História Dangerous ( Taoris, 2jae ) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, Jackson, JB, Jennie, Jinyoung, Jisoo, Kai, Kris Wu, Lay, Lisa, Lu Han, Mark, Personagens Originais, Rosé, Sehun, Suho, Tao, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Kristao, Taoris
Visualizações 70
Palavras 4.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Presentinho

Capítulo 22 - Dangerous to be near


Nunca quis dizer as coisas que eu disse

Para fazer você chorar

Posso dizer que sinto muito?

É difícil esquecer

E sim, eu me arrependo

De todos esses erros

 

 

 – Para de drama, vai. Eu não entendo como você pode ficar assim por um garoto. – Zitao bufa ao ouvir a voz da irmã. Ele não tinha mais nem o direito de chorar sozinho, no seu próprio quarto é isso? Que droga.

– Quem foi que deixou você entrar, Sana? – O castanho pergunta com o sotaque Francês carregado de fúria. O quarto fica em silêncio por longos minutos. Zitao não tem a mínima vontade de encarar a irmã, continua na mesma posição, embolado á vários lençóis e travesseiros – Eu te odeio, te odeio, te odeio – Sana se encolhe ao ouvir as palavras do irmão. Nunca tinha o visto falar com tanta determinação e fúria. Ela estava ferrada.

– Eu só queria te proteger...

– Me proteger do que, Porra? – O castanho grita, sentando-se na cama rapidamente e encarando a menina.

– Zitao, você sabe realmente quem é aquele garoto, ou que ele faz ao menos? Já viu o tanto de tatuagens que ele tem?

– Como eu não poderia conhecer o meu próprio namorado? Qual é o problema dele ter tantas tatuagens? Eu também tenho, Querida. Só peço que, por favor, não fale mais comigo. A partir de hoje eu não sou mais seu irmão.

– Você não pode fazer isso comigo! Estás louco?

– Eu não sei quem é você. Queira se retirar, por favor?

– Tao...

– Por favor, Sana. – A garota bufa, achando a atitude do irmão ridícula. Sana estava com medo, pois sabia que quando o irmão colocava algo na cabeça, nada e nem ninguém fazia-o mudar de ideia. Ela estava mesmo perdida.

– Hey amor. - Zitao sorri fraquinho. - Venha cá com o seu papai, vem. - O garoto castanho chama Jesse, que estava deitada no meio do corredor, para entrar no quarto. Ele volta a se deitar na cama e se perde em pensamentos, enquanto fazia carinho na cabeça da cachorra. Zitao estava mais calmo agora, mas ainda era difícil acreditar que acabara de terminar com o namorado. Umas das únicas pessoas que o compreendia e o aceitava do jeito que era. Como é que as coisas seriam sem Yifan dali em diante?

 

“Você sabe que pode contar comigo, não sabe?”

“Por quanto tempo?”

“Isso depende de você”

 

– Perdoe-me por ter feito isso com você, bebê. Pardon por não cumprir minhas promessas. - Zitao sussurra, em seguida mordendo o lábio inferior com força. Ele necessitava tanto de Yifan. Por que as coisas tinham que ser assim?

(...)

 

 

– Pelo amor de Zeus, que porra é aquela? Ai meus olhos, puta que pariu. Meus olhos, Jongin! — Youngjae xinga, irritadiço, enquanto olha para dois seres caminhando pelos corredores.

– O que há menino Youngjae? Por que tanto drama plena sete e meia da manhã?

– Olha aquela porra ali. - Youngjae  segura na base da mandíbula do moreno, fazendo-o olhar em direção ao começo do corredor.

– Ah é... Eles voltaram e vão casar

– QUE CARALHOS VOCÊ ESTÁ FALANDO?- Youngjae  grita, atraindo olhares á sua volta. Jongin gira os olhos para o amigo

– Zitao terminou com Yifan, voltou com Jisoo e agora eles irão casar. Simples assim.

– Eu vou matar aquele garoto. Quando ele decidiu isso?

– Não vai coisa nenhuma. — Jongin puxa o amigo por uma das alças da mochila, fazendo- o voltar para o mesmo lugar em que estava antes. – Faz uma semana eu acho. Olha, Eles estão vindo para cá. Se comporte ou eu puxo a sua orelha – Youngjae bufa, dando um olhar irritado para Jongin.

