1. Spirit Fanfics >
  2. Dark Empire: Death and Life >
  3. Uma longa conversa

História Dark Empire: Death and Life - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Capítulo 4! Eu falei que o número de palavras iria diminuir e a história vai só melhorar!

Capítulo 4 - Uma longa conversa


Fanfic / Fanfiction Dark Empire: Death and Life - Capítulo 4 - Uma longa conversa

Assim que Darkness entrou pela porta, se deparou com uma sala enorme. Tinham duas gigantes prateleiras, uma na parede esquerda e outra na direita. No chão em sua frente, um grande tapete vermelho com detalhes amarelos, e no fim da sala, uma mesa, em uma cadeira atrás da mesa estava sentada Ely que olhava para Drake atentamente e com um leve sorriso em seu rosto. A sala não era ventilada, mas não fazia calor, era um ambiente aconchegante e que deixaria qualquer um nervoso, menos Drake.

Ele andou até o final da sala onde Ely estava sentada, tinha uma cadeira na frente dela também, Drake se sentou nela antes mesmo de Ely pedir, parecia que ambos teriam uma longa conversa.

-Drake Darkness, esse é o seu nome certo? Dezenove anos, um excelente guerreiro com a espada, tem habilidades mágicas desconhecidas, misterioso, bonito, sério, calmo, frio e observador. Essa é uma boa ficha, tenho interesse por homens como você, mas não vai acontecer nada entre a gente. Infelizmente, essas informações são poucas, preciso saber mais coisas sobre você... -Ely falou olhando um papel que segurava em sua mão direita.

-Ei, não vim aqui para um interrogatório, quero respostas. -Drake falou se mantendo calmo enquanto olhava a garota.

-Oh! Respostas? Certo, vamos começar com as perguntas. -Ely dissr soltando o papel sobre a mesa.

-Bom. Primeiro-

-Errado! -Ely imterrompeu Drake. -Eu vou fazer as perguntas primeiro, depois você faz. -Ela disse sorrindo.

Drake se manteu em silêncio, suspirou e ficou olhando a mulher.

-Ótimo, assim está melhor. Primeiro-

-Errado! -Drake agora quem estava interrompendo Ely. -Eu já disse que não vim aqui para um interrogatório, só estou aqui porque Steve disse que vocês podem me dar algo que eu quero. -Drake falou sério olhando Ely em seus olhos.

-Ooh! Você tem coragem garoto! Eu podia te matar agora mesmo sabia? -Ely falou pegando sua adaga que estava na bainha em sua cintura com um olhar ameaçador.

-Pode tentar, mas eu te venceria de novo. Agora me respoda... pode trazer minhas memórias de volta? -Drake perguntou indo direto ao ponto.

-Talvez. -Ely respondeu. -E você, pode nos ajudar?

-Talvez. -Foi a resposta de Drake. -Ajudar no que?

-Você já deve saber que esse reino está um caos, desde o ano passado, o reino passou de paraíso para inferno graças ao novo rei. O povo sofre muito, mas como não tem outro lugar para viver, são obrigados à continuar vivendo aqui. -Ely explicou enquanto analisava a adaga em suas mãos.

-E você junto com o seu grupo querem resolver isso, certo? -Drake arriscou.

-Exatamente. O povo não tem forças o suficiente para lutar sozinho, e não podemos fazer uma reivindicação para um novo rei, ou seriamos todos mortos. -Ela explicou.

-Estou entendendo, eu mesmo vi como Kaylon está agora, uma bagunça completa, bastante diferente do que diziam falar. Chegando na cidade eu vi isso na hora, dois bandidos matando um jovem aventureiro, acho que seu nome era Diogo. -Drake fala se lembrando do enterro de Diogo.

-Isso agora é normal, bandidos soltos matando pessoas inocentes, ladrões roubando pessoas e políticos cobrando impostos ridiculamente altos. E o governo não faz nada, pois está afundando na corrupção, qualquer um que tiver dinheiro consegue ter privilégios, como roubar, estuprar ou matar alguém sem punição nenhuma. -Ely falou se irritando um pouco.

-E o rei não faz nada contra isso? -Drake perguntou.

-Ele só não faz nada, mas também incentiva eles a fazerem isso! O rei está ciente de tudo que acontece no governo e fora dele, mas não faz absolutamente nada! Ele é o mais corrupto de todos! Foi por culpa dele que tudo começou a ser assim! -Ely se enfurece enquanto falava e crava a adaga na mesa de madeira deixando ela em pé com metade da lâmina enfiada na mesa.

