História Dangerous ( Taoris, 2jae ) - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, Jackson, JB, Jennie, Jinyoung, Jisoo, Kai, Kris Wu, Lay, Lisa, Lu Han, Mark, Personagens Originais, Rosé, Sehun, Suho, Tao, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Kristao, Taoris
Visualizações 153
Palavras 4.398
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nada a declarar sobre esse capítulo, bjs

Boa leitura

Capítulo 21 - Dangerous to the end


Hey, amor, eu estou questionando a nossa canção de amor.

Como erramos as palavras?

Hey, Amor, a chave está na ignição

Mas não há nada no motor.

 

— Você acha que ele consegue?— Jaebum pergunta nervoso á Zitao.

— Tenho certeza que sim. — O castanho responde confiante, olhando o namorado colocar os óculos e falar alguma coisa para o garoto ao lado. O mesmo garoto para quem Zitao  mostrara o dedo do meio. – Aquele garoto é uma peste. Fica importunando o Yifan. Aff. – Jaebum ri – É agora ou nunca. – O castanho murmura observando o louro se inclinar e saltar na piscina. – Vamos lá, baby você consegue.

 

Yifan desacelera um pouco os movimentos do braço, optando pelo modo ondulação, ao mesmo tempo em que ele nada mais rápido, sente muitas dores na perna. O garoto louro tenta ignorar a dor, mas é um pouco falho.  Segundos depois, Yifan toca na borda na borda da piscina e pega impulso com os pés, fazendo a volta. Wu estava em quarto lugar quando forçou mais a perna, passando para segundo. Um apito é soado, indicando o fim da competição.

O louro emerge, buscando por ar. Havia dado o seu melhor, mas não fora o suficiente. Yifan é acolhido e consolado pelo seu treinador, enquanto o Juiz faz mais uma pausa, antes de anunciar os três primeiros lugares.

— Eu não consegui— O louro lamenta, passando a mão pelos cabelos, sentindo uma imensa vontade de chorar. O que estava  acontecendo?

— Pelo contrário, você chegou em segundo lugar, mesmo com a perna machucada. Sabe quantos desistiriam logo no primeiro round? Muitos. Isso sim é uma  grande vitória, Yifan. – Noah diz sorrindo para o garoto. – Anime-se cara, essa é só a sua primeira competição.

— Você tem razão... Obrigado por tudo, Noah— Yifan abraça o seu treinador de lado e olha para arquibancada, á procura do seu garoto. Zitao sente seu coração se aquecer quando recebe um sorriso meio tranquilizador do namorado. Ele acena de volta, afobado. Estava muito orgulhoso de Yifan e não vira a hora de abraça-lo.

— Noah disse que Fan irá direto para o hospital. – Jongin avisa, chegando próximo á Zitao.

— ótimo, por que eu irei junto.

— Como se eu não soubesse disso. – O moreno revira os olhos para o amigo

— “Hora de conhecer os três garotos vencedores”

— É agora!

— “Em terceiro lugar,  Tyler Müller”— Zitao  aplaude sem muito interesse, querendo logo que anunciassem o nome do namorado. Estava ansioso demais. O castanho olha o tal Tyler sorrir e ser contemplado com uma medalha de bronze, logo ocupando o seu lugar á esquerda.

“— Meus parabéns Tyler. E em segundo lugar... Mesmo com a perna machucada o garoto conseguiu completar os cinquenta metros do Crawl. É você, Wu Yifan”

— Yeaaaaaaaaaaaaaaaah Porra— Zitao grita sendo abraçado por Jaebum. – É o meu namorado – Ele diz orgulhoso fazendo os amigos rirem

— Ele merecia o primeiro lugar isso sim!— Lisa murmura

— Com certeza ele deve estar chateado com isso— Era estranho o modo como Zitao conhecia Yifan. Conheciam-se á exatos noves meses e ele já saberá tanto do garoto. – Preciso falar com ele, entender o que aconteceu.

— Espere um pouco se não quiser ser expulso pelos seguranças dessa vez.

 

(...)

— Yifam. — Zitao murmura, abraçando o namorado pela cintura. O louro estava gelado, apenas de sunga e com uma toalha ao redor de seus ombros.

— bebê, eu estou molhado.

