1. Spirit Fanfics >
  2. Dark Empire: Death and Life >
  3. Lembranças

História Dark Empire: Death and Life - Capítulo 32


Escrita por:


Notas do Autor


Explicações do passado

Capítulo 32 - Lembranças


Fanfic / Fanfiction Dark Empire: Death and Life - Capítulo 32 - Lembranças

Os deuses existem nesse mundo, eles estão divididos em atributos e existências gerais, mas um em específico que existe desde os primórdios da criação é o Deus da Morte. Responsável por retirar as vidas daqueles com seu tempo de vida acabado, controlar a própria morte e manter um pequeno equilíbrio, mas não se engane, o Deus da Morte não é a Morte, ele apenas tem controle absoluto sobre ela e manipula sua presença.

-Já faz algum tempo que fiz um contrato com a Deusa da Vida. -Drake começou a falar enquanto se lembrava do passado. -Ela me pediu um filho, em troca eu pedi uma espécie de maldição que me permitiria vim para o mundo a cada cem anos.

-Calma! Você tem um filho?! -Hana perguntou dando soquinhos na cabeça de Drake. -Seu bosta!

-Calma, calma. -Drake falou fechando os olhos enquanto levava os golpes de Hana. -Temos uma lei: os deuses não podem criar nada para si mesmo, então a Deusa da Vida não poderia criar um filho para ela mesma, mas outro deus poderia dar um a ela, e foi para mim que ela pediu primeiro.

-Hm... isso faz quanto tempo? -Hana questinou olhando para ele com os olhos levemente fechados.

-Mil e quinhentos anos, mas não se preucupe, eu não tive contato físico com ela, eu não tinha nem corpo. -Drake respondeu alisando a bochecha de Hana. -Continuando... depois que dei um filho para ela e ganhei a "maldição", eu vinha para a terra de cem em cem anos, mas sempre fazia um intervalo entre essas vezes, ao todo, eu já vim para o mundo com uma forma física nove vezes, essa é a nona.

-Bem... eu acho que entendi... se isso for verdade mesmo... -Ely dizia bem imparcial entre acreditar ou não em Drake. Deuses eram um absurdo, e ainda mais ter um na frente deles contando toda aquela história complicada.

-Ainda tem dúvidas? -Drake suspirou fechando os olhos e abriu com seu olho branco ficando roxo. -Então tudo bem.

Nesse momento, Drake revelou sua verdadeira aura e fez todos tremerem de medo. Seu poder cobria todo o templo e ainda enchia os vales ali perto, era uma energia negra escura com gritos de horror ao seu redor, o grito dos mortos que morreram no passado, estão morrendo agora ou vão morrer no futuro. A Sabaki no Kama de Drake brilhou forte emanando quase todo seu poder, tinha uma força massiva que podia acabar com tudo, era realmente o que se esperaria do poder de um deus. Então, Drake ocultou sua aura novamente, fazendo tudo voltar ao normal.

-E agora? -Drake perguntou olhando eles e depois para Hana.

-Isso foi perturbador... eu acredito em você agora... -Elyzabeth respondeu suada e com uma mão no peito, tinha sentido muito medo com esses poucos segundos em que presenciou a verdadeira aura do Deus da Morte.

-Eu já tinha suspeitas que era algum ser sobrenatural, como um demônio ou algo assim, mas o deus da morte...? Isso é surpreendedor. -Dragon falou em um tom surpreso.

-Bem, para terminar logo a história... -Drake começou a falar enquanto se lembrava novamente. -Eu fiquei algum tempo andando, até chegar no vilarejo onde conheci Hana, pela primeira vez eu me apaixonei, ficamos um ano e meio juntos quando decidimos nos casar, mas ela apareceu.

-Ela? -Dragon perguntou olhando sério para Drake.

-Moon, aquela maldita devia estar de passagem e acabou sentindo a minha aura, percebeu quem eu era e tentou roubar meus poderes. - Drake parecia levemente irritado agora. -Ela entrou na mente de Hana e atraiu ela até a floresta, eu fui correndo e assim que vi Moon, ataquei, mas foi um truque... Ela mudou a aparência de Hana para a sua própria e eu acabei matando você. -Drake falou olhando para cima onde estava Hana. -Infelizmente, é totalmente impossível reviver alguém, é completamente proibido também.

-Mas então... como eu estou aqui? -Hana perguntou fazendo um rosto um pouco triste enquanto o olhava.

-Acho que você não estava completamente morta, estava apenas muito perto. Quando eu percebi o que tinha feito, meus poderes explodiram, Moon estava por perto e isso fez a magia dela se misturar com a minha aura. -Drake colocou a mão no queixo pensativo. -Minha magia curou você completamente, mas alterou suas memórias por conta dos poderes de Moon. Eu perdi completamente as minhas memórias e fui mandado para longe, enquanto Moon foi teleportada para algum lugar bem longe dali.

-Uma fusão e difusão de poderes pode causar um enorme estrago... -Steve fala olhando ele falando. -A magia de Moon devia estar direcionada para a sua mente, Drake, e já que Hana estava sendo controlada, ela também estava sobre influência na sua mente e corpo, por isso você não conseguia usar magia antes sem a ajuda do cajado.

