1. Spirit Fanfics >
  2. Dangerous Life ( again ) >
  3. Sabe onde ele está?

História Dangerous Life ( again ) - Capítulo 76


Escrita por: Eumarc_limma

Capítulo 76 - Sabe onde ele está?


Fanfic / Fanfiction Dangerous Life ( again ) - Capítulo 76 - Sabe onde ele está?

 

Levi- Eren, cadê a Carla? Ela veio com você?

Eren-...

Levi-... Eren?... Você está bem? - Colocou Ayun no chão ao ver que Eren pareceu ficar um pouco "receoso" em falar alguma coisa.

Eren-... E-Eu... É-É que-...

Levi-... Eren, me diz que a sua mãe está bem... 

Eren-... E-Ela...

Levi-.... 

Eren-... Lee... A-A minha mãe... T-Tá doente...

Levi-..... o... o que?

Eren- Eu só fiquei sabendo depois que voltei das montanhas, por isso não te contei, eu juro que não escondi nada de você. - Visivelmente desesperado em não repetir seu erro de quando mentiu sobre não conseguir sair daquele buraco na igreja.

Levi- Eren, Isso não importa. Você falou com o Ricardo? Tem alguém cuidando dela?!

Eren- ... Bom, o Rick está dormindo lá em casa esses dias e fica com ela o tempo todo.

Levi-... ah, que alívio...

Eren-... Não, porque ele não tem a menor idéia de qual é o problema com ela.

Levi-... Oi?!

Eren- Ricardo não sabe o que ela tem, nunca apareceu essa "doença" antes. Se ele não sabe o que é então ninguém mais sabe...

Levi não conseguiu nem Pensar no que dizer, tudo que queria era voltar pra Gusu e rever todos os seus amigos, e agora descobre que Carla está com uma doença desconhecida?!

Foi totalmente compreensível quando Levi simplesmente saiu correndo dalí em direção a casa deles, queria ver sua mãe e ninguém o impediu.

Eren correu atrás dele mas não tentou impedir, apenas queria voltar pra casa também. Mikasa e Armin ficaram lá, ambos com um olhar triste. Levi ficou tanto tempo fora e quando volta fica sabendo de uma coisa dessas, totalmente justificável ele não ter se despedido.

Ayun viu os 2 saírem de lá e, com toda a inocência, tentou ir atrás deles, mas não se afastou muito pois logo ouviu sua irmã:

Mikasa- Misaki, não!

Ayun-... Mas, Onee-Chan...

Armin- Ayun, deixe eles... Não é um bom momento agora, você entende?

Ayun-... 

Mikasa- Uma outra hora você brinca com o Lee, tá? - Foi até ele e segurou sua mãozinha. - Agora a gente tem que deixá-los em paz.

Ayun-... sim, onee-chan...

Armin-... Ayun, Quer vir brincar comigo? Podemos nos divertir enquanto sua irmã termina as compras.

Ayun voltou a ter um lindo sorriso em seu rosto e correu até Armin, sendo Erguido do chão e foi colocado nos ombros dele assim que se aproximou. Mikasa sorriu vendo Ayun com os bracinhos abertos fingindo ser um passarinho enquanto Armin "corria" pra lá e pra cá. Olhou para o caminho onde Eren e Levi sumiram e suspirou, torcendo para que Carla melhorasse o quanto antes, nem ela e nem esses dois mereciam tudo que estava acontecendo... Foi com esse pensamento que ela foi terminar suas compras, Armin tinha o mesmo pensamento que ela, mas no momento conseguiu não demonstrar sua preocupação se divertindo com Ayun.

.

Ricardo-... Se sente melhor?

Carla-... sim, me sinto ótima.

Ricardo-..... não mente pra mim, mocinha.

Carla-... chato.

Ricardo- tsc... Isso também não adiantou... - Suspirou deixando o copo com metade de um chá dentro dele, devia ser o sétimo que Carla bebia só HOJE e nenhum adiantava. Nada!

Carla-... Meu bem, devia descansar um pouco. Você não dormiu a noite inteira.

Ricardo- Não posso. Eu preciso continuar testando todos os tipos de remédios que eu puder. Eu não posso ficar parado.

Carla- você precisa... você não dorme, não come direito, não descansa... ontem a noite eu vi você lendo aí atrás e vi que parecia sentir algumas pequenas dores em sua barriga, você está bem?

Ricardo- O foco aqui não sou eu, Carla. É você quem precisa de um médico, e infelizmente eu sou o único aqui e não sei como ajudar, por isso não posso parar. - Disse pegando um dos livros do chão e já abrindo em uma página aleatória, que inclusive ele já leu umas 4 vezes.

Carla- Rick, eu já falei... se você se prejudicar por minha causa eu volto pra puxar seu pé de madrugada.

Ricardo- Você não vai voltar pra puxar nada porque você não vai a lugar nenhum. - Nem tirou os olhos do livro quando falou. E no meio da leitura, tanto ele quanto Carla ouviram com clareza a porta lá de baixo ser praticamente escancarada e passos velozes até a escada. - Parece que seu filho chegou.

Carla- é, Ele-

Levi- CARLA! - Já chegou abrindo a porta, Eren nem o alcançou ainda quando ele entrou.

Ricardo-...?! É, eu não sabia que era esse.

Carla- Levi?!

Levi obviamente levou um susto ao olhar para Carla, ouviu que ela estava doente mas imaginou que ela estaria, no máximo, pálida, mas não... Tinha manchas avermelhadas no braço esquerdo, riscas negras do lado direito do corpo. Não sabia o que era e também não deu a mínima, não importava se era contagioso ou não, só correu na sua direção e a abraçou sem usar muita força, mas tinha vontade. Eren entrou no quarto pouco depois que Levi a abraçou, todo ofegante por ter corrido até em casa.

Carla- Levi, Você voltou! - Sorriu usando a força que tinha para abraçá-lo de volta.

Levi- Carla, o que foi que aconteceu?!

Carla-... querido, gostaria muito de saber.

Levi- Rick, o que são essas coisas? Como isso aconteceu?!

Ricardo- Nós não sabemos, Levi... Eu não sei...

Levi- Mas... Mas como?! Do nada? Como isso aconteceu? Como vamos ajudar?

Ricardo-... eu também não sei...

Eren-...

Ricardo-... Ela tomou todos os remédios que eu podia fazer, nenhum fez efeito... - admitiu se sentindo um lixo por não conseguir - ... eu não sei o que fazer...

Carla-... Rick, tá tudo bem... Eu não estou me sentindo tão mal assim.

Ricardo- mentirosa...

Carla- hihi...

Levi-...

Ricardo-... Levi...

Levi- não... Não Não Não. Eu não vou aceitar isso.

Carla- querido, já tentamos de tudo.

Levi- Não, com certeza não! Rick, os seus remédios são feitos a base de plantas, flores, não é? TEM que ter alguma que você não tentou.

Ricardo- Eu tentei todas, Levi... Eu pedi pro Eren mesmo pegá-las pra mim, ele trouxe Todas que existem por aqui. Nenhuma deu certo.

Levi- Então precisamos procurar em outros lugares. - Disse voltando a olhar para sua mãezinha, segurando uma das mãos dela e brincando com uma das trancinhas em seu cabelo.

Ricardo-... Levi... Que outra flor iremos usar? Praticamente todas do mundo nós temos aqui, Gusu sempre foi uma região em que a fauna e flora são intensas, onde mais iríamos buscar flores?

Levi- Rick, nem que eu precise ir até o Inferno! Eu vou onde precisar, não importa onde seja.

Eren- E eu tô com ele. - Disse indo até a cama da sua mãe também. - Rick, vamos esquecer os livros de medicina por hora, temos que conferir Todos que contam histórias dos antigos, nesses livros costumam detalhar o local onde a história se passou. Vamos achar o que precisamos para fazer uma cura e tudo vai acabar.

