1. Spirit Fanfics >
  2. DanMachii - vou me tornar um herói >
  3. A sentença final

História DanMachii - vou me tornar um herói - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Demorei mais chegueiiii! Estwva meio sem ideias ai não queria fazer algo forçado porque eu escrevo por gostar esperei a luz brotar na minha cabeça e saiu isso aqui kkkj

Capítulo 16 - A sentença final


Fanfic / Fanfiction DanMachii - vou me tornar um herói - Capítulo 16 - A sentença final

Em meio a chuvas e trovões Bell jogava Aiz contra a parede enquanto sentia o toque de seus lábios, o jovem rapaz tirava  lentamente o vestido da loira. 

Aiz: Bell.... Bell...  - falava ofegante sentindo Bell tocar suas partes íntimas, ele sorriu ao ver o prazer da amada.



Aiz abriu um pouco mais suas pernas dando liberdade a Bell,  dando seus últimos beijos nós lábios da princesa da espada  ele voltou a direcionar sua atenção nas partes íntimas dela. 


Bell: posso brincar?.  - perguntou a olhando provocador.



A loira apenas confirmou com movimentos na cabeça, logo em seguida Bell beijava a região mais baixa de Aiz, ela  gemia de prazer.     







Mansão Cranel  

Yumi estava na cama do seu quarto sentido- se meio mal, ela se levantou cheirando a camisa de Bell que estava no chão. 


Yumi: ai que dor de cabeça... o que será isso?.





Bell e  Aiz. 

O lugar  que o jovem casal se refugiava da chuva era uma simples casa de madeira,  móveis não muito luxuosos e uma enorme cama. Bell chupavava o peito  de Aiz  enquanto penetrava seu membro com intensidade. 


Aiz: aah!, aah!.  - ela gritava segurando os lençóis com força, Bell sorria malicioso direcionando seus lábios para a orelha da garota sussurrando besteirinhas pra provoca-la. 


Bell: goza pra mim vai.  - a provoca esfregando seu corpo contra o dela devagar. 


Aiz; B-Bell... aaah!. 



O albino mordeu seus lábios levando as mãos da garota até seu membro, Aiz começou a mastuba-lo se deliciando com os gemidos do herói.






Minutos depois... 

Bell ainda beijava a loira loucamente descendo sua mão até a bunda da mesma, Aiz deu um gemido baixinho voltando logo em seguida a deitar na cama. 


Aiz: você quer mais?.  - ela retrucou com um sorriso malicioso 


Bell: sim,  está cansada?.  


Aiz: não,  mais uma não  faz  mal  né  -  falou  puxando o garoto para um intenso beijo. 







Mansão Cranel: 

Kana e Yumi observavam das janelas da sala a tempestades passar,  as duas conversavam sobre os recentes eventos e quais seriam os planos futuros. 


Yumi: sem dúvidas Akio voltou,  é agora estar fazendo  de tudo para Bell perde  o controle. 


Kana: com você  e com a Aiz isso não irá acontecer,  mais não o impedi de  trazer o caos para este mundo. 


Yumi: o dragão negro parece ter sido visto em uma antiga ruína nos arredores de orario, só que não atacou ninguém ainda. 


- e verdade?, Você tem certeza?.  - perguntou kazumi aparecendo de repente.  


Kana: sim, mais porque...    - sem ao menos deixa- lá terminar a frase, ele saiu em passos  apressados. 


Yumi: o  que  deu nele?. 


Kana: essa não... 






Ruinas antigas.

Kazumi respirava ofegante observando dois homens que protegiam o lugar,  esses homens eram espíritos negros.

- o que faz aqui criança?. - questionou o que parecia ser o líder. 


Kazumi: saia da minha frente!, eu não lhe devo explicação!.  - afrontou sem medo os dois homens.



Os dois espíritos iniciaram seus ataques contra kazumi,  o garoto contra atacou mesmo sabendo que seus golpes não tinham nenhum efeito. 


- desísta criança.  - disse o espírito. 


Kazumi: NUNCA!.  - ele gritou ferido.




Akio olhava de longe o primo do seu filho lutar em vão, o tempo ele parou se teleportando para perto de kazumi. 


- morra.  - disse ele friamente atravessando o abdômen do garoto com sua própria mão. 



O tempo voltou ao normal, o garoto sentiu uma imensa dor.  O sangue não parava de escorrer por sua boca  é aos poucos tudo fui escurecendo. 


