senti um arranhão em meu rosto. Coloquei a mão no lugar e senti o vestígio de sangue. Vadia! Ela foi até meu armário, dando chutes ao mesmo. Ela pegou a mesa onde estava as toalhas dos boxeadores e a jogou no chão. Eu apenas a observava, vendo quando seu famoso senso do ridículo iria chegar. Ela veio em minha direção, me dando socos, um atrás do outro. 

Estava cansado de apanhar, então resolvi lhe dar oque ela estava pedindo à tempos.

Seu rosto virou, fazendo-a cair assim que lhe dei um tapa forte no mesmo.

[...]

As ruas de New York estavam mais vazias do que o normal. O vento assobiava. A escuridão só ajudava ainda mais no cenário de terror.

Hey, eu sou um boxeador e não o Padre Marcelo.

Mesmo depois de tudo que aconteceu, eu só queria curtir. Entrei na Kurtz, a boate do meu principal patrocinador. Os seguranças já me conheciam, então logo liberou minha entrada. Fiquei sentado bebendo algo alcoólico que não sabia identificar. Bom, se alguém quisesse colocar veneno em minha bebida, eu já estaria morto.

- Hey, Bieber. - Ouvi a voz fina de Samantha e logo ela sentou na cadeira a minha frente. - Quanto tempo.

Dei de ombros, bebendo mais um pouco de minha bebida.

- Acontece.

- Faz tempo que nós não nos vemos. - Sorriu falsamente, aquela mulher é uma cobra. - Nem brincamos. - Riu, tirando o copo de minha boca para me dar um selinho demorado.

- E aí, Sr.Bieber. - O garçom me chamou, me entregando um pedaço de papel. - Petter mandou lhe entregar. 

Uni as sobrancelhas, com sinal de interrogação no olhar. Olhei para Samantha, que apenas deu ombros. Li, e aquilo foi apenas o meu mundo caindo.

"Apartir de hoje, você não me tem mais como seu patrocinador. Não quero perdedores no meu time". 


Notas Finais


capitulo sem revisão, então se tiver algo errado. é tudo culpa da minha preguiça hahahaha

E me desculpem minhas manas harmonizadas masssss.....

NORMANY SUA PIRANHA

No 5/6 capítulo vcs vão entender o porquê e se vcs n odiarem ela, tem algo errado com vcs hahahaha

Bjs e tchau!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...