História Dangerous love - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias O Poderoso Chefão
Personagens Personagens Originais
Tags Ação & Novela, Romance
Visualizações 1
Palavras 1.495
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLHA SÓ QUE VOLTOU!!!!
Eu seu que eu falei que iria ficar algum tempo sem postar (e na verdade eu fiquei), só que não fiquei o bastante.
Eu voltei aqui pq estava com saudades, e queria muito postar esse capítulo... espero que gostem ;D

Capítulo 42 - Capítulo 42


Chegando na cobertura, Charlotte procurou por Casey em todo o lugar, mas não achou ele.

Quando estava voltando do escritório dele, ela encontrou Rebecca saindo de um dos quartos de hóspedes.

-Você viu o Casey, Rebecca? – Ela perguntou parando a mulher.

-Ele saiu com um dos soldados, logo depois que você saiu com o Lorenzo. E ele não estava com uma cara muito boa. Parecia preocupado.

-Ele nem pode sair de casa! O medico mandou ele ficar de repulso por causa do tiro que levou. - Charlotte falou ficando nervosa. - Ele não falou aonde estava indo Rebecca?

-Não bambina.

-O Casey é tão teimoso! – Charlotte falou exasperada.

-E você acha que eu não sei?

-Eu precisava falar com ele...

-Bom eu acredito que ele não vai demorar á voltar querida.

-Assim eu espero. Eu quero muito conversar com ele.

Depois dessa conversa rápida com a Rebecca, Charlotte foi para a sala aonde Lorenzo estava sentando no sofá mexendo em seu celular.

-Você sabe aonde o Casey foi? – Ela perguntou parando na frente dele.

-Não. Eu estou tentando descobrir isso agora. – Lorenzo respondeu ainda olhando para o seu celular e digitando. - Quando eu descobrir eu te falo.

-Tá bom. - Ela falou e subiu para o seu quarto morrendo de raiva do seu marido.

(...)

Logo depois que Charlotte saiu de casa, Casey recebeu uma ligação de Graziella Vitale. Na ligação ela estava chorando e implorando para que ele fosse até o hotel aonde ela estava hospedada, que por coincidência era o hotel dos Salvatore.

Desobedecendo as ordens do seu médico de não sair de casa e ficar de repulso, Casey saiu junto de um segurança, e foi para o hotel.

Chegando lá, Casey foi direto para o quarto de Graziella.

-O que aconteceu Graziella? - Casey perguntou depois que a porta foi aberta e Graziella se jogou em seus braços chorando.

-Meu pai quer me casar com o Luigi Adamo. – Ela falou chorando copiosamente.

-O Luigi Adamo de Roma? - Ele perguntou afastando ela, e entrando em seu quarto.

-Sim. – Ela fungou.

-O que isso tem de ruim Graziella? Eles são uma das melhores famílias da Itália, e são nossos grandes aliados contra os russos.

-Eu não quero me casar. Não com ele.

-Bom se o senhor Vitale já decidiu que você vai se casar com o Adamo, então você vai se casar com ele Graziella.

-Mas eu não quero! - Ela começou a andar pelo seu quarto nervosa.

-Você não tem querer. Você sabe disso. - Casey falou tranquilo. - E além disso, você já passou da idade certa de se casar. Você já passou dos vinte e três.

-Eu sei. Eu estava esperando por você Casey. – Graziella parou de andar e olhou para ele. – Eu sempre esperei por você querido.

-Eu já sou casado Grazzie. - Ele mostrou sua mão com a aliança. – Você sabe disso.

-Infelizmente não é comigo. - Ela lamentou. - Nós tínhamos tudo para dar certo Casey. - Ela falou se aproximando dele novamente.

-Eu acho que não querida. - Casey passou a mão no rosto dela que estava manchado de maquiagem por causa do choro. - Pelo visto você já começou a arrumar as suas malas. - Casey observou algumas roupas em cima da cama e uma mala também.

-Eu não tenho escapatória.

-Você quer ajuda com as suas coisas?

-Não precisa. Só fica aqui comigo até eu terminar de arrumar as minhas coisas, e sair para ir ao aeroporto.

-Tudo bem, eu fico.

Depois de arrumar suas coisas, um segurança do pai de Graziella foi buscá-la no quarto.

-Tudo isso é medo de você fugir? - Casey perguntou entrando no elevador com ela e o segurança.

-Sim. - Graziella falou com raiva. - Eu falei para o meu pai que eu não ia voltar para a Sicília, e uma hora depois esse cara ai apareceu na minha porta falando que ia me levar para casa.

-O senhor Vitale tem pulso forte, eu admiro isso nele. – Casey sorriu fraco, e Graziella revirou os olhos.

Já no saguão de entrada do hotel, Casey e Graziella se despediram, com um abraço.

Graziella segurou Casey em seu abraço por mais tempo que o devido. Ela não queria ir embora e se casar com outro homem. Ela queria ficar com ele!

-Tenha uma boa viagem ragazza. - Casey falou se afastando dela.

-Eu não quero ir Casey.

