História Dangerous Wishes. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto, One Piece
Personagens Boa Hancock, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hina, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Kizashi Haruno, Konan, Madara Uchiha, Mebuki Haruno, Mei, Mikoto Uchiha, Monkey D. Luffy, Nagato, Nami, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Nico Robin, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Portgas D. Ace, Roronoa Zoro, Sakura Haruno, Sanji, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Temari, Trafalgar Law, Tsunade Senju, Usopp, Yahiko
Tags Naruto, One Piece, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 51
Palavras 4.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Depois de séculos estou de volta com mais um capítulo!
Leitores mil perdões por demorar desse tanto, quero a compreensão de vocês pois minha vida pessoal, emocional e acadêmica não anda nada fácil, além de eu estar sem tempo de nada, as ideias fritam na minha cabeça mais que creio que agora depois de semana que vem que eu farei um vestibular para o qual eu ando estudando muito eu voltarei com tudo, ainda mais com as férias chegando haha, me perdoem.
Enfim, aproveitem o capítulo novo ❤️🥀

Capítulo 10 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction Dangerous Wishes. - Capítulo 10 - Capítulo 9

Haruno Sakura



Eu estalava os dedos sem parar, uma fina camada de suor crescia em minha testa, os minutos pareciam séculos e eu não havia saído do quarto nem me levantado, estava cara a cara com aquela poça de sangue ainda e meu estômago revirava quando lembrava que ela foi formada pelo meu irmão, as lágrimas desciam sem freio e meus joelhos doíam, mas nada importava eu só queria encontrar um pouco de estabilidade mas era impossível, já haviam se passado três horas e nada de notícias, minha preocupação já era tão grande que nada, nem mesmo o calor infernal que me rondava, me fazia sair dali, nada me incomodava, eu estava no meu próprio inferno e minha cabeça estourava só de eu pensar no que meu irmão poderia ter e as possibilidades eram imensas, senti uma mão no meu ombro mas não me mexi, senti um calor humano ao meu lado e um cheiro de menta com um toque de suor, era Kabuto com certeza.



-Já está aqui a horas, deite-se, assim que Robin chegar sabe que ela vai trazer notícias do seu irmão.- ele disse suavemente.



-Não.-respondi seca.



-Sakura não seja dura consigo, deve ter sido apenas uma infecção vai ficar tudo bem.



-Saia daqui Kabuto.



-Sakura…



-Eu disse pra sair Kabuto! Me deixa sozinha, eu já estou tão sozinha mesmo.-tentei engolir o choro mas era impossível.-Meu pai se foi, minha mãe se foi, meu irmão eu já nem sei mais, eu vou ficar sozinha, sozinha Kabuto, totalmente sozinha.



-Não diga isso menina! Seu irmão está bem e além do mais você tem a mim, tem a Konan, a Hinata, todos estamos aqui por você.-ele se sentou no chão novamente contra minha vontade e me puxou me abraçando.



Não poderia negar mais nada nesse momento, tudo que eu queria era um abraço, um abraço do meu pai e da minha mãe, mas como não tinha eles aqui, um amigo com toda certeza serviria, apertei o braço ele e o mesmo me deu um beijo na testa.



-Estou com medo.-confessei.



-Todos nós estamos sempre com medo Sakura, é normal.-ele disse fazendo carinho na minha cabeça.



-Tudo está dando tão errado comigo Kabuto, eu tenho medo de não viver a felicidade.



-A felicidade está nas pequenas coisas, lembre-se disso.



-Eu não quero achar pequenos potes de felicidade no inferno, eu quero viver a felicidade com potes de “inferno”, eu estou cansada de passar por situações difíceis, olhe pra mim, era uma das melhores alunas da minha escola e estava no caminho certo para entrar em uma ótima faculdade e agora estou aqui, em um bordel com meus sonhos morrendo juntamente com as pessoas que eu amo, o que tem de errado comigo Kabuto? Porque coisas ruins só acontecem comigo?



