História Dangerous Love - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Originais, Paixão, Romance
Visualizações 95
Palavras 1.250
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


mais um <3

Capítulo 5 - Gentileza desnecessário


Eric Pov.

-Let the sun shine, let the sun shine! –cantarolava batendo os dedos no volante freneticamente enquanto dirigia pela cidade, levo uma mão no pescoço para aliviar a tensão, me livrar daquelas duas de ontem não foi nada fácil, ainda mais ter que encontrar um local deserto, sem ninguém por perto para enterrá-las, sorri de leve ao lembrar da noite passada.

Flash Back On

Entrei em casa com as duas garotas junto comigo, elas riam gostosamente me deixando mais excitado, como foi fácil trazê-las até aqui, logo elas ficaram dançando na sala, mesmo sem música deixando tudo mais tentador, uma tropeçou e para que não caísse no chão eu a segurei.

-tome cuidado, linda. –disse sorrindo e ela sorriu maliciosa.

-tenho que ter cuidado com você gatão. –me puxou pra um beijo, correspondi levantando minhas mãos que estavam em sua cintura até seus seios, os apertei de leve sentindo o meu “amiguinho” dar sinal de vida

-ah. –gemeu ela entre o beijo me fazendo sorrir.

-ei, eu também quero brincar. –disse a outra vindo até nós, nos separando e me puxando para si.

Beijei uma, depois a outra, fiz as duas se despirem sensualmente pra mim, as duas eram vulgares e promíscuas, mas era esse tipo que eu gostava... gostava de me divertir para depois arrancar a vida. Quando as levei para um dos quarto, que não tinham qualquer mobília, fiz com que as duas se deitassem no chão.

-que corpo. –disse a morena de cabelos curtos me devorando com o olhar

-obrigado, gata. –disse convencido com um sorriso malicioso. –agora por que as duas não brincam uma com a outra.

As duas sorriram pra mim, se entreolharam e logo começaram a se beijar, fiquei observando o ato das duas, quando uma ficou por cima da outra, olhava pelo quarto e vi um taco de baseball de aço no canto fui á passos curtos até ele e o peguei parecia ser bem resistente, sorri e olhei para o lado as duas garotas continuavam a “brincadeira”, sorri maldosamente indo até as duas com cautela, quando estava próximo o bastante puxei o ar e acertei uma delas na cabeça com força.

-ahh. –a que estava por baixo se espantou dando um pequeno grito devido ao susto, e a empurrou de cima de si e antes que se levantasse pra correr acertei o taco em sua nuca, ela caiu no chão inconsciente, olhei para uma e depois para outra, me agachei para sentir se estavam vivas ou não, estavam mortas.

-pena, nem foi tão divertido. –disse jogando o taco no chão e indo até as janelas verificando se ninguém viu ou ouviu alguma coisa, fechei as janelas colocando um pano para cobrir que qualquer um visse, indo até a porta parando apenas para olhar os dois corpos no chão, sorri e fui para meu quarto, tomei banho e preferi ficar nu naquela noite, fui até  a janela antes de fechá-la fiquei olhando para a janela da vizinha, balancei a cabeça trancando a janela indo até a cama me jogando nela ainda molhado e dormindo profundamente.

 

Flash Back Off

 

Enquanto dirigia por um outro bairro da Califórnia, assim que vi uma pessoa conhecida dirigi em sua direção dobrando a rua, é era ela, Sam minha linda e marrenta vizinha, ela estava parada em uma esquina ajoelhada na calçada e parecia procurar algo em sua bolsa logo se levantou fechando a mochila e voltou a andar,  sorri ajeitando me no banco virei volante, diminui a velocidade fiquei um pouco atrás dela, ela pareceu perceber e diminuiu o passo, assim que fiquei parado ao seu lado baixei o vidro.

-ei, quer carona? –ofereci, desligando o motor abrindo a porta do carro.

Ela me olhou surpresa, mas assim que me reconheceu logo fez um careta, tive vontade rir, mas me aguentei, ela era bem bravinha.

-eu nem te conheço, não vou aceitar carona de estranhos. –disse ajeitando a mochila no ombro e começando a andar. Liguei o carro em velocidade mínima e a acompanhei.

-claro me conhece, sou seu vizinho nos falamos hoje de manhã. –ela me olhou com o canto dos olhos sem parar de andar, rapidamente voltou a olhar para frente. –vamos Sam, tá escuro e é perigoso andar por ai, sozinha.

-“é perigoso andar por aí sozinha”. –disse com uma voz fina e engraçada, me arrancando uma risadinha... garota teimosa.

-vamo Sam, Samm. –fiquei repetindo seu nome rindo até que ela parou de andar e eu parei o carro próximo á ela

-se eu entrar, você vai parar de me irritar? –acenei com um sorriso de canto, ela grunhiu e foi entrando no carro fechando a porta com força. –nossa, cara como tu é chato. –jogou a bolsa pro banco de trás e pôs o cinto de segurança

-só tô querendo ser legal. –disse com meu falso sorriso amigável ligando o carro dando a volta no quarteirão e indo em direção do nosso bairro. –e não é seguro ficar por ai.

-você é um mala. –disse encostando a cabeça na janela.

-e você é gostosa. –digo baixo lhe dando uma rápida olhada

-o que? –virou a cabeça em minha direção com a testa franzida.

-disse que você é gostosa. –sorri e ela fechou a cara me deixando surpreso.

-mala e babaca. –voltou a encostar a cabeça no vidro olhando para estrada.

Nossa, ela parecia diferente das outras, normalmente se fosse uma mulher qualquer já estaria se jogando em cima de mim, querendo sexo fácil todas que conheci eram assim, ela deve estar bancando a difícil só pode. Estávamos na metade do caminho, o silêncio da viagem estava me deixando louco, olhei para ela de cima a baixo, ela usava uma saia um pouco abaixo dos joelhos, minha vontade foi de colocar a mão em suas coxas e apertar a carne de suas pernas e subir até sua virilha, afastei os pensamento sujos só a olhando... bonita.

-o que você tá olhando? –perguntou me olhando com a cara ainda fechada.

-nada. –disse voltando minha atenção a estrada.

-o que é isso na sua mão? –olhei para minha mão e tinha manchas vermelhas, merda.

-tinta, é apenas tinta. –disse com um tom despreocupado. –passei o dia pintando. –suspire quando ela pareceu acreditar.

-hum. –resmungou.

 

Samantha Pov.

Ah, que cara chato e ainda fica dando em cima de mim, isso pode dar certo com o tipo de mulher que ele anda, mas comigo não. Logo chegamos na rua de casa, ele parou em frente a casa dele, tirei o cinto e fiz menção de me levantar.

-ei, espera. –segurou meu braço, me fazendo continuar no banco do passageiro o olhei com curiosidade. –vai fazer alguma coisa no sábado? –o olhei sem entender, mas logo tratei de responder.

-talvez. –disse com um tom seco.

-o que? –perguntou com um sorriso que era no mínimo sedutor, o que me deixou sem palavras no começo.

-e-eu v-vou sair com meu namorado. –disse saindo do carro andando a passos rápidos até chegar em casa fechando a porta e me encostando na porta.

Que sorriso... mordi os lábios, logo me arrependendo de pensar nisso, devo tá louca, fui até as escadas subindo apressadamente me despi e entrei no banheiro, precisa de um bom banho.

 

Eric Pov.

Namorado? Ela não sabe mentir, sorri me preparando para sair do carro, mas quando olho no retrovisor, vejo a mochila dela no banco de trás, a pego e fico pensando e logo vem uma idéia, sorrio indo para minha casa com sua mochila na mão.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...