Levi ficou levemente surpreso com o que Eren disse, não que fosse o momento certo pra isso mas Eren não costumava ser tão "sério" assim, falando tudo de um jeito mais... Adulto.

Eren- A gente pede emprestado os livros de todos do vilarejo, temos que ler cada um deles, a gente vai pode simplesmente Desistir.

Levi-... Eren tem razão, Carla não vai morrer. Eu e ele vamos pesquisar todos os livros daqui... E então, Rick? Vai ajudar?

Carla-...

Ricardo-.... É claro que eu vou.

Levi-... obrigado...

Eren- Que ótimo... Vem, Levi. Temos muitas casas pra ir. 

Ricardo- Espera aí, Agora?!

Eren- Agora. Não vamos perder tempo nenhum.

Levi- É verdade. Rick, fica com ela até a gente voltar, ok?

Ricardo-... ok?

Eren- Melhor levar o maçãzinha, né?

Levi- E eu ainda nem vi ele. - Falaram enquanto desciam as escadas para sair.

Ricardo e Carla se olharam com um sorriso bobo no rosto depois que eles foram embora.

Ricardo- Seus meninos são ansiosos, né?

Carla- Puxaram a mim. <( ̄︶ ̄)>

Ricardo- haha.

.

Levou praticamente um dia inteiro até Eren e Levi, ainda com a ajuda de Armin e Mikasa, baterem em todas as portas do vilarejo e convencer as pessoas a emprestar os livros que tinham, pra maioria não foi difícil já que quase todos conheciam Carla e amavam os doces que ela costumava fazer, emprestaram de bom grado, se isso de certa forma ajudasse com o que precisavam, ficariam felizes em ajudar.

Havia uma enorme pilha de livros na carroça que o Maçãzinha puxava, também nos braços de Eren, Levi e seus amigos. Até mesmo Ayun quis ajudar, mas o menino só teve força pra segurar 3 livros, mas já ajudava muito.

Dalí pra frente, nos 3 dias que se passaram essa foi a rotina... Decidiram se revezar nas tarefas. Como Mikasa e Armin estavam ajudando, faziam turnos de duplas para lerem os livros com Ricardo e saírem para trabalhar, e independente de quanto ganhassem eles dividiriam entre sí, inclusive com Rick. Ayun também estava ajudando, não sabia ler, mas folheava os livros vendo as imagens que tinham neles, pequeninas pinturas de algumas paisagens. E sempre que se deparava com uma imagem que pudesse crescer flores em algum lugar, ele mostrava a sua irmã ou a Ricardo ou a quem estivesse perto.

Ao longo das pesquisas realmente foram encontrando alguns locais que não visitaram antes e foram pegar as flores, mas só no fim descobriam que era, praticamente, as mesmas das que já existiam em Gusu. Levi tentou até mesmo as pequenas flores que cresciam na igreja dos coelhos, mas não adiantou quase nada.

Já era quase fim de tarde, Hoje foi a vez de Levi e Armin saírem para trabalhar enquanto Eren e Mikasa ficavam em casa, lendo junto com Ricardo.

Hoje era domingo, e Carla já estava dormindo em seu colchão depois de beber uns 4 chás que Ricardo fez pra ela, e nenhum adiantou...

Havia livros espalhados por todo o chão, Mikasa estava sentada perto da janela aproveitando a luz do por do sol para ler, Eren estava lendo recostado em uma pilha de livros fechados, que inclusive Ayun tinha feito. Ele abria os livros e procurava as imagens, quando viam que a resposta não estava lá ele colocava o livro junto aos outros áreas de Eren.

Ricardo estava sentado no chão em frente a mesinha de centro que tiraram da sala e colocaram lá, havia vários livros abertos em cima dela mas no momento Ricardo não estava lendo nenhum. Sem perceber ele acabou adormecendo sob um dos livros. Ninguém acordou ele, pois Ricardo estava se esforçando MUITO pra conseguir encontrar alguma coisa também, e visivelmente tem estado exausto esses dias. Ele dormia por uns segundos sem nem soltar o livro mas logo acordava num susto e já voltava a ler outra vez. Mas dessa vez ele de fato adormeceu, Mikasa disse a Eren e Ayun para não fazerem barulho para que Rick pudesse descansar um pouco, Eren já não fazia barulho mesmo por causa da sua concentração. Ayun até fazia antes, mas agora andava na pontinha dos pés e bem devagar para não fazer nem um minúsculo barulhinho.

Ayun- Eren-San. - Sussurrou ao chegar perto dele - Aqui?

Eren interrompeu a leitura para ver a página que Ayun estava mostrando, viu a pintura de uma floresta e leu rapidamente a página que descrevia o lugar, mas dizia que naquela região não cresciam flores, apenas mato e não existiam muitos animais por lá.

Eren-... Não, Ayun... Desculpe, também não é nesse lugar.

Ayun- ok. - Fechou o livro, colocou na pilha áreas do ombro de Eren e saiu andando de fininho buscar outro.

Quando Mikasa estava prestes a pegar outro livro, ouviram batidas "leves" na porta lá embaixo. As batidas não foram fortes, mas já foram o suficiente para fazer Ricardo acordar num pulo com o óculos pendurado de um lado do rosto.

Ricardo- Cacau! É, aqui só cresce cacau!

Eren/Mikasa- (;• ▿ •)...

Ayun-.... hihihi.

Eren- Eu vou ver quem é, volto já.

Mikasa- Ok.

Ayun foi até Ricardo com um sorrisinho no rosto e com um livrinho na mão, Ricardo apertou levemente uma de suas bochechinhas enquanto bocejava Cheio de sono.

Eren desceu as escadas bem depressa, correu até a porta e quando a abriu viu Levi e Armin lá, cada um segurando uma cesta em uma mão com poucas coisas dentro.

Eren- Oi, como foi o trabalho?

Levi- ... não teve quase nenhum cliente hoje...

Armin- Eu consegui vender algumas das esculturas que o vovô fez, mas não foi nem a metade...

Eren- eu entendo... sinto muito, gente... - Disse dando espaço para eles entrarem.

Levi- E como tá a pesquisa? Acharam alguma coisa?

Eren- Nada ainda, mas estamos procurando. O Rick dormiu por uns minutos, eu e a Mikasa não quisemos acordar ele.

Armin- Ah, isso foi bom. Fazia tempo que ele não descansava. Fica naquela mesinha o tempo todo. - Sorriu enquanto ele e Levi colocavam o pouco de comida que conseguiram comprar na mesa.

Eren- Então, ele dormiu na mesinha. Realmente não saiu de lá.

Levi- Senhor, me dá paciência... Eu já falei com ele pra não ficar se esforçando assim.

Eren- E você acha que ele vai escutar alguém? - Até riu do que disse.

Armin- Bom, gente... Eu preciso ir agora. Eren, hoje é sua vez de fazer o jantar hein.

Eren- Espera, não vai ficar?

Armin- Falta pouco pro toque de recolher, se eu não for agora então não poderei ir mais.

Levi- Armin, por que você não dorme aqui igual a Mikasa e o Ayun?

Eren- A gente improvisa algum lugar pra você dormir, cara.

Armin- Foi mal, gente, eu não posso. Eu tenho que ficar com o vovô. Ele precisa de mim.

Levi- é verdade... Dê um oi pra ele por mim, tá?

Armin- Pode deixar. Quando a Tia Carla acordar digam a ela que desejo melhoras.

Eren- Diremos, até amanhã, Armin. - Disse depois de dar um abraço no amigo.

Armin- Até, gente.

Depois que Armin saiu, Levi subiu as escadas enquanto Eren continuou na cozinha preparando tudo para fazer o jantar para 6 pessoas.

Levi entrou no quarto sem fazer barulho, Ricardo acordou mas Carla continuava dormindo.

