História Dark Love - Clace - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias As Peças Infernais, Mitologia Grega, Os Artifícios Das Trevas (The Dark Artifices), Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Camille Belcourt, Catarina Loss, Céline Herondale, Church, Clary Fairchild, Emma Carstairs, Hodge Starkweather, Imogen Herondale, Isabelle Lightwood, Jace Herondale, Jem Carstairs, Jocelyn Fairchild, Jonathan Christopher Morgenstern, Julian Blackthorn, Luke Graymark, Madame Dorothea, Magnus Bane, Maia Roberts, Mark Blackthorn, Maryse Lightwood, Max Lightwood, Personagens Originais, Raphael Santiago, Robert Lightwood, Simon Lewis, Stephen Herondale, Tessa Gray, Valentim Morgenstern, Will Herondale
Tags Clace, Ficdark, Malec, Sizzy
Visualizações 80
Palavras 1.236
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLÁ OLÁAAAAA
MDS MT ANIMADA
3-6
ESSE LOOK NA CAPA
IMAGINEM QUE É UM VESTIDO
E ESSE É A ROUPA DO JACE
OBG DE NADA
BOA LEITURA!

Capítulo 6 - What Happened With You?


Fanfic / Fanfiction Dark Love - Clace - Capítulo 6 - What Happened With You?

No Capítulo Anterior...

-Quem é você e o que diabos está fazendo aqui? –o garoto perguntou descendo as escadas ligeiramente.

-M-me desculpe, eu sou o Jace, colega de trabalho da Clary... –Jace gaguejou tropeçando nas palavras. –E-eu vim pedir ajuda, ela....

-Ela o quê? Onde Clary está? –o garoto berrou impaciente.

-E-ela está l-lá fora, com os lo-lobos! –Jace gaguejou novamente. Ele estava totalmente apavorado.

-Merda! –tudo o que Jace viu foi no milésimo de segundo após dizer onde Clary está, o garoto sumir.

O que diabos está acontecendo aqui?! –Jace pensou totalmente desesperado e perdido.

Fiquem Agora Com O Capítulo De Hoje...

 

Jace estava desesperado. Ele andava de um lado pro outro, aterrorizado pela ideia de que Clary poderia estar machucada. O que inferno estava fazendo ali em vez de ir ajuda-la?! Jace não sabia. Tentou várias vezes passar pela porta, mas a maçaneta parecia lava, e queimava suas mãos. O que está acontecendo?! –ele pensou.

Ele estava ouvindo. Jace conseguia ouvir várias vezes os altos uivos de talvez dor dos lobos, e alguns gritos femininos que ele tinha certeza serem de Clary. Mas ele não podia fazer nada! É como se ele não devesse ir ajuda-la. Ele sentou no sofá e desabou o rosto nas mãos, sentindo lágrimas quentes envolverem seus olhos. Uma mulher ruiva e esbelta, que ele logo reconheceu como a mão de Clary, descia as escadas.

-Oh Jace, o que faz aqui? –ela perguntou sorrindo gentilmente.

-Clary está lá fora! –ele berrou e algumas lágrimas caíram.

-Querido, você está bem? –Jocelyn perguntou ao reparar o estado de Jace: Tremendo, suando frio, o cabelo desgrenhado e as pupilas dilatadas.

-Não! –ele respondeu na mesma hora. –C-Clary está lá fora, c-com os lob-lobos!

Jocelyn congelou. Seus olhos se arregalaram intensamente e ela correu lá pra fora, de modo que Jace não visse nem o seu vulto. De novo?! –Jace pensou. Tudo estava confuso para ele. Como isso era possível? O que estava acontecendo lá fora? Clary estava bem? –ele se perguntava incessantemente.

Após longos minutos, talvez uns quinze, Clary entrou na casa. Ela estava deplorável: seu vestido tinha um rasgo enorme na extensão do peito, a borda também estava com marcas de garras. Seu cabelo, que estava num perfeito coque com cachos ondulados soltos, agora estavam desmanchados e sujos de lama e grama.

Seu rosto tinha uma pequena marca de garra, e seu braço esquerdo também. Ambos os lugares sangravam, e Jace se desesperou mais ainda. Não se importou com o sangue ou a sujeira que estava em Clary, ele simplesmente correu e a abraçou.

Foi um abraço intenso, e que não foi correspondido de imediato. Clary não tinha muito esse tipo de contato físico com ninguém, então isso foi como um baque. Mas ela correspondeu, envolvendo o pescoço do loiro com seus braços sujos de sangue, e deslizando seus dedos pelo emaranhado de fios loiros que Jace tinha, procurando acalmá-lo.

-O que diabos estava fazendo lá fora sozinha?! –ele exclamou separando o abraço e olhando nos olhos dela. Os que ele reparou, estavam vermelhos de novo. –Seus olhos estão vermelhos de novo! O que aconteceu com você?!