-Entendo. Isso é realmente um problema. Então, o que vão fazer? -Drake perguntou ainda querendo saber qual era o real objetivo dela.

-Não está óbvio? Vamos assasinar o rei. -Ely falou fria.

-Bem simples né? Passar por toda a guarda real, os generais, os magos, os cavaleiros especiais e todo o resto, para chegar até a sala do trono e matar o rei que com certeza está cercado dos melhores guardas, além do próprio rei que parece ser bastante forte. Então mata ele e tudo fica resolvido, fácil né? -Drake fala sendo irônico.

Ely não se segura e agarra a camisa de Drake puxando ele para perto de si onde olha em seus olhos com ódio.

-Pare de zombar! Todos sabemos que é quase impossível! Mas pouco a pouco... matando alguns políticos e generais corruptos... vamos conseguir! -Ela falou furiosa olhando Drake.

O jovem se mantinha calmo e frio naquela situação, olhava nos olhos de Ely como se estivesse enxergando sua alma e suspirou.

-Está tudo bem, desculpa, pode me soltar agora? -Drake respondeu olhando ela.

Ely solta a camisa de Drake e se afasta. Ela suspira e se acalma, fica com seu olhar baixo fitando a mesa.

-Olha... eu vi de perto tudo que o rei é capaz de fazer, esse reino está quase em colapso, se não fizermos nada, tudo vai simplismente acabar, e isso pode também se expandir para outros reinos. Tenho um acordo para te oferecer. -Ely fala.

-Acordo? -Ele pergunta confuso.

-Sim. Você pode me ajudar a trazer esse reino de volta à como era antes e em troca eu te ajudo a recuperar suas memórias, o que acha? -Ely diz oferecendo aquela proposta para Drake.

-E como conseguiria recuperar minhas memórias? Eu fiquei durante anos buscando uma maneira e nunca consegui achar. -Drake questiona.

-Um dos artefatos mágicos do rei é a Água de Arcuranses, foi criada por um grande mago curandeiro que existiu no passado, ele curava todo tipo de coisa possível e impossível, essa água tem propriedades mágicas que fazem quem beber dela voltar ao seu normal absoluto. Existe uma grande chance de você recuperar suas memórias perdidas se beber essa água. -Ely explicou.

-Arcuranses? Acho que já ouvi esse nome... se eu beber essa água, terei minhas memórias novamente? -Drake perguntou interessado.

-Sim, se ajudar a matar o rei, pode ficar com ela para você, e várias outras coisas se você quiser. -Ely disse sorrindo.

-Está bem... esse vai ser o nosso acordo. Eu ajudo vocês a matar o rei e em troca fico com a Água de Arcuranses. -Drake respondeu estendendo sua mão direita para Ely.

-Perfeito, está feito. -Ely apertou a mão dele de volta. -Seja bem vindo a Luz do Amanhecer!

-Luz do Amanhecer?- Drake perguntou um pouco confuso.

-Sim, é o nome da rebelião, escolhemos esse porque nós vamos trazer uma nova luz no amanhã, em um reino de paz e sem o mal existente aqui.

-Entendi... -Drake fala fazendo "sim" com a cabeça.

-Antes de tudo... Drake, qual sua última lembrança? -Ely solta a mão dele e volta a se encostar na cadeira.

-Hm... bom... acordei deitado no chão de uma floresta deserta. A minha cabeça estava doendo, eu não fazia idéia de nada, o que estava acontecendo ou quem eu era. Ao meu lado, só tinha a minha espada caída, eu peguei ela por instinto e coloquei em minhas costas. Me levantei e comecei a andar pela floresta confuso, não lembrava de absolutamente nada. Então, consegui sair da floresta e cheguei em um campo de flores, andei um pouco por ele até me sentir fraco e cair desmaiando no chão. Quando acordei, estava deitado em uma cama, olhei ao redor e percebi que estava em um quarto, então descobri que um grupo de aldeões tinha me achado desmaido e cuidaram de mim, eles me perguntaram o meu nome, eu não sabia responder, mas então a minha boca se moveu sozinha e saíram o nome: "Drake Darkness". Foi aí que lembrei do meu nome, mas nada além disso. Os aldeões me deram comida, cuidaram um pouco de mim e me deixaram dormir alguns dias na casa deles. Logo chegou o dia de partir, eles me deram um pouco de dinheiro e fui embora. Comecei a vagar pelo mundo em busca de respostas sobre tudo. Conheci Steve quando ele tinha perdido os pais, ele era bastante triste e perdido, mas ajudei ele. Mantivemos contato, depois vaguei por vários reinos, mas não encontrei nada também. Então, semana passada, Steve me mandou uma mensagem por um pombo dizendo que queria me encontrar aqui em Kaylon. Nesse reino, tentaram me matar no primeiro dia duas vezes, depois matei um cobrador de impostos que ia matar o dono de um bar e estuprar a filha dele, me encontrei com Steve e ele me trouxe aqui, fim. -Drake explicou tudo e suspirou aliviado no fim.