Levi-... oi gente.

Ricardo- Oi, Levi. - sorriu pra ele enquanto Ayun corria até sua perna para abraçá-la.

Mikasa- Como foi o trabalho?

Levi- Não teve quase ninguém hoje. Não foi nada bom. - Admitiu depois de pegar Ayun no colo e logo deu um beijo em sua bochechinha gordinha.

*EU VOU MORDER!*

Mikasa- Eu sinto muito.

Levi- Tudo bem, tudo vai melhorar... Vocês encontram alguma coisa?

Mikasa- Nada, mas estamos procurando.

Levi-... e como é que ela tá? - Olhou para sua mãe, dormindo de costas para eles.

Ricardo- Ela está bem. A febre diminuiu e não apareceu uma única risca a mais no corpo dela.

Levi-... Você disse isso anteontem, e ontem apareceu mais duas...

Ricardo- É, mas dessa vez pode ser diferente.

Levi-... eu espero que sim... Vocês já leram tudo isso aqui? - Perguntou olhando para a pilha de livros perto da parede.

Mikasa- Sim, mas não tem nada neles.

Levi- ah... Bom, então a gente devia começar a devolver logo, né?

Mikasa- É, amanhã eu e o Eren podemos fazer isso antes de ir trabalhar.

Levi- Obrigado Mikasa, você ajuda bastante.

Ayun- e eu?

Levi- Você também, baixinho. Sem você não conseguiríamos fazer nadinha.

Ayun deu um sorrisinho tímido e escondeu deu rosto nas mãozinhas, fazendo os 3 alí quererem morder essa criaturinha.

.

.

Já passava das 23:00 e ninguém tinha ido pra cama ainda... Tá, Ayun foi, mas nem Carla estava dormindo mais. Eren tinha feito o jantar pra todos com o que tinha em casa e continuaram estudando enquanto comiam. Pouco depois de terminarem Ayun adormeceu no colo de Ricardo enquanto ele brincava um pouco com o seu cabelo. O que ajudou o menino a dormir mais rápido foi a melodia calma e relaxante que Levi estava tocando em seu guqin para Carla, já que ela estava meio entediada já que não podia se levantar e queria ouvir um pouco de música. Levi estava todo concentrado nas notas que tocava para ela enquanto sua mãe o olhava com um sorriso orgulhoso nos lábios, encantada e feliz por seu menino estar de volta. Levi, que tinha aprendido a sorrir com um pouco mais de frequência desde que voltou das montanhas, sorria para ela um pouco tímido, era praticamente a primeira vez que ele tocava alguma coisa para ela.

No fundo do quarto, Ricardo e Mikasa liam os livros acompanhado a melodia linda que Levi tocava, Eren segurava um dos livros mas não estava lendo, achava que sim mas nem percebeu que estava, na verdade, vendo Levi tocar a música. Como estava na sua direita, conseguia ver seu rosto enquanto tocava a canção, vez ou outra ele fechava os olhos por longos segundos apenas "sentindo" a música. Um sorriso bobo permanecia em seus lábios enquanto o via assim, nem reparou que Mikasa percebeu e achou fofo a maneira que ele olhava para Levi, ficou se perguntando quando é que esses dois teriam logo um relacionamento.

*Ah, logo logo, hehe*

Carla-.... foi lindo, Vi... - disse quando ele terminou de tocar. - Não foi, Eren? 

Poisé, o lado Fujoshi da Carlinha viu como Eren estava olhando para Levi, mas ele nem ouviu a mãe falar com ele, não parava de olhar Levi.

Mikasa-... Eren?

Eren-... Hã? Que? - Voltou a sí segundos antes de Levi olhar pra ele também, quase pegando em flagrante a maneira que Eren o olhava.

Carla- Ele tocou muito bem, não é?

Eren-... C-Claro. Com certeza. - Deu um sorriso exageradamente nervoso e voltou a olhar para o livro, praticamente se escondendo atrás dele.

Levi-...? Obrigado.

Eren-.... d-de nada....... o-o Ayun já dormiu?

Ricardo- Faz uns 10 minutos. - Disse sem tirar os olhos dos livros.

Levi- oh, tadinho. Tá tão cansado.

Mikasa- Eu vou colocar ele na cama.

Eren- Pode deixar, eu faço isso, Mikasa.

Era nada mais nada menos que uma desculpa pra vazar dalí pelo menos até aquele tom avermelhado sair de seu rosto que infelizmente Levi não conseguiu ver.

Eren foi até a mesa e pegou Ayun com o maior cuidado do mundo, mesmo assim o menino abriu um pouco os olhinhos sonolentos, mas Eren o acalmou bem depressa para que ele não acordasse de fato.

Eren- sshh... calminha, tá tudo bem. Só vou te colocar na cama, Ayun. Pode dormir.

Foi que nem mágica, assim que ouviu isso Ayun já fechou os olhinhos e "abraçou" Eren dormindo de novo. Carla quis dar um gritinho ao ver esses dois, sabia que seu filho tinha começado a dar aulas para algumas crianças mas não chegou a vê-lo com elas, Eren parecia lidar bem com crianças e OBVIAMENTE ficou ansiosa com o dia em que a criança no colo de Eren fosse um filhinho dele mesmo, seu netinho e de MUITA preferência, filho de Levi também.

Levi ficou olhando Eren pegar Ayun e sair do quarto sem acordá-lo, um pouco surpreso com o fato dele estar sendo tão cuidadoso. Não que ele não fosse, mas se fosse o Eren "antigo" ele COM CERTEZA levaria o Ayun pro outro quarto brincando de cavalinho com ele, com o menino dormindo ou não.

Levi-... O que aconteceu com ele?

Carla-... o que?

Levi- O Eren... tá diferente... Não está parecendo ele mesmo. Quero dizer, ainda é ele, claro, mas agora ele... sei lá, ele está menos...

Carla- palhaço? - Sorriu.

Levi-... Eu não queria dizer isso mas já que você disse...

Carla- haha... Querido... O Eren realmente mudou um pouquinho nesses últimos dias.

Levi- "Pouquinho"?

Carla- Tá, bastante... Mas foi por sua causa, Vi.

Levi-... h-hã? Por que? O que foi que eu fiz?

Carla- Querido, eu disse por sua causa, não por sua culpa, bobão. - Sorriu dando um peteleco na testa dele. - O Eren ficou muito arrependido pelo que fez antes de você ir para as montanhas... Tanto a "brincadeira" quanto a mentira. Ele me disse que te pediu desculpas por isso.

Levi- S-Sim, ele pediu. Mas o que isso tem haver?

Mikasa- Levi, ele te pediu desculpas faltando poucos dias pra você voltar... Eren passou todos os outros dias sem fazer "graça" nenhuma. Ele não ria, não brincava, não fazia piadas, quase nem falava.

Ricardo- Tenho certeza que ele não te contou isso, mas várias vezes Eren se recusava até mesmo a comer. E olha que é o Eren!

Levi-...

Carla- Levi, eu sinto muito mesmo pelo que meu filho fez... mas, pelo menos pra mim, ele já sofreu o bastante por ter feito isso... Agora ele está um pouco mais sorridente como antes, mas ele amadureceu muito tentando aprender com os erros. Eren mudou, mas ainda é o meu menininho de sempre...

Agora Levi entendeu, realmente Eren não falou nada sobre isso com ele. Pra Eren ter deixado de comer várias vezes, sendo um saco sem fundo e ainda tendo tão pouco para se alimentar, realmente ele não estava bem. Mas pelo menos agora com a sua volta ele parecia estar voltando ao normal mas ao mesmo tempo bem diferente.

Levi-... eu não sabia disso...

Carla- Outra mudança, o Eren linguarudo praticamente não existe mais. Bom, pelo menos agora ele não vai mais contar pra você quando fizermos alguma surpresa. - Riu.

