História Dangerous World - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Magcon, One Direction, Shawn Mendes, The Walking Dead
Personagens Harry Styles, Hayes Grier, Matthew Espinosa, Nash Grier, Niall Horan, Personagens Originais, Shawn Mendes
Visualizações 35
Palavras 3.218
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Decisões


Fanfic / Fanfiction Dangerous World - Capítulo 10 - Decisões

Já estava escuro quando o carro entrou na propriedade Espinosa, iluminando tudo com o farol alto. Nash desceu e deu a volta no veículo para ajudar Harry, que ainda tremia por causa da febre. Os dois caminharam devagar e se aproximaram da casa, mas apararam antes de subir na varanda. Nash olhou para baixo e viu o rastro de sangue e engoliu seco, imaginando ser de Aaliyah.

_E aí? A gente toca a campainha ou pede licença?_Nash olhou para Harry, que o olhou com tédio._Tem gente morando aí.

_A essa altura, isso já era._ele voltou a andar e Nash o acompanhou._Esse lance de etiqueta.

Eles entraram na varanda, sem notar a garota loira sentada em uma cadeira de balanço, em uma parte menos iluminada.

_Fecharam o portão de entrada por onde vieram?_Dakota questionou, os assustando.

_Oi._Nash sorriu nervoso._Sim, a gente fechou. Colocamos a trava e tudo mais.

Dakota sorriu fechado e Nash sentiu as mãos suarem e as bochechas esquentaram. 

_P-prazer em te ver de novo...

_A gente só quer ajudar._Harry disse meio grogue. A loira se levantou e se aproximou, o analisando._Tem alguma coisa pra gente fazer?

_O que fez no braço?_franziu o cenho.

_Não é uma mordida._se apressou em dizer._Eu cortei, isso ta bem feio.

_Vamos olhar isso._fez um movimento com a cabeça._Vou dizer que vocês chegaram.

_A gente tem alguns remédios._Nash tirou da bolsa e mostrou à loira._Demos alguns para ele, mas se Aaliyah precisar...

_Entrem._abriu a porta e pegou os remédios._Vou fazer alguma comida pra vocês.

Os dois seguiram a loira e, ao passar pelo quarto que estavam tratando Aaliyah, ela parou. Ela indicou com a cabeça e eles entraram, dando de cara com todos ao redor da cama enquanto Quinn media a pressão dela. 

_Oi._Nash limpou a garganta, chamando a atenção deles.

_Oi._Shawn respondeu baixo.

_An.. a gente está por aqui._ele disse sem graça, sem saber ao certo o que dizer.

_Obrigado, rapazes._Manny sorriu em agradecimento.

_Pra qualquer coisa._Harry completou.

Dokota os chamou para fora e os levou até a cozinha. Quinn tirou os aparelhos de pressão e olhou para Billie, tentando passar as más notícias sem que Manny ou Shawn percebessem. O veterinário tirou o lençol de cima da barriga da garota e a revelou inchada e com as veis saltadas.

_Se eles não voltarem logo, teremos que tomar uma decisão._Billie disse.

_E qual é?_Shawn suspirou, olhando a barriga da irmã.

_A de operar Aaliyah sem o respirador.

_Você disse que não iria funcionar._Manny cruzou os braços.

_Eu sei, é extremamente arriscado e improvável, mas não podemos esperar muito mais.

Manny olhou de novo para a filha e saiu do quarto, Shawn olhou para Quinn e ela fez um sinal para ele ir atrás do pai. Ele se levantou e respirou fundo, indo atrás dele até a varanda. 

_Talvez esse mundo não seja mais para crianças._Manny disse ao filho, sem tirar os olhos da escuridão do horizonte.

_Pai, a Aaliy está aqui nesse mundo agora!

_Talvez ela não devesse estar._o mais velho cortou o filho._Talvez seja isso que deva acontecer.

_Ta de brincadeira?_Shawn sentiu a raiva lhe atingir._Você perdeu o juízo?

_Eu pareço estar fora do meu juízo?_Manny também o olhou irritado.

_Parece! Eu entendo que isso passou pela sua cabeça, mas...

_Não passou pela minha cabeça, Shawn!_o interrompeu._Eu não paro de pensar nisso. Por que vamos querer a nossa garotinha vivendo nesse mundo? Pra ter essa vida? Pra que ela veja mais pessoas sendo mortas na frente dela?

_Pai...

_Pra que ela fique com fome e assustada, antes que... antes que ela possa correr? E correr? E correr?_andou de um lado para o outro._Mesmo que ela sobreviva, e se ela acabar como outro animal que não saiba nada além da sobrevivência? Se ela... se ela morrer essa noite, termina pra ela. 