– Olá. — Jisoo chega perto deles Super contente, enquanto Zitao continua calado, na sua. – Aqui, Choi , Kim.

– O que é isso? - Youngjae pergunta confuso, passando os dedos brevemente pelo envelope.

— É o convite do meu casamento junto com Youngjae, Querido. Estamos tão felizes, não é amor?

– Isso é mesmo sério, Zitao ? - O castanho suspira, assentindo logo em seguida. -Sabe o que você faz com esse convite? - Youngjae  sorri maldoso — Enfia no seu cú. — Por fim, ele joga o envelope rosa claro no rosto do melhor amigo, em seguida, sai bufando. Como Zitao pode deixar Yifan para ficar justo com essa garota?

– Bom dia, Jae - Sehun diz animado. Youngjae  passa direto por ele, sem dizer uma palavra, deixando o garoto encabulado.

– Amor. - Jongin cumprimenta o namorado com um selinho rápido. — Dormiu bem meu docinho?

– Sim, sim. O que deu no Youngjae?

– É aquele rolo lá do Zitao

– Puta merda, ele não sabia né?

– Pior que não. Yifan vai ficar arrasado quando souber que Zitao irá casar e já tem data marcada. Enfim, me deixa ir lá conversar com a fera.

– Não cabula aula, tá?

– Não posso prometer nada, Oh Sehun. - Jongin sorri malandro para o namorado, logo correndo á procura de Youngjae.– Eu não falei para se comportar? - Jongin puxa uma das orelhas do amigo assim que o encontra, sentado no pátio da escola.

 – Ai Jongin! Seu bruto

– Quem mandou não ouvir a minha pessoa?

– Amigo. - Youngjae  chama o moreno que o encara. - Você pode me beliscar?

– Ué? Por que isso agora seu maluco?

– Só me belisca, por favor.

– Então tá né

– Au Jongin! Essa doeu

– Foi você quem pediu. - Kim diz rindo, abraçando Youngjae  pela cintura. - Desculpe, mas por que você me pediu isso?

– Eu pensei que estava sonhando, mas Jisoo falou a verdade.

– Eu preciso te contar umas coisas que aconteceram nos últimos dias.

– Fala

– Taemin descobriu o romance Taoris. - Youngjae  encara as íris castanhas  do amigo, incrédulo.

– Puta que pariu. O que ele fez?

– Ameaçou fazer algo com Yifan se Zitao  não terminasse com ele.

– Aquele veadinho encubado

– Por isso Zitao vai casa com Jisoo

– Por que esse filho da mãe não me contou?

– Você estava ocupado com o seu pai... E Zitao não poderia falar com ninguém, nem mesmo você.

– Tadinho do meu neném. Preciso falar com ele

– Temos uma aula de química muito importante agora.

– Dane-se a aula, qualquer coisa você me dá cobertura não é mesmo?

– Imbecil. - Jongin gira os olhos mais uma vez para o amigo. - Você que sabe

– Vou lá. - Youngjae deixa um beijo na bochecha do moreno e corre em direção aos corredores procurando por Zitao. Assim que o encontra, Youngjae tira o braço de Jisoo da cintura do pequeno e arrasta-o para longe. Murmurando um com licença antes de se afastar.

– Você é louco. - Zitao murmura, ficando de frente para o melhor amigo.

 — Eu te amo, bebê. - Youngjae acolhe o garoto em seus braços, abraçando-o com força, enquanto acaricia o cabelo.

– Eu também te amo. - Zitao sussurra com os olhos fechados.

– Vem cá. - Youngjae  se separa dele e puxa-o para subir as escadas que levavam até o térreo da escola. Onde eles poderiam conversar melhor e ficar por ali até o tempo em que bem quisessem.

– Eu estou péssimo... Meu pai está me pressionando muito. - Zitao  diz, sentando entre as pernas de Youngjae , encostando sua cabeça no peitoral do amigo.

– Você falou com... Yifan ?

– Só quando... Quando eu liguei para ele e... Terminamos

– Sinto muito, bebê.

