História Dark Hunters - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 19
Palavras 1.193
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sci-Fi, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá novamente meus caros leitores, fiquem com a história e vocês leitores que eu não conheço e está acompanhando, bem vindo e tudo bem ? Vamos para história.

Capítulo 10 - CAP.10


Os olhos de Angelina lentamente se abriam, percebendo estar deitada sobre uma cama de um grande quarto. As paredes e o teto eram brancos, e o cômodo possuía poucos móveis em seu interior apenas um pequeno criado mudo de madeira ao lado da cama e no outro lado, de frente para cama, um guarda roupa também de madeira em um estilo rústico. Angelina se olhou e percebeu estranhamente que eu corpo não tinha nenhum ferimento assim como suas roupas estavam com aspecto de novas. Calmamente ela se levantou e andou até uma janela que se localizava na parede lateral a da cama. Tocou as cortinas e olhou para o lado de fora mas nada viu, por apenas ver uma claridade que iluminava o quarto. Por um momento teve uma visão de seus amigos, o que tinha acontecido com eles. Uma forte dor de cabeça surgiu, os seus pensamentos estavam confusos. 

- Eu preciso sair daqui. -  Falou baixo voltando seu olhar para dentro do quarto, vendo uma porta no outro lado. Rapidamente andou até ela e a abriu e saiu do quarto e se deparou com um grande corredor do mesmo estilo do quarto. Observou algumas outras portas, ao total seis pela extensão do mesmo. Andou até a mais próxima e girou lentamente a maçaneta, abrindo a porta e vendo sua amiga Mariana, deitada como estivesse em um profundo sono. A garota abriu um largo sorriso entre os lábios e deu um passo na direção interior do quarto, mas logo escutou uma calma voz soar em sua cabeça. 

- Eu acho melhor deixar sua amiga descansar um pouco mais. - Uma voz feminina falou. Fazendo ela recuar instantaneamente. 

Angelina olhou em seu redor e observou duas grandes portas no final do corredor. Ela olhou mais uma vez para dentro do quarto da Mariana e logo fechou sua porta e andou na direção das duas portas. Soltou um leve suspiro e tomando coragem, abriu a porta e se deparou com um grande salão. O mesmo era gigante em comparação aos quartos, ele tinha um estilo rústico como se lembrou de ter visto em quadros de catedrais góticas. Erguendo se sobre vários pilares de pedra, uma grande abóbada se destacava no centro do salão e em baixo da mesma, um gigante círculo com o que se podia observar, desenhos e runas feitas em seu piso. Angelina observou um pouco mais adiante, vendo no fundo do salão, uma pequena escadaria que levava a um trono e que podia ver, tinha uma mulher sentada nele. 

- Chegue mais perto, não tenha medo, eu não vou te matar. - A mulher falou soltando uma leve risada abafada no final com sua voz ecoando por todo local. 

Angelina obedeceu a tal, andando calmamente e analisando o local. Estava com certo receio, mas por outro lado se sentia segura, talvez tivesse sido essa mulher que " salvou " ela e seus amigos. 

- Quem é você ? - Angelina perguntou de modo simples e um pouco seco. Olhando agora de perto a mulher que usava um vestido branco e olhava para ela lá de cima da escadaria, com um leve sorriso no rosto. 

- Eu sou Alrad, deusa do tempo, da sabedoria ou da fertilidade dependendo de onde me cultuam. - Angelina escutou a mulher falar. Sinceramente ela não sabia o que pensar no final das contas, apenas continuou em silêncio. 

- Você, suas amigas e amigos, despertaram o interesse de muitas coisas nesse mundo quando abriram e possuíram as runas. Tanto coisas boas quanto ruins, que neste momento devem estar atrás de seus corpos para retirar os selos das runas. - Alrad disse.

- E você é do bem ou do mau ?. - Angelina perguntou de forma neutra, mas com uma desconfiança dentro de si. 

- Digamos que eu quero que esse mundo dure mais do que está previsto. Vocês humanos me divertem muito afinal. - Ela disse abrindo um sorriso mais largo.

- Como assim previsto ? O mundo não pode acab... - Angelina falou indignada mas foi interrompida ao ouvir passos vindo atrás dela pelo salão, e logo que se vira, vê Camila pulando em sua direção e dando um forte abraço apertado. 

- Pensava que nunca mais nos veríamos. - Camila falou em um cochicho em meio ao abraço.

- Também. - Angelina falou meio sem jeito enquanto olhava para menor que logo encerrava o abraço. Ela pode ver em seguida Mariana passando pelas duas portas, abrindo um largo sorriso para ela e logo atrás da mesma, Marcos e Pandelot vinham andando e alguns segundos depois apareceria Felipe e Gabriela com ambos abrindo um largo sorriso ao ver todos. Angelina soltou um leve suspiro de alívio, estava feliz por todos seus amigos estarem bem e reunidos novamente.

- Vocês são incrivelmente fofos. - A mulher sentada no trono comentou alto olhando para o pequeno grupo que se cumprimentavam e comentavam entre si. Ela sabia o que eles tinham passado até agora, mas infelizmente ainda era só o começo. 

- E quem é você ? - Pandelot comentou de forma seca olhando para mulher de forma desafiadora. 

- Acho melhor você ir com calma Pan. - Felipe comentou olhando para sua amiga. Ele estava desconfiado daquela mulher.

Alrad sorriu de leve para aquela garota que falou com ela, era interessante seu jeito esquentado. 

- Eu sou alguém que vai ajudar vocês ficarem mais fortes e combaterem todo mau até derrotarem Nomar. - Ela falou enquanto se levantava e erguia sua mão e uma forte luz brilhou no salão, deixando tudo branco por um breve momento. Quando todos retomaram sua visão, puderam observar que não estavam mais no grande salão e sim em um pequeno quarto em formato de septágono com uma porta em cada lado com um símbolo e um nome em latim de baixo de cada figura. 

- Esse vai ser o primeiro nível do desafio. Após cada um de vocês escolherem suas portas, vocês não terão mais nenhuma ajuda além de vocês mesmos com suas individualidades. - A voz da deusa soou na mente de cada, fazendo o grupo se entre olhar. 

- Boa sorte pessoal. - Gabriela falou com certa empolgação na voz enquanto fazendo alguns sorrirem de leve, quebrando um pouco a tensão no ar.

- Se vocês morrerem, eu mato vocês depois. - Camila disse com um leve sorriso no rosto.

- Vamos lá, não deve ser tão difícil. - Pandelot comentou cruzando os braços. 

- Quando voltar eu estarei mais forte que você Marcos. - Felipe falou sorrindo para seu amigo no lado.

- Veremos. - Marcos riu de leve olhando para o moreno que agora olhava o grupo.

- O importante é sairmos vivos daqui. - Mariana falou olhando a empolgação do grupo e soltou um leve sorriso com o canto da boca e olhou para Angelina em seu lado.

- Só vamos logo com isso. - Angelina disse suspirando de leve e passando a mão no rosto. Tinha horas que não entendia os seus amigos e essa empolgação deles.

Logo cada um dos membros se posicionaram na frente de sua porta e após lançarem um último olhar, todos os jovens adentraram pela porta, sem imaginar o que lhe esperavam...


Notas Finais


Se tevo erro de PT, manda ele catar coquinho e obrigado por ler, deixa um comentário do que achou mesmo sendo um cap da #PAS.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...