— Olha para a minha a cara e vê se eu me importo com isso. — Yifan solta um risinho, deixando um selo nos lábios do namorado. — Parabéns meu amor. Você merece muito. — Zitao abraça Yifan com força, acariciando os fios louros completamente molhados.

— Eu pensei que não viria. — Yifan murmura baixinho, escondendo o rosto na curvatura do pescoço do menino.

— Eu não perderia a sua primeira competição por nada. Sei o quão importante isso é para você

— Obrigado por estar aqui comigo. — Eles trocam mais um beijo, e poderiam até aprofundar se não fosse por uma voz feminina pedindo licença. Zitao se ajeita um tanto ruborizado ao lado do namorado

— Pois não?

— Wu Yifan? Sou Alex Carter, uma das diretoras da faculdade de Cambridge. — Yifan engole o seco, apertando a mão da mulher. – Eu assisti á competição e fiquei realmente impressionada com você garoto. Não achei justo você no segundo lugar, merecia o primeiro.

— Não é? Ele é muito bom, modéstia á parte. — Zitao  comenta, sorrindo para Alex e deixando o namorado com as bochechas roxas.

— Seu namorado tem razão. — Os dois observam-na tirar algo da bolsa. Um cartão mais especificamente. — Está chegando ao fim o ano letivo, não sei se já começou a enviar cartas para algumas faculdades, mas quero lhe dizer que... A faculdade de Cambridge está com as portas abertas para você. Se quiser continuar nesse rumo com o potencial que tens, irá longe. Meninos com esse talento estão sendo muito raro de encontrar, por isso eu te ofereço uma bolsa e quero você no meu time. Você tem até o final de novembro para nos enviar a sua carta de confirmação.

— M-m-muito obrigado. — Yifan pega o cartão da mão dela e sorri para a mesma.

— Senhora Carter, garanto que não irá se arrepender. — Zitao  diz pelo namorado, esse está em choque demais para falar algo.

— Tenho certeza que não. Até mais, Senhor Wu.

— Meu Deus— O quão sua vida havia mudado? — Amor

— Bebê você conseguiu. — Zitao  fala distribuindo beijinhos pelo rosto do namorado. — Não chore meu amor. Você merece tudo isso e muito, muito, muito mais.

— Você não tem noção do quão feliz eu estou, Tao.

— O que houve? — A galera toda se aproxima do casal com uma carranca confusa. Era estranho para eles ver Yifan chorando.

— Uma olheira ofereceu uma bolsa na faculdade de Cambridge para Yifan. — Zitao exclama feliz e logo o ambiente é preenchido por Parabéns, Você merece, e um “eu te falei” de Noah.

— Estou muito feliz pela minha cria. — Os meninos riem— Mas está na hora de você trocar de roupa e ir para o hospital

— É verdade, amor

— Preciso mesmo ir?

— Precisa!

— Tudo bem. Pequeno  fica com o tio Bummie e obedeça-o, okay?

— Você vai demorar muito, Yifan?

— Espero que não. — Yifan deixa um beijo na testa de Lay e entrega-o para Jaebum. – Cuida dela?

— Pode deixar irmão

— Então, eu vou com Yifan para o hospital, comemoramos depois?

— Com certeza

— Okay, Vamos lá amor. — Zitao  passa um dos braços pela cintura do namorado, ajudando-o a caminhar até o vestiário para se trocar. – Isso tem haver com Jisoo, não tem? — Yifan fica calado, olhando para o chão. — Depois vamos conversar sobre isso direitinho. — O louro assente sem dizer muito coisa. Lembrar-se de Jisoo não era bom. Estava feliz demais para deixar essa garota estragar tudo.

 

E lá estava Yifan, deitado em uma cama de hospital com a perna direita e o abdome completamente enfaixados, exibindo um belo sorriso ao namorado. – Vem aqui, bebê. — Ele chama e o castanho senta—-se com cuidado na beirada da cama. — Quando eu poderei ir embora?

— Noah falou com o médico e parece que por hoje você fica aqui em observação. — Yifan faz careta, seguido de um bico emburrado. – Não adianta você fazer essa carinha. É para o seu bem.

— Eu sei

— Então, não acha que tem que me contar alguma coisa?

