História Dangerous ( Taoris, 2jae ) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, Jackson, JB, Jennie, Jinyoung, Jisoo, Kai, Kris Wu, Lay, Lisa, Lu Han, Mark, Personagens Originais, Rosé, Sehun, Suho, Tao, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Kristao, Taoris
Visualizações 148
Palavras 2.918
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Outro capítulo só para deixar vocês na curiosidade kkkk.

Boa leitura

Capítulo 16 - Dangerous to be the only


Diga que vai ficar tudo bem

Diga que isso vai passar

 

— O que há com você? — Youngjae pergunta com a voz fanha.

— Você está falando muito engraçado, baby. — Jaebum ri da cara carrancuda do namorado.

— Ás vezes você é tão idiota. Nossa isso nem surpreende mais. — Youngjae revira os olhos e puxa um Yifan ainda incrédulo para sentar no sofá. – O que aconteceu?

— É algo com o seu irmão? — Lisa pergunta preocupada.

— Era uma mensagem. — O louro diz olhando para um ponto qualquer na sala.

— Isso eu sei anta. Era de quem?

— Jaebum!

— O que foi amor?

— Cheeegaaaaa vocês dois! Pode continuar falando Fan, por favor.

— Zitao foi quem mandou mensagem.

— O QUE? — Os três gritam em uníssono

— Ele pediu desculpas.

— Puta que pariu. Isso é sério? Tipo sério mesmo?

— Sim, Jaebum .

— Finalmente, Já era hora disso acontecer. Estava segurando-me para não dar naquele rostinho bonito dele e...

— Jaebum ! Você está impossível hoje garoto. Dá para calar a boca?

— Não fala assim comigo, Youngjae ! Namorados não se tratam desta maneira.

— Enfim, o que você vai fazer agora?

— Eu preciso ir atrás dele.

— Nem pense nisso.

— É sério Jaebum! Eu acho que ele descobriu tudo e deve estar sofrendo.

— Ah, Mas ele não estava aqui quando você estava sofrendo! — Jaebum bufa e eles ficam em silêncio por alguns segundos.

— Yifan tem razão. Caralho. — Youngjae se levanta e grita assustando-os — Taemin está ligando e agora?

— Atende Youngjae . — Os três amigos falam em uníssono e ficam sem silêncio esperando o menino terminar de falar com o pai do Zitao.

— Ele não está em casa e ninguém sabe onde Zitao se meteu. — Youngjae diz espirrando logo em seguida.

— Eu não disse?! Eu vou atrás dele

— Como garoto?

— Eu vou dar um jeito de descobrir. Liga para os Sekai e pergunta se eles sabem dele, por favor?

— Tudo bem. Eu vou ligar para uns amigos e perguntar também.

— Cuidado. — Lisa acompanha o louro até a porta e acompanha os passos do menino com o olhar. — Para onde você está indo?

— Eu vou dar uma olhada no morro primeiro.

— Você sabe que ele nunca viria justo para cá

— Não custa nada tentar. — Yifan sorri para a amiga e corre em direção ao morro.

— Que cara é essa? — Youngjae pergunta ao namorado

— Nada. Só o meu melhor amigo que é muito teimoso.

— Você sabe que eles se gostam. Por acaso você está com ciúmes Jaebum ? — Connor arqueia a sobrancelha

— O quê... você enlouqueceu, Choi Youngjae ? Por que isso agora?

— Pelo amor de Zeus. — Lisa resmunga se jogando no sofá— DR não, por favor.

— Você ainda gosta do Yifan? Não mente para mim.

— Para com isso. Yifan é o meu melhor amigo e eu não quero que ele sofra mais uma vez. Por que está agindo assim?

— Eu não sei ‘tá legal? Estou nervoso para caralho

— Vem aqui. — Jaebum abre os braços e acolhe o menino

— Desculpe por ser um besta ciumento e inseguro. — Youngjae sussurra baixinho

— Vocês dois são estranhos. — Lisa comenta soltando uma risada.

