História Dangerous Love - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Kevin Keller, Veronica "Ronnie" Lodge
Tags Bughead, Riverdale, Romance
Visualizações 764
Palavras 1.831
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ooi, pessoal. Boa tarde.
É, o último capítulo chegou, depois de cinco meses nessa jornada. É com uma sensação de dever cumprido e de um pequeno vazio no coração, que eu estou postando. Eu me sinto grata por ter colhido tantos frutos com Dangerous Love, quando comecei a escrever, não fazia ideia da dimensão em que ia chegar. Saibam que me incentivaram muito, sem vocês nada disso seria possível, devo tudo isso a vocês. Vou morrer de saudades dos comentários, das mensagens no privado, das notificações de vocês. Vocês mudaram minha vida, podem acreditar.
A vontade é de continuar por muito mais tempo, porém tudo tem início, meio e fim, nesse caso Dangerous Love chegou ao seu fim. Eu espero de coração que vocês tenham gostado da história e que levem ela com vocês, pois eu vou levar vocês comigo. Quem sabe não nos encontramos em outras histórias, torcerei para isso acontecer.
Muito obrigada por tudo. Vocês são os melhores, eu amo todos vocês ❤❤❤

Capítulo 50 - O fim é apenas o começo


Fanfic / Fanfiction Dangerous Love - Capítulo 50 - O fim é apenas o começo

 Finalmente o grande dia chegou. A união de Jughead Jones e Betty Cooper iria acontecer, depois de tantos empecilhos, eles conseguiram suportar tudo. Junho iniciou ainda mais quente e úmido que maio, apresentando o verão que começava.
Na noite anterior ao casamento, Betty não conseguiu pregar os olhos. Precisou passar algumas horas aprendendo uma série de regras sobre os serpentes, já que ela teve que iniciar sua ingressão. Jughead optou por integra-la antes do casamento na gangue, de qualquer forma ela se casaria com ele no dia seguinte, então não tinha problema adiantar apenas um dia. Betty não precisou passar pela forma machista que as mulheres entram nos serpentes, por ser a futura mulher do líder, ela não precisava se humilhar daquela forma. A única coisa que ela reclamou foi do incomodo da agulha em sua pele exposta, mas tirando isso foi tranquilo. Ela optou por tatuar a serpente em seu quadril e juntos tatuaram em seus pulsos a palavra que eles tinham escolhido no lugar das alianças.
Jughead e ela dormiram juntos, já tinha se tornado um costume e seria difícil pra se acostumar um sem o outro quando Betty fosse embora. De manhã cedo ela foi pra casa da irmã terminar de arrumar os preparativos.
Verônica e Kevin fizeram questão de organizar tudo, mesmo Betty afirmando que queria algo simples, eles não aceitaram e até distribuíram convites, pedindo a ajuda dos serpentes para colocar um portal de flores na beira do lago. A cerimônia seria no final da tarde, para aproveitar o por do sol e o início da noite. O tema seria girassóis, escolha exclusiva de Betty, por serem suas flores favoritas.
Betty e Jughead tinham decidido usar roupas que se sentissem confortáveis, mas Alice e Verônica não aceitaram de jeito nenhum a escolha. Então Betty foi praticamente obrigada a comprar um vestido de acordo com o tema e Jughead a usar terno e gravata outra vez, porém não qualquer terno, mas sim o mesmo que FP usou em seu casamento com a mãe do serpente.
Hal não gostou nada da ideia de Betty se casar tão jovem, seguindo o exemplo da irmã, porém ele fez questão de levar a filha até o altar. O que não era algo necessário na cerimônia, porém Betty aceitou de bom grado.
–Você é a noiva mais linda que eu vi na vida – Alice abraçou a filha, estava atrás de Betty e observava seu reflexo no grande espelho.
–Você só está dizendo isso porque é minha mãe – Ela olhava Alice pelo espelho.
–Estou dizendo isso porque é a verdade – As duas sorriram – Está nervosa? – Alice questionou, segurando os ombros da filha.
–Um pouquinho – Ela sorriu, respirando a cada frase dita.
As duas ainda estavam na casa de Polly, um pouco atrasadas para a cerimônia. Houve um pequeno problema na costura do vestido e Alice precisou ajeitar antes delas saírem.