— Você quer mesmo saber?

— Por que eu não iria querer?

— Arg okay, Jisoo entrou lá no vestiário com um papo de que queria me desejar boa sorte. — Zitao  fecha as mãos em punho. — Ela levou um cara enorme consigo e foi ele que me machucou. Eu fiquei desesperado, bebê. Foi horrível

— Eu vou matar aquela garota!

— Deixa para lá

— Deixa para lá é o cacete. Ela vai me pagar! — Yifan engole o seco. Nunca vira o namorado agir daquele jeito. – Você é tão precioso que não merece ser machucado por ninguém, bebê. — O castanho murmura contra o lábio do louro, logo o puxando para um beijo desesperado. Os lábios de Zitao  estão ávidos, muito intensos. Mas mesmo assim Yifan ainda quer mais quando Zitao  finalmente o larga. – Você precisa descansar agora— O castanho diz desenhando os lábios do namorado com os dedos. – Vou ficar aqui com você

— Você é louco?

— Só se for por você

— Isso foi muito gay. — O castanho dá de ombros— Bebê... Não quero que arrume mais problemas com seus pais

— Eu não estou nem ai para eles

— Você não pode falar isso!

— Posso sim! Amor, eles não se importam, acredite no seu garoto, Eles nem irão notar minha ausência.  – Zitao  murmura e inclina a cabeça para beija-lo de novo. Ele sabia que corria o risco de ficar de castigo por toda a eternidade, mas preferia correr esse risco.

— Lembrei-me de uma coisa. — Zitao  diz, tirando algo do bolso. Uma caixinha

— Você não vai me pedir em casamento, vai?

— Você recusaria? — Zitao  finge indignação

— Lógico que não, bobo. Mas então, o que é isso?

— Abra. Fui eu que fiz. — Yifan  tem os olhos arregalados quando abre a caixinha azul aveludada

— Isso é lindo.

— Esse é o seu.

— Amor. — Yifan não sabe o que dizer. Está abobalhado demais, enquanto encara o colar, com um pingente de asa - ouro puro. – Você fez?

— Sim. Eu desenhei e acompanhei todo o processo quando passei uma temporada na empresa do meu pai

— É lindo

— Eu estou com a outra metade. — Zitao sorri para o namorado

— Isso é ouro?

— Yep, puríssimo meu amor. Você merece muito mais do que isso.

— Coloca? — Zitao  assente colocando o colar ao redor do pescoço do louro

— Ficou lindo

— Muito obrigado. — Yifan  agradece, deixando beijinhos por todo o rosto do namorado, fazendo-o rir

— Por nada, bebê.

Yifan  afasta um pouco mais para o lado, acolhendo o pequeno em seus braços. Eles ficam em silêncio por uns minutos, com o louro acariciando os cabelos do castanho.

— Seus cabelos estão maiores. — Yifan  murmura sentindo o cheiro de baunilha adentrar em suas narinas. – Cheiro booooommmmm

— Minha mãe quer corta-los

— Não a deixe fazer isso, você fica muito mais bonito assim, desse jeito.

— Você acha?

— Sim— Yifan  balbucina, deixando um pequeno beijo no pescoço do namorado.

— Eu amo você. — Zitao  diz sonolento, abraçando mais a cintura de Yifan .

Ele não poderia estar mais apaixonado

 

(...)

E quando eu estou prestes a dizer

"Estou cansado de você, então vá embora"

Você faz aquela coisinha que você sempre faz

E então eu sei

— Eu fiz o que você pediu..

— O que foi que eu pedi mesmo?— Youngjae  pergunta confuso, tentando lembrar—se de algo que havia pedido ao pai.

— Sobre Taemin. — Minho diz, sentando ao lado do filho.

— Você conseguiu algo a mais tio Minho?

— Infelizmente ou felizmente sim Bummie. Eu consegui alguns papéis que confirmam uma pequena quantia desviada da empresa.

— Deve ser doloroso para você ter que lidar com isso. Sinto muito, Papai.

— Pior que é, mas isso não vem ao caso agora. — Choi  Minho respira fundo. — Eu entrei em contato com um amigo meu, advogado, e contei tudo o que estava ocorrendo. Pode ser que daqui á alguns dias, Huang Taemin  seja preso.