Mikasa-Glória, quase matei ele na fez que fizemos uma festinha de aniversário surpresa e a criatura não aguentou a ansiedade, foi lá e te contou.

Essa conversa foi perfeita nesse momento, a música de Levi serviu para deixar Carla menos entediada já que não podia fazer nada, e agora com essas memórias ela se divertiu ainda mais. Foi ótimo.

Levi- Gente, eu acho que já está muito tarde... Devíamos parar por hoje, Amanhã você e o Eren vão levantar cedo, Mikasa...

Mikasa- Você tem razão. - Disse fechando o seu livro. - Temos que dormir.

Levi- "Temos" inclui você, viu Rick?

Ricardo- Eu estou sem sono. Vocês podem ir.

Durante esses dias nessa casa, Mikasa tem dormido no sofá da sala, Eren dormia ou no "chão" perto do sofá usando só um lençol como "colchão" ou dormia no seu quarto da mesma forma, no chão. Já que Levi e Ayun estavam dormindo no quarto deles no colchão. O colchão que deixaram para Ricardo era o que Eren usava antes, Carla estava dormindo em seu próprio quarto mas no colchão de Levi, o que ela e Grisha dormiam antes estava no quarto dos meninos, onde Levi e Ayun dormiam. O de Ricardo ficava exatamente atrás dele encostado na parede, e aquele colchão não precisou ser arrumado um único dia porque Ricardo praticamente nem deitava nele! Tentaram várias vezes fazer ele dormir e quando achavam que conseguiam, Ricardo puxava um dia livros e acendia o lampião para ler enquanto Carla dormia, Ricardo não parava nem por um 5 minutos. Só para ir ao banheiro, porque nem pra comer ele parava.

Levi- Rick, é sério. Você precisa dormir. Não me faça tirar essas livros da sua mão.

*Acho que inverteu os papéis aí*

Ricardo- ... Vou ficar mais 10 minutos, prometo que vou me deitar depois disso.

Já não ia adiantar discutir com ele, pelo menos dessa vez conseguiram fazer ele ficar só 10 minutos.

Levi- 10 minutos, hein?

Ricardo- Sim, "senhor".

Levi e Mikasa deram um abraço em Ricardo e Carla, desejando boa noite a eles. Levi abraçou sua mamãe e ainda deu uns 3 beijos em seu rosto e em sua mão sob aquelas linhas negras. Carla sorriu, Levi foi quem menos "conviveu" com esse estado dela e em tão pouco tempo ele já se acostumou, nunca nem demonstrou repulsa por essas marcas, a tratava como se elas nem estivessem alí.

Carla- boa noite, querido.

Levi- Durma bem, Carla. Descanse bastante.

Deu mais um beijo em sua testa e se levantou, saiu do quarto com Mikasa mas não desceu as escadas com ela. Assim que fechou a porta teve alguns segundos de conversa com ela no corredor.

Levi- Mikasa, você tem certeza que quer continuar dormindo no sofá? Eu fico lá sem problema, você dorme aqui com o Ayun.

Mikasa- Não precisar, Levi. Ayun me disse que fica muito animado em poder dormir junto com você, não sabe o quanto ele sentiu sua falta e agora que passar o máximo de tempo possível ao seu lado.

Levi- Mas isso não te incomoda? Ele é seu irmão...

Mikasa- Ele é irmãozinho de vocês também. - Sorriu - Ayun dorme junto a mim todos os dias, agora está variando um pouquinho. Não se preocupe, o sofá é confortável.

Levi- haha... Boa noite, Mikasa. - Deu um abraço nela.

Mikasa- Boa noite, Levi. Durma bem.

Levi- Você também.

Levi só entrou no quarto depois que Mikasa desceu e apagou a luz lá de baixo, foi até a porta a sua direita louco pra dormir um pouco, mas foi surpreendido ao abrir a porta e ver Eren alí, sentado no colchão ao lado de Ayun, que já estava dormindo todo encolhidinho enquanto Eren acariciava levemente o seu cabelo e cantava beem baixinho pra ele.

Como Eren estava de costas, não viu quando Levi entrou no quarto e deixou o seu Guqin ao lado do guarda roupa, só foi notar sua presença quando ele fechou a porta.

Eren-...?!

Levi-... canta muito bem.

Eren-.... E-Eu... eu não vi você aí... - Disse todo tímido enquanto ficava de pé bem devagar para não acordar Ayun.

Levi- ele acordou?

Eren- quase, ficou com um pouco de medo do escuro então fiquei aqui com ele um pouquinho mais. Eu já estava voltando pra ajudar com a leitura.

Levi- Não, não precisa. Nós já estamos indo dormir. Vá descansar também.

Eren- A minha mãe já dormiu?

Levi- Acho que sim, o Rick está acordado mas prometeu que iria dormir daqui 10 minutos.

Eren- E você acreditou?

Levi-.... eeh... na verdade não. Mas não tem muito o que fazer.

Eren- Esse Ricardo... Bom, a gente precisa arrumar algumas correntes e cadeados pra impedir ele de abrir os livros durante a noite.

Levi- haha, é verdade.

Os dois pararam de falar quando viram Ayun se mexer um pouquinho no colchão mas apenas se virou para a parede, não chegou a acordar então ficaram mais aliviados.

Eren-... bom... boa noite, Levi-San. Descanse bastante. 

Levi-... Eren... - chamou antes dele sair do quarto - Por que você insiste em dormir no chão da sala?

Eren-...? Não entendi.

Levi- Cabe 3 pessoas nesse colchão, mas você insiste em ficar lá... por que?

Eren- Bom, se for apenas você e o Ayun, vocês tem mais espaço para dormir. Eu não ligo de dormir no chão, a madeira da sala é velhinha, não é dura não. - Sorriu.

Levi- Mas você não tem que-

Eren- Tá tudo bem, Levi. Eu não preciso desse conforto todo. Eu sou de ferro. <( ̄︶ ̄)>

*Conforto... Um colchão mais fino que meu pulso*

Levi-...

Eren- Bom, até amanhã. Quando acordar talvez eu já tenho ido pro trabalho, então te vejo a tarde, ok?

Levi-... ok. Boa noite.

Eren sorriu e saiu do quarto, até nisso ele mudou um pouco, apesar de ter sorrido foi diferente do que costumava ser, não demonstrou toda a empolgação de sempre, foi só um sorriso... normal.

Levi continuou de pé por um tempo, sem entender direito o motivo de não querer que Eren saísse dalí.

*Oh Deus, pq será? Nem imagino*

Porém, logo ele foi até o colchão quando Ayun começou a bater levemente sua mãozinha por lá, de olhos fechados mas "procurando" alguém. Então antes que ele acordasse e começasse a chorar com medo do escuro, Levi foi até ele e segurou sua mãozinha.

Levi- Calma, tô aqui, Ayun, não fica com medo.

Deitou no colchão ao lado do menino e ficou segurando sua mãozinha enquanto Ayun dormiam todo esparramado, a boquinha meio aberta e as bochechas gordinhas "esmagadas" contra o travesseiro. Levi sorriu vendo o rostinho do menino, ele dormia jeitinho EXATO que Eren costumava fazer quando pequeno, a única diferença era que não acordava com a bundinha pra cima igual ele, era engraçado quando Eren acordava parecendo uma minhoquinha... vai ver era "isso" o motivo de querer que Eren ficasse. Desde que passou a morar com ele os dois dividiam o quarto, ficou um mês fora e desde que voltou eles não dormiam mais no mesmo lugar, vai ver era só saudade dos velhos tempos.

*Aham, não é pq tu quer dormir agarradinho com ele não, né*

.

.

