História Dark Paradise - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Agents of S.H.I.E.L.D., Capitão América, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bobbi Morse, Carol Danvers (Miss Marvel / Capitã Marvel), Clint Barton (Gavião Arqueiro), Dr. Bruce Banner (Hulk), Dra. Helen Cho, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Laura Barton, Loki, Maria Hill, Melinda May, Mulher-Hulk Vermelha (Betty Ross-Banner), Natasha Romanoff, Nick Fury, Pantera Negra (T'Challa), Peggy Carter, Pepper Potts, Personagens Originais, Phillip Coulson, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang (Homem-Formiga), Sharon Carter (Agente 13), Skye, Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Brutasha, Johnetro, Lovers, Pepperony, Romanogers, Steron, Thovers, Visanda, Winterwitch
Visualizações 106
Palavras 1.292
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Quero pedir desculpas pela demora para postar o capítulo. Tive pequeno se problemas, agora se resolveram.
Espero que venham gostar deste, provavelmente postarei ainda hoje mais um capítulo.
Boa Leitura:D

Capítulo 2 - Capítulo 02 Paz para nosso tempo


Fanfic / Fanfiction Dark Paradise - Capítulo 2 - Capítulo 02 Paz para nosso tempo

 

—Laboratório pronto chefe.–Disse Maria entrando na Quinjet onde restava apenas Tony e Steve. Bruce assim como Romanoff haviam saído quando a Dra.Helen Cho conduzia Barton sobre a maca até o laboratório. 

—Eu não sou o chefe, ele é.–Stark virou a cadeira fitando a subordinada e apontando para Rogers:—Eu só fabrico tudo, pago por tudo e faço às coisas ficarem mais legais.

—O que descobriu?–Rogers saiu da Quinjet com Maria ao seu lado, a morena tinha sobre suas mãos um tablet a qual continha informações que Stark havia conseguido na base de Stroker.

—Só há informações sobre as experiências que passaram, nada sobre informações pessoais a respeito dos aprimorados que encontraram, mas estou procurando. 

—Me informe quando souber.–Rogers e Hill haviam parado, estavam à espera do elevador. 

—Loucura se inscrever para experimentos como esses.–Comentou Maria, desviou seu olhar do aparelho eletrônico olhando então para o Capitão que acabara de entrar no elevador. 

—Quem seria o louco para ser voluntário de experimentos de um homem alemão?–Havia certa ironia nas palavras de Rogers fazendo Maria franzir, sabia exatamente o que Steve queria dizer. 

—Não estamos em guerra Capitão.

—Eles estão.–Rogers disse antes das portas serem fechadas.

Seus pensamentos vagavam para quando se encontrou com Stroker a aprimorada se aproximou, gostaria de compreender o que havia acontecido, de um momento para outro era como se estivesse vivendo no passado. Precisava de informações.

—Se continuar assim, daqui a pouco começa a sair fumaça de seus ouvidos.–Ao ouvir a voz, Steve olhou para a porta onde a pessoa a quem ela pertencia estava, era Natasha. 

—Como Barton está?–Mudou de assunto rapidamente. 

—Bom, Cho disse algo sobre ele ser feito dele mesmo e que não ficaria cicatriz. Barton está bem com isso.–Sorriu, entrou no quarto sentando-se na cadeira a frente de Steve que estava sentado na cama :—Você anda distante deste de que viu Stroker, você esta bem?–Natasha havia ajudado Steve em sua adaptação, a ruiva era sua amiga e algumas das vezes sua confidente. 

—Só confuso.–Sorriu levemente. A ruiva não insistiu, sabia que se Rogers quisesse ele lhe contaria. 

—Convidou Sharon para a festa?–Agora foi a vez da ruiva mudar de assunto, saindo do clima que havia ficado. 

—Não converso com ela desde que foi embora.–Respirou fundo. Depois da queda da S.H.I.E.L.D e a insistência de Natasha, Steve resolveu sair com à loira, depois os encontros passaram a ser por conta própria. Após a CIA realocar-lá em Londres, Rogers e ela passaram a perder contato, sentia falta da loira. 

—Deveria ligar para ela. –Incentivou :—Você tem que se dar uma chance. 

—Assim como você?–Franziu cenho, o que deixou a ruiva sem compreender onde o loiro queria chegar :—A festa é nossa despedida, se você não falar com Banner agora, ficará difícil para vocês no futuro. 

—Não existe nada.–Desconversou. Rogers apenas precisava da confirmação verbal da ruiva, pois  estava estampado nela mesmo que difícil para muito enxergar que ela gostava de Banner, mas seu medo de relacionamentos à impedia. 

—Negação é o primeiro sinal.–Steve sorriu. Aquela frase havia sido a primeira que a ruiva havia falado para si, quando saía com Sharon e toda a vez que Natasha perguntava sobre um "algo mais" acontecendo, ele negava e ela lhe respondia de tal modo. 

—Sério? Usando minhas frases?–Cruzou os braços. 