_Você ficou louco!_Shawn riu irônico._Ela é minha irmã e eu não vou deixar ela morrer! Se quiser desistir, vá em frente, mas não diga que vai levar ela junto!

_Você esqueceu da sua mãe?_Manny apontou o dedo pra ele._Da Gemma? Quer que ela termine assim ou perdida na floresta igual à Sky? 

_Você não pode desistir dela!_Shawn quase gritou._Eu não vou deixar isso acontecer.

_Ela não tem que ter mais medo, filho._Manny colocou a mão no ombro de Shawn._Fome, raiva... É como se vivêssemos com uma faca em nossos pescoços cada segundo de cada dia! A Lucy não, não precisa mais. Ai eu pensei que talvez o Cage estivesse certo...

_Eu não aceito isso!_Shawn tirou a mão de Manny de si._Ele desistiu igual à Lucy e agora você quer levar minha irmã junto! Não importa o que ele disse! Você acha mesmo que viveria melhor sem ela?

_Me diga o por que ser melhor de outro jeito._Manny pediu._Por favor, filho.

Shawn não respondeu Manny, ele não acreditava que seu pai estava propondo uma coisa daquelas. Ele apenas negou com a cabeça e voltou para a dentro, foi até o quarto e se sentou ao lado da irmã, segurando sua mão. Billie não disse nada, ele não queria atrapalhar o momento de irmão. Shawn sentiu a mão de Aaliyah apertar a sua e ela abriu os olhos, tossindo. Shawn olhou para o veterinário, que sorriu.

_S-Shawn.._ela disse com a voz frágil._Onde a gente... 

_Ei, não se esforce._ele pediu sorrindo emocionado._Esse é o Billie, estamos na fazenda dele. Aconteceu um acidente.

_Está doendo._ela disse com a voz embargada.

_Eu sei, amor._ele acariciou os cabelos dela.

_Pai._ela viu Manny parado na porta, com lágrimas nos olhos. 

_Oi, querida._ele se aproximou da cama.

_Você devia ter visto, pai._ela sorriu._O cervo, ele era tão bonito. Ele estava perto e eu...eu não...

E então ela parou  falar, com os olhos fixos no teto e o rosto relaxado. Shawn parou de acariciar os cabelos ela e sentiu seu coração falhar.

_Aaliy?_chamou a irmã, que começou a se debater e revirar os olhos._AALIY?

_É uma convulsão._ Billie disse virando-a de lado.

_Não pode parar isso?_Manny perguntou desesperado.

_Tem que deixar passar.

Shawn soluçou e soltou a irmã, que se debatia de lado. Quinn entrou no quarto e arregalou os olhos, indo abraçar o rapaz, que se apertou ao máximo contra ela. Logo ela parou e Billie a ajeitou novamente na cama.

_O cérebro dela não está recebendo muito sangue._ele disse olhando os olhos dela._A pressão está caindo, ele precisa de outra transfusão.

_Pode tirar._Shawn estendeu o braço.

_Se eu tirar mais de você, seu corpo vai entrar em coma ou ter uma parada cardíaca.

_Eu não me importo!_continuou com  o braço estendido._Está perdendo tempo.

Billie suspirou e pegou os equipamentos, com a ajuda de Quinn. O olhar do rapaz se encontrou com o do pai, como se dissesse para nunca mais repetir aquelas palavras de novo. Na cozinha, Joane tirava o curativo de Harry, Dakota segurava o braço e Nash assistia o procedimento

_Você chegou bem a tempo._ela disse olhando o ferimento._ Isso não poderia ficar sem tratamento. O dos antibióticos é seu amigo?

_Não, senhora._Nash respondeu._Encontramos os remédios.

Nash se sentiu mal ao ver Joane dar os pontos e saiu dali, indo para a varanda. Dakota soltou o braço de Harry e seguiu o rapaz, que estava sentado em uma das cadeiras.

_Rezando?_ela perguntou e se sentou no balaustre.

_Por que você assusta assim as pessoas?_ele passou a mão pelo rosto.

_Você é fácil de assustar._ela riu.

_É, eu estava rezando._suspirou._Pelo menos tentando.

_É religioso? Reza muito?

_Na verdade, foi minha primeira tentativa._riu de si mesmo.

_Na vida?_ riu desacreditada e ele assentiu._Uau! Desculpa, eu não quis estragar sua primeira vez.

_Acho que Deus entendeu a intenção.

_Rezando pelo quê?