–Você tem alguma dúvida de que é com ele que você vai passar o resto da sua vida?
A resposta de Betty foi imediata.
–Nenhuma. Eu tenho total certeza de que estou tomando a decisão certa, provavelmente a mais correta de toda a minha vida.
Alice assentiu.
–Então não precisa temer nada e nem ficar nervosa. Vocês se amam. Vão ser ainda mais felizes juntos.
Betty deitou a cabeça na mão de Alice.
–Obrigada, mãe.
–Antes de nós irmos. Preciso te contar uma coisa.
–Diga – Betty se virou para encarar a mãe.
Alice esperou alguns segundos para finalmente contar a novidade.
–Eu estou grávida! – Betty entrou em estado de choque, seus olhos arregalados e sua boca entre aberta estavam congeladas de surpresa. Ela acabou indo um pouco para trás – Betty! Filha, tá tudo bem?
A garota piscou e balançou a cabeça, saindo do transe.
–Grávida? Ah, meu Deus. Nem sabia que a senhora ainda podia ter filhos – Confessou.
–Eu acho bom você me respeitar, garota.
–Me desculpa – Segurou as mãos de Alice – Eu estou muito feliz por você. Por vocês. Eu sei que a senhora sempre quis ter mais um filho, mas o papai nunca quis. Sei que esse bebê vai trazer ainda mais felicidade pra nossa família. Só gostaria de estar aqui pra ver todo o processo – Betty sentiu vontade de chorar.
–Mas você vai, vamos te visitar sempre que der e vice versa. Não pense que vai se livrar da sua mãe – Alice sorriu – Obrigada por apoiar meu relacionamento com o FP. Tive medo que você e Polly não aceitassem muito bem.
–Eu sempre vou ficar feliz vendo a sua felicidade, é a minha também. O senhor Jones é um homem bom e eu não estou dizendo isso só porque ele é o meu sogro – Betty sorriu – Por falar nisso, ele já sabe da novidade?
Alice negou.
–Você é a primeira a saber. Pretendo dizer hoje na festa.
–Me sinto lisonjeada. Obrigada por confiar em mim, mãe – Elas se abraçaram, ambas emocionadas.
–Bom, é melhor nós irmos. Jughead deve estar louco com o seu atrasado.
–Então vamos.
Jughead e Betty quiseram fazer uma coisa diferente, então a medida que os convidados iam chegando, tinham que tirar os sapatos e colocar os pés na macia e gelada terra escura.
Uma trilha de pedras brancas seguia da entrada até o portal onde os noivos deveriam ficar, cadeiras brancas estavam ocupadas dos dois lados da trilha, cada cadeira tinha um girassol a enfeitando.
FP estava no altar com Jughead, apenas esperando pela chegada da noiva.
–Você está tremendo, moleque – FP gargalhou, assistindo o nervosismo do filho.
–Ela está demorando demais – Ele olhava impaciente para todos os lados.
–Precisa aprender a ter paciência. Todas as noivas se atrasam, Betty não seria uma exceção.
Jughead ia retrucar, quando a melodia iniciou e todos se levantaram para olhar a entrada da noiva. Josy e as Gatinhas foram convidadas para cantar a trilha sonora do casamento e foram elas que cantaram a marcha nupcial. Uma música da preferência dos noivos.
Jughead perdeu o fôlego quando avistou Betty. Ele não imaginava que ela pudesse ficar ainda mais linda, mas ela conseguiu se superar e arrancar elogios de todos os presentes. Ele estava emocionado, a amava tanto que chegava a doer. Assim que seus olhos se encontraram, um enorme sorriso brotou em seus lábios e uma mistura de sentimentos percorreu os rostos deles.
–Cuida bem da minha filha, rapaz – Hal entregou Betty para Jughead.
–Eu vou. Pode deixar – Ele segurou a mão de Betty.
A música cessou e os convidados voltaram a se sentar.
–Agradecemos a presença de todos vocês – FP iniciou – Acredito que todos aqui são pessoas importantes e amadas pelo casal. Eu não acredito que seja a pessoa certa para fazer isso, mas fico extremamente feliz de estar fazendo.
Algumas pessoas sorriram.