-Entendo... interessante... -Ely falou colocando as mãos cruzadas na mesa. -E como ficou tão bom na espada?

-Eu já comecei assim. Lá com os aldeões, eu resolvi praticar um pouco em uma árvore, e foi muito melhor do que eu pensei que seria. -Drake explicou e cruzou os braços.

-Hm... entendi. Bom, é ótimo ter você na Luz do Amanhecer. Agora, vou te apresentar seus companheiros. -Ely falou e se levantou.

-Companheiros? -Drake ficou confuso e se levantou também.

-Sim, você não vai trabalhar sozinho, besta. Todos aqui na Luz do Amanhecer são seus companheiros agora. -Ely respondeu sorrindo.

-Hã... tá, tá... então isso significa que também vou ter que trabalhar com aquele cara irritado chamado Magnus? -Drake perguntou suspirando.

-Isso mesmo! Mas ele não é irritado, apenas se preocupa demais com todo mundo. Acredite ou não, ele foi um dos primeiros a entrarem na Luz do Amanhecer. -Ely saiu de trás da mesa e começou a andar em direção à porta de saída.

Drake ficou um pouco surpreso e começou a seguir ela em direção à porta.

-Tudo bem... -Drake falou desanimado.

-Ei, ei, se anima, ele não é tão chato assim! Aliás, por que seus olhos são de cores diferentes? Nunca tinha visto algo assim... -Ela perguntou e aproximou seu rosto bastante ao de Drake.

-São assim desde que me lembro... heterocromia ocular, uma anomalia rara que acontece apenas com algumas pessoas. -Drake explicou e nem ligou para Ely perto dele.

-Ah, entendo. E as cicatrizes no seu rosto? -Ely perguntou bastante curiosa.

-Também já estava com elas. Mas imagino que tenham sido cortes de espadas ou garras, um dos dois. -Drake falou e tocando sua cicatriz no lado direito do rosto.

-Ah, é uma pena que não lembre de nada do seu passado, mas isso logo vai mudar! Agora, vamos! -Ely falou animada e abriu a porta.

Drake passou primeiro e depois Ely veio atrás. Eles passaram pelo pequeno corredor e saíram naquele salão que parecia um bar. Ely subiu em uma das mesas e bateu palmas. Todos que estavam ali olharam para ela, inclusive Steve e Magnus, e também tinham outras pessoas sentadas nas mesas que Drake não tinha visto antes, talvez tivessem chegado enquanto ele estava conversando com Ely.

-Atenção pessoal! Temos um novo membro! Esse é Drake Darkness, mas vamos todos chamar ele de Drake ou Dark! Então... três, dois, um... bem vindo Drake!

-Bem vindo Drake! -Todos gritaram ao mesmo tempo, menos Magnus.

Drake ficou surpreso, então viu Steve correr em sua direção e comemorar.

-Você entrou! Oba! -Steve falou feliz olhando Drake.

-É, realmente entrei. Mas você bem que podia ter me dito desde do começo o que eu tinha vindo fazer né! -Drake falou um pouco enfurecido e bateu de leve na cabeça de Steve.

Steve começou a choramingar olhando Drake. -Desculpa! Eu não podia contar nada! -Ele falou com uma cara de choro.

-Ah... tudo bem... enfim, quero beber um pouco, posso? -Drake perguntou olhando o bar.

-Claro! Agora você é parte do grupo! Sinta-se à vontade, mais tarde, Hana vai te apresentar o resto do lugar! -Ely falou descendo da mesa e olhando Drake.

-Hana? Quem é essa? -Drake olhou para ela confuso.