-Coisas ruins acontecem com todo mundo Sakura, aliás aqui é um lar de pessoas com histórias e passados ruins, um mais triste que o outro, não se sinta especial, a tristeza pegou todo mundo apenas pra nos testar, vamos todos ser felizes um dia, tenho certeza, você vai sair daqui, vai se formar e viver a tão desejada felicidade, você só precisa desapegar desse seu pessimismo e lutar contra ele com unhas dentes para chegar na estabilidade.



-Pra lutar eu iria precisar de uma armadura nova Kabuto e a minha já está enferrujada, não tenho forças pra levantar.



-A força você tem sim, a força você vai encontrar em mim e em todos seus amigos aqui, vamos sempre te apoiar em qualquer decisão agora sobre sua armadura talvez você já tenha a encontrado apenas não percebeu ainda, você ainda vai pegar uma espada do aço mais forte e acabar com essa escuridão, você só não pode desistir, e eu não digo isso por mim ou por você, digo pelo seu irmão, porque se você desistir agora quem vai ser a armadura dele?



Eram as palavras que eu precisava ouvir, eram exatamente as malditas palavras de força, eu não sabia o que meu irmão tinha ainda mas de alguma forma a calmaria que Kabuto me trouxe acalmou meu coração, meus olhos e joelhos cansados me dominaram e assim me rendi ao sono, adormecendo ali mesmo, naquele abraço amigo.



Senju Tsunade



A grande coceira atrás de minha orelha não tinha passado e graças a um dia de folga hoje eu estava indo até a assistência social falar com os meninos do conselho tutelar, era hora de organizar uma visita a meus sobrinhos, entrei na agência deles sem muito me importar com as pessoas na fila de espera, ignorei todos “moça o que deseja?”, “Você não pode entrar aí" e “alguém pare ela!” que eu ouvi, abri a sala onde eles trabalhavam e como esperavam os três irmãos estavam ali aguardando para atender seus clientes, Temari logo me olhou animada, eu e ela até que tínhamos uma amizade, era uma boa garota.



-Sra. Tsunade! Não esperava a ver tão cedo, a que devo a visita?- ela disse formalmente vindo até mim.



-Quero conversar sobre meus sobrinhos.- falei entrando sem a permissão dela e indo sentar a mesa dela junto com os seus irmãos.



-Sra. Temari!- o recepcionista que tanto me gritava chegou a porta com falta de ar.-Eu tentei dizê-la para não entrar, mas ela não me ouvia…



-Tudo bem, eu cuido desta teimosa, volte ao trabalho.-Temari disse sorrindo e veio até sua mesa, se sentando.-Bom, o que quer falar sobre seus sobrinhos? 



-Imagino que algo tenha acontecido já que já tínhamos fechado o caso.-Kankuro disse sério e foi o bastante pra me irritar.



-Fecharam sem minha permissão, eu que tinha lhes contratado e um pouco do dinheiro sujo do Orochimaru foi o bastante para calar a boquinha de vocês, não é mesmo?



-Deve ter mais respeito com nossos clientes Sra. Tsunade, que saibamos não trabalhamos mais com a senhora.-Gaara disse e senti minha cabeça fervilhar, o que ele quis dizer com cliente?



-Quer dizer que Orochimaru comprou vocês?-soltei uma risada irônica, era brincadeira isso, o dinheiro realmente conseguia mover tudo.



-Não é bem assim Sra. Tsunade, como estávamos trabalhando com a senhora no começo os meninos viraram nossa responsabilidade e como o Sr. Orochimaru tem a guarda deles agora ele é nosso cliente automaticamente, você é apenas uma tia deles, ao menos que tenha um motivo muito bom pra entrar na justiça por eles.-Temari explicou calmamente e justamente sua calma que me irritou.



-Ah que ótimo porque vim aqui planejar pegar meu motivo, quero visitar meus sobrinhos.



-Temos que falar com Orochimaru antes, ele deixou claro que por enquanto não queria o contato da família.



-Justamente por isso que estou aqui, ou vocês arrumem essa viagem legalmente ou eu faço tudo ilegalmente e trago um ótimo motivo conseguindo até mesmo processar vocês!



