1. Spirit Fanfics >
  2. Dangerous love: between nails and teeth >
  3. Stone of the Sun and Moon

História Dangerous love: between nails and teeth - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Ola meus pequenos leitores, primeiramente eu quero pedir desculpas pela a demora, é que eu estava com tantas coisa em mente que nao sabia o que fazer mais aqui esta mais um cap, provavelmente terá algum erro de gramatica que deixei escapar, mas depois irei revisar e concertar tais erros.
Espero que gostem de coração e BOA LEITURA.

Capítulo 8 - Stone of the Sun and Moon


— Então vocês estão me dizendo... – faço uma pequena pausa e tento raciocinar tudo o que a ruiva havia dito segundos atrás. – Que o mundo que vivo, ou até horas atrás, vivia, é uma farsa e que vampiros, lobisomens, bruxas e fadas existem!?  

— Ninfas... – corregeu Taehyung com braços cruzados. – Elas são como bruxas, só que do bem, uma magia mais natural.

— Assim como a sua mãe! – falou Namjoon, depois de horas calado. – Ela era metade das duas... As vezes má e as vezes do bem... – vejo o mais velho esbouçar um pequeno sorriso em seus lábios carnudos, ele parecia conhecer bem minha mãe.

— Você conhecia minha mãe muito bem, não era? – sorri gentilmente e o rapaz arregala seus olhos de forma espantado.

— Todos nós a conhecíamos... – disse Nanda, enquanto se aproximava do homem e logo segurando em seu braço esquerdo, eles formam um belo casal, bom é o que parece. – Ela era uma boa pessoa. E isso quer dizer que você herdou algumas habilidades.

 — Oque? Você está me dizendo que sou bruxa, barra, ninfa? – questiono com um pequeno sorriso tomando meus lábios.

— Seu pai era humano, e por isso você também é metade humana. – disse Hoseok em modo simplista.

— Nunca vimos nada igual. – Completou a garota ao lado dele chamando minha atenção. Sojung. – O amor que ambos desfrutavam, era puro e sincero.

— E onde ele está? O meu pai, ele realmente morreu? – questiono olhando para todos e não ouço nenhuma resposta. – Por que não me respondem?

— Eu acho melhor você ir para o quarto! – disse Taehyung, chamando minha atenção. – Já esta tarde, você precisa descansar, amanhã será um dia muito cheio para todos nós.

— Mas tenho muitas perguntas em mente! – e realmente eu tinha.

— Ele tem razão Kwon, já está na hora de você ir dormi. – Retrucou Namjoon seriamente. 

Suspiro, abaixando minha cabeça, tudo ainda estava meio que confuso, um momento sou Kwon _____ e no outro sou uma garota cuja minha mãe era uma bruxa metade ninfa e o pai um mero mortal. Sem questionar mais nada, caminho até as escadas e sigo caminho para o quarto, e nesse trajeto todo sinto os passos leve de Taehyung atrás de mim. Passo uma de minhas mãos sobre o cabelo o jogando para trás e antes de abrir a porta viro para o rapaz.

— Você é um vampiro ou um lobo?

— Um vampiro. – disse simplista colocando suas mãos dentro do bolso da calça. – Eu nunca pensei em te machucar, se é isto que está pensando! – disse sorridente. – Eu nunca faria isso com você.

O rapaz caminhou em passos lentos até mim, e de forma sutil tocou meu rosto, suas mãos eram gélidas assim como o inverno mais frio, pude ver o mesmo sorrir de forma gentil e dá um pequeno beijo estalado na minha testa e logo em seguida sussurrar um “Boa Noite” da forma mais doce que alguém pudesse ouvir. Eu estava com medo, mais algo dentro de me dizia que estava segura.

Entrei no quarto logo, após, o Kim sumir no corredor. Fecho meus olhos encostando na porta enquanto sentia o doce aroma do rapaz, que caminhava vagarosamente sobre meus devaneios.

Onde foi que me meti?

 

( ... )

 

Senti o calor do sol bater sobre meu rosto de modo leve, já era manhã. Não foi facial dormir em um lugar que não conheço, mais por fim, dormir o mais rápido possível. Vagarosamente sento sobre a cama, queria limitar os meus pensamentos, mas um turbilhão de perguntas tomava minha cabeça. Mas uma se formou recentemente, quem realmente eu sou? Se realmente sou uma bruxa por que nunca senti algo de diferente em meu corpo? E por que esconderam a tanto tempo? Porque eu?