—Conceito físico básico, tudo que vai, volta.–Curvou-se. Steve aproximou suas mãos desfazendo o cruzar de braços de Natasha e em seguida segurando suas mãos :—Você merece ser feliz. Seu passado não é nada, você mudou e é uma nova pessoa agora, aceite isso e viva sua vida. 

—Não é meu passado.–Desabafou :—É o que não posso proporcionar a ele. 

—Nenhum relacionamento é perfeito.–Steve ergueu a cabeça de Natasha que estava baixa :—Colocar empecilhos só dificulta, à questão é que você nunca saberá se não tentar. 

—Você me dá esses conselhos, mas não os segue. Achou à ironia na situação?

—Não.–Mentiu e sorriu. 

A sala da Torre dos Vingadores estava cheia, a maioria sendo convidada por Stark, mas não deixava de ser algo íntimo entre eles.

—Parece que foi uma luta e tanto.–Sam sorriu enquanto caminhava ao lado de Steve subindo as escadas. 

—Se eu soubesse que teria uma luta aérea, teria lhe chamado.–Sorriu o Capitão. 

—Oh não, estou tranquilo seguindo os rastros da pessoa desaparecida.–Pararam. Sam escorou os braços sobre a barra apenas olhando para as pessoas no andar debaixo. 

—E como vai a busca?–Steve perguntou, após um tempo em silêncio. Havia se recordado do que acontecera ao interceptar Stroker. 

—Estou seguindo rastros frios até o momento.–O moreno encarou o loiro. 

—Só mais hoje, amanhã retorno a busca contigo.

Aos poucos que as pessoas iam saindo, sobravam apenas os mais íntimos de Stark. Onde estavam havia uma ótima visão da cidade através do vidro fumê, alguns sentados sobre o sofá, outros no tapete ao chão que apoiava a pequena mesa de vidro ao centro. Sorrisos e risadas eram dados entre eles. 

—Então aquele que erguer terá o poder total!–Disse Barton sorrindo e arrancando risos dos outros a sua volta. Seu olhar era direcionado à Thor :—Qual é, isso é uma piada. 

—Fique a vontade, vá lá.–Thor ofereceu. Barton ficou um pouco relutante, mas logo levantou-se indo até o martelo preso a mesa. 

—Sério?–O Gavião arqueou às sobrancelhas :—Sabe que eu já vi você fazendo isso não é?–Suas mãos foram até a Mjölnir, acabou por ser inútil já que a mesma permaneceu no mesmo local.

O momento era descontraído, era disso que precisavam para a última noite deles juntos. 

—Se eu erguer isso aqui, poderei governar Asgard?–Tony perguntou olhando para o loiro que confirmou :—Vou colocar umas leis bem interessantes por lá.

Ao tempo que todos tentavam, falhavam, a expressão de Thor mudou ao ver que a Mjölnir mexeu-se bem pouco na tentativa do Capitão, mas não passou disso. Agradeceu por mais ninguém ter reparado. 

—Tem um truque.–Barton levantou-se. 

—Deve funcionar com um tipo de mecanismo que só aceite as digitais de Thor.–Tony comentou. 

—É uma ótima teoria, mas tem uma melhor.–Thor se levantou indo ate a Mjölnir pegando-a :—Vocês não são dignos. 

—Oh caramba!–Barton disse. 

—Steve, ele quase falou um palavrão.–Maria apontou para Barton levando todos as rir. 

—Contou sobre aquilo?–Rogers olhou com as sobrancelhas erguidas para Tony. 

Um barulho começou incomodando a todos que ali estava. Os gemidos mecanizados tomaram conta da sala, chamando a atenção de todos, era um dos trajes de Tony. 

Como seriam dignos? Vocês são assassinos. .-Disse a voz. 

—Jarvis, um dos trajes está com defeito, desligue o sistema da Legião de Ferro.–Tony sussurrava, todavia Jarvis não respondia. 

O que sou? Eu estou confuso. Eu estava dormindo, ou sonhando acordado.– Fez uma breve pausa :—Tive que matar o outro cara.

—Você matou alguém?–Steve perguntou. Todos mantinham a calma, tentavam entender o que estava acontecendo. 

—Eu não tive escolha. No mundo real temos que ser rápidos.–As palavras ditas estavam na voz de Stark fazendo a atenção ir para o mesmo e depois retornar ao traje de metal. 

—Quem lhe enviou?–Thor perguntou. 

—"Eu vejo uma armadura em volta do mundo"–Ultron colocou, a voz era pertencente a Tony, o que fez todos olharem para o mesmo e depois voltar a olhar a armadura. 

—Ultron?–Bruce perguntou dando um passo à frente. 

—Em carne e osso. Quer dizer, ainda não. 

—O que você quer?–Thor quem perguntou desta vez. 

—Paz para nosso tempo.–Dito isso, as armaduras da Legião de Ferro quebraram o vidro invadindo a sala, começando então uma luta contra as armaduras.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo.
Qualquer dúvidas, sugestões podem colocar nos comentários, pois serão atendidas.
Até o próximo capítulo.
Hail Hydra!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...