-Mas você tem que ir, e me esquecer Graziella. Nós já terminamos a muito tempo. E agora nós só somos amigos.

-Eu sei... - Ela falou abaixando seu olhar.

-Eu espero receber um convite para o casamento.

-Você vai ser o primeiro a recebe-lo. – Ela sorriu fraco. – Faço questão de envia-lo eu mesma.

-Assim espero. - Casey falou sorrindo.

-Ah, eu ainda não te dei os parabéns, não é? Eu deveria ter te parabenizando antes. – Graziella falou do nada.

-Parabéns pelo o que? - Casey perguntou sem entender.

-Pelo bebê que está vindo Casey! - Graziella falou parecendo obvio.

-Que bebê? – Ele perguntou sem saber do que a mulher na sua frente estava falando.

-Casey... – Graziella começou a falar, mas parou no mesmo instante. – Ai meu Deus! A Charlotte ainda não te contou. - Ela pareceu surpresa.

-Não me contou o que? - Ele ainda não tinha entendido.

-No dia que você acordou no hospital, depois que levou o tiro. A Charlotte me expulsou do seu quarto, e me falou que estava grávida de você. Eu pensei que você já estava sabendo da novidade.

-Não... É, não eu não estou sabendo de nada.

-Oh, eu acho que estraguei a surpresa então. Ou a Charlotte não queria que você soubesse ainda. - Graziella sorriu fraco e deu de ombros.

-Senhorita Vitale, nós temos que ir. - O segurança apareceu atrás dela a chamando.

-Eu já vou Casey. Até mais. - Graziella o abraçou novamente, e lhe deu um beijo no canto da boca.

-Graziella... - Ele a repreendeu, e a afastou.

-Desculpa, eu não resisti. Tchau Casey.

-Tchau Grazzie.

Depois que Graziella foi embora, Casey ainda ficou parado no saguão, sem entender o que Graziella tinha lhe falado sobre Charlotte estar grávida.

Como assim sua esposa estava grávida de seu primogênito, e ele não estava sabendo disso?

-Eu vou tirar isso a limpo agora! - Casey falou determinado, e saiu do hotel indo para o carro, que estava lhe esperando do lado de fora.

(...)

Na cobertura Charlotte estava na parte de fora deitada em uma das espreguiçadeiras, vendo a noite chegar.

O cheiro do jantar que Rebecca estava fazendo lhe deu fome, e logo ela iria na cozinha ver o que a governanta estava fazendo.

A brisa daquele começo de noite estava tão boa, que Charlie acabou pegando no sono, e só acordou quando foi chamada por Casey que estava em pé na sua frente com uma cara de poucos amigos.

-Oi Casey. - Ela falou se sentando ainda sonolenta.

-Você está grávida? - Casey perguntou sem fazer rodeios. Charlotte ficou calada sem entender nada.

-O que você disse?

-Eu te perguntei se você está grávida? - Ele falou agora mais alto. - Vai Charlotte, me responde!

-Quem te falou isso Casey?

-A Graziella. Ela me deu os parabéns pelo bebê, sendo que eu nem sei de que bebê ela está falando.

-Você estava com a Graziella? - Ela perguntou agora se levantando e ficando nervosa.

-Não foge da minha pergunta Charlotte! Me responde, você está grávida? – Ele perguntou novamente.

-Sim, eu estou grávida Casey! - Ela finalmente admitiu. - Era isso que você queria ouvir? Eu estou grávida.

Depois dessa resposta Casey ficou em silêncio absorvendo a notícia. Realmente Charlotte estava esperando um filho dele. O seu herdeiro.

-Por que você não me contou antes? Por que eu tive que descobrir isso pela Graziella?

-Casey, eu ia te...

-Por acaso esse filho não é meu Charlotte? - Casey a interrompeu e essa pergunta foi como um tapa na cara de dela.

-O que você disse? Como você ousa me fazer uma pergunta dessas Casey?

-Deve ser porquê, você não me contou nada sobre esse bebê. – Ele apontou para a barriga dela.

-Você é um imbecil Casey Salvatore. - Charlotte falou secando uma lágrima que escorreu de seu olho, e saiu andando em direção da entrada da sala, passando direto por Casey.

-Charlotte volta aqui! - Ele falou pegando em seu braço.

-Não toca em mim! - Ela falou se virando e desferido um tapa no rosto dele. - Me solta agora! - Ela se desvencilhou de seu aperto, e saiu correndo para dentro da cobertura.

Casey ficou parado ainda do lado de fora, sem acreditar no que tinha acontecido.

Charlotte tinha lhe dado um tapa na cara. Nunca nenhuma mulher tinha feito isso com ele.

-Bambino o que aconteceu? - Rebecca perguntou quando ele entrou na sala.

-Eu e a Charlotte brigamos. E ela está grávida. - Ele falou, e foi para o seu escritório sem deixar Rebecca falar nada.


Notas Finais


Gzuis, olha o Casey sendo babaca... acho que na próxima semana eu volto com mais um capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...