— Isso é sério?

— Seríssimo Youngjae. Enfim, Taemin irá responder por todos os seus crimes. Ainda estou embasbacado com essa situação da empresa, Afinal eu sou um dos sócios e isso só prova que ele não confia na minha pessoa. – Youngjae  abraça o pai. Sabia que não estava sendo fácil para ele, estava abrindo mão do seu amor mais uma vez.

— Obrigado Papai

— Valeu por todo esse esforço tio Minho. — Minho sorri para o Genro. — Vamos amor?

— Aonde vão?

— Comemorar a vitória de Yifan

— Ele já saiu do Hospital?

— Sim

— Então mande meus sinceros parabéns pela conquista dele. Juízo os dois

— Juízo é o meu nome do meio Tio Minho. — Jaebum diz fazendo pai e filho gargalharem. Minho balança a cabeça em negação, acompanhando-os porta a fora. Ele acena uma última vez e volta a se jogar no sofá. Seu coração doía, mas sabia que estava fazendo a coisa certa. Seu filho era a sua prioridade no momento.

— Você acha que ele vai ficar bem? — Jaebum pergunta um tanto preocupado, enquanto o namorado dirige.

— Meu pai é um cara muito forte. Tenho certeza que irá conseguir passar por isso e...— Youngjae  é interrompido pelo toque do celular de Jaebum. Era uma mensagem. De Lisa.

 

feiona: Mudança de planos. Vem para a minha casa. O pessoal está todo aqui reunido. Deu treta com a mãe de Yifan. Xx”

— Puta que pariu. — Jaebum exclama. — Amor esquece a casa do louro e vai pra casa da Lisa.

— O que houve?

— Parece que Yifan brigou com a mãe dele. Provavelmente ele irá ficar na casa da Lisa

— Que barra

— Nem fala, espero que ele consiga a guarda do La... Ops

— O QUE?

— Não era para eu ter falado isso

— Yifan irá pedir a guarda do irmão?

— Yep. Noah disse que ele tem grandes chances de conseguir.

— Noah?

— Ele está sendo muito bom para Yifan. Ele trata o louro como se fosse o filho dele entende? Isso é meio estranho para Yifan já que ele perdeu o pai. Enfim.

— A mãe dele já sabe? Como ela vai ficar nessa situação toda?

— Perguntas demais bebê. — Jaebum solta um risinho, acabando por acariciar o cabelo do namorado. — Se Rose  soubesse... Pelo que Yifan  me disse ela irá para uma clinica de Reabilitação. Acho que vai ser melhor para Lay ficar com ele, não acha? Aquele garoto é tudo para ele.

— Isso é muito louco não é? Tipo, Zitao  me disse á alguns dias atrás que pensava em morar com Yifan , Lay e Jesse. Eu nunca imaginaria que o garotinho puro e arrogante se apaixonaria por Wu Yifan  e mudasse tanto.

— Para você ver, não é mesmo? Ei! Eu mudei também

— Eu sei bobão. Aprecio isso. — Youngjae  estaciona o carro na frente da casa de Lisa, e puxa Jaebum para um beijo antes de entrarem na casa.

Jaebum  ignora a campainha e abre a porta, puxando o namorado junto. Já era de casa afinal.

— Jaebum!

— O que foi amor? Eu sou de casa, okay? EI, Ei, Ei, o que está acontecendo? Caralho por que você está chorando? Não acostuma não que você não é disso. Engole essas lágrimas agora. Wu Yifan!— Jaebum  ordena se aproximando de Yifan .

— Minha mãe descobriu que eu estava quase conseguindo a guarda de Lay.

— Como assim “quase?”.

— Ela vai dizer ao Juiz que Yifan  é maconheiro e blah, blah, blah. — Zitao  diz á Jaebum , enquanto consola o namorado.

— Eu não sei se ainda vou ficar com a guarda de Lay. Quem é que acreditaria num maconheiro filha da p...

— Cala a boca! Não diga mais uma palavra, você se ouviu? Caralho você mudou! Você não pertence mais ao mundo das drogas coloque isso na sua cabeça

— Jaebum tem razão, Yifan. Cara você tem testemunhas. — Sehun diz encarando os olhos do amigo . — Estamos com você nessa, não estamos galera?