-Calma Sra. Tsunade não precisa disto! Vamos entrar em contato com o Sr. Orochimaru o mais rápido possível e passar o detalhe para a senhora, tudo bem?



-Assim eu espero.-falei me levantando e olhando feio para aquelas três crianças.-É melhor começarem a trabalhar nisso logo, não me deixem agir por conta própria.



-Temos outros casos mais importantes Tsunade, pedimos sua paciência e compreensão.-o ruivo disse de cara feia, meu santo não tinha batido com o dele desde o primeiro dia e pelo visto o do diabinho não bateu com o meu também.



-Acho que o caso mais importante deveria ser o emprego de vocês, pois se eu começar a agir por conta própria vocês não vão ter outros casos para resolver queridos, espero ter sido bem clara.- dei as costas rapidamente para eles e sorridente.



Uchiha Sasuke



Era hora do almoço porém nada me descia hoje, havia acordado um porre tinha até vontade de beber mas não podia, pretendia trabalhar hoje e por isso me encontrava na frente daquele bordel novamente bem neste horário, tinha que conseguir nem que seja mínimas pistas, vai saber o dia que meu pai viria, podia demorar meses, ou mesmo semanas até mesmo dias, eu tinha que estar preparado, não queria decepcioná-lo como faço todas as vezes, ou como ele acha que eu faço, desci do carro confiante e coloquei um sorriso no rosto, caminhei a dentro do local e procurei para moça de cabelos pretos da última vez, mas ela não estava ali, encontrei apenas a dona do local de cabelos rosa, ela parecia bastante estressada enquanto falava no telefone mas assim que me viu abriu um largo sorriso, desligou o telefone e correu até a mim.



-Sr. Nakamura! Não pensava que voltaria bem no dia seguinte, gostou de nossa “programação” então?- ela disse sorrindo maliciosa o que me deu até um certo nojo porém forcei uma risada.



-Gostei bastante, vim repetir a dose se for possível!-falei animado.



-Quer uma “bebida” nova? Tenho várias pra te apresentar de todos os valores.



-Não, não, quero Yumi de novo.



-Sério? Gostou dela? Pois se sim ficou feliz, venha me acompanhe.- ela disse sorrindo e indo até o balcão com um caixa, apenas a segui.



-Gostei muito dela.



-Ela gostou de você também, com certeza, dava pra ver na carinha dela quando ela chegou aqui.- mentira, isso só me mostrou que ela não ligava muito para as “meninas” dela, as “bebidas” eram deixadas de lado.-Mas o senhor já deve imaginar que o preço de um segundo encontro é maior que o primeiro não é mesmo?



-Isso já passava na minha cabeça.



-Você pode pagar o encontro ou se preferir virar um cliente fixo da Yumi, você só vai ter que pagar quinhentos reais por semana e vai poder levá-la quando quiser e preferir.



-Interessante, não sabia disso…



-Desculpe se eu esqueci de falar, é tanta coisa pra pensar.-ela riu e apoiou as mãos na mesa.-Então, o que vai preferir?



-Pode me ceder essa noite para pensar? Se eu quiser apenas o encontro venho aqui amanhã e já pago o que devo, se eu for virar cliente fixo também acerto tudo amanhã.



-Claro que pode Sr. Nakamura, estamos a sua disposição! Vai querer agendar um encontro pra hoje então?!



-Sim, coloque o mesmo horário de ontem e o mesmo lugar.



-Certíssimo Sr. Nakamura, então nos vemos de novo mais tarde.



Sorrimos em conjunto e foi a última coisa que fiz antes de sair daquele circo de horrores.