 

Nessa mesma noite, quase as 4 da manhã... Eren tinha se deitado no chão como sempre a poucos centímetros do sofá em que Mikasa estava dormindo, enquanto ela já estava no décimo terceiro sono, Eren não chegou nem no primeiro. Não conseguiu dormir essa noite, talvez fosse ansiedade ou apenas falta de sono mesmo, mas não dormiu nem por 5 segundos. Ficou com as mãos sob o próprio corpo enquanto encarava fixamente o teto da sala. Somente as 4 foi que ele resolveu se levantar, não estava com sede mas mesmo assim foi pegar um pouco de água. Por sorte eles encheram todo o estoque então não precisava sair escondido de casa e ir até o poço ou um dos lagos.

Assim que aliviou a sua "não-sede", olhou para o teto da cozinha, seu quarto ficava justamente alí em cima e se lembrou de quando seu pai acendia o fogo para o calor ir até o teto e aquecê-lo melhor já que seus cobertores eram todos bem finos e quase todos rasgados. Pensando nisso ele se perguntou, será que Levi e Ayun estavam bem aquecidos lá em cima? Sabia que o quarto de sua mãe não era frio, Mikasa estava com bons cobertores e ele mesmo estava dormindo ao lado do sofá, longe do alcance da janela... Mas e os dois?

Só para não ficar se perguntando isso pelo resto da noite, Eren deixou o copo na mesa com metade da água e foi até a escada, bem devagar para não fazer a madeira ranger com seus passos.

A porta não estava trancada, era pro caso de Ayun ou Levi precisarem ir ao banheiro a noite. Então Eren pôde apenas abrir a porta e ficou observando lá dentro por poucos segundos.

O quarto não estava frio, a janela estava aberta mas não tinha vento lá fora, tudo estava quieto... tirando o fato de que ao olhar para os dois no colchão, viu que Ayun estava dormindo tranquilamente, mas Levi estava deitado um pouco mais "encolhido" e suas mãos pareciam tremer um pouco por mais que alí não estivesse frio, e ao chegar perto e conseguir ver melhor seu rosto, principalmente aquelas pequeninas lágrimas, conseguiu advinhar perfeitamente o que Levi devia estar "vendo" agora, se não era com toda a tragédia de sua família então com certeza aquele gazebo tinha algo haver.

Eren- Lee... Lee. - Não podia arriscar chamá-lo pelo nome de verdade, Ayun poderia ouvir - Ei, Lee. Acorda. Você está tendo um pesadelo, precisa acordar.

Não foi como naqueles filmes que a pessoa desperta de um pesadelo aos berros, não. Eren conseguiu acordar Levi e ele não fez nenhum barulho, apenas abriu os olhos um pouco assustado mas nada além disso, olhou por cima do ombro e viu Eren olhando pra ele um pouco triste, já imaginando o que ele viu.

Levi-... 

Eren-... Você está bem?

Levi-... u-uhum... - se sentou na cama sem acordar Ayun e secou o pouco suor em sua testa.

Eren-... o que você viu? - Perguntou enquanto acariciava bem levemente um pedaço do cabelo dele, colocando-o atrás de seu ouvido.

Levi-... meu pai...

Eren-... no gazebo?

Levi-...

Eren-... eu sabia... - apertou os punhos mas se controlou bem depressa. - ... Eu gostaria de poder dizer que é só um sonho... eu sinto muito...

Levi-... 

Eren-... Olha, se isso te anima um pouco, saiba que quando chegar o dia em que Zeke, aquele barba de manga chupada vai se ferrar, eu definitivamente vou estar do seu lado pra te ajudar.

Levi- haha... esse é o Eren de sempre. - Murmurou.

Eren- hã?

Levi- não, nada...

Eren-... Você vai conseguir dormir outra vez? Você quer que eu pegue um pouco de água?

Levi- Não precisa, obrigado... Vou me deitar, talvez eu durma de novo...

Ou talvez não, mais Provável que a resposta seja não mesmo. Eren também pensou nessa hipótese ao ver Levi se deitar e ficar olhando para Ayun, normalmente ele só fechava os olhos e dormia rápido, mas dessa vez não parecia que seria assim.

Levi mesmo já tinha acreditado que não ia conseguir dormir de novo. Não tinha tido pesadelos com o seu pai desde que voltou pra casa, a felicidade por voltar e a preocupação com Carla ocuparam sua cabeça e impediram esses sonhos, mas agora eles voltaram...

Levi ficou olhando para Ayun sem nem notar, só estava olhando para o "nada" enquanto acabava lembrando, mesmo que sem querer, de ter visto seu pai sendo decapitado e colocado naquele armário como se não fosse nada, e imaginando as piores coisas possíveis sobre o que poderia ter acontecido com sua mãe, já que só o cabelo dela estava no gazebo e nada mais que isso. Porém, não durou muito tempo já que foi surpreendido ao sentir o braço de um certo alguém alí atrás segurá-lo pela cintura, ao olhar para trás viu Eren deitando praticamente no chão, mas abraçando seu corpo mesmo assim.

Levi-...?! O que tá fazendo?

Eren- Você teve um pesadelo.

Levi-... e?

Eren- Lembra como foi difícil pra você conseguir dormir quando passou a morar aqui? Então... Só ficava calmo quando eu te abraçava.

Levi- Você não fazia isso.

Eren- Fazia sim, Você que não via, eu te abraçava sem te acordar.

Levi ficou sem saber o que falar agora, sabia que costumava ter pesadelos vez ou outra mas quase não lembrava deles ao acordar... Queria perguntar se Eren fazia isso até depois de ficarem adultos, mas não teve coragem pra isso.

*Eu já respondo, fez sim (人ꈍᴗꈍ)*

Levi não perguntou mais nada, apenas "deixou" Eren alí... Tentou se arrastar um pouco mais para a direita para Eren poder deitar no colchão, já que só sua cabeça estava no travesseiro, mas Eren o segurou com mais força, o impedindo de ir.

Levi- você tá no chão, se eu ficar mais perto do Ayun você pode-

Eren- Não, não precisa.

Levi- Mas você tá no chão!

Eren- Eu já te disse, eu não me importo. Apenas durma, Levi-San... você trabalhou muito hoje, precisa descansar.

Levi "por algum motivo" sentiu seu rosto corar um pouquinho, mas mesmo se não tivesse virado o rosto para frente novamente Eren não ia conseguir ver, o quarto estava quase totalmente escuro. Apenas se deitou novamente e Eren o abraçou um "pouco mais", fechando seus olhos logo em seguida... Não era novidade nem pro próprio Eren que ele gostava de Levi e é ÓBVIO que ficou muito feliz em poder dormir junto a ele ( junto literalmente, hehe ), mas ele queria apenas que Levi parasse de ter pesadelos e conseguisse dormir, não pensou em nada "pervertido" ou coisa parecida enquanto o abraçava desse jeito.

*E aposto meu rim que 6 pensaram, né seus danados kkkk*

Levi achava que não ia adiantar, mas no fim ele realmente se sentiu calmo o suficiente para conseguir dormir de novo, com Eren atrás dele o abraçando enquanto ele mesmo segurava uma das mãozinhas de Ayun novamente, que por sinal acordou depois de uns 10 minutos que esses dois dormiram. Ainda não tinha amanhecido mas ele conseguiu enxergar Eren logo atrás de Levi, o abraçando enquanto dormiam. Ayun segurou um pequeno risinho ao lembrar que sua irmã lhe disse ( brincando mas dane-se ) que eles estavam namorando, e ficou muito feliz em vê-los assim. Deitou na cama novamente mas dessa vez se enfiando no meio dos braços de Levi e o abraçando também, Levi não acordou pois estava realmente cansado, mas Eren conseguiu sentir seu corpo se mexer quando Ayun o abraçou, olhou pra ele vendo o sorrisinho em seu rosto enquanto fechava os olhinhos e sorriu igual, fechando os olhos também e dormindo logo em seguida.

.

.