-Aquela garota de cabelo rosa ali. Depois fale com ela. -Ely apontou para uma garota que estava de costas desenhando algo.

Drake fez questão de guardar o nome e aparência da garota na cabeça. Fez "sim" com a cabeça para Ely que sorriu de volta.

-Ótimo, tenho alguns papeis para ver agora, então, até mais! -Ely se virou acenando e já ia entrando novamente na porta que levava até sua sala, quando algo interrompeu.

-Chefe! -Gritou uma voz no fundo do salão.

Foi Magnus quem gritou, ele se aproximava rapidamente e logo alcançou eles, e também lançou um olhar ameaçador sobre Drake, mas ele não ficou nem um pouco abalado.

-Posso conversar com você um pouco? -Magnus perguntou mostrando bastante educação e respeito para Ely.

-Claro Mag! E não precisa me tratar assim de modo tão educado, somos amigos lembra? Venha, vou te ouvir lá dentro. -Ely falou e entrou pela porta sendo seguida por Magnus depois.

A forma como Ely chamou Magnus mostrava que eles eram amigos íntimos. Drake não se importou e foi até uma mesa, se sentou e olhou Steve.

-Vou pegar duas bebidas para nós, já volto. -Steve falou e foi até o balcão. Drake fez "sim" com a cabeça e tirou a bainha de suas costas colocando ela na mesa.

Drake incrivelmente não estava recebendo olhares estranhos das outras pessoas ali, apenas Magnus olhou para ele daquela forma, os outros pareciam não se importar com um novo membro, apenas continuavam bebendo e conversando. Steve voltou com as bebidas e colocou elas na mesa. Drake pegou um copo e começou a beber, ele ficou surpreso após dar um gole e olhou Steve.

-Essa é muito boa. -Drake falou um pouco corado.

-Não é? A bebida que servem aqui é ótima, a comida também e os quartos são bem confortáveis. Tem uma biblioteca enorme, que também é a sala da chefe, lá tem bastante coisa importante, e as salas de treinamento são bem trabalhadas, caso precise tomar banho, os banheiros tem fontes termais de verdade. Esse lugar é incrível. -Steve falou feliz e começou a beber.

-Realmente... gostei daqui. -Drake bebeu mais um gole e passou a ficar pensativo olhando a mesa. -"Luz do Amanhecer", né? -Drake falou baixo, logo ele bebeu até esvaziar seu copo. -Terminei.

-O que? Sério? Eu nem bebi a metade... -Steve falou olhando seu copo.

-É verdade, mas você já está completamente bêbado, sendo que eu mal sentir o álcool. -Drake disse rindo.

-Ah... não tenho culpa se fico bêbado fácil... -Steve falou con voz de bêbado.

-Você devia era parar de beber. Enfim, vou dormir um pouco, mas tenho que falar com aquela garota ali, Hana... -Drake disse se levantando.

-Vai lá...- Steve falou bebendo mais assim ficando mais bêbado.

-Hahaha, continua uma criança. -Drake riu achando engraçado.

Drake pegou a bainha e colocou de volta em suas costas, ele então suspirou e foi até a mesa onde a garota estava sozinha desenhando. Ele se aproximou por trás e espiou o desenho, ela estava desenhando dois homens e eles estavam se... beijando?

-Ah, ei-

Drake foi surpreendido quando recebeu uma cotovelada na barriga, aquele golpe pegou ele de surpresa fazendo o mesmo sentir dor enquanto estava com as mãos na barriga.

-Ei! O que foi?-Drake perguntou confuso sem entender o motivo de ter levado aquele golpe.

-Eu me assustei! -A garota falou um pouco corada e dobrando o papel em que estava desenhando.

Ela era uma garota linda, cabelo rosa curto, corpo bem modelado, sua altura era um pouco pequena, ela chegava até o peito de Drake e a mesma tinha seios pequenos, era uma loli linda. Seus olhos eram castanhos e seu sorriso era fofo. Ela estava vestindo um vestido longo que ia até seus joelhos, era da cor preta e não tinha mangas, as alças eram finas e o vestido mostrava todo seu pescoço.

-Ah, tudo bem... -Drake voltou ao normal. O golpe da garota foi forte, mas ele estava aguentando bem, pelo menos não tinha sido mais em baixo.

-Bem... o que quer? -Hana perguntou olhando Drake.

-Bom, a Ely me disse que você pode me mostrar o lugar... -Ele falou voltando a se aproximar.