Haruno Sakura



Já eram quatro da tarde, Hinata prometeu cobrir minha parte na limpeza e eu me encontrava atirada na cama, não levantei pra nada, não comi e muito menos limpei a poça de sangue, fiquei ali deitada a observando, o cheiro de sangue cego misturado com xixi de rato me faziam ver que estava em “casa” já havia chorado tanto que nem conseguia chorar mais, a angústia também não incomodava, parecia até mesmo que eu estava morta, jogada na cama em posição fetal, era como eu me encontrava, a porta se abriu e a figura de Kabuto e Konan foi revelada, ela trazia uma bandeja com algum tipo de comida dentro e ele trazia apenas seu olhar de dó e um sorriso fraco, voltei meu olhar para a poça de sangue seco e eles entraram no meu quarto sem permissão, Kabuto se sentou ao meu lado e Konan ficou a minha frente atrapalhando minha visão, colocou a bandeja perto de mim e pude sentir o cheiro de sopa de tomate, meu estômago embrulhou, com toda certeza não queria comer, empurrei um pouco a bandeja mostrando que eu negava a comida e ela bufou nervosa.



-Sakura eu entendo seu estado mas você tem que comer! Sei que as coisas não estão boas mas não precisa ficar doente logo agora.-Konan disse e a olhei com cara de tédio.



-Me deixem sozinha.-respondi friamente.



-Amor já deixamos tempo bastante, você tem que começar a agir agora, sabe como Hina funciona e ela já está bem irritada por não ter aparecido na limpeza, só não veio gritar com você porque Hinata te cobriu e eu ajudei mesmo estando muito ocupado.-Kabuto disse passando a mão pelos meus cabelos suados e sujos, estava bastante calor ali.-Você tem um programa hoje, coma e vamos se arrumar, seu cabelo precisa de um trato, já faz tempo que não pintamos.



-Não quero.



-Facilita o nosso lado Sakura, lembra da nossa conversa hoje de manhã.



Estava pronta pra gritar pra eles saírem quando ouvi duas batidinhas fracas na minha porta movi o olhar e vi Robin entrando, foi o bastante para eu me sentar e achar energia, a olhei piedosa e Konan e Kabuto fizeram o mesmo.



-Cadê ele?- perguntei notando que meu irmão não a acompanhava.



-Ele perdeu muito sangue Sakura, o médico disse que ele vem perdendo sangue a dias e ele confirmou que andava vomitando sangue, mas achou que não era nada de mais, ele não queria te preocupar, porém ele está estável, vai passar o resto da semana no hospital para fazerem exames e descobrir o que ele tem, regular os vômitos com medicação certa e tomar bolsas de sangue, ele já estava em um estado anêmico mas ele está bem.-Robin disse sorrindo e fechei os olhos me sentindo aliviada.



-Viu rosada, quando você não é pessimista coisas boas acontecem.-Kabuto disse sorrindo e acabei abrindo um sorriso confirmando minha derrota.-Vai comer e ir comigo se arrumar?



-Sim.-respondi e movi meu olhar até Robin.-Posso ir com você pegar ele no dia?



-Vou conversar com Hina, é bom que você fique ciente do estado dele também.-ela falou sorrindo e eu fiz o mesmo.



Não estava totalmente tranquila, confesso que um grande medo congelava meu coração, mas com isso eu havia recebido uma calma interior de trinta por cento e era o mínimo que eu precisava para funcionar hoje, me levantei e olhei para Kabuto que logo entendeu que era para irmos me arrumar.



Senju Tsunade



Assim que cheguei em casa encontrei Tenten me esperando na porta de casa, ela mais do que eu queria ver Sakura então deixaria tudo combinado com ela, assim que me viu a mesma abriu um sorriso.



-Vim o mais rápido que pude Sra. Tsunade.- falou colocando uma mecha do cabelo atrás da orelha, parecia ansiosa.



-Eu percebi, vem, vamos entrar.-falei abrindo a porta de casa.



A mesma adentrou logo atrás de mim, apontei para o sofá para ela se sentar e foi o que ela fez.



-Quer um café? Um suco?- perguntei olhando para ela.



-Não, não! Vamos logo ao ponto, estou curiosa.-ela disse e eu assenti me sentando ao sofá.



-Bem eu fui ao conselho tutelar hoje, falar sobre uma possível visita aos meus sobrinhos.



