1. Spirit Fanfics >
  2. Dangerous Love >
  3. Primeira vez

História Dangerous Love - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oie genteeee, olha eu com mais um capítulo. Demorei, mas postei kkkkkk.
Boa leitura

Capítulo 8 - Primeira vez


Fanfic / Fanfiction Dangerous Love - Capítulo 8 - Primeira vez

Narrado por Phoebe Thunderman/ 3 meses depois 

Meses haviam se passado, e o Max realmente cumpriu sua promessa, nunca mais nos beijamos, mas isso não significava que não havia momentos que quase acontecia. O Max podia ser tudo, mas quando se tratava de mim ele sempre se perdia. Nesses últimos meses tem sido assim, mas quando estávamos prestes a beijar ele se afastava e mudava de assunto. Max entrou na academia desde então e já estava todo musculoso e isso me deixava tão louca, ele sempre me provocava, tirando a camisa. Teve um dia que o vizinho pagou para ele lavar o carro e ele fez, mas fez daquele jeito, me provocando. Pegava a mangueira e jogava no próprio corpo e enquanto a água escorria por ele, eu babava, literalmente. 

Atualmente 

Tinha saído com o Link e passamos quase a noite toda juntos, mas não da forma que era pra ser, eu não consegui. Eu era virgem e não me sentia a vontade para fazer isso com ele, talvez por eu querer que fosse com alguém especial, não que o Link não fosse, mas depois do que eu havia descoberto dentro de mim eu só pensava no Max. Já estava na minha cama dormindo e os raios de sol invadem o quarto me acordando e penso comigo ao abrir os olhos “Ainda bem que hoje é sábado e não vai ter aula” Me levanto indo ao banheiro, lavo o meu rosto e começo a pensar de novo nas palavras do Max “Isso foi uma despedida, pra você ficar com o gosto do meu beijo e se lembrar que nunca mais o terá” era como uma barra de ferro atravessando meu coração e partindo em mil pedaços toda vez que essa lembrança vinha em minha mente. Vou pra cozinha e não vejo o Max na mesa, mas não falo nada 

- Bom dia meu amor - Minha mãe falava - Bom dia, mãe - Falei com uma voz animada, eu estava tentando demonstrar um pouco de felicidade, coisa que eu não tinha, eu só tentava esconder atrás de sorrisos, era difícil pois o coração estava chorando.

- Phoebe, precisávamos conversar - Nora apareceu e me fez lembrar de alguns meses atrás quando ela disse que iria descobrir o que eu e o Max estava aprontando, mas já tinha se passado meses, e ela não tinha falado nada até agora - Sobre o que ? - Falei terminando de comer uma torrada - Melhor falarmos sozinhas, é um assunto de interesse seu - Nora estava amadurecendo demais, eu até tinha esquecido que ela era mais nova que eu   - Tá bom, vamos conversar no meu quarto - Subimos para o meu quarto, e assim que ela entra, eu fecho a porta e olho pra trás onde a mesma me olhava com os braços cruzados 

- O que aconteceu ? - Me encostei na porta e fiquei esperando a mesma falar, confesso que fiquei um pouco nervosa - Eu sei que você e Max estão apaixonados e eu sei o que isso significa - Quando ela terminou de falar, eu quase cai para trás, mas nem tinha como cair, já que eu estava encostada na porta - Como você descobriu e porque só foi falar isso agora ? Depois de meses - Eu estava curiosa para saber como ela tinha descoberto e porque de só revelar isso agora 

- Eu descobri há alguns meses atrás. Lembra do dia que Link veio aqui, que vocês voltaram a namorar, bom, quando ele foi embora e você foi para o quarto eu fui atrás aí o Max passou na minha frente e entrou no quarto e te beijou, eu estava vendo tudo da porta que estava entre aberta 