-Ah! Você é o membro novo né, Drake? Prazer, sou Hana Itami. -A garota falou fofa e sorrindo.

Drake ficou um pouco surpreso e corado, se acalmou e sentiu a leve dor na barriga do golpe que ele tinha levado.

-Prazer, enfim, pode me mostrar onde ficam os quartos? -Drake perguntou olhando a garota.

-Sim, é por aqui! -Hana levantou apontando para um dos corredores do lugar.

-Esperem! -Gritou uma voz forte vindo de trás deles.

Drake se virou e olhou na direção da voz, era Magnus saindo da sala de Ely e se aproximando de Drake. Todos pararam o que estavam fazendo e se concentraram na cena.

-Quero lutar contra você, Drake Darkness. -Magnus falou grosso e parecendo irritado.

-Hm... proposta interessante... mas eu recuso. -Drake falou fechando os olhos.

-O que? Por que? -Magnus se irritou mais com aquela resposta.

-Estou com sono e bêbado, quero dormir. -Drake respondeu calmo ainda de olhos fechados.

-Hahahahahaha, bela piada. É o seguinte moleque, lute contra mim ou farei a sua vida na Luz do Amanhecer um inferno... -Magnus ameaçou Drake.

-Oh... e como pretende fazer isso? Vai esconder minha espada? -Drake abriu os olhos encarando Magnus.

-Vou colocar gosma do pântano quando você for tomar banho, cobrir seu corpo de aranhas quando estiver dormindo, colocar sal nas suas bebidas e muito mais coisas terríveis! Hahahahaha! -Magnus falou rindo malignamente.

Essas... foram ameaças bem sérias para Drake. Ele não gostava de ficar sujo, não gostava de insetos e nem sal em suas bebidas. O garoto pegou sua espada e sorriu.

-Está certo, vamos lutar... -Drake falou sério.

-Me encontre na sala de treinamento... -Magnus falou encarando Drake e depois saiu andando para uma das três portas que tinha no salão.

Drake se virou para Hana e suspirou guardando a espada na bainha. -Mudança de planos... pode me levar até a sala de treinamento? -Drake disse calmo e frio.

-Hm... sim, sua criança, mas vai mesmo lutar contra o Magnus? -Hana pergunta.

-"Criança"? -Pensou Drake. -Sim, eu vou. -Drake respondeu olhando ela.

-Está bem, mas tome cuidado ok? -Hana sorriu e começou a andar em direção ao corredor, seu desenho tinha magicamente desaparecido, talvez ela tivesse guardado em algum bolso secreto do vestido.

Drake seguiu Hana pelo salão, eles entram em um corredor que levava à várias portas, cada porta era uma sala de treinamento diferente, mas eles andaram até a última porta do corredor.

-É aqui. -Ela falou e abriu a porta.

Eles agora estavam em um espaço gigantesco. Deviam ser cem metros de altura e cento e cinquenta metros de comprimento. Era uma sala escavada na pedra, com paredes, teto e chão de pedra, além de trinta pilastras que sustentavam o teto. Magnus estava no final da sala segurando um machado enorme. Hana foi para o canto da sala ao lado da porta e ficou lá parada observando.

Drake suspirou e entrou mais afundo no lugar. Ele foi até o meio dele e ficou parado olhando Magnus distante, então, vários passos foram ouvidos e várias pessoas tinham entrado na sala, eram todos membros da Luz do Amanhecer, eles ficaram encostados nas parede ao lado da porta observando Drake e Magnus, com certeza estavam ali para assistir a luta.

Hana se aproximou mais e ficou na frente de todos olhando para Drake enquanto estava de braços cruzados. Steve e Ely não estavam ali.

-Steve provavelmente desmaiou de tanto beber e Ely deve estar ocupada assinando os papeis que ela falou... -Pensou Drake.

O mesmo sacou sua espada da bainha e ficou segurando ela com a mão para baixo enquanto observava Magnus.

-Nessa luta vai valer tudo, menos matar, aquele que deixar seu oponente inconsciente, incapacitado de lutar ou fazer ele desistir, ganha! Então... vamos começar... -Magnus disse começando a se aproximar lentamente com aquele enorme machado em mãos.

Os membros que estavam assistindo começaram a gritar o nome de Magnus como uma torcida, provavelmente eles não tinham muito dessas lutas assim. Drake estralou o pescoço e suspirou.

