História Dangerous ( Taoris, 2jae ) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, Jackson, JB, Jennie, Jinyoung, Jisoo, Kai, Kris Wu, Lay, Lisa, Lu Han, Mark, Personagens Originais, Rosé, Sehun, Suho, Tao, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Kristao, Taoris
Visualizações 153
Palavras 3.379
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas trouxe novo capítulo espero que gostem.

No capítulo teremos altas revelações, pessoas felizes , pessoas idiotas e muita treta. .. até uma próxima vez kkkk

Vou come cangica...

Boa leitura, bjs

Capítulo 18 - Dangerous to be free now


Eu escrevi essa música para o meu pai

Às vezes eu sinto que ele nunca deu a mínima para mim

Apesar de ele ter me criado como deveria

Será que ele me entendia? Não, não, eu acho que não

 

Youngjae olha para o pai totalmente embasbacado com o que acabara de revelar. Por que era tão difícil acreditar nisso?

— Papai... Você... Porra isso é mesmo verdade? Por que escondeu isso por tanto tempo?

 — Taemin fez-me prometer que não tocaríamos nesse assunto nunca mais. — Minho suspira cansado, puxando o filho para sentar no sofá ao seu lado novamente.

 — Eu juro que eu quero entender essa historia maluca de vocês dois! Já pode começar a explicar... Anda... Vamos!

— Tudo bem criatura. A nossa historia começou quando Taemin e sua família se mudaram para a casa ao lado da minha, no mesmo instante nos tornamos amigos e consequentemente nossos pais também. Éramos inseparáveis, assim como você e Zitao.  Claro que o que vocês sentem é amor de amigos... Espera, é amor de amigos, certo?

— Claro que é pai. — Youngjae revira os olhos. — Eu tenho namorado, esqueceu?

 — Não, mas voltando ao assunto; Para onde eu ia conseguia arrastar Taemin junto e vice-versa. Quando eu completei meus dezesseis anos, Ele já tinha dezessete e nesse dia, eu estava meio chateado por que uma garota da escola havia me dito coisas horríveis. Pedi para Taemin me levar para casa e assim ele fez. Ah Youngjae, aquele dia foi muito estranho, era a primeira vez que tínhamos nos beijado, ou melhor, havia sido a primeira vez que eu beijava um menino. Até então eu não tinha certeza da minha sexualidade mais depois daquele beijo, passei a questionar-me mais ainda. Não podia negar a minha atração por ele, Taemin era um tanto muito bonito. Desde então, passamos a ficar juntos — Escondido dos nossos pais é claro. Eu não gostava de mentir para seus avós, porém era preciso. Mais tarde, quando começamos a namorar, Taemin havia me dito que iria comunicar á seu pai que era gay e que estávamos apaixonados um pelo outro. Naquela noite eu estava muito feliz. Taemin tinha me ligado e dito que assim que terminasse a conversa com o velho Huang, viria correndo para a minha casa encontrar-me para que pudéssemos comemorar. Filho, eu fiquei esperando por horas, mas ele não apareceu. Eu não conseguia entender o porquê de Taemin estar ignorando-me a semana toda, mas até que eu conseguir falar com ele na escola. Pelos céus. Taemin estava tão mal, eu nunca tinha visto ele assim. Quando perguntei o que havia acontecido, ele simplesmente terminou tudo o que tínhamos, sem mais nem menos. Eu aceitei aquilo sem nem ter o que fazer. Descobri o real motivo bem tarde; Escuta, o pai do Taemin era um homofóbico do caralho e não aceitou de jeito nenhum o filho gay. O pior de tudo foi que o Senhor Huang  nos separou definitivamente, mandando-o para um convento. Taemin passou cerca de três anos fora, mas quando voltou, ficamos na estaca zero novamente e voltamos á ser apenas amigos. Como eu disse; Ele havia pedido para eu esquecer tudo o que tínhamos tudo o que passamos juntos, tudo. E é claro que eu acatei a sua decisão. — Minho olha para baixo e volta a brincar com seus dedos. — E desde então não tocamos mais no assunto, agimos como dois profissionais, ele se casou e eu não. Fim de historia.

— E você continua amando-o mesmo depois desse tempo todo?

— Para você ver né. - Minho solta uma risada totalmente miserável enquanto abraça o seu pequeno porto seguro de lado.

— E os meus avós aceitaram bem o começo do namoro de vocês?

