História Dangerous Love - Capítulo 65


Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, Monsta X, TWICE
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Cl, D.O, Dahyun, Hyung Won, I'M, Jackson, Jennie, J-hope, Jihyo, Jimin, Jin, Jisoo, Joo Heon, Jungkook, Kai, Ki Hyun, Lay, Lisa, Mark, Min Hyuk, Mina, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Show Nu, Suga, Suho, V, Won Ho, Xiumin, Yugyeom
Tags Ação, Amor, Bts, Colegial, Drama, Hentai, Revelaçoes, Romance, Suga
Visualizações 70
Palavras 1.382
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello amoras!! Voltamos!!


Gente, tenho um aviso muito importante, leiam as notas finais, se trata do BTS.

Boa leitura.

( perdoem qualquer erro ortográfico )

Capítulo 65 - Meu passado


Fanfic / Fanfiction Dangerous Love - Capítulo 65 - Meu passado

— Bom, eu conheci a mãe de vocês na adolescência. Meus pais viajaram pro Brasil a negócios e resolveram fazer uma visita aos pais dela e foi aí que viramos amigos. Só que da amizade surgiu um amor. Na época ela tinha um namorado... 

 — O Jisung? - pergunto. 

 — Sim. - agora tudo faz sentido. - Ela tinha namorado, então nenhum dos dois se declarou. Meus pais voltaram pra cá e nós não tivemos mais contato, mas eu nunca a esqueci. E sei que ela também não, pois dei a ela uma lembrança antes de vim. Esse colar de coração que te dei, Sook. 

 — Como o conseguiu de volta? 

 — Ela me devolveu no dia em que brigamos. - suspira. - Um dia eu estava na faculdade e quando olhei ao redor encontrei o que tanto pedi a Deus: ela, isso uns 2 anos depois de eu ter voltado pra cá. Só que dessa vez eu não deixei a oportunidade passar, me declarei pra ela. Ela correspondeu meu amor, mesmo ainda estando com o Jisung. Os dias viraram anos, ela avisou aos pais que não voltaria mais e que na hora certa avisaria o Jisung, mas ele descobriu sozinho e ficou com muita raiva de nós. - ele se levanta e vai até a janela. - Estávamos muito felizes, eu consegui um emprego como policial e ela como enfermeira, mas um dia tivemos uma notícia que a deixou muito abalada: ela não podia ter filhos. Isso a deixou inconsolável pois era tudo que ela queria. Então, um dia, cansado de vê-la sofrer, dei a ideia de adotarmos uma criança. E foi aí que encontramos vocês. - diz e se vira pra nós. Olho pra Minhyuk que sorri. 

 — Ela se apaixonou por vocês e eu pensei "por que não?", então os adotamos. Na época você tinha 6 anos...- diz a Minhyuk. - e você 3. - diz pra mim. - Eu nunca a vi tão feliz. Mas nem tudo é um mar de rosas, todos cometemos erros, e eu cometi o meu maior erro. 3 anos depois eu cheguei em casa bêbado com perfume de mulher impregnado na roupa e tivemos uma discussão. 

 — Eu me lembro desse dia. A Sook estava espiando pela escada e disse que estava com medo. Eu disse que tudo ia ficar bem. - me levanto com os olhos arregalados. - O que foi, Sook? 

 — E-eu achei que tinha sido um sonho...  

— O que foi um sonho? - pergunta meu pai. 

 — Quando eu fiquei desacordada eu tive um sonho, uma lembrança: eu estava numa escada, ouvia gritos e ficava com medo. Até que chegava um garoto, um tal de "Min", me chamando de amendoim dizendo que eu não precisava ter medo, que nada ia acontecer comigo.

 — Era assim que você me chamava. - diz Minhyuk sorrindo. - Amendoim era seu doce favorito, por isso te chamava assim. 

 — Você está se lembrando. Isso é bom. - diz meu pai sorrindo fraco. 

 — E as correntes? Por que eu tenho um menino e ele uma menina? Por que eu não me lembro de nada? - digo com o choro na garganta. Eles se olham. 

 — Estou atrapalhando? - pergunta entrando. 

 — Mina! - diz Minhyuk alegre. 

 — É Yang Mi, irmãozinho. - diz beijando sua testa.  

 — Ah, deixa de ser chata. - diz Minhyuk lhe dando um soquinho. Ela ri. 

 — E você, quem é? - diz sorrindo. 

 — Mina... 

 — Yang Mi. 

 — Tanto faz. Quero te apresentar sua nova irmã. - diz meu pai. 

 — Irmã? - diz arqueando a sombrancelha. 

 — É a irmã de sangue do Minhyuk, da qual lhe falei. 

 — Ah sim, muito prazer, Yang Mi. - diz estendendo a mão. 

 — Kim Sook, o prazer é meu. - digo sorrindo apertando sua mão.

 O semblante dela muda rapidamente, como se tivesse visto um fantasma.


 Sook Pov's Off


 Yang Mi Pov's On


 Me tranquei no quarto e comecei a chorar. Comecei a fazer as malas, queria distância dele. Destranquei a porta e fui até o banheiro pegar o resto das coisas. 

 — Aonde você vai? - pergunta ao ver as malas. 

 — Vou embora. - digo secando algumas lágrimas que escorriam. - Vou voltar pra Coréia. 

 — Mas e a faculdade? 

 — Eu peço pra ser transferida. 