- Isso fazia sentido, mas  ela ainda não tinha respondido minha outra pergunta - Ah e eu resolvi falar agora porque eu estava esperando o momento certo e esse momento chegou - Eu estava ficando confusa, não sabia onde ela estava querendo chegar - Momento certo ? E porque esse seria o momento certo ? - Esperei ansiosamente por sua resposta, e ela me olhava como se fosse alguma coisa óbvia 

 - Bom, eu acho que acabei  exagerando, você me conhece. É que o Max depois que meio que se afastou de você, ele vive pegando no meu pé e no do Billy sendo que antigamente ele só pegava no seu pé, quer dizer, pegava mais no seu pé do que no nosso e queremos mudar isso - Após ela terminar de falar, as coisas começaram a clarear, mas como ela poderia me ajudar? Eu não entendi essa parte - Como assim me ajudar ? - Ela andou até minha cama e logo se sentou cruzando as pernas, parecia até uma adolescente 

- Eu vou fazer o Max perceber que ficar longe de você é um grande erro e vou fazer vocês voltarem a ser como antes, como irmãos, claro! O resto você faz - A mesma dá um sorriso satisfeita, mas nem esperou eu dar a minha opinião sobre isso tudo, simplesmente se levantou e saio do quarto me deixando com cara de “Que?”. Olho pro relógio e já era 9:30. “Aí meu Deus esqueci que tenho que ir ao Shopping com a Cherry” pensei. Comecei a me arrumar. Saio do banheiro e vou até o meu quarto e escolho um short jeans, coloco uma blusa vermelha, não era decotada, mas colava um pouco no corpo, eu não gostava muito de me mostrar, coloquei uma bota marrom e peguei meu celular, quando sai do quarto esbarrei no Max que estava passando pelo corredor.

 O olhei de cima a baixo. Ele estava usando uma calça, era um pouco folgada deixando a parte de cima um pouco baixa, que dava pra ver até a curva do seu tanquinho que ia até seu membro, não deu pra ver o que estava guardado em sua cueca, mas minha imaginação era muito fértil e não consegui evitar não desejar que ele abaixasse. O mesmo me olhou com uma cara de poucos amigos e disse - Perdeu alguma coisa aqui ? - Voltei a si e respondi lhe rebatendo - Se eu tivesse perdido alguma coisa, não seria em você que eu estaria procurando

 - Falei no mesmo tom e sai de perto dele batendo meu ombro contra o dele e sinto ele puxando meu braço e nossos corpos colidem um no outro. Nossos rostos estavam tão próximos. Ele colocou suas duas mãos nas maças do meu rosto e acariciou elas por alguns segundos, e eu literalmente estremeci com seu toque. Naquele momento veio à lembrança novamente do que ele havia me dito de que nunca mais aconteceria, e lá estava ele, colando nossos lábios de novo. Quando beijamos alguém que gostamos, é diferente, é como se cada celular do nosso corpo reagisse tudo ao mesmo tempo (Escute a música Kiss-Me do Ed Sheeran)

Settle down with me    Acalme-se comigo   

Cover me up                       Me cubra                                      

Cuddle me in                       Me abrace

Lie down with me                      Deite-se comigo

And hold me in your arms      E me segure em seus braços

And your heart's against my chest                                               O seu coração contra meu peito


Your lips pressed in my neck  Seus lábios pressionados em meu pescoço

I'm falling for your eyes            Eu estou me apaixonando por seus olhos

But they don't know me yet         Mas eles ainda não me conhecem

And with a feeling I'll forget           Com um sentimento que vou esquecer

I'm in love now                              Estou apaixonado agora

Kiss me like you wanna be loved                                                    Então me beije como você quer ser amada

You wanna be loved                        Você quer ser amada (2 vezes) 