— Sim, meus pais eram bem liberais, sabe? Quando souberam os dois gostaram muito da noticia por que amavam o cara.

— E foi por isso que você aceitou bem o meu namoro com Jaebum?

— Também — Minho diz divertido, pincelando o nariz do menino — Você sabe que não há problema em namorar um menino. Jaebum é um bom garoto e eu confio nele para cuidar tão bem de você.

— E porque o tio Taemin não gosta dos gays?

— Acho que ele ficou com trauma dos pais, apesar de já não estar entre nós, Tenho certeza que ele lembra as palavras do velho Huang xingando-o todos os dias.

— Você acha que Zitao vai ter problemas?

— Zitao  é gay?

— Bem, ele gosta do melhor amigo do meu namorado, Lembra-se de Yifan?

— Sim. Olha filho, talvez se Zital não se acovardar que nem o pai fez, enfrenta-lo e lutar por esse garoto, tenho certeza que ele poderá ser muito feliz.

— Espero que isso aconteça. Voltando ao assunto, agora você percebe que é importante denunciar Taemin?

— Eu sei, mas não me sinto preparado para fazer isso. Eu não vou conseguir

— Consegue sim papai! Precisamos da sua ajuda

— Eu vou ver o que eu posso fazer, tudo bem?

— Okay Papai, Obrigado por confiar no seu filho. - Youngjae  sorri abraçando Minho

— Agora sim eu preciso ir para o escritório.

— Certo, eu vou falar com Jaebum. — Youngjae  se levanta, correndo em direção ao quarto louco para falar com o namorado. O garoto respira fundo tentando digerir toda a história do passado de Minho. Pensar que seu pai e Taemin já foram namorados... Era esquisito... Bastante esquisito.

(...)

— Isso é muito louco, tipo muito louco mesmo. - Jaebum diz de boca cheia fazendo Yifan revirar os olhos.

— Olha os modos!

— Que se foda os modos. Amor isso que você contou é... — Youngjae  interrompe-o

— Louco, já sei. Eu fiquei assim quando o meu pai começou a contar. Não foi nenhum pouco legal imaginar o meu próprio pai junto com o Taemin. Nossa...

— Zitao já sabe disso?

— Nem sonha

— Se ele soubesse...

— O que mais seu pai disse? - Yifan pergunta ao terminar de beber um gole da sua coca

— Ele disse que Taemin foi covarde em não enfrentar o próprio Pai... E que Zitao não deveria seguir esse passo. Foi mais ou menos isso ai. — Yifan maneia a cabeça sem dizer mais nada, enquanto os amigos conversam entre si.

Yifan estava muito ferrado, muito mesmo. Ele havia se apaixonado pelo garoto mais complicado do mundo inteiro. É claro que Yifan não iria admitir isso para ninguém tão cedo.

— Enfim, o que vamos fazer agora?- Jongin pergunta levando mais um pedaço de pizza até a boca

— Quantos pedaços ‘cê já comeu?- Jaebum pergunta olhando incrédulo para o moreno

— Deixa meu bebê comer em paz, Im! Ele está em fase de crescimento. — Sehun abraça o namorado, fazendo Jaebum revirar os olhos.

— Crescendo para os lados só se for. Au, Jongin. Doeu!

— Eu preciso ir buscar meu pequeno 

— Você é um cuzão

— Cala a boca Jaebum! Vocês vão ficar aqui em casa mesmo?

— Acho que sim amor - Lisa dá uma piscadela para Yifan que sorri

— Você falou com Zitao? — Yifan pergunta baixinho apenas para Youngjae . — É que ele não mandou mensagem para eu e estou preocupado... e- O louro se enrola, coçando a nuca e fazendo Youngjae  rir

— Eu não recebi nenhuma noticia dele até agora. Creio que está tudo bem. - O menino sorrir amigavelmente para Yifan. - Não se preocupe com isso, okay? — Wu assente meio relutante

— Eu estou indo buscar Lay na escola. Lisa. - A loura olha curiosa para Yifan. — Tome conta dessas crianças levadas, okay?

— Criança é o teu...

— Im!

— Pode deixar, Fan

— Ótimo. Tentem não colocar fogo na casa, certo?- O louro brinca fazendo os demais revirarem os olhos. — Sem graça

(...)

— Você está louca? — Zitao grita com Jisoo, depois de a garota ter o beijado a força. — O que você pensa que está fazendo?

— Você é o meu namorado e eu tenho todo o direito de te beijar! — Ela bate os pés no chão, já irritada.