 — Yang...- diz e me prensa na parede.  

— Me solta. - digo olhando pro lado. 

 — Me perdoa, por favor. Você foi sempre tão boa comigo, não queria te fazer sofrer. - diz passando a mão em meu cabelo. Eu o olho com o rosto vermelho de tanto chorar. 

 — Eu te odeio. - digo seca e me solto, voltando a arrumar minhas coisas. 


 [...]


 — Oi, minha filha. - diz minha mãe quando cheguei. 

 — Oi, omma. Senti sua falta. - digo a abraçando. - Onde está o appa e o Minhyuk? 

— Estão no hospital. Minhyuk sofreu um acidente grave durante um show.

Fui correndo pro hospital. 

 — Estou atrapalhando? - digo ao entrar no hospital. 

 — Mina! - diz meu irmão alegre. 

 — É Yang Mi, irmãozinho. - digo beijando sua testa. 

 — Ah, deixa de ser chata. - diz me dando um soquinho. Dou risada.

 — E você, quem é? - digo sorrindo pra garota que estava ao lado do meu pai. 

 — Mina... 

 — Yang Mi. - digo.

 — Tanto faz. Quero te apresentar a sua nova irmã. - diz meu pai. 

 — Irmã? - digo arqueando a sombrancelha.

 — É a irmã de sangue do Minhyuk, da qual lhe falei. 

 — Ah sim, muito prazer, Yang Mi. - digo estendendo a mão.

 — Kim Sook, o prazer é meu. - diz sorrindo e apertando minha mão. Só podia ser brincadeira. - O Minhyuk falou muito bem de você. Disse que você canta muito bem. 

 — Falou? - digo forçando sorriso. - Ele adora me bajular. Com licença, eu vou ao banheiro.

 Isso só podia ser brincadeira, não é possível. Mas isso não vai ficar assim, eu vou fazer a vida dessa garota um inferno. Ela vai se arrepender de ter entrado pra essa família.  

— Voltei. - digo sorrindo. 

 — E então? Por que está aqui? - pergunta meu pai. 

 — Ah, eu voltei pra cá. Vou pedir uma transferência. - digo entortando a boca. 

 — Isso é ótimo! - diz Minhyuk. 

 — Sim, agora vou poder ficar mais perto de você. - digo pegando em sua mão. - Como está? 

 — Estou melhor. 

 — Que bom. Bom gente, eu vou indo. Tenho que desfazer as malas. - digo rindo. - E Sook, espero que possamos ser grandes amigas. - digo sorrindo e pegando em sua mão. 

 — Claro. - diz sorrindo. 

 Que os jogos comecem.


 Yang Mi Pov's Off


Alguns dias depois...


 Sook Pov's On


 — Como tá sendo? - pergunta enquanto caminhávamos.

 — O que? 

 — Essa nova vida. 

 — Ah, boa... Eu acho. 

 — Acha? 

 — É que... sei lá. Tá sendo difícil acordar todo dia em um quarto diferente e tomar café com pessoas estranhas pra mim. - digo desviando o olhar. 

 — Mas você não é estranha pra eles. 

 — Isso torna tudo mais estranho. - digo suspirando. - Não sei por que não me lembro de nada. Isso não faz sentido. 

 — Seu pai ainda não te contou? 

 — Toda vez que entro no assunto ele foge, igual quando falo das correntes. 

 — Talvez ele esteja esperando o momento certo. 

— Pode ser. - respiro fundo. 

 — Mas saiba que sempre que precisar fugir dos problemas ou precisar desabafar a minha casa é a duas quadras daqui, e ela tá cheia de vodka e tequila. - começo a rir. 

 — Deixa eu adivinhar: Chanyeol ainda está aí? 

 — Está. Ele tá um pouco chateado por que meus pais ainda não voltaram, então sobra pra mim.

 — É quase impossível pensar em você cuidando de alguém. - digo rindo.

 — Eu cuido de você todos os dias. 

 — É, isso é verdade. - digo e demos risada. - Chegamos. - digo ao chegarmos no portão. 

 — Não quer me convidar pra entrar? - pergunta colando nossas testas.

 — Querer eu quero, mas não posso. - digo rindo.

 Ele sela minha testa e cada um vai pro seu canto.  


Notas Finais


Bom, temos que conversar sobre o MAMA 2017. Muitas sabem que a votação está indo de mal à pior, o BTS não está em 1° em nenhuma categoria. Gente, eles estão concorrendo em 5 categorias diferentes e não estão ganhando em nenhuma! Isso está me magoando de mais, eles se esforçam tanto para dar o melhor deles para nós, para nos ver alegres, bem e felizes. Agora vamos retribuir tudo que eles nos tem feito, vamos dar esse prêmios à eles, um exército deve trabalhar duro e lutar até o final, e é isso que devemos fazer por eles. Vamos nos juntar, porquê as armys são uma família, e nessas horas devemos ser mais unidas que nunca.

Aqui está o link de onde se deve votar:

http://m.mwave.me/en/mama

Se você tem várias contas nas redes sociais, é ainda melhor, se possível vote com todas, até com somente uma que ajuda muito.

E quem não tem conta nas redes sociais, tem a opção de votar pela conta do Google.


Para quem não sabe como votar, aqui está o tutorial:

http://aminoapps.com/p/wzl8xg


Obs: Você pode votar uma vez por dia em cada conta.


FIGHTING ARMY'S !!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...