_Meus amigos, minha irmã... parece que eles precisam de ajuda agora._disse de cabeça baixa. Ele se lembrou das palavras de Niall e a encarou._Você acha que Deus existe?

_Eu sempre acreditei na fé, mas tenho tido dúvidas._encostou a cabeça no pilar._Com tudo que aconteceu, deve ter tido muitas orações e parece que boa parte ficou sem resposta.

_Valeu._ele revirou os olhos azuis._Ajudou muito.

_Descupa._Dakota riu baixinho._Pode rezar.

_Ta bom._fechou os olhos, mas ela ainda continuou o encarando._Vai ficar ai olhando?

Ela soltou o ar pelo nariz e se levantou, mas se virou novamente.

_Eu sei que não é da minha conta e fique à vontade para acreditar em Deus, mas o fato..._apontou para o horizonte escuro._É que nós temos que dar um jeito nisso, não importa o que aconteça.

Depois disso voltou para dentro, deixando Nash pensativo olhando o horizonte escuro. A gota de esperança dentro dele esperava que sua irmãzinha aparecesse ali ou na estrada, com os outros, mas ele sabia que não era isso que aconteceria. Niall e Dakota tinham razão, orações não mudariam as coisas ruins. Não fariam Sky aparecer, Aaliyah sobreviver sem cirurgia, trazer a cura ou ressuscitar os mortos. No quarto, Billie media a pressão de Aaliyah novamente enquanto Shawn se recuperava da transfusão.

_Ela ainda está perdendo sangue mais rápido do que podemos repor._o senhor suspirou._Com o inchaço no abdômen, não podemos esperar mais, ou ela vai acabar morrendo. 

Manny andou de um lado para o outro no quarto e Shawn esfregou os olhos com as mãos, se sentindo cansado.

_Eu preciso saber agora se vocês querem que eu opere, por que eu acho que Aaliyah está ficando sem tempo._voltou a falar, dessa vez mais sério, mas nenhum dos disse nada._Vocês tem que fazer uma escolha!

_Uma escolha?_Manny o olhou irritado.

_Pai, precisa escolher._Shawn disse, com lágrimas nos olhos._Você sabe que eu nunca vou te perdoar se escolher errado, mas precisa decidir o que fazer.

Manny olhou para a filha e foi como se todas as palavras que disse na varanda desaparecessem. Ele não conseguiria viver em um mundo sem um de seus filhos.

_Pode fazer._disse à Billie.

Billie chamou Joane e Quinn, a mulher de Calvin trouxe uma maca de ferro que Billie utilizava para examinar os animais e passou álcool para esterilizar. Pediu ajuda para colocar a garota na maca e começou a preparar os procedimentos, junto das duas mulheres. Quinn foi até Shawn rapidamente e lhe beijou de leve, como um pedido de força silencioso. Joane colocou um abajur para ajudar a iluminar o ferimento e pegou o bisturi.

_Shawn, Manny, é melhor vocês..._Billie foi interrompido pelo barulho da caminhonete de Matthew.

_Eles voltaram._Quinn olhou pela janela e sorriu aliviada.

_Fica com ela._Billie pediu à Joane e seguiu os outros para fora.

Matthew desceu do carro ofegante, coberto de sangue e mancando. Ele jogou a mochila aos pés de Billie e caiu de joelhos, começando a chorar. O rapaz havia feito tudo que podia para tentar salvar Calvin, mas por um segundo de distração o homem fora devorado bem diante de seus olhos.

_Ela ainda está viva?_Matthew olhou para Shawn.

_Ainda há uma chance._disse com os olhos agradecidos.

_Matt, cadê o Calvin?_Billie perguntou ao filho, que já estava de pé.

_Eu..eu tentei._voltou a chorar._Eu me distraí para pegar as coisas e quando vi tinha muitos em cima dele... me desculpa!

Dakota e Lila começaram a chorar e foram abraçar o irmão, que as recebeu de bom grado. Billie engoliu a vontade de chorar, ele precisava estar forte agora.

_Não digam nada à Joane, eu preciso dela._pegou a mochila no chão._Vamos, Quinn.

Os dois correram para dentro junto com Manny. As duas loiras soltaram Matthew e limpavam as lágrimas, Shawn não se segurou e puxou o loiro para um abraço.

_Obrigado._o canadense sussurrou._Você salvou a minha irmã.

_Não me agradeça._Matthew o encarou, tentando sorrir._Vamos entrar.

Todos entraram e Matthew subiu para tomar banho, os outros foram para a sala e Dakota entrou na cozinha. Nash percebeu o estado da loira e foi até ela, que chorava sentada na mesa. Ele se sentou na frente dela e não disse nada, apenas ficou ali.