This feels like falling in love          Este sentimento é como se apaixonar

Falling in love                                É como se apaixonar

We're falling in love                     Nós estamos nos apaixonando

A porta do meu quarto estava aberta e fomos andando até ela sem quebrar o beijo, fechamos a porta enquanto nossas línguas brincavam. Ele me deita delicadamente na cama e minhas pernas estavam em cada lado de sua cintura, prendo elas ao seu corpo, ele vai abaixando a alça da minha blusa, dando alguns beijos em meu ombro, minhas pernas apertam ainda mais o seu corpo, enquanto eu deixava escapar alguns gemidos baixos carregados de desejo. Ele tira a sua camisa e depois começa a tirar a minha blusa e eu mordo os meus lábios ao ver seu tanquinho completamente avista. Eu queria o corpo dele, eu necessitava disso, assim como ele. Aquele quarto parecia uma sauna, nós dois estávamos suados demais, parecia que já tinha rolado tudo. Abaixo minhas mãos passando pelo seu tanquinho e procurando pelo fecho do seu zíper, queria arrancá-la de você, como uma fera aprisionada

Narrado por Max Thunderman 

O corpo da Phoebe era perfeito e me deixava louco, eu tinha prometido nunca mais beija-lá, mas eu tinha aguentando por tempo demais. Sinto sua mão descendo pelo meu abdômen procurando pelo zíper e eu coloco a mão dela onde era e nós dois começamos a descer o mesmo. Depois dela descer meu zíper eu jogo a calça num canto qualquer e tiro seu sutiã. Seus seios eram perfeitos, e levantados. Passei minha língua pelos meus lábios admirando aquela beleza. Avancei minha boca em seu pescoço e espalhei beijos molhados com uns leves chupões e fui descendo até o vão de seus seios  

Eu estava realmente na nuvens, eu estava a ponto de transar com a Phoebe, estava acontecendo , estava mesmo acontecendo, depois de tanto tempo pensando, querendo, fantasiando, eu ia ter ela pra mim

Narrado por Phoebe Thunderman 

O mesmo prende minhas mãos acima da minha cabeça e me torturava com seus beijos quentes e intensos. O corpo dele sobre o meu, era uma sensação maravilhosa. Seguro seu cabelo enquanto seus lábios desciam até chegar em minha barriga e falo com uma voz manhosa - Eu quero fazer uma coisa com você antes, que eu sempre tive vontade 

Ele saiu de cima de mim, ficando em pé em frente a cama e o observei por alguns segundos e fui abaixando sua cueca deixando seu membro totalmente exposto. Olhei nos olhos dele com uma expressão safada, que até então nem eu mesma conhecia. Logo joguei meu cabelo para o lado e levei minha boca até o membro dele, passei minha língua pela glande do mesmo podendo sentir a humidade da região. Ainda usando a língua, lambia toda a extensão do pênis dele e logo em seguida coloquei todo o membro dentro da boca e apertei meus lábios sem deixar os dentes tocarem a pele sensível, só então comecei a chupar ele de maneira lenta enquanto apertava as coxas dele 

Eu nunca tinha me imaginado fazendo aquelas coisas, mas com o Max eu sentia como se pudesse fazer qualquer coisa, ele me fazia sentir assim, com ele eu descobria outra parte de mim

Os gemidos do mesmo só aumentavam ainda mais a tensão sexual que se encontrava ali. Ele jogava a cabeça para trás e tentava não gemer alto para que nossa família não ouvisse, eu estava mesmo  fazendo isso com nossos pais bem perto de nós. Eu perdia o controle com o Max

- Ahh...Phoebe 

Ele falava num tom baixo e desesperado. Era bom olhar nos olhos dele e vê que ele estava gostando. 