(...)

Eu andei por milhas e nem cheguei perto de onde quero

Te contei meu segredos

E prometo que não vamos deixar isso cicatrizar

Pois eu não tenho nada, nada além de um coração partido

 

 

 “Onde você está? Me diga por favor eu estou preocupado Y”

Yifan envia para Zitao, porém não obtém resposta. 

— Droga.  Ele resmunga apressando os passos até o morro. — Puta que pariu Zitao o que você fez comigo? Eu me sinto muito gay. — Ele solta um risinho guardando o celular no bolso. Yifqn olha para frente e encontra uma silhueta conhecida, encolhida no pico do morro. Bem perto do fim. – Zitao? ZITAO. — Yifan grita obtendo a atenção do castanho para si. O louro corre em direção á ele, onde ficam frente á frente. Yifan acha que seu coração está se partindo em pedacinhos. Zitao estava triste e ele passou a odiar ver o garoto assim. Ele só queria ser o motivo do seu sorriso alguma vez na vida.

— O que você faz aqui?  Zitao pergunta com a voz embargada

— Eu estava preocupado com você. Você sumiu

— Não era para você estar aqui. — Zitao se vira de costas para Yifan que suspira cansado.

— Zitao. — Ele chama. — Por que eu não deveria estar aqui?

— Você já pode xingar, dizer ‘eu te avisei’, vamos. – Zitao estava sentindo-se tão mal naquele momento. Sentia vergonha. Yifan esteve certo o tempo todo e ele apenas o ignorou. O que o louro queria agora? Esfregar na cara dele que estava certo? Zitao não o merece.

— Eu não vou falar nada disso. — Yifan abraça o castanho que se mantém imóvel por pequenos segundos antes de se desmanchar mais uma vez em lágrimas. – shh bebê eu estou aqui, eu estou aqui com você agora. — Yifan sussurra deixando o castanho chorar toda a sua decepção e culpa. Quando Zitao se acalma um pouco mais, Yifan se separa do abraço e então limpa ás lágrimas do garoto com o polegar. – Ei, se sente melhor?

— Não. — Zitao resmunga fungando

— Vem aqui. — Yifan senta na grama a puxa o castanho consigo.

— Desculpe-me Yifan. Você sempre esteve certo e eu... Eu te ignorei... Disse coisas horríveis eu sou um monstro... te machuquei e...

— Zitao Para! Vamos esquecer isso.

— Não. Você não entende. Eu sinto tanto – Yifan abraça o castanho com força. Zitao fecha os olhos regularizando sua respiração e quando os abre... Seu olhar paira nos pulsos machucados de Yifam. — Porra eu sou um verdadeiro monstro. Desculpe-me, desculpe-me. — Yifan suspira mais uma vez ao sentir seus braceletes serem tirados um por um.

— Não se torture desse jeito.— O louro pede ao sentir os dedos de Zitao passar por suas cicatrizes recentes.

— Eu não consigo, isso tudo é culpa minha. Eu estou sentindo-me um merda nesse momento.

— Ei. — Yifan segura o queixo do castanho e deixa um selo em seus lábios. – Não diga mais isso.

— Eu preciso tanto de você. — Zitao sussurra com os olhos fechados enquanto Yifan passa o nariz carinhosamente por suas bochechas rosadas por conta do frio. Ele ajeita o castanho em seu colo e então passa a encara-lo.

Yifan morde de leve os lábios de Zitao e logo em seguida os puxa obtendo um gemido de aprovação do garoto. — Eu senti saudades. — Tao murmura com os olhos fechados. — Você sentiu?

— Muito... Você não sabe o quanto. — Yifan diz antes de puxar o castanho um pouco mais para perto. — Eu vou te beijar, okay? — Zitao assente freneticamente e Yifan sorri grudando ambos os lábios em um selinho. Yifan passa a língua pelos lábios do garoto nervoso e logo ele entre abre a boca concedendo passagem para a língua de Yifan explorar a cavidade bucal do outro.