-Como estou um pouco bêbado, vai ser meio difícil lutar... -Diz Drake.

Então, Drake começou a correr rápido em direção à Magnus, ele carregava a espada na mão direita e corria um pouco abaixado. Magnus continuava andando devagar apenas deixando Drake se aproximar, assim que estava perto o suficiente, Magnus fez um rápido e forte movimento com o machado na direção de Drake que atingiu o chão espalhando fumaça, Drake aparentemente tinha sido atigindo pelo golpe... mas não. Drake havia desviado um segundo antes, e saltou da fumaça em direção a Magnus, o mesmo foi rápido o suficiente para puxar o machado e defender o golpe de Drake usando sua arma como escudo.

Drake vendo que seu golpe foi anulado, saltou para trás e se afastou ficando com a espada na frente do seu corpo. A fumaça começava à abaixar e Magnus surgia dela segurando o machado com aa duas mãos. Aquele machado era enorme, tinha o tamanho de Drake, devia ser pesado, mas Magnus parecia carregar ele como se fosse nada.

-Eu sou melhor! -Magnus gritou e balançou o machado. -Argues T! -Magnus gritou.

Nesse momento, o machado emanou um brilho laranja e uma luz se formou na frente de Magnus, então, um touro feito de energia surgiu, ele tinha dois longos chifres, eram grande como um touro de verdade e sua cor era um amarelo alaranjado, era como um animal verdadeiro e estava se preparando para atacar. Magnus balançou o machado na direção de Drake e assim o touro começou a correr em direção ao garoto. Drake podia acompanhar a aproximação do ataque e assim que chegou perto o suficiente ele desviou pulando para a esquerda, mas nesse momento, Magnus fez um movimento com o machado e o touro mudou de direção indo diretamente para onde Drake tinha pulado, dessa forma, Drake foi atingido e os dois chifres do touro atravessaram seu peito, o animal balançou Drake no ar e depois ele foi jogado para longe.

Drake caiu no chão sentindo uma falta de ar e então olhou seu peito, não tinha marca de perfuração ali, o ataque tinha sido meramente para causar dor, não um dano físico real. Drake então usou sua espada como apoio para se levantar e olhou para Magnus.

-O que foi novato? Já vai desistir? -Magnus perguntou sorridente.

-Vem cá vaquinha... -Drake falou provocativo para Magnus.

A provocação funcionou e assim Magnus chamou o touro para atacar Drake, o animal parecia estar enfurecido e foi com força total contra Drake, ele ao invés de fugir, desviar ou defender, começou a avançar contra o touro também, cada um estava indo em direção ao outro. Eles logo iam se bater, mas então, faltando pouco para o animal de energia se bater com Drake, o garoto pegou sua espada e cravou na cabeça do animal, ele perdeu o controle e caiu no chão aos pés de Drake. A fritura ficou parada e Drake suspirou aliviado.

-Está vendo Magnus? Não é um touro que vai-

Drake recebeu um golpe forte do animal que fez ele voar para cima e cair no chão. O touro ficou de pé como se nada tivesse acontecido, Drake cuspiu um pouco de sangue, aquilo tinha realmente doído.

-Animais Místicos não são como os seres vivos, você devia saber disso... -Magnus falou abaixando o machado e o touro recuou de volta para ele.

Drake aos poucos foi se levantando apenas matendo seus olhos focados e a boca levemente aberta.

-Você não pode me vencer, desista. -Magnus falou cruzando os braços.

Drake começou a rir baixo, ficou encarando o chão e rindo, ele logo se levantou com dificuldade.

-Pode parar de falar essa merda... vai ter que me derrotar para ganhar, eu não vou desistir dessa porra mesmo que você queira... -Drake disse ainda de cabeça baixa.

Drake andou até a sua espada que estava no chão e pegou ela, Drake respirou fundo, mesmo com os pulmões doendo e fechou os olhos. De olhos fechados, ele começava a andar em direção à Magnus, o garoto começava a assobiar em tom de canção, uma melodia calma e serena.