–Jughead e Betty são jovens, porém se amam como ninguém. O amor deles superou inúmeras barreiras para finalmente chegar até aqui. Acredito que o amor pode vencer qualquer coisa e vocês são a prova viva disso. Eu como pai, abençoou a relação de vocês e desejo que vocês sejam muito felizes. Garanto que não será fácil, mas se tiverem um ao outro, tudo valerá a pena – Ele fez uma pequena pausa – Talvez alguns aqui não saibam, porém devem ter percebido. Jughead e Betty optaram por um casamento diferente dos demais e uma dessas distinções é o fato de que eles não usaram alianças. Os dois decidiram fazer tatuagens em vez disso. Uma prova de amor e tanto, não acham? Eu não tenho mais o que dizer e nem preciso, vocês são os protagonistas dessa cerimônia, a falta é toda de vocês – Os dois sorriram – Jughead. Betty. Podem começar.
Ele respirou fundo antes de começar.
–Betty, desde a primeira vez em que te vi, tive a certeza de que você era diferente de qualquer pessoa que passou pela minha vida e eu não me enganei. Você iluminou toda a minha vida no momento em que caiu de paraquedas nela. Eu nunca pensei que pudesse amar tanto alguém, como eu amo você. Sei que tenho inúmeros defeitos, mas tento ser melhor todos os dias por você. Betty, você me completa e eu não imagino a minha vida que não seja com você ao meu lado. Nós escolhemos a palavra Maktub para atuarmos em nossas peles – Ele olhou para pulso dela, local onde estava escrito a palavra em uma caligrafia bonita e bem feita – É uma palavra árabe e significa 'já estava escrito ou tinha que acontecer'. É exatamente isso que eu sinto em relação ao nosso amo, tinha que acontecer. Não importa quanto tempo demorasse, eu iria te encontrar, eu te encontrei nas próximas vidas também, pois o nosso amor é grande demais pra ser vivido em apenas uma vida. Eu te amo, gatinha. Sempre vou te amar.
Betty não conseguiu aguentar e estava chorando, mas ela não era a única, alguns convidados tinham se emocionado com as palavras de Jughead. Ela respirou fundo para conseguir poder falar.
–Jug... eu sempre vou ser grata por ter você em minha vida, te conhecer foi o melhor presente que eu poderia ter ganhado. Você me ensinou o sentindo de amar, antes de te conhecer eu achava que esse tipo de amor só acontecia nos livros e filmes, mas você me prova todos os dias que ele existe e que nós vivemos ele. Desde o início você se mostrou disposto a lutar por mim e pelo nosso amor, provando de todas as maneiras possíveis que nós podíamos continuar seguindo em frente. Você não sabe o quanto eu tenho sorte por te ter, hoje em dia não consigo sequer lembrar de como era a minha vida antes da sua chegada. Você apareceu e mudou a minha vida totalmente e eu serei eternamente grata por isso ter acontecido. Eu amo você, Jughead Jones.
–Forsythe Pendleton Jones III, você aceita casar com Elizabeth Cooper?
–Sim, eu aceito – Ele deu uma piscadela para Betty.
–Promete ama-la e respeita-la independente da condição financeira ou física?
–Prometo – Ele assentiu.
–E você Elizabeth Cooper, aceita casar com Forsythe Pendleton Jones III?
–Aceito – Ela sorriu.
–Promete ama-lo e respeita-la independente da condição financeira ou física?
–Prometo.
–Então pelo poder a mim concedido como pai e ex líder serpente, eu os declaro marido e mulher. Já podem se beijar.
Eles se beijaram apaixonadamente e todos aplaudiram, se levantando.
As meninas voltaram a cantar e eles se separaram, mais felizes do que nunca, sendo recebidos pelos amigos e familiares. Betty fez questão de jogar logo o buquê e JB agarrou, recebendo um olhar preocupado de Reggie.
A festa foi um sucesso. Tudo estava impecável, Verônica e Kevin capricharam. A família Cooper Jones ficou extremamente feliz com a chegada de mais um integrante, principalmente FP, que chorou de alegria.
Betty e Jughead não pararam de sorrir um segundo, aquele dia ficaria marcado em suas vidas como o melhor de todos. Eles sabiam que não seria nada fácil dali para a frente, Betty iria embora em poucos dias, mas eles tinham a certeza de que tudo ficaria bem, pois eles se amavam.

FIM


Notas Finais


Adeus, pessoal. Beijinhos e fiquem com Deus ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...