As cabeças inclinadas em direções opostas deixando ambos terem um contato melhor dos lábios e uma penetração mais profunda fazia com que Zitao sentisse pequenas borboletas exaltadas e dançantes em seu estômago. Era só com Yifan que isso acontecia.

Zitao se mexe o colo do louro fazendo o mesmo gemer baixinho. E novamente o castanho rebola no colo do menino fazendo-o separar rapidamente.

— O que houve? — Zitao pergunta confuso.

— Estamos no morro. Lugar público.

— Ah é. Eu esqueci esse detalhe. — O castanho diz envergonhado.

— Você vai voltar para casa? — Evans pergunta acariciando a cintura do menino. — Você está com frio

— Eu não quero ver meu pai agora. — Ele choraminga

— Vamos lá para casa então... O que você acha?

— Tudo bem, mas não quero incomodar.

— Você nunca me incomodara bobo. — Ambos sorriem felizes. Zitao se levanta do colo de Yifan e em seguida estende a mão para o louro ajudando-o a levantar-se

— Eu preciso pegar minha mochila.

— E onde está? — Yifan pergunta entrelaçando os dedos de ambos. Zitao sorri muito feliz.

— Lá no carro. — Ele responde e os dois passam a caminhar em um silêncio confortável.

— Wow. — Yifan balbucina ao ver um Up branco estacionado no meio-fio. — Esse é o seu carro? Por que eu não estou surpreso?

— Idiota. Ganhei do meu pai no meu aniversário de dezoito anos. — Zitao responde triste.

— Ei, vai ficar tudo bem. — Yifan deixa um beijo casto nos cabelos do castanho e espera ele pegar suas coisas. – Você já sabe o que vai fazer agora? Você vai denuncia-lo né?

— Eu ainda não pensei no que fazer. Preciso digerir tudo isso. É muita coisa pra minha cabeça sabe? — Yifan assente abrindo a porta de sua casa.

— Seu idiota quer me matar do coração? — É assim que Zitao é recebido. Por grito vindo do seu melhor amigo.

— Vai com calma, Choi . — Yifan pede enquanto o castanho esconde seu rosto na curvatura do pescoço do louro.

— Desculpe me. — Zitao diz com a voz abafada

— Está tudo bem, no entanto você continua sendo idiota.  — Jongin diz risonho puxando o castanho para um abraço.

— Hey! Ele é o meu melhor amigo! — Youngjae reclama empurrando Jongin e puxando Zitao para si.

— Você vai ficar aqui? — Lisa pergunta animada ao garoto. Jaebum bufa voltando sua atenção para o jogo de basquete.

— Claro que ele vai. — Yifan responde por Zitao que sorri dando de ombros.

— Então bem vindo de volta

— Era só o que me faltava. — Jaebum murmura aumentando o volume da televisão enquanto o pessoal conversava.

(...)

— Zitttttaaaaaooo. — O castanho se assusta com um ser pequeno grudado em suas pernas. Zitao pega o menino no colo e em seguida ganha um beijo estalado na bochecha do mesmo.

— Hey pequeno. Tudo bem? — Lay balança a cabeça freneticamente fazendo Zitao rir

— Fanfan disse que você vai dormir aqui, é verdade?

— Acho que sim. — Zitao dá uma piscadela para o louro que até então estava encostado na parede ao lado da porta observando os dois.

— Pequeno que tal você ir tomar um banho enquanto eu preparo o nosso jantar?

— Tudo bem Fanfan. — Lay pega sua mochila jogada no sofá e sobe as escadas correndo sendo repreendido por Yifan logo depois.

— Você o ama muito não é mesmo?

— ‘Ce nem tem ideia do quanto. Já mandou mensagem para a sua irmã avisando que está bem?

