1. Spirit Fanfics >
  2. Dark Hands >
  3. A festa

História Dark Hands - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Minha primeira fic vai ser de terror e horror. Mds!! Uma otima forma de começar não?

Enfim é minha primeira foc e quero que sejam bondosos comigo, pois meu erros de português e pontuação são terríveis . fora isso espero que vcs gostem!! Beijos tchau 👄✨✨💛

Capítulo 1 - A festa


POV' Narradora:


Midoriya izuku(19 anos) e Bakugou katsuki (20 anos) estão namorando á 4 anos. Eles enfrentaram muitas coisas pra ficarem juntos, mas no final acabou dando certo.

Agora Katsuki quer pedir Izuku em casamento, e pra isso pediu a de seus amigos.

Grande erro!

POV' Bakugou:

- porra! Precisava fazer uma festa logo hoje? - Eu praticamente gritava indignado. Poxa! Logo no dia que ia pedir o esverdeado em casamento, a Mina inventa de dar uma festa e convidar o menor, logo ele que quando bota uma ideia na cabeça não sai jamais. Ótimo! 

- Ai, desculpa Bakugou! - suspirou - eu não que hoje você pediria ele em casamento. Mas eu não posso cancelar a festa, todo mundo vai tá lá. - chegou mais perto de mim e falou- me perdoaaa!!

- é cara ela não sabia, não tem como você pedir ele em casamento na festa? - pronto. Agora tinha que ser o espeto ( como ele gosta de chamar kirishima, seu melhor amigo) pra complicar tudo. - pensa em como iria ser legal, com aquela vibe toda... Han? - olhei ele indignado.

- você acha que eu pediria ele em casamento no bando de um monte de gente bêbada se pegando pelos cantos, com cheiro de cerveja e sexo no ar, e com a batida de bumbum tamtam? - perguntei incredulo. Poxa era o Deku ( apelido carinhoso no qual chama o menor) que iria pedir e não uma prostituta comum. O esverdeado era delicado e romântico, então queria que esse pedido fosse o pedido dos sonhos dele. -sem chance parceiro! - completei .

- qualé Bakugou, não é tão ruim assim...- Sero pronunciou , calmo demais pro meu gosto.

-cala a boca, fita adesiva. - falei entre dentes. Estava fazendo o máximo pra não voar na garganta de alguém dali.

- ei Mina onde vai ser essa festa mesmo? - perguntou Denki, o loiro oxigenado que resolveu falar agora.

- ah, vai ser lá naquela casa velha no final da rua! Como o lugar é abandonado, eu e a galera demos um geral lá pra fazer a festa sem interrupções por parte de vizinhos e etc.. - explicou animada.

- Mina, você sabe que aquele lugar é estranho né? Disseram que lá é amaldiçoado e tals - disse sero com um olhar estranho. 

- aaii, para Sero! Isso é só uma coisa boba. - exclamou o pikachu(apelido de Denki) empurrando Sero com uma cotovelada. 

- vocês dois são muito viados! Para logo com isso, e vamos pensar em um solução pra essa merda de pedido. - eu tava ficando puto comigo mesmo por não ter uma solução pra isso.

O Deku não recusa uma festa de seus amigos de jeito nenhum,então não tem como pedir pra ele ficar. Com certeza ele vai lhe arrastar pra festa do mesmo jeito, então não tem escapatoria.

-quer saber deixa pra lá! Peço ele em outro dia. - suspirei baixo. - vamos seus merdas! - chamei .

Quebra de tempo:

POV' midoriya:

Eu ja estava vestindo a roupa pra ir pra festa da Mina, e Kacchan(apelido carinhoso de Bakugou) no banho.

Nosso relacionamento cada vez mais vem se fortalecendo, eu me orgulho muito disso.

- oe, Deku! - me virei rapidamente para ele. Ele está apenas de toalha, é uma visão um tanto quanto excitante . tem inveja dessas gotas de água que percorrem o corpo dele agora. - ja está pronto? - ele perguntou logo abrindo o guarda-roupa e vasculhando tudo lá. Sim, moramos juntos. Ele disse que esse era um passo grande em nossa relação, então eu e ele temos uma casa própria pra chamarmos de lar, mesmo namorando.