_Eu conheço o Calvin desde que eu era criança._ele disse entre os soluços baixos._Ele cuidava dessa fazenda desde antes da minha mãe morrer.

Nash passou os olhos pels cozinha e viu fotos coladas na geladeira, se levantou e foi até lá para ver de perto. Tinha fotos dos irmãos Espinosa, Calvin e Joane com Billie e outras pessoas que ele não conhecia.

_Quem mais?_perguntou sem tirar os olhos das fotos._Quem você perdeu?

Ela o encarou chorando como se ele fosse maluco e insensível, mas Nash não se sentia de nenhum jeito.

_Você disse que temos que dar um jeito nisso e precisamos lidar com isso de algum jeito._se explicou._É o que ta tentando fazer, não é?

Dakota abaixou a cabeça e assentiu, depois respirou fundo e se levantou. Parou ao lado de Nash e de frente para a geladeira.

_Madrasta._apontou para a foto de uma mulher que estava sentada em uma cadeira de balanço._Meio-irmão._era um garoto com os mesmos traços da madrasta, aparentemente mais velho que os três loiros.

Ela continuou falando enquanto Nash prestava atenção nela, mas não mais nas fotos. Ele reparava o quanto ela era bonita e seus olhos verdes brilhavam com as lágrimas, os labios rosados estavam inchados pelo choro e as bochechas em um tom escarlate. Definitivamente, Dakota Espinosa era a garota mais bonita que ele já vira na vida.

Na estrada, Niall estava arrumado para dormir no chão do trailer, Hayes nos sofás do fundo e DJ sentada à mesa, olhando pela janela enquanto tomava um suco quente que haviam encontrado em um dos carros. Kane estava em cima do trailer de vigia, mesmo com a insistência da morena para assumir o papel. Niall estava frustado por não conseguir dormir, não porque o choro baixo de Hayes não deixavam, mas porque a ideia de ter uma garotinha na floresta o deixava maluco. Ele bufou e se levantou, pegou a besta que estava sobre a mesa e procurou a sua arma, mas estava sem recarga.

_Preciso do meu pente._disse à DJ, que abriu a mochila e tirou um, lhe entregando._Eu vou dar uma procurada.

_Posso ir com você?_questionou e ele deu de ombros, saindo do trailer.

Ela pegou a arma e foi até o fundo do trailer, beijou a testa do garoto e saiu do automóvel. 

_A gente vai caminhar com a lanterna na floresta._Niall avisou Kane._Se ela estiver por aí vai ver a luz.

_Acham que é uma ideia?_o senhor disse preocupado.

_Ruim não vai ser._o loiro deu de ombros e rumou para a mata, ligando a lanterna.

DJ deu um aceno para Kane e o seguiu. Os dois entraram na floresta e seguiram em silêncio por um tempo.

_Acha mesmo que vamos encontrá-la?_ela perguntou.

_O que há de errado com vocês, em?_bufou._A gente só começou.

_Mas você acha?_insistiu.

_Não são as montanhas do Tibet, é o estado da Geórgia._revirou os olhos._Ela pode estar escondida em algum lugar, pessoas se perder e sobrevivem.

A garota não reconheceu o modo de falar do loiro, não era o mesmo Niall que ajudou a enterrar seu pai nem o que vivia na pedreira. Ele havia mudado desde a morte da Gemma, se fechado e se retraído. Ela podia entendê-lo, ficaria exatamente assim se perdesse Harry. Um coração partido e sozinho se torna frio com o tempo.

_Ela só tem dez anos._DJ negou com a cabeça.

_Meu primo era mais jovem que ela quando se perdeu._ele deu de ombros._Nós procuramos ele por nove dias na floresta enquanto ele comia frutas e limpava a bunda com folha de urtiga.

_E encontraram ele?_DJ pulou uma raiz no meio das folhas.

_Sim, ele foi direto para a cozinha para fazer um sanduíche._riu de leve._Não foi tão ruim assim, só a bunda dele que coçava pra caramba.

A morena tentou prender o riso, mas não segurou a gargalhada. Niall riu pelo nariz e iluminou o chão.

_A Sky também tem pessoas procurando por ela e isso é uma vantagem.

_É, tem razão._ela concordou._Vamos encontrá-la.

Os dois continuaram andando e as vezes ela perguntava algo, mas ele era monossílabico e ela desistiu de conversar. Um barulho nas folhas soou à esquerda e ele apontou a besta junto com a lanterna, olhou para a morena e fez um sinal para que ela o seguisse. Andaram alguns metro e viram um acampamento montado, as folhas das árvores se balançaram e eles olharam para cima.