Respiro fundo, por fim escuto um barulho enorme vindo de baixo, tal ato fez meu coração disparar e meu corpo por completo tremer, o que está acontecendo?

Lentamente levanto de onde esta e caminho ate a janela, que dava visão para o jardim, vejo Hoseok sento remessado para longe, mais logo se levantou e mesmo assim matinha seu sorriso belo. Percebo em um lugar mais distante onde Taehyung se posicionava para um próximo ataque e assim foi feito, o rapaz avançou em passos longos e leves e logo o outro foi jogado novamente para longe.

O que está acontecendo?

Sinto uma adrenalina enorme tomar meu corpo e assim saiu do quarto às pressas descendo a imensa escada e chegando em fim no jardim.

— Tente se defender Hobi, em uma batalha real, você já teria morrido. – Ouço tais palavras saírem tão frias da boca de Namjoon deixando um leve arrepio por todo meu corpo.

Eles estavam lutando. Lanço meu olhar para Tae que tinha um leve sorriso de deboche enquanto olhava para o outro a sua frente. Hoseok levanta do chão e com a fúria em seus olhos revida Taehyung, jogando uma pedra enorme em sua direção, e por impressionante que seja Taehyung a agarrou com a maior facilidade. Dava-se parar perceber o olhar de fúria no olhar do Jung, que não demorou muito para avançar sobre o outro e ambos caíram sobre o chão.

 — Boa Hoseok! – gritou Nanda chegando ao meu lado do modo que não percebi, e com esse pequeno susto olho para mesma, meio incrédula. – Bom dia Kwon. – falou sorridente colocando suas mãos dentro do bolso do casaco de tonalidade bege. – Vamos os deixar trenar, me acompanhe até a cozinha, vamos tomar café.

Sem pestanejar segui a ruiva até a cozinha. Com alguns segundos andando chegamos ao lugar desejado, onde estava perfumado com o aroma da comida. Sojung estava cozinhando, ela parecia mais radiante. Esbouço um pequeno sorriso, vou até o balcão e sento em uma cadeira.

— Espero que esteja com fome? – disse a garota.

— Não muita... – respondo com o pequeno sorriso. – É... onde estão meus tios, Sojung? – pergunto recebendo olhares de ambas que estavam ali comigo.

— Eles estão com a alcateia do sul? – disse a ruiva pegando uma maçã. – Eles estão protegidos.

— A alcateia do sul, é uma vila de lobos... – completou a loira percebendo um olhar confuso na minha face. – Ninfas não podem serem vista com Vampiros. É lei. – disse simplista.

— Só as bruxas tem esse privilégio. – A ruiva explicou com um belo sorriso enquanto comia a maça.

— Eles vão ficar bem? – pergunto novamente em um tom baixo.

— Não se preocupe, eles estão bem! – sigo a voz que vinha da porta da cozinha e vejo um Taehyung suado e com respirações profundas. Olhos para seu braço esquerdo e vejo sangue escorrer sobre ele, fazendo meu corpo sair de onde estava e caminhar rapidamente até o rapaz.

— Seu braço, ele... – tento falar, mas minha voz estava fraca.

 

— Não se preocupe comigo, O Hobi ainda não sabe controlar a sua força. – disse sorridente.

— Não está doendo? – pego levemente o seu braço com segurança para não o machucar, olho fixamente para o rosto do rapaz que ainda mantinha presente. – Irei cuidar disso...

— ______, eu já falei que não está doendo! – o rapaz tocou em minhas mãos do modo mais singelo. – Eu sou um vampiro, e um vampiro tem o potencial de se curar rapidamente, por isso somos imortais.

— Ah! – solto o braço. – Desculpa... e-eu... Eu só quero agradecer pelo o que você fez por mim, na floresta. – Mordo meu lábio inferior em seguida abaixo minha cabeça, mas que logo foi erguida pelo o maior. – Você salvo minha vida, digo... todos vocês salvaram. – Completo virando para as garotas que nos olhavam, e logo pude ouvir e ver sorrisos de ambas.

— Ah! Bom dia Kwon. – disse Hoseok me avistando, após entrar na casa, todo sujo de arreia assim como o Namjoon.