- estou kacchan! E você se apresse em se trocar também. Não quero perder um minuto da festa . aliás, acho que a Mina caprichou! - falei me virando pra ele lhe dando um sorriso. - Alias, estou bonito? - falei dando uma voltinha pra ele ver melhor oque eu trajava. Uma blusa moleton (com capuz) na cor cinza, uma jaqueta jeans de manga longa(um tanto quanto justa nos braços) na cor bem clarinha de azul,uma calça jeans rasgada com uma corrente de lado e sapatos cinzas. 

- ta gato pra caralho Deku! - fiquei corado -Só não quero nenhum engraçadinho venha dar em cima de você, ok? - falou ele com uma pontada de ciúme. Aaaaa como amava ver ele com ciúmes de si. Isso é um alívio, porque ele tem olhos só pra si.

- nossa obrigada kacchan! Mas é melhor você se apressar pra vestir, já ja temos que ir. - falei rapidamente logo arrastando kacchan para se vestir.

26 minutos depois...

Olhei rapidamente quando vi Kacchan vindo. E olha, eu possuo um homão da porra.

- e aí Gato como eu tô? - disse o loiro convensido dando uma volta para que eu o analisasse. - gostoso como sempre né? - me olhou com expectativa.

E de fato, Kacchan tava muito gato. Ele trajava algo completamente diferente do meu, ja que eu exagerei no jeans . estava usando uma camisa branca com algumas letras estampadas, e uma camisa xadrês das cores amarelo alaranjado e preta,uma calça moleton da cor azul escura com listras brancas nas laterais e sapatos brancos, possuindo tambem um relógio prata em seu pulso. Realmente um pedaço de mau caminho.

(Realmente sorry por causa das roupas, não sou boa com moda ;-;)

- está uma delicia! - pensei alto. Ele olhou pra mim um pouco surpreso,porem com um sorriso até porque sou muito tímido pra falar essas coisas em voz alta. Coloquei minha mão na boca e fiquei corado igual tomate. - q-quer d-dizer ... B-b-bem você está muito estiloso e bonito Kacchan! - tentei disfarçar começando a gaguejar muito. Aaaaaaa porque??


- calma Deku, não precisa disso - ele chegou mais perto e pegando em minhas mãos com delicadeza. Kacchan parecia arrogante e bruto com as pessoas, mas ele me tratava com muito carinho e amor. - não sei porque você ainda fica com vergonha de falar essas coisas pra mim, somos namorados e estamos morando juntos! Não tem porque ter vergonha pequeno. - beijou as costas das minhas mãos, ah como ama ter esses momentos com ele. - aliás eu queria aproveitar esse momento antes de irmos pra festa, por que la deve ta uma baderna. Então... Deku voc- - o som do meu telefone tocou e eu tive que atender as pressas, tirando assim o contato que eu e o Kacchan tínhamos.

- alô?... Ah, oi Mina... - olhei pra Kacchan e vi ele um pouco decepcionado, e ao mesmo tempo puto por ter sido interrompido. - Sim, estamos prontos e já estamos a caminho da festa, não vamos demorar eu prometo. - terminei a ligação e olhei kacchan que ainda se matinha com a mesma expressão de antes. - era a Mina , ela disse que a festa acabou de começar, vamos antes que a gente chegue atrasados. - puxei Kacchan pelo braço e dei um selinho em seus labios. - seja la o que for, você me conta no caminho ou amanhã. - eu disse e dei um sorriso pra ele, que assentiu e deu outro sorriso de canto. 

Pegamos o resto das nossas coisas e saimos da nossa casa, então fomos pra festa na moto do kacchan. E ele me fez alguns pequenos sustos no caminho, como empinar a moto e aumentar a velocidade.

Maldito Kacchan!!

Quebra de tempo:

POV' Bakugou.

-chegamos seu medroso, pode me soltar agora! - olhei por cima do ombro vendo o esverdeado ainda com os braços rodeados em minha cintura apertando fortemente, enquanto sua cabeça está colada em minha costas, e com os olhos completamentes fechados. Mas é um medroso mesmo, chega até ser fofo se não fosse tragico. - ei nerd! Ja chegamos, pode por favor parar de me apertar? E descer da merda da moto? - balançei um pouco minha cintura.