– Doí

– Eu sei, eu sei, mas logo passa. Eu prometo. - Youngjae  sussurra, deixando um beijo no cabelo do castanho. – Ele já sabe que você vai casar?

– Provavelmente não... Eu estou me sentindo a pior pessoa do mundo, Youngjae .

– Mas você não é, Querido. Vamos te ajudar a sair dessa

– Como?

– Eu não sei, estou pensando em uma maneira ainda. Você ficaria muito mal se seu pai fosse preso?

– Não.

– Nenhum pouquinho?

– Não mesmo. Por quê?

– Meu pai disse que ele pode ser preso por Fraude e corrupção á qualquer momento...

– Isso é sério?

– Seríssimo meu bem.

 – Então, há uma pequena possibilidade de não ter casamento?

– Sim

 – Eu posso comemorar?

– Ainda não, mas vamos ver o que vai acontecer, okay? - Youngjae  pincela o nariz do amigo que sorri. Um sorriso sincero, depois de quase oito dias chorando, enfiado dentro de um quarto.

– Tudo bem. Youngjae ?

– uhm?

– Podemos cabular essa aula e ficar aqui?

– Você quer?

– Sim

– Então tudo bem, Petit.

– Espera – Zitao  sente seu celular vibrar e pega-o rapidamente. Uma mensagem. De Yifan . Porra. – Ai meu Zeus

– O que foi?

– Acabou de chegar uma mensagem de Yifan . Eu abro?

– Lógico que sim, bobão

– Eu estou com medo

Com as mãos tremulas, o castanho clica no botão pra abrir a mensagem, logo passando os olhos pela mesma.

 

Yifan : você não vai pensar no que está a ponto de fazer comigo

E voltar atrás? :/

 

(...)

 

Eu não sei por que você está me deixando

Mas eu sei que você deve ter suas razões

Há lágrimas em seus olhos

Eu assisto enquanto você chora

Mas está ficando tarde

 

Zitao  suspira mais uma vez se olhando no espelho. Estava usando a camisa jeans e uma calça skinny azul conforme sua mãe havia escolhido. Hoje haveria um grande jantar em comemoração ao noivado- Um tanto rápido- de Zitao  e Jisoo. Alguma coisa dizia que algo daria errado. Yifan  poderia invadir sua casa e tira-lo dali, não podia? Zitao  ri de seus pensamentos bobos. Talvez o garoto estivesse com raiva e não quisesse nunca mais olhar em sua cara.

– Talvez ele esteja em outra. - O castanho sussurra para o seu reflexo no espelho. Estava magro e ainda quebrado por dentro. Mas hoje sua aparência estava um pouco melhor.

Está na hora, Zitao . Ele escuta a voz de sua mãe e trata de se apressar. Depois de espirrar um pouco de perfume na nuca e nos pulsos, Zitao  encosta a porta do seu quarto, descendo as escadas sem pressa alguma. O garoto mal pisa no último degrau, e Jisio já gruda nele feito um carrapato, arrastando-o para apresentar aos seus amigos e restante dos familiares que ali estavam presente. Zitao  bufa quando uma das primas de Jisoo  dá em cima dele. Pelo amor de Zeus ele nem gostava do que ela tinha. Ele respira aliviado quando sua mãe avisa que o jantar já iria ser servido. O garoto foge da menina, andando rápido para a sala de janta, sentando á esquerda na frente de Jisoo. Ao seu lado, estava Sana, que nem olhou para o irmão com medo de levar outra patada. Era melhor assim

 

– Boa noite. Desculpem o nosso atraso. - Os olhos de Zitao  brilham ao ouvir a voz grossa conhecida. Ele vira para trás e sorri ao ver seu Tio Minho, junto com Youngjae ... e Jaebum . O castanho morde o interior da bochecha, sentindo uma pequena dor no coração. Estava decepcionado por que sabia que seus pedidos não se concretizaram, mas ainda dava tempo, não dava?

Zitao  observa seu pai olhar para Youngjae  e Jaebum  irritado. Com certeza na primeira oportunidade que estivesse, iria tirar satisfações com Minho.

Homofóbico de merda.