— Eu não gosto de você Caramba! Você não entende isso?

— Zitao, escuta; o importante é eu gostar de você e não ao contrário, entendeu? Vamos ficar junto para sempre.

— Você é mesmo louca. — Zitao se afasta de Jisoo o máximo que pode. Ele olha em direção á porta esperando que sua irmã entre por ali a qualquer momento. Isso não acontece.

— Eu já perdi a minha paciência com você seu imbecil! Ou você casa comigo ou eu mesma conto para os seus pais que você é gay e dá a bunda para um drogadinho.

Zitao ri

— Eu não me importo com essas suas chantagens... Não mais, aliás, o nosso “relacionamento” Acaba aqui!

— Você não pode fazer isso!

— Na verdade Jisoo... Eu já fiz.

— Quando o seu paizinho souber...

— Eu já sou maior de idade, e quanto á isso... Meu pai não pode falar nada. Quer sair, por favor? — O castanho caminha até a porta, abrindo-a e esperando a garota se mover do lugar.

— Fique sabendo que você irá se arrepender muito disso, Huang Zitao. Você e aquele garoto. — Jisoo cospe as palavras e logo em seguida, esbarra no ombro do menino de propósito. Zitao revira os olhos, batendo a porta e se jogando no sofá.

— Vem aqui amor. — Ele chama baixinho por Jesse. — Finalmente eu me livrei daquela louca. — Zitao balbucina acariciando os pelos sedosos— Eu preciso contar isso á Yifan... Tenho plena certeza de que ele vai amar saber disso. Ele odeia aquela louca. Quem sabe daqui a alguns meses não podemos morar apenas eu, você, Yifan e Lay em um apartamento longe daqui. O que você acha? Isso soa perfeito, concorda? — Jesse abana o rabo, fazendo manha — Parece que você gostou da ideia também. — Zitao abraça-a. — Seremos muito felizes. Eu prometo.

Meia hora depois, Zitao decide que seria bom levar Jesse para passear. Estava quase escurecendo e ele nem sabia se Yifan já se encontrava em casa. Talvez o louro ainda estivesse no trabalho. E pensar que Yifan mudara tanto nos últimos meses... Zitao ficava bastante feliz em saber que o menino estava se esforçando ao máximo para manter as coisas nos eixos em sua casa. Por outro lado, os problemas com Rose  continuavam e Zitao sabia que as palavras ruins que a mulher dirigia a Yifan o machucava bastante. Era difícil lidar com uma situação daquelas.

Zitao sorri ao virar a esquina da rua de Yifan e o encontrar caminhando juntamente com Lay. Ele diminui a velocidade e acompanha os passos deles, fazendo  o garoto louro se assustar.

— Zitao. — Lay dá um gritinho fazendo-o rir. O castanho estaciona o carro um pouco distante da casa de Yifan e desce do mesmo junto com Jesse.

— Olha só quem veio lhes fazer uma pequena visita. — Zitao segura Jesse firmemente pela coleira, enquanto caminha em direção ao louro. — Oi Fanfan. — Ele rouba um selinho de Yifan ao perceber que Lay está preocupado demais em brincar com Jesse.

— Você não me mandou mensagem ontem, aconteceu algo?

— Nada demais, bebê. Apenas fiquei até tarde com meu pai no escritório. Quando eu cheguei a minha casa, adormeci com as mesmas roupas que eu havia chegado.

— Esse cara anda te sugando muito, amor.

— É que ele pensa que eu vou assumir o lugar dele na empresa.

— E você não quer isso?

— Não. Isso definitivamente não é a minha praia. Eu quero cursar música e não administração... Taemin nunca iria entender isso— Zitao diz um tanto chateado e Yifan abraça o pequeno, escondendo o seu rosto da curvatura do pescoço do mesmo.

— Você não que entrar? Os meninos estão ai — Yifan conclui assim que escuta a música um tanto alta vinda da sua casa.

— Não... Quer dizer; eu quero, mas antes eu preciso conversar com você, podemos?

— Eu fiz algo de errado?

— Não exatamente

— tudo bem, agora eu estou cagando de medo.

— Não se preocupe, não é nada demais.

 — Certo. Ovelhinha  você não quer levar Jesse lá para casa, não?

— Boa ideia Fanfan. — Lay sorri para os dois antes de atravessar a rua e entrar em casa.