-Não se preocupe, estou bem. –ela sorriu deslizando suavemente sua mão direita pelo rosto de Jace.

-Não, você não está nada bem! –ele exclamou fora de si. –Clary, você está terrível! Está suja de sangue. Pelo anjo, esse sangue é seu?!

-Jace, calma! –ela passou as mãos pelo braços dele e afagou. –Eu estou bem, o sangue não é meu. –ela mentiu.

Jace soltou a respiração que não sabia que estava prendendo e suspirou aliviado.

-O que aconteceu lá fora? –Jace perguntou aflito. –Seu vestido...

Jocelyn e o garoto platinado entraram pela porta, aparentando o mesmo estado que Clary.

-Jace, me dê alguns minutos, Okay? –ela pediu sentando ele no sofá. –Eu vou me banhar rapidamente e te explico tudo.

-Tudo bem, claro. –ele suspirou profundamente confuso. –Eu estarei aqui te esperando.

-Certo, fique aqui! –ela sorriu fracamente e subiu as escadas correndo, virando à esquerda.

-Sebastian, volte para o seu quarto. –Jocelyn ordenou.

O platinado subiu na mesma direção que Clary.

-Não se preocupe, querido. –Jocelyn abriu um sorriso contagiante. –Clary é forte, e vai te explicar tudinho.

E com isso, Jocelyn subiu, mas na direção oposta.

Jace ficou perdido em pensamentos por exatos vinte minutos, até ver Clary descer as escadas. Ela estava linda, ele pensou. Usava um vestido que ele nunca havia visto antes em toda a sua vida. O vestido era fantasticamente sexy. Um pano mais grosso, cobrindo todas as partes devidas e um pouco mais, e um bordado mais fino, que ia até os pés. O vestido tinha um pequeno mas não discreto decote nos seios, e alguns centímetros depois da região da coxa havia o tecido mais fino que “cobria” as pernas. (LOOK DA CAPA). Ela usava um salto preto, assim como o vestido, o que fez Jace pensar: Preto concerteza é a cor favorita dela.

Ela também usava maquiagem em torno dos olhos, e advinha? Preta. Um batom vinho escuro e um chapéu também preto.

-Admirando meu decote, Jacezinho? –ela sorriu maliciosamente.

-Oi?! Não! Não, eu... –ele se recompôs desviando o olhar. –Admirando o seu vestido. O. Vestido. –ele disse pausadamente.

-Claro, claro. –ela disse fingindo acreditar e enfim chegou até ele. –Pena, eu deixaria você fazer outras coisas além de admirar.

Jace corou, mas sentindo sua ereção pulsar na calça, expôs um sorriso malicioso.

-Deixaria? –ele perguntou a puxando pra perto num rápido movimento.

-Opa! –ela chiou surpresa. –Uhum, o que você quisesse fazer... –ela sentou no colo dele, de frente.

Ela sorriu sacana ao sentir a ereção pulsar em baixo de si, sorriu maliciosamente e gemeu rouco no ouvido dele.

-Está excitado, Jacezinho? –ela provocou num tom sexy próxima ao ouvido dele.

-Ah, Clary... –ele gemeu deslizando as mãos pelas costas dela.

-Melhor irmos para um lugar reservado, não? –ela esfregou os seios no rosto dele, rebolando provocantemente em seu colo.

-Uhum... –ele respondeu rouco.

Então ela alargou o sorriso e levantou do colo dele, o puxando pelo braço subindo as escadarias e indo em direção ao seu quarto. Ao chegar, ela trancou a porta e foi em direção a ele, que já estava sentado na cama dela.

-O que você quer fazer, Jacezinho? –ela perguntou rouca no ouvi dele, já vendo o membro dele pulsar outra vez. Ela sentou no colo de Jace, bem na ereção dele, ganhando um gemido de prazer.

-O que você quer que eu faça? –ele pressionou os seios dela em si, arqueando as costas dela.

-Lamba, morda, chupe... –ela sussurrou no ouvido dele. –Faça o que você mais desejar.

Ele mordeu o lábio inferior olhando a protuberância dos seios dela e subiu, desviando o olhar para a boca dela. Passou o polegar sensualmente pelos lábios dela, provocando e provando o que já tinha em mente: Os lábios dela são macios. Curvas finas que delineiam as covinhas no canto, mas são macios e carnudos, e Jace estava louco para beijá-los e toma-los pra si. Então o fez.

Ele tomou a boca dela num beijo voraz, selvagem, e a pressão que seus lábios tinham um no outro era extremamente excitante. Ele fincou as mãos na cintura dela, enquanto ela puxava o rosto dele pra si com as mãos, e se esfregava nele.

-Tem certeza de que quer isso? –ele perguntou aos beijos, passando-os para o pescoço dela.

-Eu quero você, Jace...

 

Continua....


Notas Finais


EITAPORRA!
ATÉ O PRÓXIMO CAP!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...