— Bom dia! – o respondo e seguida viro para o mesmo. – Hoseok, me chama de ______, e você também Namjoon. – Fixo no rapaz que logo me olhou de uma forma assustada com uma mera pergunta no semblante “EU?”, dava-se para ver claramente tais palavras em seu olhar. – Sim você, eu percebi ontem que você só me chama de Kwon, isso é meio estranho... – soltei um sorriso nasal assim com o outros. – Eu posso fazer uma pergunta a vocês, por que o Dylan estava atrás do meu colar? – pergunto.

— Eu acho que você saber sobre isso! – Disse Nanda. – Venha senti aqui, tudo isso faz parte de uma longa história... – caminhei até estava sentada antes sentando em seguida, olho para trás e o Taehyung já havia sumido.

— Sua mãe se chamava Kwon Crystal, era filha de uma ninfa e um bruxa e por isso desde cedo sempre foi rejeitada por todos aos seu redor. – Iniciou Hoseok que caminhou até o balcão e sentou sobre o mesmo. – Ela era realmente incrível em tudo que fazia, era um dom.

— O tento foi se passando e ela chegou a fazer adulta e conhecendo o... – Sojung completou dando uma pequena pausa olhando diretamente para Nanda.

— Ela conheceu o seu pai, um rapaz do campo, que amava plantas, animais e ver as estrelas... meio patético, mais fofo. – Sorrir do modo que ela falou. – Eles pareciam tão feliz, estava tudo em paz, até os August atacarem a vila do norte massacrando todos.

 — Vila do norte? Era onde ela morava? – questiono curiosamente.

— Não... – completou a ruiva. – Era o único clã de ninfas que havia por aqui... onde sua avó morava logo que seu avô morreu.

— E oque esses August queriam?

— A pedra do sol e da lua. – Iniciou Namjoon. – Essa pedra tem força o suficiente para matar um clã ou até uma alcateia inteira ou controlar todos, basta um vampiro ter as palavras necessárias. E o sangue de um puro.

— Um puro? – olho para Namjoon que balançou a sua cabeça logo em seguida.

— O sangue de uma ninfa pura, aquele que tivesse a linhagem por completa de ninfa. – Completou o rapaz.

— Eles não conseguiram a pedra...

— Antes que eles pudessem invadir a vila a sua avó havia escondido a pedra onde só a sua mãe sabia. – Continuou Hoseok. – E eles sabiam que sua mãe era a chave para tudo. Então eles foram atrás dela. Só nesse período ela estava gravida de você, e aí o inferno começou.

— Eles conseguiram sequestrarem o seu pai, e forçaram ele a dizer onde estava a pedra, só que ele não sabia. – Sojung inclinou sobre o balcão voltando a falar. – Eles fizeram seu pai de refém o torturando, enquanto sua mãe via tudo pelos olhos de mesmo. Ela estava conectada de todas as formas com ele. Até o momento da sua morte.

Respirei fundo tentando inalar tudo que estavam me dizendo, meu pai inocentemente foi morto por mentes perversas. Sinto lagrimas descerem pela a minha face, fazendo meu corpo estremecer, abaixo meu olhar para as minhas mãos tremulas, a essa altura não conseguia mais controlar meus sentimentos, minha cabeça estava em uma mistura de raiva e tristeza.

— Crystal se escondeu durante um longo tempo, até ela ter você, ela não pode te ter nos braços pois, pediu para Taehyung e o Hoseok te levarem para bem longe e junto com você a pedra do sol e da lua. – Adicionou a ruiva. – Com pouco tempo a acharam e a mataram, e desde então eles estavam te procurando.

— E por que não me acharam antes? – Passei minhas mãos sobre o meu rosto tentando conter as lagrimas, mais era difícil. – PORQUE NÃO ME ACHARAM ANTES? – meu corpo parecia cansado e cada palavra a mais naquele momento me destruía mais e mais, até sentir o corpo do Namjoon se encostar ao meu, seus braços envolveram o meu corpo enquanto me desmanchava em lagrimas.

Sinto uma das mãos do mais velho caminhar sobre as minhas costas e parar sobre o meu cabelo fazendo um pequeno carinho no lugar. De alguma forma ele me trazia conforto e calmaria, eu estava protegida ali e não queria sair daqueles braços.    


Notas Finais


O que acharam?
É uma historia meio confusa não é mesmo kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...