— Vem aqui. — Yifan arrasta o castanho para sentar até um banco amadeirado que ficava á alguns metros de sua casa — Pode falar -

Zitao se endireita, e fica de frente para Tristan, com as  pernas no colo do garoto

— Jisoo esteve lá em casa para fazer mais uma de suas chantagens hoje de novo.

— Essa cachorra. — Zitao tem vontade de rir, mas precisa se manter sério.

— Ela pediu para casarmos o quanto antes. — O louro engole o seco, encarando o castanho em silêncio. — Eu tive que aceitar... Perdoe-me amor

— Você é louco seu porra? Como é que você faz isso depois de tudo o que ela fez com você? Conosco? Aff Zitao sai daqui, vai tomar no seu cú... — O castanho não contém a sua gargalhada alta e bobona. Ele estava mesmo apaixonado por esse imbecil. — Você está rindo de quê agora, seu... Seu...

— Cala a boca seu tolo— O castanho segura o rosto de Yifan e planta um pequeno selo em seus lábios. — Eu estava apenas brincando hyung

— Nossa mano... ‘Cê é um filho da puta hein

— Yifan!

— Desculpe me exaltei. Conta-me logo o que rolou de vez vai

— Enfim, ela pediu para casarmos e tal, mas eu terminei com ela

— Caralho isso é mesmo sério?

— Serissímo garoto

— E o que ela fez?

— Me ameaçou como sempre... É só isso que ela sabe fazer— O castanho dá de ombros se aconchegando nos braços do menino— Então nós...

— O que tem nós?— Yifan pergunta divertido, fazendo Zitao ruborizar.

— Deixa para lá. Eu estava conversando com Jesse agora a pouco... Um coisa super engraçada.

— Desde quando você conversa com uma cachorra?

— Não fale assim da minha filhinha!

— Pardon. Continue bebê

— Enfim, eu estava imaginando que seria engraçado se nós dois, Lay e Jesse morássemos juntos depois de terminar a escola. Isso é bobo eu sei

— Isso é sério?

— Não sei depende de você

— Você quer morar comigo? — Yifan segura a base da mandíbula do garoto encarando as bolinhas castanhas.

— Eu quero

— Então nós vamos!

— Se tudo der certo. Você não está brincando comigo, está?

— Lógico que não... e você... Está?

— Também não. Mal posso esperar para Novembro

— Apenas três meses babe.

— Como está indo o processo de Lay?

— Noah é quem está cuidando disso. Há grandes chances de eu conseguir já que eu tenho um emprego agora. Caso Rose perca... Ela será internada em uma clinica de reabilitação

— Ela continua bebendo?

— Como sempre para variar

— Quando ela souber o que você está fazendo...

— Capaz de ela matar-me

— Não fala isso seu imbecil. — Zitao repreende-o, olhando para o louro com uma cara nada agradável.

— Você quer entrar?

— Podemos ficar aqui apenas nos beijando?

— É claro que podemos meu doce. — Zitao ri depositando um beijinho no pescoço de Yifan

— Isso foi meio broxante

— Isso foi fofo!

— Você é mais gay do que eu pensava

— Calado. — Yifan murmura contra os lábios do castanho. — Você está gostoso com essa calça apertadinha. Eu poderia fode-lo nesse exato momento. — Zitao ofega quando Yifan aperta uma de suas coxas. — Pena que temos visita em casa. — Wu é calado por Zitao, que lhe beija fervorosamente. O que havia acontecido com ele?

Yifan afasta um pouco o rosto para poder puxar o lábio inferior do menino, recebendo em troca um gemido baixo em aprovação. Logo em seguida ele chupa apertando um pouco a cintura de Zitao.

— Que cena explicita

— Jaebum...

— O que foi? Zitao você aceita comer pizza? Estamos comendo desde as quatro horas da tarde e olha que já são umas seis e meia, por ai.

— Que horror. Pergunto-me como vocês são engordam— O castanho se levanta, puxando Yifan consigo

— Como estão as coisas com seu pai? — Jaebum pergunta encarando o menino

— Estão boas na verdade, mas acho que hoje não vai estar tanto assim...

— Por quê?