-Sério?- pude ver um brilho brotando em seus olhos.



-Sim, eles me disseram que me logo me entregaram uma resposta sobre se vai ser possível ou não.



-Sra. Tsunade isso é incrível! A Sra. É incrível!



-Sei, sei.- acabei rindo com o entusiasmo dela.-Fique preparada, assim que eu receber a resposta vamos preparar o mais rápido possível para esta visita.



-Tudo bem! Vou falar com meus pais!



-Creio eu que enrole um pouco certamente, estou sem dinheiro e é preciso bastante para uma viagem a Nova York.



-Você conseguiu?- Jiraya disse aparecendo na sala, acabei até me assustando com a presença dele mas resolvi não me irritar, ele parecia ansioso pela resposta.



-Estou quase conseguindo.



-Eu pago tudo, tiro da poupança, não tem porque economizarmos pra sempre e levar todo aquele dinheiro pro caixão, eu pago.-Jiraya respondeu rapidamente e acabei sorrindo com a preocupação dele.



-Amor não é necessário, eu pego um empréstimo ou sei lá, mas dou um jeito.



-Tsunade eu quero saber como meus sobrinhos estão e mesmo que só você veja eles vai acalmar meu coração.



-Está preocupado também né?-Tenten disse e movemos o olhar pra ela.



-Acho que todos nós estamos.-Jiraya disse.



-É, mas vamos nos preparar, em breve veremos eles  de novo.



Haruno Sakura



Já estava quase na hora de eu sair com Yuki mais uma vez, de certa forma estava animada por saber que vou receber mais dinheiro com esse encontro, poderia bancar com os medicamentos do meu irmão e tirar a gente daquela merda de quarto sem me preocupar, eu já estava pronta e me encontrava no quarto de Kabuto vendo as meninas se vestirem, Hinata iria fazer uma apresentação solo hoje e ela estava belíssima, por mais que já convivemos juntas a um tempo sua beleza ainda me espanta, Kabuto tinha enrolado os cabelos dela e feito um coque despojado com eles colocando várias pedrinhas espalhadas pelo mesmo, ela vestia um vestido rodado branco com pedras douradas e uma bota over também dourada, uma maquiagem forte marcava seus belos olhos e a deixava sensual mas de qualquer forma ela ainda parecia um anjo.



-Você está linda.- falei sorrindo e ela moveu seu olhar para mim.



-Você também está e nem está tão produzida quanto eu.- ela respondeu gentilmente e abriu um lindo sorriso.



-Já está quase na hora de eu ir, queria muito te ver dançar, me perdoa por não estar presente.



-Tudo bem bobinha, boa sorte no seu “encontro”.



-Boa sorte na dança.



Hinata me deu um abraço rápido e foi pra perto de Kabuto terminar os detalhes de seu figurino, eu ia me sentar para aguardar a chegada de Yuki quando Robin abriu a porta do quarto com uma cara nada boa, ela não estava com seu figurino e sim usando calça jeans preta, uma blusa regata branca e um casaco de pele preto, ela ia sair e pelo seu olhar sobre mim eu já imaginei onde iria.



-O organismo dele rejeitou os remédios, está com dificuldade de respirar e sente dores no pulmão, me ligaram do hospital e querem que eu passe a noite ao lado dele, tem medicações e procedimentos que precisam de minha autorização.- Robin disse e eu senti meu coração apertar, como se paredes estivessem o comprimindo.-Mas eu vou cuidar dele, vou fazer ele se sentir confortável e nada vai acontecer de mal, confie em mim.



-Eu quero ir pro hospital.-falei com dificuldade pois um nó se formava em minha garganta.



-Sakura sabe que se eu pudesse eu te levaria, mas assim que amanhecer eu venho te trazer notícias e pode ter certeza que serão boas.