 

Mikasa foi a primeira a acordar na manhã seguinte, foi a única que ouviu batidas leves na porta. Levantou do sofá com o cabelo quase todo pra cima e foi toda sonolenta ir ver quem era, apesar de que na verdade já sabia.

Armin- Mikasa, bom dia. - sorriu ao vê-la.

Mikasa-... bom dia... 

Armin- ainda estava dormindo? - Tentou disfarçar a vontade de rir vendo o cabelo dela.

Mikasa- hmm, não, já tinha acordado.

*Ata hihi*

Armin- O Eren já acordou?

Mikasa- Acho que-....?! - Só agora caiu a ficha que ela saiu do sofá e não viu Eren no chão, os lençóis e travesseiro dele ainda estavam lá então Supôs que ele já tinha levantado, o que era novidade ele acordar cedo sozinho.

Armin- eeh... Bom, eu trouxe alguns pães pra gente tomar café, estão um pouco durinhos mas dá pra comer ainda.

Mikasa- Está ótimo, entre.

Armin- Obrigado... Você e Eren já decidiram se vão trabalhar primeiro no bar ou se vão pescar?

Mikasa- Acho que vamos até o bar. Não estamos tendo sorte com os peixes esses dias, parece até que eles foram embora...

Armin- Ah é verdade... - disse ao lembrar que ela cortou o cabelo justamente porque não estava conseguindo pescar praticamente nada. - Você já está olhando outro trabalho?

Mikasa- Eren me disse que eu posso ajudar com os alunos dele, então praticamente sim.

Armin- isso é ótimo. - Sorriu enquanto colocava os pães na mesa. - Eu faço o café.

Mikasa- Valeu, vou ver se o Eren tá lá em cima. - Disse enquanto passava as mãos na cabeça para abaixar os fios de pé.

Primeiro ela foi até o quarto de Levi só pra ver se ele estava acordado, achava que Eren estava no banheiro. Mas quando abriu a porta levou um susto ao ver ele e Levi dormindo BEM juntinhos, Eren praticamente pra fora do colchão e ainda abraçando a cintura de Levi, que agora estava dormindo virado para cima, então seu rosto e o de Eren estavam praticamente encostados um no outro.

*Ai minha pressão!*

Ayun estava acordado, estava sentado no colchão bem na frente de Levi e estava olhando para os dois, quando viu a irmã abrir a porta ele imediatamente colocou sua mãozinha sob a de Levi no colchão e levou a outra até sua boca fazendo um pequeno "sshh".

Ayun- Onee-Chan, Eles estão dormindo.

Mikasa- ... Q-Quando o Eren entrou aqui?

Ayun- num sei... acordei de noite e ele já tava aqui.

Mikasa- Ah, é mesmo? - Sentiu um pequeno sorriso surgir em seus lábios. - Bom, desculpe Ayun, mas eles tem que acordar.

Ayun- você vai sair de novo?

Mikasa- Sim, ontem o Lee e o Armin foram trabalhar, hoje é a vez do Eren e a minha.

Ayun- oh.... você vai demorar muito?

Mikasa- um pouquinho. - Admitiu chegando perto da cama - mas o Lee vai ficar aqui com você, não se preocupe.

Ayun- (≧ᴗ≦).

Mikasa- Você quer acordar eles? - perguntou enquanto abaixava um pouquinho os fios de cabelo dele.

Ayun- Hai! - Foi até Levi e começou a mexer seu ombro um pouco para acordá-lo. - Lee-San... Lee-Onii-Chan!

Levi- ...?! Hm? Que?

Mikasa- Bom dia, bela adormecida.

Levi-... oh, bom dia... eu tô atrasado? - de tanto sono, nem percebeu que ela e Ayun estavam querendo rir já que ele nem lembrava que Eren tava alí atrás.

Mikasa- Não, está no horário mesmo. Só te acordei porque já ia vir aqui em cima mesmo.

Levi- pra que? Precisa de alguma coisa?

Mikasa- Não, só vim procurar o Eren.

Levi- hm... achou ele?

Mikasa- aham, tá aí. - apontou para trás dele.

Levi olhou um pouco confuso e FINALMENTE lembrou que Eren veio durante a noite! Sentiu seu rosto ARDER por isso, e no mesmo segundo se sentou na cama, quase jogando Eren lá na parede.

Eren- Taporra!

Ayun- Olha a boca! - Disse enquanto sua irmã caía no colchão de tanto rir.

Levi- Bom dia Eren! Dormiu bem? Que bom, vamos?! Estamos atrasados!

Mikasa- HAHAHA! NÃO TAMO NÃO HAHAHA.

Ayun- Por que tá com vergonha, Lee-San? Não tem porque ter vergonha.

Levi/Eren- Vergonha de que?

Mikasa- Nada não, hihi. Ayun, desce as escadas pra tomar café, vou ver se o Rick e a Carla já acordaram

Ayun- Hai, Onee-Chan. - Sorriu ficando de pé e saiu correndo até a porta.

Mikasa- Até daqui a pouco, meninos. - Acenou para eles ainda com aquele sorriso Fujoshi no rosto.

Levi colocou as mãos no rosto MORTO de vergonha depois que ela saiu, Eren nem tava entendendo nada quando se sentou também.

Eren- Que foi que aconteceu?

Levi- Nada, nada não... Você vai trabalhar hoje, né?

Eren- é, é minha vez.

Levi-.... Pelo amor de Deus, dá um jeito nesse cabelo. - Quis rir ao ver o cabelo dele parecendo uma vassoura piaçava.

Eren- hehe, dá uma ajuda? Tô com sono ainda.

Levi- hm... Tá, senta aqui na minha frente.

Eren- Arigatô (人•‿◠).

Enquanto Levi dava uma ajudinha com o cabelo dele, Mikasa foi até o outro quarto para ver se Carla e/ou Rick já tinham acordado. Ao abrir a porta viu Ricardo novamente naquela mesinha com um livro na mão e o rosto apoiado na outra, os olhos fechados e o óculos em cima das folhas. Se não fosse óbvio que ele não foi dormir ela teria ficado na dúvida se ele dormiu e acordou ainda mais cedo para voltar a ler ou se dormiu na mesa mesmo, provavelmente a segunda opção.

Mikasa Suspirou ao vê-lo lá, definitivamente não tinha mais jeito, era capaz de terem que AMARRAR Ricardo na cama pra ver se ele deitava e dormia!

Bom, Carla ainda estava dormindo então ela não podia dar um berro na orelha de Ricardo pra ele aprender, apenas chegou perto da mesa e deu um leve "chute" nela, fazendo-a tremer e Ricardo acabar "escorregando" o braço para o lado e quase bater o rosto na mesa.

Ricardo- Shirakawa também não tem! Tem que ter outro!

Mikasa- Acorda, criatura.

Ricardo- hã?... Ah, oi Mikasa. - A reconheceu depois de colocar os óculos de volta no rosto.

Mikasa- Você não foi dormir, né?

Ricardo- E-Eu dormi sim.

Mikasa- Na cama, Rick.

Ricardo- Eu deitei lá, tô falando sério.

Mikasa- Deitou com um livro na mão, aposto.

Ricardo-... eehh...

Então né, ele prometeu que ia deitar, não que ia dormir.

Mikasa- é, a corrente vai ter que ser usada mesmo. - Murmurou.

Ricardo- que?

Mikasa- que?

Ricardo- Que corrente?

Mikasa-... Nada não, bom, levanta aí. Você disse que tinha que ir até às montanhas hoje, não é?

Ricardo-.... ah, é verdade... - Suspirou com uma das mãos no rosto - Eu me esqueci.

Mikasa- É, devia ter dormido mais antes. Lave seu rosto e toma café antes de ir. - Pegou o livro de sua mão e deu uma leve livrada na cabeça dele como castigo.

Ricardo- hai, hai...