— Ele terminou com Jisoo. — Yifan responde sorrindo

— Isso é sério?— Os dois assentem. — Então agora vocês estão em um relacionamento? — Jaebum pergunta divertido

— Digamos que sim. — Zitao responde com as bochechas vermelhas                                                                                                                                                                   

— Como assim? — Yifan arqueia uma das sobrancelhas para Zitao sorrindo

— Uhuuuuuuuuu

— Você quer ser meu namorado? — O pessoal para de tagarelar quando os três entram na casa Yifan. — Eu sei que você nunca namora, mas... Isso pode dar certo— Zitao diz baixinho

— Eu realmente não me importo de tornar isso oficial na frente de todos aqui

— Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

— Jura? — Zitao pergunta se aproximando de Yifan como os olhinhos brilhando. — Você está falando sério, sem brincadeiras?

— É serio. Você quer namorar comigo?

— Eu quero.

— Então tá. — Yifan puxa o menino para um beijo, escutando os gritos os amigos em seguida. Ele não poderia estar mais feliz.

— Desculpe-me por não ter um anel agora. — Yifan balança a cabeça negativamente deixando um selo nos lábios do garoto, dizendo que estava tudo bem e que não era necessário.

— Não precisamos disso, amor

— Obrigado.

— Pelo quê?

— Por fazer-me feliz. — O louro sorri, puxando seu namorado para sentar ao seu lado no sofá.

— Vocês são fofos. — Jongin diz. — Estou feliz por vocês dois

— Eu também estou. Já era hora hein— Lisa fala abraçando o melhor amigo de lado— Faça meu irmãozinho feliz se não eu te quebro. — Zitao engole o seco

— Ela está brincando bobinho

— O que você acha Lay?

— Eu já sabia Fan. — O garoto diz acariciando os pelos de Jesse

— Espertinho. — Diz Jaebum fazendo-lhe cócegas.

Zitao estava tão feliz naquele momento. Finalmente ele estava namorando o garoto pelo qual havia se apaixonado. Era maravilhoso ver todo mundo reunido, brincando e se divertindo. Esses momentos o castanho queria guardar para sempre.

 

(...)

— Você está nervoso? — Yifan pergunta preocupado com o seu garoto

— Um pouquinho... Acho que eu estou acostumado

— Você não pode ser mais assim... Seu pai é um corrupto e deve arcar com seus erros

— Eu sei bebê, eu sei. Preciso falar com o meu tio Minho antes de tomar qualquer decisão. — Se Zitao soubesse que seu pai já namorou Minho...

— Tudo bem. Você me liga quando chegar à sua casa?

— Sim. Deixe-me ir que já está tarde. — Zitao se inclina um pouquinho, logo alcançando os lábios de Yifan, beijando-lhe lentamente. — Até depois meu bem.

— Até bebê. — Yifan fecha a porta do carro e se afasta, observando o up branco sair de sua visão

Zitao não podia negar, Ele estava muito nervoso com o que vira a seguir. Sabia que o seu pai não iria aceitar bem isso, mas era o que tinha de ser feito.

Quando ele entra em sua casa, já sente de longe a tensão no ar. Zitao tira a coleira de Jesse, que corre para algum canto da sala, enquanto ele observa os pais sentados ao lado de sua irmã no sofá.

— Onde esteve?

— Sai com Youngjae

— Claro que sim. — Taemin solta uma risadinha sarcástica— Você terminou com a Jisoo?— Seu pai questiona

— Sim

— E posso saber o porquê de você ter feito isso?

— Ela era ridícula, papai.

— Calada Sana. Responda-me Zitao

— Eu não gosto dela.

— Você não podia ter feito isso! A garota está arrasada. Como é que eu vou olhar para o Senhor Park agora? — Zitao dá de ombros fazendo com que seu pai fique mais furioso ainda. – Você estava compromissado com aquela menina, filho. Você está cometendo um pecado!— Zitao ri fazendo sua mãe, e sua irmã olharem-no incrédulo.

— O senhor que não se atreva a dar-me lição de moral e falar que eu estou pecando, quando sabe muito bem que faz pior do que eu!

— Você está de castigo, sem mesada, sem saídas, sem notebook, sem nada! — Taemin diz depois de sua mão colidir com a bochecha do filho mais novo, deixando- a vermelha— Nunca mais ouse falar assim comigo, entendeu? Se isso acontecer outra vez, eu te mando para um convento bem longe daqui, escutou? Vá para o seu quarto moleque!— O castanho olha para o seu pai com desprezo, logo subindo as escadas em direção ao seu quarto.

Zitao tinha os piores pais do mundo. – Bem pelo menos era isso que ele pensava. – No momento o menino só queria um abraço de seu namorado.

 

Eu posso ser um homem?

Um que entende

Como amar mais pacientemente

Eu vou estar livre agora



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...