Magnus suspirou e lançou o touro com força total contra Drake, queria logo acabar com isso. O jovem continuava a andar normalmente sem levantar o olhar, o touro estava quase se chocando contra ele, mas faltando poucos metros para isso, Drake girou para o lado desviando facilmente do touro que passou direto. O touro parou sendo controlado por Magnus, deu a volta e começou a correr novamente na direção de Drake, o garoto então sorriu começou a correr na direção de Magnus muito rápido, o touro seguia Drake quase na mesma velocidade, Magnus ficou surpreso e iria abaixar o machado para tentar golpear Drake, mas por um único momento, Magnus sentiu um arrepio, Drake levantou a cabeça com os olhos abertos, tinha algo diferente, Magnus viu algo nos olhos de Drake que fez ele sentir medo e ficar paralisado, então, Drake saltou no último momento, fazendo o touro acertar em cheio Magnus que foi jogado para longe. Seu machado caiu distante dele e Magnus ficou no chão. Todos estavam surpresos, o touro ficou parado, agora não tinha mais alguém para dar ordens, então ficou imóvel.

Drake pegou o machado e foi arrastando ele até Magnus, andou até chegar bem perto de onde o homem estava caído. Drake levantou o machado, todos ficaram assustados pensando que Drake fosse matar Magnus, e então Drake cravou o machado... no chão bem acima da cabeça de Magnus.

-Eu ganhei. -Drake falou olhando Magnus abrir os olhos.

-NÃO GANHOU AINDA! -Magnus começa a gritar se levantando.

Drake chuta a cabeça dele com força fazendo o mesmo sair rolando e desmaiar.

-Incapacitado de lutar. -Drake guardou a espada na bainha.

Logo o garoto seguiu andando para longe dali em direção à saída, logo uma multidão passou por ele indo socorrer Magnus.

-Então, pode me levar até o quarto agora? -Drake pergunta enquanto estava ao lado de Hana.

-Hã? Ah... sim... mas você não está ferido? -Hana perguntou olhando ele dos pés a cabeça.

-Eu? Não, estou bem! Agora vamos! -Drake falou e pegou Hana a colocando em suas costas.

-EI! PARA AGORA! ME COLOCA NO CHÃO! EU VOU TE MATAR! -Hana gritava e dava socos nas costas de Drake.

-Ai... tá, tá... -Drake colocou ela no chão. -Foi mal.

Hana deu língua para Drake e começou a andar pelo corredor. Ele chegaram até uma daquelas portas no salão e entraram na que estava mais para a esquerda, essa Drake não tinha entrado antes. Ela dava para um corredor imenso com várias outras portas. Eles adaram até o último quarto e Hana abriu a porta.

-Pronto, esse é o único quarto vazio. -Hana falou olhando Drake.

-Por que hoje tudo foi sempre o último? -Pensou Drake entrando no quarto.

O lugar era mesmo aconchegante, uma cama grande com colchão e travesseiro novos, um criado mudo, uma prateleira com livros, um armário, um baú, tapete azul no chão e o símbolo da Luz do Amanhecer pintado na parede. Era um sol vemelho, preto e amarelo que nascia entre duas espadas e uma coroa abaixo dele, bem bonito. O lugar era iluminado por um lustre pendurado no teto. Drake gostou do quarto e já colocou suas coisas no baú.

-Obrigado, vou dormir um pouco, caso precisem de mim, podem me chamar. -Drake falou calmo olhando ela.

-Certo... você é bem forte em Drake? Hm... -Hana falou analisando o rapaz.

-Hã? Ah... acho que sim... -Drake sentiu o colchão da cama com a mão, era bem fofo.

-Certo, o meu quarto fica exatamente no meio do corredor, lado direito, se precisar de ajuda, me chama ok? -Hana falou sorrindo fofa e olhando Drake.

-Claro, até mais! -Drake se despende acenando com a mão.

-Até mais tarde! -Hana acenou de volta e fechou a porta do quarto logo indo embora.

-Por que tenho a impressão que já conheço ele? -Pensou Hana enquanto voltava para o salão do bar para poder terminar seu desenho.

Drake tirou sua jaqueta e sua camisa, algo que não fazia a algum tempo. Se sentiu mais a vontade e seguro. Tirou os sapatos, deixando tudo no armário e ficou apenas de calça. Se deitou na cama ficando de braços abertos olhando para o teto.

-Parece que vou ter muita coisa pela frente... -Diz ele.

Seu corpo não estava muito machucado, mas ele sentia fortes dores, seu pulmão doía assim como suas costas e barriga. Ele respirou fundo e soltou o ar.

-Preciso descansar...

Drake lentamente fechou os olhos até adormecer completamente.


Notas Finais


Tudo está caminhando bem, e o próximo capítulo é especial!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...