1. Spirit Fanfics >
  2. Dark >
  3. I See You

História Dark - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oii, gente!

(Eu vejo você) no escuro, no começo de algo novo
Eu vejo você, sim, eu vejo você
Estou sozinha com você, você está sozinha comigo

Capítulo 5 - I See You


Fanfic / Fanfiction Dark - Capítulo 5 - I See You

(I see you) in the dark, at the dawn of something new
I see you, yes, I see you
I'm alone with you, you're alone with me

 

I See You - Missio

 

“Você está bem?” pergunto, sentada na beira da cama, olhando para Musa. Ela está deitada, olhando para o teto. Ela não pronunciou uma palavra desde que chegou da estufa, onde Silva está sob os cuidados de Terra e de seu pai, infectado pelo ferimento de um Queimado. Caso a criatura que o feriu não seja morta, sua infecção irá avançar. E pensar nisso é simplesmente insuportável. Silva sempre esteve presente na minha vida, como um tio protetor.

“E-eu conseguia sentir toda a dor, todo o medo dele” ela sussurra, a voz quebrada. “Foi horrível”

Franzo as sobrancelhas, e levanto-me caminhando até sua cama. Sento-me na beirada do seu colchão, e pego sua mão esquerda. Musa olha-me surpresa, e então abaixa os olhos para nossas mãos juntas. Ignoro a forma como parecem haver borboletas em meu estômago.

“Eu realmente sinto muito” sussurro, apertando sua mão nas minhas. Tento transparecer em meu olhar toda minha sinceridade.

“Eu sei” ela sorri minimamente, piscando os olhos roxos para mim. Ela franze as sobrancelhas. “O que há de errado?” Balanço a cabeça, como se dizendo ‘nada’. “Você não pode mentir para mim, Emma. Não quando permite-me sentir o que você está sentindo.” Musa diz, levantando-se para ficar sentada, e apertando minha mão.

“E-Eu matei o Queimado sozinha hoje” revelo, e ela somente olha para mim, já sabendo o que aconteceu depois que eu sai correndo na floresta. “Não sei de onde veio aquele poder.” continuo, e abaixo os olhos para nossas mãos juntas. “Sempre senti uma escuridão pulsante mim, desesperada para sair, mas Farah dizia que eu tenho que manter meu controle 100% do tempo.”

“Por isso normalmente não consigo sentir suas emoções, você está sempre no controle” Musa reflete, e eu concordo com a cabeça, olhando-a novamente.

“Mas quando vi aquela coisa correndo para matar Bloom, eu não sabia o que fazer… ” sussurro. “Então eu cedi”

“Está tudo bem, Emma. Você salvou Bloom” Musa conforta-me, inclinando-se em minha direção. 

“Sim, acho que sim” Mordo meu lábio inferior, hesitante, olhando para nossas mãos entrelaçadas. 

Então, após alguns segundos de silêncio, mudo de assunto. “Você e o irmão da Terra, ein?” questiono, sentindo uma pontada de ciúme, lembrando-me dos dois conversando animadamente hoje no corredor.

“O quê?” Musa questiona, piscando confusa com a mudança brusca de assunto. “Somos só amigos.”

“Eu não acho que ele quer ser só seu amigo” Arqueio a sobrancelha, lembrando-me de como Sam olha para Musa. Ela revira os olhos, e semicerro os olhos em sua direção.

Então, meus olhos ficam vazios. 

Estou deitada, e o céu estrelado acima de mim ocupa toda minha visão. De repente, uma mulher com cabelos loiros presos e com uniforme de combate surge acima de mim. Ela me olha intensamente, avaliando-me.

“Quando chegar a hora, me procure” ela ordena, e me dá um sorriso gentil antes de tudo ficar escuro.

“Emma!” Musa chama, segurando meus ombros. Olho para ela atordoada, e ela está me encarando com preocupação. “Que porra foi essa?”

“A-acho que vi a fada que me resgatou” gaguejo, colocando a mão na testa. 

“Como assim? Não foi a Diretora Dowling que te criou?” Musa questiona, franzindo as sobrancelhas.

“Sim, mas acho que essa fada me encontrou primeiro” murmuro, atordoada. “Ela me disse que, quando chegar a hora, devo procurá-la.”

“Hora do quê?” Musa pergunta.

“N-não sei” digo, perdida. “Mas liberar meus poderes desencadeou essa memória.”

Musa me olha aflita, ainda com as mãos ao meu redor. Encaro seus olhos chocolate totalmente desamparada, querendo desesperadamente chorar.

“Posso dormir com você?” sussurro, mordendo meu lábio. Ela sorri gentilmente, dando espaço para mim ao lado dela.

“Só não vai roncar” ela alerta, enquanto aconchego-me ao seu lado debaixo da coberta. Viro-me para ficar de frente para ela, e Musa faz o mesmo. Nossas pernas estão se tocando, e eu sorrio fracamente.

“Você é a que ronca” provoco, e ela arregala os olhos, ofendida.

“Pare de ser uma fodida mentirosa!” ela brande, eu rio levemente. 

“Obrigada, Musa” agradeço com a voz baixa, olhando-a seriamente. Sinto meus olhos arderem com as lágrimas não autorizadas. “Espero que Silva fique bem.”

“Os melhores soldados já estão atrás do Queimado que o feriu, em breve ele estará bem” Musa diz, e sei que ela está tentando convencer a si mesma também. Ela olha preocupada para minhas lágrimas escorrendo.

“Deus, eu levantei para te confortar e agora sou eu que estou chorando” digo, enxugando minhas bochechas nervosamente.

“Está tudo bem, Emma, você não precisa ser forte o tempo todo” ela diz, olhando-me suavemente, e ergue seu braço direito para me envolver, puxando-me em direção a ela. Passo meu braço esquerdo ao redor de sua cintura fina, retribuindo o contato. 

“Eu odeio que todos tenham tanto medo de mim” confesso, minha voz trêmula. Olho para seu rosto bonito a apenas poucos centímetros do meu, notando as pequenas sardas em suas bochechas, enquanto as lágrimas ainda escorrendo dos meus olhos.

“Eu não tenho medo de você” ela sussurra, e sua mão sobe da minha cintura em direção ao meu rosto, seu polegar enxugando minhas lágrimas com delicadeza. 

Sorrio para ela, meu coração acelerado, e ela morde seu lábio inferior deixando sua mão cair lentamente de volta para repousar em minha cintura. Observo seus lábios rosados por alguns segundos, antes de voltar aos seus olhos chocolate novamente. 

“Você é muito bonita” As palavras escapam dos meus lábios antes que eu possa controlá-las. Seus lábios se contorcem em um sorriso envergonhado.

“Bom, não mais que você” ela devolve, sonolenta. Sorrio também, assistindo seus olhos começarem a se fechar.

“Boa noite, Musa” sussurro, instintivamente me aconchegando mais ao seu corpo. Ela faz o mesmo, e sinto meus próprios olhos começarem a se fechar.

  “Boa noite, Emma” ela responde, alguns segundos antes do sono me dominar.


Notas Finais


E ai, o que acharam??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...