Narrado por Max Thunderman 

Os lábios da Phoebe eram macios e delicados e eu nunca pensei que ela faria isso, mas eu não estava reclamando, pelo contrário, eu estava amando. Pego os cabelos dela e enrolo em minha mão fazendo um rabo de cavalo e a ajudo nos movimentos fazendo sua cabeça ir para frente e para trás 

Logo ela para de fazer aquilo e puxo a mesma para cima atacando seus lábios de novo, “ainda bem que ela parou, não queria acabar agora, queria aproveitar cada parte dela”. Meus beijos logo foram interrompidos por ela 

- Max...você sabe que eu... - Quando ela fala aquilo eu quase não acreditei, pensei que ela tinha ido até o fim com o Link 

- Você é virgem ? - Perguntei 

- Sim, eu sou. Eu estava guardando pra alguém especial 

- Quer dizer que eu sou esse alguém ? 

- Eu acho que é. Porque você é a última coisa que eu penso antes de dormir e a primeira que eu penso quando acordo - Um sorriso bobo se fez em meus lábios quando ela disse aquilo. É, eu realmente estava apaixonado. Max Thunderman estava apaixonado 

Deitei a mesma novamente na cama e continuei com meus beijos descendo até seus seios e comecei a chupar um, enquanto massageava o outro. Logo depois fazendo o mesmo com o outro. Fui descendo os beijos por sua barriga até chegar no fecho do seu short e vou abrindo o zíper do mesmo, tirando ele por completo do seu corpo. Fico olhando sua calcinha que era de renda rosa, fazendo meu membro pulsar ainda mais por ela 

Narrado por Phoebe Thunderman 

Prendi um pouco a respiração ao sentir sua língua brincando com a extensão de minha vulva, a vontade de gritar era grande, mas eu não podia, então apertei os lençóis com um pouco de força para tentar conter meus gemidos, deu até um estalo quando ele chupou de leve meu clitóris. O mesmo então colocou um dedo e depois de alguns minutos colocou outro dedo dentro de mim e começou a fazer movimentos de vai e vem lentamente para que eu pudesse me acostumar, pego o lençol e mordo ele com uma certa força

Depois de alguns minutos fazendo aquilo, sinto o mesmo tirar seus dedos de dentro de mim e começar a passar sua glande em minha região que estava bem molhada e incharcada, gritando de desejo por ele. Eu não aguentei mais e pedi pra ele, eu implorei pra ele fazer logo 

- Por favor - Eu supliquei 

- Tem certeza? 

- Tenho - Assim que eu terminei de falar, eu senti o mesmo me penetrando, a dor que eu senti no momento era realmente insurportável, e dolorosa, me fez questionar se eu havia feito a escolha certa, mas ele havia sido carinhoso comigo, respeitando o meu momento, ficando parado por um tempo, até que pelo menos a dor diminuísse. Logo depois ele começou  a dar investidas devagar, e aos poucos a dor foi se transformando em prazer . Os gemidos que eu dava eram baixos, pois alguém podia ouvir e isso era algo que não queríamos. Aquele momento depois que a dor passou era mais que perfeito. Era a minha primeira vez , mas estava sendo ótima! O Max era carinhoso e delicado e teve a maior paciência. O toque dele me deixava louca . Eu realmente o amava, talvez até mais do que a mim mesma 

Nossas mãos se entrelaçam, enquanto nossos corpos saciavam os nossos desejos escondidos por tanto tempo 

Coloco minhas pernas em volta de sua cintura e aperto elas em seu corpo, eu estava prestes a gozar e tenho certeza que ele também. Finalmente senti o líquido do mesmo descer pela minha perna juntamente com o meu, era incrível, fizemos isso ao mesmo tempo. Nós dois soltamos um gemido de alívio e caímos na cama acabados, ainda ofegantes, deito minha cabeça em seu peitoral e escutei seu coração que batia tão rápido, mais tão rápido que parecia que estava numa corrida de carros, soltei um sorriso leve e feliz por aquilo ter finalmente acontecido, aquilo que tanto desejei, que eu tanto sonhei 

Tudo estava indo bem, até que escutamos um barulho vindo da porta e ficamos estatalados na cama sem nenhuma reação e na nossa cabeça só tinha uma pergunta 

Nos pegaram ? 


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Bjs e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...