— Com certeza.

— Bem, agora que os ânimos estão mais calmos, que tal pizza e cervejas?

— YEAAAAAAAAAAAAAAAhhhhhhhhhh

— Certo.— Lisa ri, caminhando em direção á cozinha.

— Bebê você precisa ir pra casa. — Yifan diz um pouco mais calmo ao namorado

— Arg Yifan ! Você está me expulsando? Não quero, não quero.

— Huang  Zitao ! Você sabe que não aparece lá faz um dia e meio. Seu pai deve estar louco

— Depois eu vou. Dá pra relaxar agora?

— Você que sabe, bebê. – Zitao  rola os olhos, e volta a conversar com Jongin . Estava muito bem ali e não queria voltar para a casa de jeito nenhum.

 

 

Garoto eu quero, eu só quero

Eu tenho que, tenho que estar com você

Garoto eu quero, eu só quero

Eu tenho que, tenho que estar com você

 

 

Os amigos passam a tarde toda assim, jogando vídeo game, comendo, fumando e principalmente bebendo. Zitao  sorri depois de ter feito um shotgun com o namorado, mais uns treinos e ele já poderia inalar sem se engasgar. 

—  Zitao ? Eu já vou pra casa, não quer uma carona? — Youngjae  pergunta ao amigo, esse que já estava um tanto ou talvez muito chapado.

— Vá com Jae, amor. - Yifan  beija os lábios do amado uma última vez, sentindo uma coisa estranha. — Cuide-se, okay? E por favor, ligue para mim quando chegar em casa.

—  Tudo bem, bebê- Zitao diz um pouco mais arrastado.

— Nunca mais deixo você beber cerveja. — Yifan adverte o namorado e bufa. Ele acompanha Youngjae  e Zitao com os olhos até a porta e suspira, tragando o cigarro pela metade.

— o que há?— Lisa pergunta preocupada

— não é nada gatinha. Só estou pensando em algumas coisas

— Ah, então se é assim, coma mais e pense menos. Jongin! Eu disse que era a próxima

— Depois Lalisa, preciso ganhar essa do Sehun.

— Prepare-se para perder, bebê.

— Ei, ei, ei. Quem perder essa rodada vira dois caballito de tequila e quem ganhar vira três, topam?

— Topamos

— agora sim o jogo está mais interessante. — Yifan murmura, sentindo uma enorme vontade de coçar a perna enfaixada. — Droga de coceira!

 

(...)

 

— Hey baby You’re my number one feature I have to write a song about you Every time i see you. I can be the melody you can be…

— Zitao! Pare de berrar pelo amor de Zeus. — Youngjae  implora desesperado. Não aguentava ouvir Zitao  berrando músicas durante o caminho todo até sua casa. – Nunca mais você vai beber e muito menos fumar.

— Eu nem estou bêbado cara. Só estou fazendo isso para te irritar.

— hahaha muito engraçado

— Valeu pela carona, amigo. Vejo você depois?

— Sim, sim. Cuide-se beleza? Até mais Tao. — O castanho acena e sorri para o amigo antes dele desaparecer com o carro. Zitao respira fundo, encarando sua casa. Ele preferia estar com Yifan a estar ali. Seu pai estava insuportável esses dias, sempre pegando no seu pé. Não via a hora de sair de casa e ir para a faculdade. Junto com Yifan.

— Tao. — Sua irmã dá um gritinho quando o menino adentra na sala. — Onde esteve?

— Estive na casa de Youngjae  resolvendo alguns problemas. Papai está em casa?

— Sim. Pediu para você ir até o escritório. — Sana diz encarando os olhos castanhos do irmão com certo receio.

Zitao  assente.  Já havia se acostumado com isso. Toda vez que passava o dia fora, e quando chegava na casa no dia seguinte, seu pai lhe dava um sermão e lhe aplicava algum castigo. Sempre a mesma coisa.

— Com licença. Queria falar comigo, papai?

— Sente-se Zitao . – O castanho senta na cadeira de couro que havia no escritório, de frente para o pai e o encara. – Onde esteve?

— Resolvendo algumas coisas com Youngjae .

— Sempre com o gay do seu amigo, não é mesmo?

— Não fale assim dele!

