História Dark Dreams - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias Alice: Madness Returns, Kuroshitsuji
Personagens Alice Liddell, Alois Trancy, Bardroy "Bard", Ciel Phantomhive, Claude Faustus, Elizabeth Midford, Finnian "Finny", Grell Sutcliff, Hannah Annafellows, Lau, Madame Red (Angelina Dalles), Mey-Rin, Personagens Originais, Ran-Mao, Sebastian Michaelis, Sr. Tanaka, Undertaker, William T. Spears
Tags Ação, Alice Madness Returns, Aventura, Drama, Fantasia, Kuroshitsuji, Magia, Mistério, Novel, Poesias, Romance, Saga, Sobrenatural, Universo Alternativo
Visualizações 35
Palavras 1.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Está ficando cada vez mais quente.

Capítulo 37 - Stranger


Fanfic / Fanfiction Dark Dreams - Capítulo 37 - Stranger

  Alice poderia perceber que as bochechas do garoto estavam ficando cada vez mais rosadas, mas ela começou a achar que era uma brincadeira dele, então ela sorriu.

- Você só pode está de brincadeira. Você se declarado!? Não é possíveil.

- É verdade, Alice.

A garota queria para de sorrir, mas a sua transformação não deixava, mas de repente, alguém seguro um ombro de Alice, e quando ela virou, era Claude e Sebastian com seus ternos cobertos de sangue.

- Esta morto?

- Sim. Mas preciso fazer algo.

Charles aproximou da garota e colocou a mão em seu estômago e a ferida começou a se fechar e também ela voltava ao normal aos poucos, mas a camisola que Alice vestia estava manchada de sangue.

- Porque não me falou que era um demônio,Charles?

- Me perdoe por isso.

- Tudo bem.

- Só queria te proteger.

- Eu sei.

Alice se aproximou de seu mordomo, e levou os braços ao redor da cintura dele e o abraçou.

- Mesmo não estando no País das Maravilhas você continua me ajudando.

- Esse é meu dever.

- Obrigada.

Alice soltou ele e depois se aproximou do garoto e envolveu os braços ao redor do pescoço dele e o abraçou bem forte, e claro que ele ficou surpreso.

- Obrigada. Depois conversamos sobre isso.

Já estava amanhecendo, e foi ai que Alice soltou ele. Ciel sentiu uma vontade enorme de abraçar ele e dizer para não deixa-lo nunca. Mas o sentimento falou mais alto, e ele segurou a mão de Alice.

- Você está noivo.

- Irei romper com Elizabeth, ele merece algo melhor... E .... Eu também.

- Não é por causa do dinheiro, ou é?

- Não.

- Pensarei.

Ciel soltou a mão dela.

- Agora vocês precisam de um banho, principalmente o Sebastian e o Charles.

As roupas dos dois mordomos estavam completamente manchadas de sangue, Alice estava m pouco surpresa por eles se dar tão bem, e foi ai que ela pensou alto demais.

- Sebastian é gay?

Dito isso, todos ficaram bem surpresos, incluindo Alice.

- Bom... Vão tomar banho. Charles no meu banheiro e Sebastian no banheiro onde Ciel esta hospedado.

- Mas é você que precisa de um banho.

- Estou com tanto sono... Mas depois vou. Se quiser esperar o Sebastin dormindo, fique a vontade.

- Eu esperarei, Sebastian é rápido com banhos.

- Se diz. Mandarei levar o Alois e os empregados dele para a mansão Trancy.

- Estou sozinho agora.

Alice suspirou.

- Não está. Somos seus amigos querendo ou não. E eu te avisei.

Alice aproximou do garoto loiro e segurou a maio dele.

- Conte comigo para o que quiser.

Alois puxou a mão dele e abraçou a garota e começou a chorar.

Passou algumas horas quando Alois, Ciel e os outros foram embora. Alice queria dormir e se alguém perturbasse seu sono iria levar um grito. E quando de repente alguém bateu a porta e Charles foi atender, era Undertaker.

- Olá, Charles.

- Senhor Agente Funerário, o que posso ajudar.

- Preciso da ajuda da Alice.

- Ela está dormindo.

- Eu preciso viajar e não posso deixar meus amados caixões sozinhos.