Mikasa- meu Deus, essa mesa está uma bagunça. - se abaixou e começou a juntar os livros enquanto ele se levantava. - Você terminou todos esses? Se sim então vou colocar com os outro pra gente já devolver.

Estranhou não ter uma resposta, o sono de Ricardo devia estar pesado mesmo. Mas quando começou a olhar para o lado pra vê-lo, conseguiu largar os livros e se levantar para segurá-lo no segundo que notou que ele parecia estar quase caindo no chão.

Mikasa- Rick?! Ei, o que foi?!

Ricardo-.... eu... fiquei um pouco tonto...

Mikasa-... Tá vendo no que dá virar as noites lendo ao invés de ir dormir?

*Assim, errada ela não tá, mas né?*

Ricardo- Até quando vai ficar me dando sermão?

Mikasa- Até você aprender a lição!

Ricardo- N-Não, eu quis dizer Literalmente... sinto um pouco de dor de cabeça...

Mikasa-... ah, Desculpe... ainda vou te dar sermão, mas vou diminuir a voz.

Ricardo- haha, tá.

Mikasa- Agora desce e vai comer alguma coisa antes que eu puxe sua orelha. E toma um remédio pra isso... você tem um, né?

Ricardo- tenho sim, haha.

Mikasa- Ah tá.

.

.

 

Estavam todos na cozinha tomando café, todos menos Carla já que ela ainda estava dormindo e preferiram deixar ela descansar. Os livros que já iam devolver já estavam na carroça com o maçãzinha, Eren e Mikasa iam devolver antes de irem até o bar, Ricardo iria até às montanhas conferir se a perna de Yuri estava mesmo melhor ou se precisava de mais um exame, Levi ficaria em casa com Armin hoje para lerem os livros que sobraram e cuidariam de Carla e Ayun. Como Rick iria sair mas voltar antes de Eren e Mikasa então ele mesmo iria até a feira comprar algumas coisas para fazer um almoço e talvez um jantar para todos.

Ayun- Lee-Onii-Chan, Ah! - disse erguendo a sua colher com um pouquinho de mingau de cevada. Sorriu empilhado quando Levi se abaixou um pouco e provou.

Levi- Hmm, delicioso. Você ajudou o Armin a fazer?

Ayun- Sim! Hihi.

Armin- Verdade, me ajudou bastante. - Mordeu um pedaço de seu pão depois de falar.

*Ajudou sim, segurou a colher, haha*

Mikasa- Está muito bom, Armin. Você cozinha muito bem.

Armin- Obrigado, tenho uma ótima sensei. - e é Claro que estava se referindo a nossa Tia Carlinha. - Mas nunca vou chegar nem perto da comida dela.

Eren- Ao mesmo tempo que dúvido eu também concordo. - Brincou dando uma leve ombrada no amigo, fazendo-o rir.

Mikasa-... Rick, não vai comer mais? - Estranhou ele comer só um pouquinho e depois se levantar com a sua bolsa de remédios.

Ricardo-... ah, bom... eu estou sem fome. Já vou, assim posso voltar mais rápido.

Levi-...? Mas você quase não comeu nada.

Mikasa- Isso que a gente nem tem muito. Come mais um pouco, Rick.

Ricardo- Não, Obrigado. Eu realmente estou sem fome. - Sorriu enquanto vestia seu sobretudo.

Ayun-... Posso ficar com seu mingau? - perguntou inocentemente.

Ricardo- Clara, baixinho. - bagunçou levemente o cabelo dele. - Eu vejo vocês mais tarde, vou tentar não demorar muito.

Levi- Rick, toma cuidado, ok?

Ricardo- Sempre tomo. - Sorriu indo em direção a porta.

Depois que ele saiu, todos ficaram mais quietos... Não conversaram mais por um tempo e quase não olharam um pro outro, era como se todos estivessem pensando a mesma coisa...

*Ayun não, só pensa no mingau*

Levi-... Ele tem que parar...

Ayun-...?

Eren-... Rick está se esforçando muito além do necessário para encontrar alguma cura, ele não dorme, não come, não descansa...

Mikasa- Hoje quando entrei no quarto ele já estava na mesa, ele nem foi dormir hoje.

Armin- Nem hoje e nem ontem...

Ayun-...

Levi- A gente precisa impedir ele de continuar assim, não está fazendo nada bem pra ele. Nem que seja por 4 ou 5 dias, ele precisa ficar em casa e cuidar de sí mesmo.

Ayun-.... e se a tia Carla precisar dele? - Perguntou um pouco tímido já que os 4 pareciam firmes em sua decisão.

Eren- então nesse caso ele pode voltar, mas o Rick esquece que a saúde dele também importa, ele é médico e uma ótima pessoa, mas seu maior defeito é Sempre colocar os outros acima dele mesmo.

Ayun-.... mas vocês não são todos assim?

*Tome*

Levi-...

Armin-...

Mikasa-...

Eren-..... eeh...

Levi-.... talvez 1 ou 2 dias seja o suficiente...

Todos- É, verdade.

Mikasa-... Bom, tá na hora. Vamos Eren?

Eren- Claro, os livros já estão lá fora?

Mikasa- Sim, estão... Ayun, se comporta, tá? Obedece o Lee e não faz bagunça, ok?

Ayun- Hai, Onee-Chan. - Sorriu todo empolgado.

Eren- Lee, Armin, cuidem de tudo por favor...

Armin- Pode deixar.

Eren- E se precisarem de alguma coisa... seja lá o que for - olhou justamente para Levi ao dizer isso - sabem onde nos encontrar.

Levi-... ok...

Mikasa- Bom, Eren... Ao trabalho.

Armin- Lee-San, a leitura.

Eren/Levi- Hai.

Ayun- Hihi.

.

.

.

Ricardo era tão acostumado a ir e vir das montanhas de Gusu que nem notava que levava praticamente uma hora para chegar lá, já tinha feito esse caminho tantas milhares de vezes que já tinha se acostumado... porém, dessa vez foi diferente.

Ricardo conseguiu andar por toda a montanha, mas bebeu praticamente Toda a sua água no caminho, coisa que ele não fazia, sempre ficava metade da água quando chegava na mansão, mas dessa vez ele se sentiu tão cansado em subir tudo aquilo que acabou bebendo-a bem depressa.

Precisou parar algumas vezes ( tipo umas 9 ) para descansar, vai ver era a falta de sono mas ele se sentiu muito exausto ao subir essa montanha, costumava parar uma ou duas vezes para descansar, mas 9?!

Custou, mas finalmente ele conseguiu chegar até o topo da montanha, e como havia uma cachoeira praticamente "embaixo" da casa, precisou passar bem depressa por causa do barulho da água, tinha tomado um remédio para aliviar sua dor de cabeça mas não pareceu ajudar muita coisa não...

Conforme caminhava até a entrada, reparou que LÁ do lado esquerdo dos muros haviam alguns homens cavando, não estavam abrindo uma cratera nem uma "cova", estavam abrindo um buraco semelhante a um córrego, mas não entendeu pra que estavam fazendo isso, mas também não ia lá perguntar, né... Estava bem curioso mas não foi até lá.

Dimitry- Quem está aí?! - Perguntou já que não conseguiu ver direito o rosto de Ricardo, pois estava um pouco afastado e a sombra das folhas também atrapalhava bastante.

Ricardo- Sou Eu, Kisaragi. - Disse saindo de baixo da sombra.

Gael- ah, é você... Está atrasado.

Ricardo- eu tive um... uns problemas no caminho...

Dimitry- Que problemas?

Ricardo- Ah, nada de mais. Já foi resolvido...

Gael- Você já-

Ricardo- Então, onde é que o Yuri está? 

Gael-... (눈_눈)

Dimitry- No quarto dele, pode entrar. Vá direto e não pare.

Ricardo- ok... 