Minha cabeça rodou e minha pressão abaixou, eu queria estar perto dele, queria cuidar dele, era meu irmão e nem isso eu podia fazer, estava pra perder o controle e sair correndo dali mas não seria uma boa ideia, a saúde dele já não estava boa e ainda mais que ele estava nas mãos desse pessoal vai saber o que aconteceria, a única coisa que eu poderia fazer era chorar, Kabuto que ouvia a conversa junto com os outros veio até mim e me abraçou, eu o abracei forte, o apertei sem dó, queria sentir estabilidade mas eu não conseguia.



-Por favor não chore agora, sabe que tem seu encontro em minutos.-ele disse acariciando meu cabelo.



-Eu não quero ir mais.-falei enquanto segurava ao máximo o choro.



-Você tem que ir, sabe que precisa de dinheiro pro seu irmão, ele vai ficar bem se você pagar os procedimentos, por isso vá Sakura, não vai ser tão ruim.



Não era preciso falar mais nada, Robin olhou para mim sorrindo fraco antes de sair e deixou eu e Kabuto abraçados ali, era torturante não poder ficar com meu irmãozinho, mas eu sei que ele vai ficar bem, com certeza vai.



Uchiha Sasuke



Já eram oito horas e eu esperava em frente a tal boate, minhas mãos por um motivo que eu desconhecia estavam suadas e um mar de ansiedade me rondava, eu já tinha verificado quatro vezes se estava tudo certo no espelho retrovisor e olhava sem parar a porta da boate esperando a qualquer minuto encontrar fios de cabelo rosas, se passaram dez minutos e eu já estava ao ápice da minha ansiedade quando ela saiu de lá, estava comportada desta vez vestia um vestido rosa claro rodado que caia bem sobre sua pele clara, uma meia calça fina que iam até seus joelhos também rosa claro e um sapato de salto preto, em suas mãos uma blusa de frio preta se encontrava enrolada, parecia mais ela desta vez, sua personalidade brilhava mais e eu me sentia à vontade com isso, aquelas roupas vulgares matavam ela e eu odiava isso, assim que ela entrou no carro do meu lado no banco do passageiro pude ver que seus olhos pareciam perturbados e inchados, não parecia ter dormido bem está noite e algo me dizia que ela não estava bem.



-Oi, desculpe a demora.-ela disse baixinho cruzando as pernas.



-Está tudo bem, não precisa se desculpar.- falei sorrindo e ligando o carro.



Ela se recusava a olhar para mim, realmente algo tinha acontecido, ela não queria estar aqui, isso poderia até ser normal mas minha consciência gritava dizendo que tinha algo a mais, comecei a dirigir e a observá-la, o olhar cabisbaixo e triste transbordava o quanto ela estava perdida e incrivelmente isso me preocupava, não conseguia nem imaginar os absurdos que aconteciam com essas meninas dentro daquele ninho de cobras nojentas, levei ela para o mesmo lugar ao qual fomos da última vez e entramos nele totalmente calados, ao chegar ao quarto ela se sentou em uma cadeira um pouco ao lado da cama e finalmente então me olhou com os olhos marejados.



-Desta vez vamos  fazer?- ela perguntou incomodada e brincando com os dedos da mão.



-Você sabe que não.- respondi calmamente.- Você está incomodada de estar aqui comigo? Algo me diz isso.- perguntei pretendendo tirar algo dela.



-Não, não é isso, eu estou aliviada de estar aqui, é que... Bom não é nada demais, o que vamos fazer hoje?



-Pensei em vermos um filme o'que acha?- sorri para ela e a mesma me deu um sorriso fraco.



-Legal, faz bastante tempo que eu não assisto nada.



Fiquei animado com a resposta dela, a puxei para a sala ligando a enorme tv que tinha ali, ela se sentou no sofá e eu corri pra cozinha para estourar pipoca e arranjar algo para bebermos, foi então que me dei conta de que estava fazendo de tudo pra tentar arrancar mais sorrisos dela, nem que sejam mínimos, me xinguei mentalmente por isso e acabei de me lembrando “dela”, costumávamos fazer isso todos os fins de semana, um filme, refrigerantes e pipoca, não sei nem descrever o quanto isso me fazia bem, engoli em seco e continuei fazendo o que tinha de ser feito.



xxxXxxx



O filme já tinha acabado e faltava dez minutos para ela ter que estar na porta daquela boate, por mais que foram horas de filme eu percebi que ela não tinha prestado atenção em exatamente nada, mal tinha comido e parecia mais perdida ainda, por mais que tinha falado para ela que não ia forçar ela falar nada isso já tinha me incomodado demais.