- Entendo, irei falar com ela. Pode entrar.

Undertaker entrou na casa e esperou o mordomo. Charles estava morrendo de medo, chegando na porta do quarto da garota ele bateu e depois abriu, Alice ouviu a porta abrindo e abriu os olhos e olhou para seu mordomo fazendo uma careta.

- O que foi?

- É o Agente Funerário.

- O que ele quer?

- Quer deixar os caixões com você.

- O que?

Alice levantou da cama rapidamente e caminhou ate a sala.

- O que tem de importante nesses caixões?

- É segredo, my lady.

- É mesmo?

- Sim, irei viajar e você é a única que confio.

- Sei, pode deixar ai. Depois Charles leva para aqui pra cima.

- Obrigada.

Under saiu da casa sorrindo.

- Ela ira bisbilhotar. Essa garota é formada de curiosidade.

- Charles, perdi o sono. Prepare o banho.

Alice passou quase uma hora pensando nos caixões que o Undertaker deixou, e quando ela ia sair da banheira, Charles entrou no banheiro.

- O banho está no seu agrado?

- Porque não me contou que era um demônio?

- Como?

- Ontem a noite com o Sebastian.

- Ok. Eu sou um demônio.

- Certo. E como fiz o contrato com você?

- Foi quando você me contratou.

- Simples assim?

- Sim.

- Legal.

A jovem pegou a toalha e se enxugou e em seguida foi e se trocou. Com uma tigela de macarrons que Charles preparou, ela foi até onde seu mordomo colocou os caixões, e ela sentou em cima de um bem curioso.

- Porque ele deixou essas coisas comigo?

Alice se ajoelhou no chão e colocou a tigela em seu lado, e em seguida abriu o caixão bem devagar, e quando viu um garoto com a aparência do Ciel ela sorriu.

- Só pode ser brincadeira. Acorda, Ciel!

Teve nenhuma resposta, mas o caixão estava com bastante água e com alguns tubos.

- É fofinho! – Riu a garota olhando para a intimidade do garoto. Ela resolveu desconectar os tubos, e quando olhou o garoto abrindo os olhos e se levantando, deu um pulo para trás.

- Quem é você?

- Alice Liddell.

- Eu me lembro de você.

- Charles.

O mordomo foi correndo até a garota e olhou para o garoto.

- Mas... Você não foi embora no começo do dia.

Alice olhou para os olhos do garoto.

- Ele não é Ciel, o Ciel usa tapa olho e ele não.

- Entendo.

- É melhor chamar ele.

- Sim.

Os dois jovens ficaram sozinhos na sala, e Alice levantou e pegou a tigela que estava no chão.

- Aposto que está com fome.

O garoto pegou um macarrom e comeu.

- Você é bastante parecido com um garoto que conheço, parece que são gêmeos.

Alice tirou o garoto dentro do caixão.

- Pode confiar em mim.

Mesmo ela sem falar o garoto sentia bastante confiança nela, então ela pegou a mão do garoto e levou até seu quatro.

- Porque estava em dos caixões do Undertaker?

- Eu não sei.

- Estranho.

- Tem algum parente?

- Eu não sei.

- Aposto que é o Ciel.

- Quem é esse?

- Um conde que parece com você e tem um sobrenome difícil de pronunciar e difícil de escrever.

- Entendo.

Charles bate na porta e a abriu.

- Ele não acreditou.

- Bom, vamos vestir o garoto. Agora tenho um Ciel só pra mim.

- Alice...

- Calma, não vou me aproveitar no garoto recém nascido.

- Mesmo?

- A fofura dele não deixa eu fazer tal coisa.

O garoto se levantou e sorriu.

- Será um prazer ser seu acompanhante.

- Viu?

- Mas... Qual o nome dele?

- Eu não sei meu nome.

- Então vamos dar um nome para ele.

- E qual sujere?

- Que tal... Vincent?

- Um nome bem bonito.

- E porque esse nome?

- Ele se parece bastante com o pai do Ciel.

- Entendo.

- Agora vá vestir ele.

- Certo.

- My Lady.

- Sim?

- Obrigada.

- De nada, Vincent.


Notas Finais


Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...