— Não levante a voz para o seu pai outra vez! — Bruce bate o punho na Taemin , assustando o castanho. – Você pode me explicar que porra é essa? — Ele vira o computador para a direção do filho, e clica nas fotos de Zitao se agarrando com Yifan. Na sua casa. No seu quarto. Na sua cama. Droga. Mil vezes droga. – Quem é esse vagabundo, Zitao? Eu não disse desde o principio que ser gay é repugnante?! Você estava surdo por algum acaso seu baitola? Por que me desobedeceu desse jeito?

— Papai... Eu

— Cale-se! Você vai me dizer agora quem é esse garoto. AGORA!— Zitao encolhe os ombros e respira fundo encarando os olhos negros do Pai.

— Eu não vou dizer quem ele é porcaria nenhuma!

— Vá para o seu quarto e arrume suas coisas. Você irá para um convento no México e não saíra de lá até que eu mande!

— Você esquece que eu já sou maior de idade, não é mesmo? Sinto muito, papaizinho, mas eu tenho DEZOITO anos. — Zitao sente novamente a mão de seu pai colidir com a sua bochecha. Dessa vez mais forte. Mais dolorosa.

 

— Minha regras. Minha casa!

 

— ótimo, eu saio daqui.

 

— Se você fizer isso eu acabo com seu namoradinho. — Zitao congela. Tudo menos seu menino louro.

 

— Você não ousa me chantagear!

 

— Eu posso e vou. Eu descubro tudo sobre esse garoto e num estalar de dedos acabo com ele rapidamente.

 

Hey amor, eu estou gritando por dentro

Eu estou correndo, mas não consigo me esconder

Hey amor, com tudo o que passamos

Um tolo só iria duvidar de você e eu duvido de você

— Não ouse tentar nada com ele. Se você...

— Irá fazer o quê? Eu sou Huang Taemin seu moleque. Eu tenho o poder e você não pode tentar nada contra mim. Trate de terminar com esse viadinho e voltar com Jisoo, quero que se case o mais rápido possível, entendeu? Com você querendo ou não!

— Seu... Seu Monstro! Vai se foder.

— Vá para o seu quarto Zitao. Agora!

Zitao limpa suas lágrimas e bate forte a porta do escritório. Isso não iria ficar assim. Quando ele passa pelo cômodo da sala, Sana encara-o com um sorrisinho nos lábios.

— Foi você não foi? Como você pode, Sana?

— Do que está falando irmão?

— Não se faça de inocente agora, Porra!

— Mocinho que palavreados são esses dentro?— Sua mãe aparece no topo da escada. Era só o que faltava.

— Não enche também, mamãe!

— Huang Zitao!

— Não. Encha. — Ele diz pausadamente, encarando a irmã com raiva— Eu odeio você. Fique ciente disso. — O menino sobe as escadas inconsolável. Tudo menos ver o amor da sua vida machucado. Ele encara o celular o celular, tentando criar coragem pra ligar para o namorado. Ou era ex?

— Bebê?

— Yifan— Zitao murmura não conseguindo segurar um soluço

— O que houve, bebê? Fale para o seu namorado

 Zitao solta uma risada totalmente miserável. Por que seu coração não parava de doer?

— Me diz, Zitao!

— Eu quero terminar, Wu

— O QUE?

— Foi isso que você ouviu— Zitao aperta os lençóis entre os dedos, sentindo mais lágrimas escorrendo por suas bochechas vermelhas— Eu preciso terminar tudo o que temos. Eu preciso

— Não. O que houve? Foi o seu pai, não foi? É ele quem está te obrigando a fazer isso não é?

— Cale-se Yifan! Eu quero terminar Porra. Por que você não aceita? Eu não quero mais.

— Não faça isso comigo, Huang.

— Adeus

— Por favor, por favor, por favor

 

Zitao aperta o botão vermelho rapidamente. Céus, o que foi que deu nele? Por que ser tão cruel? Por que essa maldita dor não ia embora? Isso teria que ser assim mesmo? Não devia ter contado a verdade para Yifan? Ah Yifan...

— Desculpe-me bebê, desculpe-me. Eu sou um monstro. Desculpe-me. — O castanho agarra o travesseiro com força, tentando abafar seus soluços. Nada estava bem. Nada iria ficar bem.