Já era acostado com essa regra de não ficar "olhando" o que não era da sua conta e só ir direto ao que foi fazer alí, nunca tinha nada de "novo" para ele olhar mesmo então não achou que seria um problema... se enganou...

Pouco depois de passar dos portões, já viu que muita coisa estava estranha por alí, a começar pelo fato de que um dos lagos da casa, o maior de todos, estava TRANSBORDANDO de água e por isso haviam várias pessoas ( tanto guardas quanto criadas ) usando baldes para jogar um pouco dessa água nos outros lagos, fora que esse lago também estava CHEIO de peixes, cheio num nível absurdo! Os bichinhos mal conseguiam nadar direito.

Só agora Ricardo foi entender o que estava acontecendo do lado de fora dos muros, estavam fazendo um "caminho" para levar a água até os lagos das montanhas, já que Literalmente esse lago maior alí dentro fazia parte de outros, havia uma "passagem" dos dois lados dos muros para a água poder passar, mas pelo que conseguiu ver foi colocado grades nesses buracos e agora os peixes estavam presos alí, apenas os menores conseguiam passar pelas barras e chegar até o enorme lago onde as pessoas de Gusu pescavam, por isso não tinha tantos peixes como antes, estavam todos alí. Por isso os homens lá fora estavam fazendo um "desvio" de água, dessa forma o lago não ficaria transbordando e ainda sim os peixes maiores ficariam presos alí... Mas não conseguia entender o Porquê disso agora... Uma outra coisa chamou a atenção dele, nesses lagos costumavam ter carpas lindas e de várias cores, mas agora todas elas estavam nos outros lagos "menores", enquanto nesse maior só tinha peixes grandes e de cores mais escuras... Novamente ficou curioso com o que aquilo devia ser.

Gael- Ei! O que foi a gente disse?! Vai logo fazer o seu trabalho!

Ricardo-... T-Tá... - Desviou os olhos rapidamente e foi andando um pouco mais depressa até a casa.

.

.

 

Ricardo- Parece muito melhor mesmo. - Disse com um pequeno sorriso depois de retirar as ataduras da perna do garoto. - Tudo bem que não foi uma grande torção, mas está bem menos inchado agora.

Yuri-... Rick Sensei, a quanto tempo você não dorme? - Perguntou depois de ver CLARAMENTE que Ricardo não dormiu por, NO MÍNIMO, três dias.

Ricardo-... Eu vou dormir, eu só estive um pouco ocupado. Muita coisa pra resolver...

Yuri-... é alguma coisa haver entre você e o Charlie? - Mais direto que isso só um soco na cara.

Ricardo-...?! Que?!

Yuri-... Vocês namoram, não é?

Ricardo- O que?! N-Não! Claro que não! - Disse sentindo o rosto arder, mas viu que Yuri não parecia estar "brincando". - .... ei, aconteceu alguma coisa com o Charlie? Pra você ter perguntado isso?

Yuri-... não, é que... Bom... Desde a última vez que você veio, ele tem andado estranho...

Ricardo-... Como assim?

Yuri-... eu não sei explicar, mas ele fica meio "diferente" as vezes... Por exemplo, ontem enquanto eu estava indo ver o Erwin Sensei, passei por ele e ele nem olhou na minha cara... Mas quando voltei e dei bom dia ele me olhou meio confuso, mas sorriu e me deu bom dia também, como se a gente não tivesse acabado de passar um pelo outro.

Ricardo-...?

Yuri- Acha que ele pode estar doente, Rick Sensei?

Ricardo-... eu... E-Eu vou falar com ele. Antes de ir pra casa eu vou vê-lo.

Yuri- Ok, eu vou com você.

Ricardo- Não, Yuri. Você precisa descansar.

Yuri- olha quem fala... A minha perna já está boa, Rick Sensei, você mesmo disse. 

Ricardo- Você é teimoso igual seus irmãos, sabia?

Yuri- Tô sabendo, hihi.

.

.

.

Antes de ir procurar Charlie, Yuri precisou trocar as suas roupas então Ricardo ficou o esperando do lado de fora. Estava perto da janela aberta aguardando pacientemente, Yuri tinha lhe dito que sabia onde Charlie estava então só ficou parado esperando.

Porém, não ficou nem 10 segundos alí, pois de repente começou a sentir seu estômago se embrulhar com o cheiro que estava vindo da janela, era o cheiro de todos aqueles peixes lá embaixo, tinha passado do lado deles mas estava indo na mesma direção do vento, agora estava contra ele e sentindo aquele cheiro nada agradável. Nunca se incomodou com o cheiro de peixes antes, era acostumado já que pescava também, mas dessa vez Simplesmente não aguentou aquele cheiro. Até pensou em fechar a janela mas nem deu tempo, a primeira coisa que fez foi sair correndo dalí o mais depressa possível até o banheiro mais próximo.

Yuri- Pronto, Rick Sensei. Já acabei......... Sensei? - estranhou não vê-lo no corredor, ele disse que iria esperar lá...

.

.

.

Ricardo conseguiu chegar até um dos banheiros do andar de baixo até que bem depressa, sentia-se MUITO enjoado com aquele cheiro mas não conseguiu vomitar. Ficou um bom tempo sentindo vontade mas nada veio, conseguiu "segurar" seu enjôo por muito pouco.

Ao se levantar do chão, com sua visão levemente embaçada, uma coisa passava pela sua cabeça, "coisinha" essa que o fez sair do banheiro mas ficar um BOM tempo apenas parado no corredor olhando pro nada. Podia estar MUITO errado, mas não podia descartar a "possível" hipótese de... estar esperando um bebêzinho...

Quando pensou nisso, quando oficialmente pensou na palavra "bebezinho" duas coisas aconteceram sem que ele notasse... Uma delas foi obviamente seu desespero por pensar numa coisa dessas... a outra foi que suas mãos foram sozinhas até seu ventre, ele nem notou que fez isso.

Já estava "meio" nervoso de pensar nessa "possibilidade", e ficou mais ainda quando percebeu quem é que poderia ser o outro pai... Aliás, quem ERA o outro pai! Pois fora Charlie, Rick nunca ficou com ninguém além dele. Ele e Charlie não estavam brigados, longe disso, mas fazia um BOM tempo que não se falavam mais... e agora se isso for verdade...

Ricardo-.... não, não pode ser isso... não é nada de mais, pare de pensar besteiras...

"Não era nada de mais", e mesmo assim ele não parou de pensar nisso por uns bons minutos, não tinha como ele saber exatamente se era verdade ou coisa da sua cabeça, não existia "testes de gravidez" nessa época... tudo que podia fazer era esperar...

Yuri- Ah, te encontrei. - Falou ao descer a escada e ver Ricardo recostado na parede, nem olhou pra ele quando chegou mais perto.

Yuri- Sensei, disse que ia me esperar mas sumiu assim de repente? Se estava com pressa podia ter me avisado, você encontrou o Charlie?

Ricardo-...

Yuri-... cê tá me escutando? - Dessa vez tocou em seu ombro esquerdo para chamar sua atenção, e só então viu como Ricardo parecia "assustado" com alguma coisa mas ao mesmo tempo tentando agir com naturalidade.

Yuri-.... Sensei, Tá tudo bem?

Ricardo-... S-Sim... Sim, tudo bem... eu só estou cansado...

Yuri-... você quer ir pra casa? 

Ricardo-... eu ainda tenho algumas coisas pra fazer, mas logo irei voltar.

Yuri- Devia descansar quando chegar, sem querer ofender mas o senhor tá péssimo...

Ricardo- Eu vou, prometo dessa vez.

Yuri-...? Como assim "dessa vez"? 

Ricardo- N-Não, nada. Não era com você...

Yuri-...? 

Ricardo- V-Vamos? Sabe onde o Charlie está?

Yuri- Sei, eu o vi enquanto estava vindo pra cá. Está lá fora.

Ricardo- Obrigado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...