Akio: espero que não se importe de apressar sua morte, o Dragão negro não destruiu o mundo por causa de minha benevolência mais... o momento chegará.  




Kazumi  sentiu seu corpo cada vez mais pesar, da sua boca por mais que tentasse nenhum som saia. Após o homem retira sua mão o corpo do garoto colidiu  com o chão já sem vida. 



- KAZU!! - gritou a voz feminina  que apareceu de repente. 


Akio: chegou tarde mercenária.  - disse o homem indo embora.







Mansão Cranel. 

Bell e Aiz ficaram meio assustados ao se deparar com olhares cheio de tensão. Naquele momento o jovem sentiu uma estranha sensação. 


Bell:  o que houve?  


Kana: o kazumi... Ele saiu sozinho atrás do  Dragão negro. 


Bell: vamos atrás dele!  


Kana: sim.



O grupo de jovens chegou a antiga ruína, Bell se surpreendeu ao ver o corpo de Kazumi aparentemente sem vida. ao lado dele estava uma mulher ruiva que lhe  parecia familiar. 


-  o que você fez!  - Bell se aproximou da ruiva prestes a sacar sua arma.

- não fui eu, seu pai Bell é  o culpado. - respondeu Victoria friamente levando o corpo do amado consigo.  - o Dragão negro estár ai...  se quiser ser um herói, ceifador..  faça algo significativo.   - disse ela olhando diretamente para  Bell logo em seguida indo embora.



O rapaz em principio sentiu- se ecoado sem saber como agir. Bell demorou acreditar que realmente ele estava ali, a certeza  era que todos esperavam uma ação dele  como soldados esperando a ordem do seu general. 


Bell: por ora... Vamos voltar.  -  ele se pronunciou meio distante. 




Logo após este acontecimento a volta para casa fui deprimente. Cada um com seu luto. o fato de Kazumi ter morrido abalou complemente a família afinal uma mãe novamente perdeu mais um filho. 


- mãe... - Bell se aproximou lentamente da atual chefe da família. 


- imagino qual seja o assunto.  - ela o olhou quase inexpressiva.  


- como eu posso encontra- lo?   - Bell pergunta sem rodeios. 


- possivelmente ele vira até você.  - Aline respondeu enqumto bebia o gole da taça de vinho.





Nesse meio tempo Victoria enterrou o corpo de Kazuni ao lado do túmulo da irmã dele. Ela sabia que era isso o desejo do noivo caso algo assim acontecesse. Nem mesmo ela tinha certaza de qual rumo seguir agora. 


- não se preocupe.  - falou Victoria passando a mão na barriga. - cuidarei de você. 






Em seguida Victoria deu sua última despedida deixando para trás sua vida anterior é suas próprias dores a fim de cuidar dessa criança que se desenvolvia dentro do seu ventre. Como mãe ela deseja ser melhor. 






Mundo inferior. 

Novamente Bell se encontrava ali. Tudo que via era luz é escuridão. Em sua frente um estranho brilho chamava sua atenção ele o perseguiu deparando-se minutos depois com Kazumi, A alma do garoto brilhava fortemente numa tonalidade azul. 


- até na morte não me livro de você.   - advertiu Kazumi com um sorriso divertido. 


- todos sentem sua falta, me desculpe por ter deixado isso acontecer..  - disee Bell sentindo uma imensa culpa no seu coração. 


- não se culpe seu idiota..  - Kazumi falava tentando manter linha dura.  - eu fui egoísta, te culpei por coisas que você não fez além disso... vejo agora que não será nada fácil para você. 


- eu trocaria tudo para viver como alguém comum... - falou Bell com tristeza. 


- não somos comums é  passivamente nunca seremos, os deuses colocaram uma missão importante para nossa família.  - falou kazuni dando um longo suspiro  -  Sempre mantive ambição por esse poder na mentalidade de querer ser forte.. contudo tempos se passaram e dúvidas apareciam constantemente no meu coração. E agora meu próprio fim tornou- se um recomeço.   


- onde quer chegar?  - questionou Bell meio confuso. 


- que talvez se eu nascesse como você não teria a força para levar tudo numa boa,  simplesmente não aguentaria ser a  pessoa quem levaria seus amigos até  o paraíso.  - era com emoção as palavras ditas por Kazumi naquele momento. 