Como Zitao poderia seguir sua vida sem Yifam? Ainda por cima teria que aguentar Jisoo novamente. Merda, merda, merda! O que ele poderia fazer?

No outro bairro, um pouco distante dali, Yifan ainda encara o celular, já sentindo as lágrimas se formarem. Droga. Hoje havia tirado o dia para chorar é isso?

— Cara o que você tem?— Jaebum que antes estava gargalhando, para e olha preocupado para o melhor amigo. Notando as lágrimas teimosas, sendo seguradas á todo custo— Não faça isso. — Im murmura baixinho, trazendo o louro para os seus braços.

— Caralho Jaebum, você está perdendo isso. — Sehun grita lá da sala

— Eu estou meio ocupado aqui. Divirtam-se sem a minha pessoa. Não chora, não chora. — Jaebum pede desesperado e sem saber o que fazer. — Você não é disso!— O menino segura o rosto de Yifan, olhando bem as íris dele— Engole a porra desse choro já!— Jaebum ordena, fazendo o amigo engolir o seco.

— Zitao  terminou comigo.

— COMO É QUE É?

— Por telefone, agora pouco

— Por acaso ele é aprendiz de Joe Jonas? Por que tipo, Ele terminou com a Taylor por telefone em uma ligação de pouco segundos. Quanto tempo durou a conversa de vocês?

— Jaebum! Isso não é importante. Eu estou me sentindo mal

— ownnnnnns bebê meu— Jaebum volta a abraçar o amigo com força— Desculpe, mas posso mata-lo?

— Não, Jaebum

— Por que não? É a segunda vez que você se fode por causa do garoto mano.

— Eu não vou discutir isso com você. Não agora. Mas enfim, ele estava estranho.

— Estranho?

— Sei lá, era como se ele estivesse sido forçado á terminar tudo comigo. Que droga, por que meu coração não para de doer?— Jaebum dá de ombros

— Você acha que ele foi mesmo forçado á fazer isso?

— Eu espero tudo de Huang Taemin . Tenho certeza que ele aprontou alguma coisa

— Puta merda, Yifan. Amigo, esqueça esse garoto. Será melhor para você

— Será melhor porra nenhuma! Ele me ama e é recíproco.

— O que houve? Por que os dois amigos estão discutindo?— Jongin pergunta se aproximando dos dois— E você, por que está chorando?

— Zitao terminou com ele

— Como? Esse garoto tem bosta na cabeça?

— Ei!

— O negócio é que Yifan acha que ele foi forçado á terminar tudo e puta merda.

— O que foi agora, Jaebum?

— Eu me esqueci de dizer que Taemin está á um passo de ser preso

— Mentira!

— É sério seu imbecil. O tio Minho conseguiu umas provas contra Taemin. Parece que ele estava desviando dinheiro da empresa. Vocês sabem que o tio Minho é sócio de Taemin, não sabem?— Os dois meninos assentem

— Isso é muito maluco

— Tá legal, agora isso ficou mais estranho ainda.

— Nada que não possamos descobrir

— Yifan! Você não pode se meter com esse homem. Você sabe quem ele é?— Jaebum tenta alertar o amigo

— Eu vou descobrir o que foi que aconteceu quer você queira ou não!

— Eu ‘tô dentro— Jongin diz animado

— Por que toda essa animação seu idiota?

— Cala a boca mal amado

— Só quero saber como é que você vai “descobrir” tantas coisas com essa perna enfaixada. Você mal pode andar, Yifan!

— O Jongin me ajuda

— Isso ai

— Vocês são dois imbecis! Se ferrem sozinhos

— Com muito prazer, Im.

Yifan iria descobrir o que estava acontecendo com Zitao . Talvez suas teorias estivessem certas. Só teria que tomar um pouco mais de cuidado.

Mas de uma coisa ele tinha certeza, não desistiria de Zitao tão fácil assim.

 

Eu  quero estar com você quando o amor é certo

Eu quero estar com você mesmo quando brigamos

Eu quero estar com você até o dia da nossa morte

 


Notas Finais


Quem vocês querem matar primeiro, Sana, Taemin , Rose ou Jisoo?


Tadinho do meu Zitao 😢


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...