— Ainda não. Vou fazer isso depois de tomar um banho. Você me empresta alguma roupa?

— Escolha alguma coisa lá no meu guarda-roupa, Amor. Eu vou fazer o jantar ai qualquer coisa você me grita, okay? — Zitao tem um sorriso enorme estampado em seu rosto. Yifan havia lhe chamado de amor pela primeira vez.

— Tudo bem. Só espero não passar mal depois de comer. — Zitao diz risonho enlaçando os braços em volta do pescoço de Yifan.

— Ah então você está duvidando do Chef Wu?

— Se eu disser que sim o que você vai fazer?

— Nada. — Zitao sorri ladino. — Por enquanto. — Yifan deixa um selo em seus lábios e caminha em direção á cozinha.

— Tente não colocar fogo na casa. — Zitao grita para o louro que apenas ri começando a cortar algumas verduras.

Zitao acabara de sair do banheiro de Yifan já banhado. Estava menos deprimido e sentia-se um pouco mais feliz com a presença do louro. Zitao caminha até o guarda-roupa de Yifan e passa os olhos por cada peça de roupa que estava ali. Era muita roupa da cor preta para o seu gosto. Zitao revira, mas sem bagunçar ainda mais as coisas de Wu. Puxa de lá um suéter da cor cinza e sorri abrindo uma das gavetas onde só havia cuecas. E ri pegando uma samba canção cheio de coração.

— Acho que ficou um pouco grande. — Yifan diz assustando o menino. — Pardon

 

— Sem problemas. — Zitao abaixa a cabeça envergonhado com o olhar de Wu sob suas coxas desnudas.

— Você fica muito mais fofo com esse meu suéter.

— Para com isso. — Yifan ri aproximando-se do garoto

— Já disse o quão lindo você é?

— Yifan ! Você está muito carinhoso o que foi?

— Eu apenas estou feliz por você ter acreditado na verdade. — Yifan dá de ombros mordendo o lábio inferior do garoto e puxando-o logo em seguida. Isso já virou uma mania de Wu – Eu vou tomar um banho okay? Pode ficar a vontade

— E sua mãe? — Zitao pergunta sentando na beirada da cama de Yifan e observando-o separar uma peça de roupa.

— Eu não sei dela. Na verdade ela já não aparece em casa há uns dias

— E você não foi procura-la?

— Eu até tentei, porém ela disse pra mim cuidar da minha vida e deixa-la em paz.

— E você ainda pensa naquilo?

— Ficar com a guarda de Lay? — Zitao assente e Yifan encara-o por breves segundos. – Eu andei conversando com Noah e ele está me ajudando nisso. Eu apenas preciso terminar a escola para que saia tudo certo.

— E você já falou com a sua mãe sobre isso?

— Nem tem como né? Se ela ao menos fosse para uma clinica de reabilitação... Ela prefere continuar bebendo por ai. Enfim, vou tomar meu banho.

— Eu vou te esperar lá na sala okay?

— Tudo bem. — Yifan meio que grita para Zitao que pega o seu iphone em um dos bolsos de sua mochila. Teria que encarar a fera da sua irmã no momento.

Temendo pela sua vida, Zitao se joga no sofá ao lado de Lay e digita rapidamente uma mensagem curta para Sana avisando que estava bem que iria passar a noite estudando na casa de um amigo. Disse também que só voltaria para casa depois da escola. Em seguida ele deixa o celular de lado assiste á um desenho de Princesas junto com Lay.

(...)

— E então amor?

— Isso está muito bom, Yifan. — Zitao diz saboreando um pouco mais da macarronada a bolonhesa que o seu quase-namorado/ficante/peguete havia feito.

— Eu disse que o meu irmão é o melhor cozinheiro do mundo. — Lay diz fazendo ambos rirem

— Realmente está muito delicioso.

— você gostou mesmo?