Vi ele ir soltando aos poucos a minha cintura e abrir os olhos. Lentamente ele ia colocando os pés no chão, e quando ele colocou o pé no chão eu acelerei a moto fazendo assim ele tomar um susto e praticamente se jogar da moto cambaleando um pouco,então eu desliguei a moto e explodi em gargalhadas. 

- KACCHAN!! POQUE FEZ ISSO?!? - gritou partindo pra cima de mim me dando pequenos socos em meu peito, como ele era baixinho não conseguia ir muito longe disso. - VOCÊ QUASE ME MATOU DO CORAÇÃO, SEU BABACA! E VOCÊ TEM A OUSADIA DE RIR DE MIM? VOCÊ ME PAGA KACCHAN!! - eu tava rindo tanto, mas me deu pena do menor.

- me desculpa, mas você tava descendo igual lesma da moto, então eu só dei um empurrãozinho . - soltei porfim segurando pra ele não me bater. Ele se acalmou e olhou pra mim.

- v-você é um idiota! - 

- o idiota que você ama. - o puxei pra perto pela cintura e o beijei. O beijo foi logo correspondido e aprofundamos o beijo, só nos separando quando a falta de ar bateu. E uma certa rosada aparecer.

- Calma aí Bakugou! Mal chegaram na festa e ja estão se pegando aí! - Gritou Mina vindo em nossa direção, enquanto saltitava em alegria. Filha da puta! terceira vez que ela nos atrapalha, tô ficando puto com isso.

Mina estava trajando um vertido preto curto bem justo, uma jaqueta jeans , um salto alto tambem preto e um colar( que mais parecia uma coleira de cachorro) cor vinho. Parecia uma puta rica!

O esverdeado corou com o comentário da outra. Logo mudando de assunto .

- N-nossa mina! você tá bem elegante! - o menor a elogiou fazendo a mesma dar uma volta pra ver seu look melhor. - Veio pra pegar geral? - perguntou descontraído dando um pequeno abraço na outra. 

- sempre! - exclamou ela dando um sorriso Largo. fiquei com cara de poucos amigos e ela notou isso. - ahn, Bakugou! Espero que tenha me perdoado. - falou nervosa.

Cheguei perto dela e dei um singelo abraço . me aproximei em seu ouvido sem que o esverdeado visse e sussurrei:

- você ta morta! - ela gelou e eu me afastei. 

- perdoado de que Kacchan? - perguntou o arbusto confuso. 

- digamos que a Mina me atrapalhou numa parada importante, nada de mais.- olhei pra garota com olhos mortais.

- hehe... Ja pedi desculpa - riu nervosa. - mas nós vinhemos por causa da festa, não é? - trocou de assunto. - então vamos aproveitar, nossos amigos estão la dentro, e tem muita bebida também!! - disse saltitando. Atravessando a cerca pra ir pra porta da casa abandonada.

- vamos Kacchan, não quero perder um minuto da festa! - falou puxando o loiro que tambem atravessava a cerca dando de cara com a casa.

A casa era grande, parecia uma mansão . Mas era bem velha, mas tinha algumas decorações na entrada para tentar descontrair o local. Não era atoa que levava a fama de casa assombrada ou amaldiçoada.

As luzes coloridas poderiam ser vistas no lado de dentro da casa pelas janelas grandes, e a musica estrondosa parecia tremer tudo. Logo na entrada podia ver pessoas se pegando. Essas pessoas não tem mesmo juízo , não podem ver um canto quieto que vão foder lá. Segurei forte a mão do menor, e ele fez o mesmo. Nos olhamos e demos pequenos sorrisos um pro outro enfim entrando na casa.

Afinal, oque poderia dar errado não é?



Notas Finais


Oi gente! Aqui é a escritora.

Espero que vocês tenham gostado do capitulo, e me perdoem os erros. É a minha primeira história e eu me esforçei bastante.
É isso espero que tenham gostado e beijos 👄❤❤✨
Até a proxima❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...