Logo depois os dois seguiram juntos até o paraíso. Um lugar belo com uma atmosfera calma, neste momento o adeus não fui tão doloroso apenas um simples sorriso serviu como conforto. 


- então, como fui?  - Kana perguntou curiosa após Bell voltar. 


- cuide de tudo.  - falou Bell deixando a garota sozinha.







Fronteiras de Avalon.

Inesperado era isso que o garoto poderia dizer quando encontrou sua tia. Ele se aproximou com cuidado pois aquela é a primeira vez que paravam para conversar. 


- tia...  - Bell falava baixinho. 


- Bell.  - disse a mulher virando para frente, ela o encarava diretamente com um sorriso no rosto. 


- você vai embora?  - pergunta Bell sentindo a brisa balançar seus cabelos. 


- não, apenas voltar para casa.  - ela respondeu deixando o ''coelho'' confuso. 


- mais essa é sua casa....  - disse Bell ainda tentando compreender o que ela queria dizer. 


- fui adotada pela família Cranel ainda pequena.   - falou a mulher sem rodeios.  - sabe.. acho que errei em cobrar tanto dele. A fraqueza de Kazuni é a minha  




Bell estava abismado com a revelação que acabava  de  ouvir. Sua mãe  nunca  havia lhe contado sobre isso logo após processar toda esaa informação, o mesmo ficou curioso para saber mais. 


- me diga mais!  -  disse o jovem decidido. 


- Aline não queria ter filhos por isso Kazumi fui escolhido como herdeiro. Ela sabia que o fato de ter uma criança seria perigoso.  - falou a mulher com desânimo.




Para Bell essas palavras foram um pouco dolorosas mais no fundo ele sabia que sua mãe tinha razão. Ele continuou a ouvir atentamente tudo que a tia falava. 


- mais o amor não se evita né. É  numa bela noite eles se amarem pela última vez, dessa noite nasceu você.  - contava a mulher desviando seus olhos do sobrinho.  - apenas seja melhor Bell, realize seus sonhos independente do que você e ou do que faça. 




Aquela fui a primeira é talvez..  última conversa de Bell com sua tia, o tempo se passou é ela não voltou. O garoto de olhos carmesim concluiu que a família Cranel e como um nome escrito na areia do mar que em questão de segundos as ondas simplesmente apagam mas era bem melhor assim afinal eles lidam mais com a morte que a vida.







Dias depois... 

Bell acabou acatando o que ele era porém agiu da sua  maneira a fim de tomar a morte algo menos difícil das pessoas lidarem ele estár ciente qu e uma tarefa complicada mas não impossível. Com Ascenção como novo chefe da família Cranel suas roupas mudaram para tonalidades escuras é detalhes vermelhos além disso ganhou asas negras depois de aprender a controlar seus poderes e habilidades.  


- Bell.   - Kana chamava a atenção dele. 


- então...  - falou Bell fechando o livro de capa grossa escrito  death. Ali continha os nomes das pessoas que iriam morrer caso negasse seu próprio destino ele tem autonomia para executa- la. 


- não o encontrei...  - kana falava com tristeza. 


- é Aiz?  - Bell perguntou frustrado com o fracasso de não achar seu pai.  


- ela tá bem..  - respondeu Kana com voz trêmula. 


- pelo menos isso.  - respondeu Bell irritado retirando- se do seu escritório.







Fronteiras de Avalon. 

Para Bell aquele lugar virou seu novo refúgio. Ais estava chateada por ele não ter tomado iniciativa de matar o Dragão negro ela imaginava que ele estaria evitando matar seu próprio irmão, contudo a realidade era bem diferente ele queria  falar com seu pai é achar Aria se realmente ela esteve todo esse tempo com ele certamente terá muitas informações valiosas.   


- Filho...   - a voz que o chamou era imponente rapidamente Bell virou-se ficando frente a frente com aquele que ele tanto procurou. 


- pai..  - disse o jovem escondendo sua surpresa.   - a mãe tinha razão, que bom velho..  poupo meu tempo.   - seus olhos carmesim encarava o homem com determinação.




Continua....


Notas Finais


E ai gostaram? A espera valeu a pena?

Roupa atual do Bell:
https://pin.it/20bQfJs

Equipamentos atuais:
https://pin.it/7J9VfUE
https://pin.it/3NPoO1M


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...