-Muito bem observado. -Drake respondeu. -Daí em diante, eu fiquei sem memoriais buscando uma solução para isso e você teve as suas alteradas, mas ainda está viva, e isso é ótimo. -Drake respondeu olhando Hana sorrindo.

-Ótimo, agora que resolvemos todos esses problemas, o que acham de darmos um jeito em um outro problemão? -Ely perguntou colocando uma mão na cintura. -Estou falando do Kanon e Moon.

-Bem, agora que descobrirmos que temos o Deus da Morte ao nosso lado, vai ser bem mais fácil reconquistar Kaylon! -Steve comemorou saltando alto.

-É... não é bem assim... -Falou Drake enquanto retirava Hana de seus ombros e colocava ela sem seu colo.

-Como assim? -Lurka questionou olhando ele. -Não é o temível Deus da Morte?

-Sim, mas estou em uma forma física onde não posso usar muito do meu poder ou vou simplesmente explodir e voltar para onde nasci. E também, toda vez que morro, eu retorno mais forte e com mais poder como puderam ver, isso unido com o limite do meu corpo, é um problema. -Drake respondeu.

-Então... você não pode morrer muito ou vai acabar indo embora de vez? -Hana perguntou olhando ele.

-Isso mesmo, da última vez, a sua restauração fez meu corpo voltar em algumas mortes, então caso eu lute contra Kanon, vou ter mais chances, mas sinceramente, eu não sei o quão forte ele pode ser. -O garoto respondeu fazendo carinho na cabeça de Hana.

-O quê? Mas você nunca viu o Kanon para saber o poder dele. -Lurka falou olhando duvidosa para Drake.

-Hahaha! -Drake riu e balançou a mão esquerda. -Vejam vocês mesmo. -Aos poucos, uma densa névoa vermelha foi surgindo e ela parecia estar sendo sugada para algum lugar. -Vamos lá para fora.

O grupo todo seguiu para fora do templo e aquela névoa vermelha estranha continuava. Quando saíram para fora, puderam ver uma densa concentração na direção de Kaylon.

-O que diabos... é aquilo? -Ely se perguntou nunca tendo visto nada parecido.

Drake chamou Darkiss e todos subiram em cima dele dessa vez, inclusive Steve. O dragão foi até os céus e ficou um pouco acima de Kaylon, e eles perceberam que aquela névoa vermelha tinha assumido uma cor de sangue em Kaylon e estava tão densa que mal era possível enxergar a capital.

-Isso é poder. -Drake falou. -Mas se observarem bem, toda essa névoa de energia está indo para o castelo, onde Kanon está.

-Isso significa... que Kanon absorve poder? -Dragon perguntou olhando atentamente para Kaylon. -Não... Isso não é poder... se fosse, teríamos percebido antes...

-Vocês já perceberam antes, apenas não relacionavam. -Drake materializou uma pequena faca de uma escuridão roxa na mão direita e fez um corte no dedo indicador. Dali saiu um pouco de sangue, mas também, aquela névoa vermelha estranha que foi sugada até o castelo do rei. -Violência, dor, medo, miséria, tristeza e sofrimento. Kanon pega tudo isso e transforma em poder, energia, que absorve e usa livremente.

-Eu nunca imaginei... que o poder de Kanon vinha da própria Kaylon... -Hana falou surpresa enquanto o dragão Darkiss voltava para a floresta.

-Apenas um olho experiente poderia enxergar aquele poder, eu melhorei os olhos de vocês quando balancei a mão, mas o efeito não dura tanto. -Ele falou descendo do dragão e alisando seu focinho. -Agora que me lembro de tudo e sei como usar corretamente meus poderes, posso ajudar vocês, além de ter minha pequena vingança contra a feiticeira.

-Perfeito! Precisamos voltar para o esconderijo e planejar logo o plano de ataque final! Também vamos avisar para o pessoal do sul, faremos um ataque final e total contra Kanon. -Ely disse sorrindo e batendo no ombro de Dragon.

-Muito bem, podem ir na minha frente, preciso ir em um lugar. -Falou Drake.

-Onde vai agora? -Hana perguntou puxando a roupa do jovem.

-Eu vou estar na Luz do Amanhecer rapidinho, pode ir na minha frente. -Drake disse beijando a testa dela. -Não precisa se preocupar tá bem? Irei te dar algo quando eu chegar.

-Tá bom. -Ela respondeu de modo fofo e levemente corada, depois deu uma tapa na bunda dele. -Vai lá deus da morte! Hehehe.

Drake seguiu em uma direção contrária a de todos. Darkiss entrou em um portal que surgiu no chão e desapareceu. Ele caminhou lentamente pela floresta enquanto o sol continuava se pondo. Até que então ele chegou em um abismo, e bem na beira do abismo estava o garoto das Asas do Mundo, ferido e bastante fraco, estava desenhando algo no próprio peito usando uma tinta preta. Drake se aproximou olhando ele de maneira neutra.

-Olá, Jun Kazumi. -Falou Drake olhando para ele. -Eu vim aqui para levar sua alma.


Notas Finais


PRÓXIMO CAPÍTULO VAI SER INCRÍVEL


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...