O garoto revira os olhos de uma maneira contida ao que Taemin pede um brinde aos noivos. Zitao  sorri fraco, brindando contragosto. Ele estava nervoso, depois do jantar, o garoto teria que comentar um pouco de como é o seu relacionamento com Jisoo. Puft que relacionamento?

Anne havia pedido para a empregada fazer uns tipos de pratos estranhos a qual o castanho não conhecia. Zitao  entorta o nariz para a pequena quantidade de comida que havia em seu prato. O que diacho é isso?

Preferia mil vezes estar jogado no sofá comendo várias pizzas... Com Yifan  ao invés disso.

Wu  Yifan . Zitao  sorri ao pensar no garoto. Já estava com saudades de ver o seu sorriso, ouvir sua voz ou o som de sua gargalhada.... Huang  só queria ter o seu menino perigoso por perto novamente. Por que era tão difícil? Ele olha para o lado e sente uma pontada de inveja ao ver seu melhor amigo se divertindo com o namorado. Por que seus pais não poderiam ser como o de Youngjae ? Porra

Zitao  observa seus pais distraídos em meio á conversas com a família de Jisoo . Okay, agora sim ele poderia mexer no celular sem que eles o vissem. O garoto tira o aparelho do bolso e desbloqueia, clicando na mensagem que Youngjae  havia mandado minutos atrás.

 

Lontra : Se prepara que é hoje xx C

 

Zitao  franze o cenho confuso. Novamente ele relê a mensagem e pergunta á Youngjae  o que o garoto estava aprontando.

Será que era alguma coisa haver com seu pai?

 

Lontra : Taemin . Policia. Prisão xx C

 

 – Puta merda. - Ele murmura baixinho, passando a mão pelos cabelos , bastante nervoso. Seu pai iria ser preso na mesma noite em que estava ocorrendo o jantar. Merda, por que ele não conseguia ficar triste e muito menos se sentir culpado?

Quando Zitao  iria mandar uma mensagem, respondendo Connor a campainha toca, fazendo o menino dar um pequeno pulo

– Está tudo bem, amor? - Jisoo  pergunta, sem tirar o enorme sorriso do rosto.

– Estou bem sim. - Zitao  é breve. O garoto bebe todo o seu champanhe em um só gole. Ele precisava relaxar um pouco mais.

– Senhor Huang . - Itene uma das empregas chama a atenção do homem. - Estão querendo falar com o senhor

– Outro convidado, Irene ?

– N-não Senhor Huang

– Então quem é?

– P-p-polici-ciais – Zitao  olha para Youngjae  desesperado

Aquieta o cú. Youngjae  gesticula com a boca para o melhor amigo que fecha a cara se levantando junto com a mãe e a irmã.

– Vai dá tudo certo. - Minho  sussurra só para o garoto que sorri fraquinho, acompanhando-o até a sala.

– Boa noite. Senhor, Huang  Taemin ?

– Sim, sou eu. Em que posso ajuda-los? - Zitao  avista dois policias no meio da sala, e procura pela mão de Youngjae . O menino aperta a mão do amigo, sussurrando que as coisas iriam dar certo.

– O senhor está preso. - Um dos policias levanta o mandato de prisão, digitado e carimbado no papel para Taemin ver. – Por favor, queira nos acompanhar até a delegacia.

– Mais isso é um absurdo! - Taemin  exclama irritadiço. - Vocês não podem vir aqui na minha casa, no jantar de noivado do meu filho, para prender-me por algo que eu nem sei se eu fiz!

– Mais uma dessas e será acrescentado na lista, desacato á autoridade. Podem prender. - A sala é preenchida por diversas pessoas falando ao mesmo tempo. Fazendo um grande alvoroço, juntamente com o pai de Zitao . Taemin  reluta, quando um dos policiais caminha até ele para algema-lo.

– Que merda hein. - Jaebum  resmunga, os mandando calar a boca em seguida. Em vão.

– O que vai ser agora?

– Bem. - Minho  limpa a garganta, se aproximando um pouco mais dos meninos. - Diante das provas apresentadas, nem fiança salva seu pai. Ele irá ficar preso e em seguida será julgado. Mas claro que, eles irão colher o depoimento dele antes.

– E aquele padre vagabundo, Tio? Como que ficou a situação dele?- Jaebum  pergunta um tanto curioso.