_Credo._Niall fez careta ao ver o cadáver enforcado e apenas com os ossos das penas, ele se mexia e batia os dentes. Tinha um bilhete colado na árvore e o loiro leu em voz alta._Fui mordido e estou com febre. O mudo se perder e resolvi desistir.

_Deus._DJ exclamou, sentindo o estômago embrulhar.

_O imbecil não sabia que tinha que atirar na própria cabeça._voltou a olhar o zumbi._Ele se transformou em um grande pedaço de isca.

A morena se apoiou nos joelhos tossindo e respirando fundo, para o suco não voltar pela garganta.

_Tudo bem?

_Tentando não vomitar._murmurou.

_Pode vomitar se precisar._ele disse sem se importar.

_Não, eu estou bem._respirou fundo e se ergueu, evitando olhar o zumbi._Mas vamos falar de outra coisa. Como aprendeu a atirar?

_Meu pai me ensinou e comiamos o que caçavamos. É uma coisa que nós e os zumbis temos em comum. Foi o máximo que ele chegou perto de comer desde que se transformou. Olha só pra ele, pendurado ali como uma jaca._prendeu o riso e olhou DJ, que havia se apoiado novamente nos joelhos._ Os outros zumbis vieram e comeram as pernas dele...

E então ela vomitou o suco todo de uma vez, depois ofegou e ele não pareceu minimamente preocupado com isso.

_Pensei que a gente ia mudar de assunto._ela disse com uma careta.

_Pode chamar de vingança por ter rido da bunda do meu primo.

_Mas isso não foi a mesma coisa._o olhou indignada.

_Anda, vamos voltar._ele se virou.

_Mas você não vai..._apontou para o zumbi.

_Não, ele não vai ferir ninguém._deu de ombros._Não vou gastar uma flecha com isso, ele fez a escolha. Deixa ele aí.

DJ iluminou o zumbi com a lanterna e se aproximou do zumbi, o olhando de perto e pensando nos motivos de Deus para ter feito aquilo com o mundo. Niall a encarou e franziu o cenho.

_Ainda acha que a Sky está viva ou transformada em um desses?_perguntou e ela o encarou._É só uma pergunta.

_Uma resposta por uma flecha._propôs._É justo?

_É.

_Eu não sei se acredito nisso ou é só um hábito de ainda acreditar nas coisas boas._suspirou.

_Não é uma resposta._ele a olhou com tédio e ergueu a besta, atirado na cabeça do zumbi._Desperdício de flecha.

Ele tomou o caminho de volta e ela se apressou para acompanhá-lo. Niall tinha se irritado, como era possível ninguém acreditar que Sky poderia estar bem e viva? Deus não seria tão cruel a ponto de tirar a vida dela, seria? 

Eles voltaram para a estrada e viram Hayes junto de Kane em cima do trailer, mas ele suspirou triste quando não viu sua irmãzinha voltar com eles. O garoto estava cansado de chorar, queria ser forte como Nash e aguentar firme, mas ele não conseguia não pensar nas probabilidades de sua garotinha estar morta. Ele desceu do trailer e entrou novamente para tentar dormir um pouco. Niall negou com a cabeça irritado e também entrou, deixando Kane e DJ sem saber o que dizer um para o outro do lado de fora.

Na fazenda, Manny e Shawn estavam sentados na varanda esperando notícias de como a cirurgia estava indo. Nenhum dos dois dizia algo, apenas esperavam ansiosos. Ouviram o barulho da porta e se levantaram, vendo Quinn, Billie, Dakota e Nash saírem.

_Ela parece ter se estabilizado._Billie falou.

Essa simples fez com que o alívio atingisse ambos e eles se abraçaram. Depois Shawn foi até Quinn e a apertou contra si, como um agradecimento silencioso e ela sorriu com a cabeça apoiada em seu peito.

_Eu não tenho paralvras._Manny disse a Billie, emocionado.

_Eu também não e queria ter._suspirou._Como vou contar para Joane que  Calvin morreu?

_Você fica com a Aaliy._Shawn disse ao pai, que assentiu._Eu vou com o Billie.

Os dois entraram e foram até a mulher, que lavava os objetos usados na cirurgia. Billie contou e Joane se pôs a chorar e Shawn precisou segurá-la e sentá-la na cadeira. No andar de cima, Matthew chorava nos braços de Lila que tentava fazê-lo dormir, Hayes chorava no trailer e  Manny segurando a mão da filha. Todos por motivos diferentes, mas ainda sim eram lágrimas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...