— Sim baby, está maravilhoso. Como você nunca cozinhou para mim antes?

— Falta de oportunidade talvez?

— Vou ficar com essa sua desculpa. — Zitao diz com um sorrisinho nos lábios

— Vocês parecem um casal. Vocês são?

— Está tudo bem, baby? — Yifan olha preocupado para o garoto que acabara de se engasgar com a água.

— Estou bem.

— Vocês não responderam a minha pergunta! — Lay reclama fazendo biquinho fofo. Yifan arqueia uma das sobrancelhas para Zitao que repete o ato para o garoto.

— Não sei, somos Fan?

— Eu que pergunto Huang Zitao

— Eu não sei, seu irmão nunca fez um pedido, pequeno . — Lay apenas encara o mais velho sem dizer mais nada. Depois que terminam de jantar, Zitao ajuda Yifan com a louça e logo em seguida se deitam no sofá com Lay entre eles.

Yifan se levanta e pega a escova de cabelo, já começando a repetir a mesma coisa que ele fazia á uma semana. Desembaralhar os fios castanhos de Lay e escovar em seguida. Zitao apenas observa os dois irmãos com um sorriso grande estampado em seu rosto. Com certeza Wu Yifan daria um ótimo pai. Mas será que Yifan gostaria de ter filhos algum dia? O castanho balança a cabeça negativamente afastando qualquer tipo de pensamento que lhes tirasse a atenção do menino.

— Agora sim a pequeno está prontinho para dormir. — Yifan diz acolhendo Lay em seu colo. — Só mais esse desenho okay? Já está tarde

— Tudo bem Fanfan. — Lay responde sem tirar a atenção da Princesa Sofia. — Desenho a qual eles estavam assistindo no momento. Zitao leva um pequeno susto ao sentir a mão de Yifan fazer carinho em seus cabelos. Lay pega a outra mão desocupada de Yifan e coloca sobre a de Zitao. O pequeno sorri para os dois gostando do que for que eles estivessem. Meia hora depois Yifan avisa á Zitao que irá levar Lay para o seu quarto, já que o menino havia pegado no sono antes mesmo de terminar o desenho. O castanho apenas assente tendo uma ideia em mente. Ele sempre quis fazer isso com Yifan e agora ele precisava do louro mais do que nunca.

— Um beijo por seus pensamentos. — Yifan sussurra próximo ao pé do ouvido do garoto

— Não é nada

— Pensando em seu pai?

— Por incrível que pareça... Não. — O castanho diz baixinho abraçando a cintura desnuda de Yifan. Logo em seguida arranhando com suas unhas curtas

— O que você está fazendo baby?

— Só... Só me beija, por favor? — Yifan ajeita Bradley em seu colo e o puxa para um beijo. Wu estava impressionado pelo jeito que Zitao parecia tão necessitado de seus beijos. O aperto nas coxas do castanho e os grunhidos que viam dele estavam enlouquecendo o mais velho

— Tao. — Yifan não contém suas mãos atrevidas, nem sua mente e muito menos seu corpo. – Zitao. — O louro chama mais uma vez quando o garoto passa a beijar seu pescoço. – Não precisamos fazer isso. — Yifan diz ofegando em seguida

— Eu quero fazer isso. — Zitao encara as íris do menino. — Eu quero fazer isso com você

— Babe se você quiser podemos esperar um pouco mais.

— Você não quer?

— É claro que eu quero amor. — Yifan deixa um selo nos lábios do menino. — Mas só se você estiver de acordo com isso. Você está?

— Eu estou. — Zitao diz rápido fazendo Yifan rir

No meio de tudo, vamos só nos apaixonar um dia.

 


Notas Finais


Geurae wolf, naega wolf!
Awouu (ah saranghaeyo)
Nan neukdaego neun minyeo
Geurae wolf, naega wolf!
Awouu (ah saranghaeyo)
Nan neukdaego neun minyeo


Amo essa música


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...