– Esse foi o primeiro a ser preso. Parece que ele já deu o depoimento confirmando tudo. Taemin  não tem para onde correr- Zitao  maneia a cabeça, observando seu pai ser algemado e ser levado para dentro e uma viatura. Aquilo estava mesmo acontecendo?

 

Sua mãe está chorando e sendo consolada por Sana e Jisoo . Aos poucos algumas pessoas vão pegando seu rumo e indo embora. Zitao  permanece longe. Está alheio, perdido em pensamentos. Agora sim poderia terminar esse noivado fajuto com Jisoo , nada mais o impedia, não é mesmo? Ele tinha certeza que sua mãe não iria tentar nada, apesar de ser rigorosa e homofóbica, não era igual ao seu pai. Bem, não tanto

– Zitao , isso... O seu pai preso não... Não vai nos impedir de casar, não é mesmo, amor?- Jisoo  pergunta, com certo receio assim que sobraram poucas pessoas na casa. Ela se aproxima mais do garoto, colocando os braços ao redor do seu pescoço

– Você é louca? Meu pai está preso, não tem clima para nada.

– Mas é só uma fase. - Zitao  ri, segurando a garota pelo cotovelo.

– Escuta, a única pessoa que me mantia preso á você era ele, e como agora meu pai está preso por um tempo indeterminado, não existe mais nós

– Ughhhhhh Você não pode fazer isso, entendeu? Filha da puta, quando ele souber...

– Eu já vou estar longe de você e principalmente bem longe daqui

– Seu veadinho de merda

– Adeus Jisoo .

– Espero mesmo, do fundo do seu coração que ninguém te olhe seu gordo nojento. - A garota dá uma bofetada nos rosto de Zitao , girando os calcanhares e saindo de casa.

– O que houve, filho? - Anne pergunta em meio á fungadas

– Essa louca terminou o nosso relacionamento, mãe. - Zitao  finge uma cara de choro. — Ela disse que não iria ser bom para a imagem da família dela se casar com o filho de um cara que está preso- Zitao  abaixa a cabeça e sua mãe volta a chorar, desesperada então.

– Você é um ótimo ator, vagabundo. - Youngjae  segura a sua risada, dando tapinhas na costa do melhor amigo.

– Você me surpreendeu, cara. - Jaebum  ri baixinho, abraçando o namorado por trás. – Devia cursar teatro

– E Yifan ? - Zitao  não contém o nervosismo em sua voz. Queria saber tudo o que o menino passou durante as semanas que não se falaram.

– Ele até tentou descobrir o que estava rolando, juntamente com o mané do Jongin . Não aceitava de jeito nenhum o término do namoro, por que sabia que você estava escondendo algo dele. Mas no dia em que você ficou noivo, nós estávamos comentando sobre isso lá em casa e ele meio que ouviu. Ele ficou muito puto e arrasado. Acabou por desistindo de ir te procurar para conversar. - Jaebum  explica e Zitao  assente, tentando buscar ar. Não iria se perdoar nunca por ter causado tantas decepções ao garoto.

– Eu sou um imbecil. - Ele sussurra

– Filho, eu vou à delegacia junto com a sua irmã. Cuide-se, tá?

– Tudo bem, mamãe. - Zitao  dá um breve abraço na mulher e vira a cara para a irmã que bufa.

– Seu filho da puta. - Sana murmura para Zitao  que sorri, acenando para a irmã.

– Você é que é. Mentirosa. - Retruca, antes de fechar a porta na cara da garota.

– O que aconteceu entre vocês dois? - Youngjae  pergunta curioso. — Por que estão brigando desse jeito?

– Ah neném, eu nem te falei né? - Zitao  se joga no sofá, cansado.

– Neném?

– Neném sim!

– Ciúmes agora não, amor. Me conta vai, Tao

– Eu só sei que Jisoo  fez a cabeça de Sana e acabou que, a minha própria irmã juntou fotos minhas e do Yifan , quando ele veio aqui e entregou para o meu pai. Por isso o rolo todo.

– Ahhh sim, Entendi

– Sua irmã é uma vaca. — Jaebum  diz, fazendo Zitao  dar de ombros.

