História Dangerous Love - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan, Bts, Jin, Korean Boys, Namjin, Namjoon, Rap Monter, Rapmon, Seokjin
Visualizações 18
Palavras 863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey bolinhos!!
Boa leitura para vocês!
<3

Capítulo 1 - O interrogatório


Seokjin estava em sua casa até que ouve alguém bater na porta, ele foi a mesma e a abriu, era um policial.

-Bom dia, no que posso ajudar?

-Bom dia, meu nome é Xiumin e quero falar com Seokjin, ele está?

-Sim, sou eu

-Você pode vir comigo à delegacia? Temos algumas perguntas a te fazer

-Sim, claro!

Seokjin foi à delegacia, e chegando lá o botaram em uma sala de interrogatório, então começaram a interrogá-lo.

-Queremos saber sobre Taehyung, seu ex-namorado. Achamos o corpo dele dentro de um rio. Por um acaso você sabe o que houve com ele?

-Sim -começou a chorar discretamente

-Poderia me contar?

-Posso, mas tenho medo

-Medo? De que?

-Medo de uma pessoa, muito próxima de mim

-E quem seria essa pessoa?

-Irei lhe contar toda a história e no momento certo contarei, ok?

-Ok!

-Bom, tudo começou na escola quando tínhamos aproximadamente 15 anos, começamos um namoro entre nós dois, Taehyung era a pessoa mais doce, bondosa e amorosa que já conheci.  era perfeito, muito gentil e educado, mas havia uma pessoa que que não gostava do fato de eu estar namorando com Taehyung, ele não queria que eu fosse homosexual. Então ele teve uma ideia

-E quem é esse homem?

-Eu já falei que contarei na hora certa, mas se o senhor não quiser ouvir a história, não irei perturba-lo

-Está bem, prossiga

-Então, como eu estava dizendo. Ele teve uma ideia, chamou eu e meu irmão e nos levou de carro até um orelhão que estava em um posto de gasolina, me obrigou a telefoná-lo, tive que obedece-lo, pois estava com uma arma em minha cintura. Liguei para Taehyung e falei conforme o que o homem me obrigou a falar.

-O que ele te mandou dizer?

-Que era para me encontrar a noite em uma ponte, onde em baixo havia um rio, pois eu ti nha algo a lhe dizer. Depois disso nós três fomos até aquele rio a espera de Taehyung, o homem me pediu que eu fosse para o banco do motorista e que meu irmão ficasse no banco de trás abaixado, então ele pegou uma arma e foi se camuflar em um arbusto que havia na estrada. Taehyung veio se aproximando, veio igual a um fantasma entre a neblina que estava fazendo naquela noite. Seus passos eram lentos e quanto mais se aproximava, mais dava para ver o sorriso que estava estampado em seu rosto. Ele chegou até a janela do carro onde eu estava e se aproximou de mim  quase me beijando. Então aquele homem que estava se escondendo em meio os arbustos veio correndo até Taehyung e o empurrou em cima do carro, apontou a arma para o mesmo e ficou gritando pedindo que abrisse a boca, mas ele não abriu. Eu estava com medo, me deu vontade de sair de dentro daquele carro e entrar na frente de Taehyung, mas eu fui um covarde e continuei ali- Seokjin abaixou sua cabeça e começou a chorar, suas mãos ficaram trêmulas

-E o que houve depois?

-Aquele homem obrigou Taehyung a abrir sua boca e atirou, Taehyung ainda estava vivo e gritava de dor. Eu estava apavorado com o que estava acontecendo, pelo fato daquele homem que atirou em Taehyung, o amor de minha vida, ser meu pai

-Então quem matou Taehyung foi seu pai?

-Sim. Depois ele deu um tiro em suas pernas e em seus braços, fazendo com que Taehyung não se mexe-se. Logo em seguida meu pai o jogou da ponte, fazendo Taehyung se afogar no  rio. E foi lá, naquele rio, que Taehyung morreu - Seokjin não conseguia conter seu choro, suas mãos não paravam de tremer e seu olhar era de culpa, cupa por não ter consiguido salvar o grande amor de sua vida 

Enquanto Seokjin contava todo o ocorrrido, o policial escrevia em seu caderno, fazendo várias anotações

-Ainda tem mais senhor! Cansei de ficar calado, irei contar tudo hoje!

-Então fale 

-Ates de jogar Taehyung no rio, meu pai pegou a carteira do mesmo que estava em seu bolso e também pegou um cartucho de uma bala usada no crime 

-Para que ele pegou esse cartucho?

-Já lhe contarei. No dia seguinte ele veio até mim e me chamou para os fundos de nossa casa, fui até lá e ele havia feito uma fogueira. Em suas mãos estava a carteira de Taehyung, depois pegou uma foto que estava dentro e me mostrou, era uma foto de Taehyung com uma garota. Em seguida ele me olhou e disse com um ar de arrogância: "Está vendo,ele não era uma pessoa fiel, estava te traindo olha! Ele ainda não tinha dinheiro nenhum, está vendo?". Depois jogou a carteira dentro da fogueira e em seguida tirou de seu bolso o cartucho e um cordão. Botou o cartucho como pingente no cordão, colocou em meu pescoço e me disse: "Está vendo isto? Esse cartucho aí foi o que eu usei para matar o seu namoradinho, quero que você use esse cordão pro resto de sua vida, e se tirá-lo eu vou lhe matar"

-Onde está esse cordão?

-Está aqui comigo. Desde aquele dia eu nunca mais o tirei


Notas Finais


Eu havia apagado a história, mas voltei a escrever, talvez eu mude algumas coisas ao decorrer da história. Eu espero que gostem!
Beijos de luz para todos!!
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...