-Ei, aconteceu alguma coisa com você?- perguntei calmo e ela me olhou, abriu a boca várias vezes como se fosse dizer algo mas parecia ser difícil de dizer.-Você sabe que pode falar comigo.



-Não aconteceu nada demais.- ela disse como se tentasse convencer a si mesma, os olhos encheram de lágrimas e ela mordeu a boca com força pra tentar não chorar.-Não aconteceu nada.



-Vem cá.- indo contra todas as coisas aos quais eu tinha que fazer para não envolver nenhum sentimento nesse caso eu puxei ela pelo pulso gentilmente e a abracei.



As lágrimas molhavam meu ombro mas isso não importava, suas mãos apertavam minhas costas e o abraço ficava cada vez mais apertado, ela acabou desmontando, não precisou de uma palavra para eu perceber o quanto ela estava sofrendo, depois de um minuto separei dela limpando as lágrimas que desciam sem cessar pelo rosto dela e a olhei.



-Quer que eu te leve embora?- perguntei.



-Não, por favor não, deixa eu passar a noite aqui por favor só hoje.- ela suplicou e chorou ainda mais, eu sinceramente não sabia o que fazer pois Itachi cairia em cima de mim se eu fizesse isso mas isso abriria espaço para eu descobrir algo e sinceramente, eu não queria fazer ela sofrer mais ainda, queria que ela confiasse em mim.



-Claro, vou ligar na boate.- respondi sorrindo e ela fez um cara surpresa, provavelmente não esperava que eu deixaria ela ficar.



Haruno Sakura



Eu não sabia o que eu estava fazendo, não deveria ter pedido pra ficar mas eu não aguentaria voltar pra aquele lugar e não ter uma notícia do meu irmão, eu precisava de paz, precisava de descanso, Yuki só se afastou de mim e fiquei o observando enquanto eu tentava parar de chorar, ele ligou na boate e conversaram por algum tempo, só entendi ele dizer algo como ir amanhã na boate fechar alguma coisas, sinceramente não entendi muita coisa minha cabeça doía e eu só queria dormir, assim que ele desligou o telefone me levantei e me dirigi para a cama, me sentei ali e ele me olhou.



-Já quer dormir?- ele perguntou e fiz que sim com a cabeça.-Tudo bem, pode ficar a vontade, vou pra sala, se precisar pode me chamar



-Não!- respondi rapidamente antes dele dar as costas pra mim e o mesmo me olhou confuso.-Fica aqui por favor.



Percebi na cara dele o quanto ele ficou sem graça com meu pedido e eu acabei ficando também sentindo minhas bochechas queimarem, era um pedido idiota eu não devia nem ter feito ele mas mesmo assim ele não questionou, apenas sentou na cama e eu acabei fechando os olhos com força de vergonha.



-Não precisa fazer isso foi um pedido idiota.- falei coçando a cabeça.



-Está tudo bem, relaxa, vou desligar a luz ok?- ele perguntou e fiz que sim com a cabeça.



Assim que ele desligou a luz deitamos os dois na cama e ficamos olhando para cima, nenhum dos dois tinha coragem de se olhar, mas mesmo assim parecia que os dois queriam muito estar ali, perto um do outro, a presença dele de certa forma me trazia uma paz e assim eu acabei relaxando, conseguindo a calma que eu precisava hoje e acabei adormecendo.

Talvez eu tivesse achado um ponto de paz, um amigo de verdade.


Notas Finais


Aproximação de Sakura e Sasuke é o que queremos né non? 😂😂😂
Próximo capítulo já está praticamente escrito e postarei o mais rápido possível até a próxima!!! ❤️❤️😻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...