– Olhos os modos garoto. — Minho repreende o genro

– Desculpa sogro.

– Sogro é?

– Para você ver essa intimidade

– Eu posso, okay? - Jaebum  se gaba, fazendo os três rirem.

– Precisamos ir, não é mesmo filhos?

– É verdade pai. Acredita que nem viríamos? Só estamos aqui mesmo por causa da prisão de seu pai

– Eu sei amigo, eu sei. Tio Minho , você pode me dar uma carona até a casa de Yifan ?

– O Yifan  não está mais morando naquela casa, Tao.

– Como assim?

– Rose  o expulsou de lá. Ele está meio que morando com Noah.

– Você sabe onde é?

– Obvio né, mané

– Rude. Vê se você dá um jeito no seu namorado, Youngjae . — Zitao  diz bufando, enquanto o amigo revira os olhos para a discussão dos dois.

– Vocês são muito chatos. Aff. — Youngjae  murmura, empurrando o namorado e o melhor amigo para fora. Minho apenas ria, balançando a cabeça em negação. Tudo estava voltando á entrar nos eixos.

(...)

 

– Você acha que vai dar tudo certo?

– Já conversamos sobre isso. Você está muito inseguro , Yifan. Precisa relaxar. – Noah pede, enquanto termina de fazer o jantar.

– Eu sei. Mas é que... Sei lá... É o futuro do meu irmãzinho em jogo.  E o julgamento é daqui á uma semana, não tem como ficar nervoso.

– Só precisamos confiar no trabalho do Dr. Jung que vai dar tudo certo. Depois que ganharmos esse caso, vamos rir de tudo.

– Você tem razão. Eu não sei mesmo como agradecer tudo o que você está fazendo por mim. – Yifan  abraça o treinador, sentindo saudades de um afeto paternal.  Daria tudo para que seu pai estivesse apoiando-o naquele momento.

– Você não precisa agradecer nada, okay? Eu fico muito feliz em ajuda-lo. – Noah deixa um beijo nos cabelos do menino e se afasta quando a companhia toca. O homem franze o cenho confuso. Não estava esperando por ninguém. – Você pode arrumar a mesa, enquanto eu vejo quem é?

– Sem problemas, cara. – O homem olha uma última vez para o louro e caminha até a sala um tanto curioso.

– Olá- Assim que Noah abre a porta, ele se depara com um garoto mais baixo que si e moreno. Ele o conhecia de algum lugar.

– Boa noite, desculpe incomodar, mas... Yifan  se encontra?

– Imagine não é incomodo nenhum. Ele está sim, erh...

– Zitao , Huang  Zitao . Acho que você deve se lembrar de mim, no dia do campeonato de Crawl.

– Ah sim, você não é o namorado do Yifan? – Zitao  assente meio incerto. – Ele está lá na cozinha, você pode ir lá.

– Posso mesmo?

– Claro que sim, garoto. Vou deixar vocês á sós para conversarem.

– Obrigado. — Zitao  murmura nervoso e Noah lhe mostra onde é a cozinha.

O garoto castanho prende a respiração ao avistar Yifan , cantando algo enquanto coloca dois pratos na mesa. Depois de várias semanas sem vê-lo, Zitao  sente um misto de sensações. Ao mesmo tempo em que tem vontade de se jogar nos braços do menino, tem vontade de dar meia volta e ir embora. Não saberia como Yifan  reagiria ao vê-lo ali. Parado no meio da cozinha.

– Cause I'm tired of your rules Fuck you and your opinion How could you be so blind?

What goes around Comes back around in time

Yifan canta, sem ainda perceber a presença de Zitao  e o menino encolhe os ombros, pronto para desistir de falar com o louro.

– You don’t know shit, Don’t know shit about… ¬– Yifan  xinga baixinho ao dar de cara com o garoto. Provavelmente ele deve ter visto o meu micão ¬– Yifan  pensa, mas não fala nada. Está em choque, olhando para a criatura á sua frente, atentamente. Zitao  solta um risinho, enquanto se aproxima um pouco mais de Yifan .

– Z-z-zitao ?

– Hey

– O que você faz aqui? Digo... Não devia estar no jantar do seu noivado? – Yifan  se derrete quando ganha um sorrisinho lindo vindo do garoto menor, porém tenta manter o foco. Zitao  respira fundo. Era difícil se concentrar quando Wu Yifan  usava apenas uma calça, deixando a parte de cima á mostra. Ele é lindo.

– Eu deveria mesmo. Só que... Não vai ter mais porcaria de casamento nenhum o que eu acho ótimo. – O louro engole o seco, sentindo seu estomago se revirar. Como é que é?

– Como assim?

– Meu pai foi preso hoje. Decidi terminar tudo com Jisoo  de uma vez por todas.

– E sua mãe não interferiu em nada? – Yifan  sente que pode ter uma queda de pressão á qualquer momento, por isso se apoia firme na bancada da cozinha. Era estranho ver Zitao  depois de várias semanas.

– Por incrível que pareça, não. Ela estava mais preocupada em saber a real situação do meu pai.

– E você não está nenhum pouquinho preocupado com ele?

– Só um pouquinho. — Os dois sorriem um para o outro. – Desculpe-me. De verdade. — Zitao  sussurra e Yifan  esfrega as mãos suadas e tremulas na calça moletom que estava usando. O louro desencosta da bancada e para em frente o menor. – Desculpe-me por não cumprir minhas promessas, por ter dito coisas desagradáveis á você, por ter meio que desistido de nós... Não era a minha intenção, mas eu precisava fazer isso.

– Por quê? Por que me machucou tanto, Huang? Poderíamos ter dado um jeito, juntos.

– Não poderíamos não, babe. Eu não iria conseguir me perdoar se algo te acontecesse. Era o fim do nosso namoro ou você machucado. E tudo o que eu menos queria era que meu pai te machucasse ou algo do tipo.

– Se bem que não adiantou muito coisa, não é? Eu estou machucado.

– Eu também estou, Caramba! Não pense que foi fácil, por que não foi! – Zitao diz com a voz embargada, encarando os próprios pés. – Yifan  fecha os olhos, sentindo as lágrimas já se acumulando ali. – Eu só amo você. – Zitao diz por fim, sentindo os braços do louro rodearem sua cintura. Abraçando-o com força.

– Sinto muito por tudo. – Wu Yifan sussurra, deixando beijinhos pelo rosto do menino, logo chegando em sua boca. O louro encara as íris castanhas do menor e sorrir, fechando os olhos. Yifan sela-o os lábios, Fazendo com que Zitao fique na pontinha dos pés, para poder alcançar os lábios do mais velho. Beijar Yifan era indescritível, as sensações que Zitao tinha, somente ele proporcionava. O coração acelerado, quase saindo pela boca, às mãos suando, algo como borboletas no estômago. Aquilo era sempre inovador para o castanho, nunca era igual, pois parecia sempre a primeira vez, era isso que fazia-o se apaixonar cada vez mais por Yifan.

– Eu te amo. — Yifan balbucina entre o beijo, fazendo Zitao abrir os olhos rapidamente.

– V-v-você me ama?

– Amo. Amo muito.

– Repete

– Eu te amo. Eu te amo. Eu te amo. — Yifan diz rindo, girando com Zitao no colo.

– Você é louco. – O louro faz bico, acariciando os cachos do menino. – Mas eu te amo mesmo assim. — Zitao sorri feliz. Aquela era a primeira vez que Yifan dizia aquelas três palavrinhas. Ele não poderia estar mais feliz. – Você ainda usa. — Zitao passa os dedos pelo colar que Yifan ainda usava.

– Eu não tive coragem de tirar.

– Eu também não. – Os dois se abraçam mais uma vez, ficando assim até escutarem um pigarro.

– Atrapalho... Algo?

– Imagine, Noah.

– Então, vocês estão juntos novamente?

– Estamos?

– Parece que sim, não é mesmo?- Zitao encara os olhos azuis do menino, um pouco nervoso.

– Estamos sim, Noah. - Zitao sorri aliviado com a resposta do namorado.

 

As coisas dariam certo agora?

Eu estava invadindo seus segredos?

   Eu estava perigosamente perto?

Você está me afastando

Quando eu quero entrar

O que eu estava a ponto de descobrir?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...