História Dark Secret - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Minerva Orland, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Yukino Aguria, Zeref
Tags Amor, Comedia, Drama, Família, Festa, Hentai, Luta, Misterios, Nalu, Romance, Sobrenatural, Vampiros, Violencia
Visualizações 318
Palavras 4.708
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


• Hey, ainda estou na casa do meu pai! Não sei quando irei voltar para minha casa... Se bem que a casa do meu pai é minha casa né? Não sei, me perdi aqui.
Voltando ao assunto... Eu ainda estou aqui, e como muitos ficaram sabendo aqui na casa dele não tem computador/notebook, e eu sou um completo desastre escrevendo pelo celular, MAS, resolvi me aventurar escrevendo pelo celular mesmo assim.

• Eu sei que não devia estar escrevendo mais uma fanfic tendo mais três para atualizar. Mas pensem comigo um pouco... Das três, duas estão quase no final e uma eu dei uma pequena pausa (eu irei atualiza-las assim que ter meu computador de volta!)

• Essa fanfic vai ser mais demorada para postar capítulos, até que eu termine alguma das três (coisa de três/dois dias para postar, estou animada com essa nova história)

• Não me julguem pela capa! Eu juro que procurei imagens feito uma louca, mas não encontrei nenhuma realmente boa e que fizesse sentindo com a história. Então peguei essa imagem do Natsu todo bonitão ( ͡° ͜ʖ ͡°) editei um pouco e escrevi o nome no canto, foi o melhor que consegui! Mas fé no pai que um dia eu viro uma louca das edições também, porque das fanfic eu to ficando.

Resumindo para quem não entendeu ainda: essa fanfic é sobre vampiros, só que de adolescentes... Eu não sei o quê eu estou escrevendo mais, to meio animada hoje.
(to escrevendo esse capítulo já faz três dias)

Boa leitura, espero que gostem.

Capítulo 1 - Prólogo.


Magnolia, a incrível cidade das flores, e o meu novo lar. 

Após a morte da minha mãe, meu pai decidiu-se mudar de cidade na mesma hora. Não queria mais ficar naquela casa que fazia-o se lembrar dela, e estava cansado de ouvir os vizinhos dizendo que se lamentavam pelo o quê aconteceu. Sendo que a maioria das ligações para a policia reclamando da nossa família vinha tudo deles. Resumindo: meu pai os odiava muito. 

O segundo motivo pelo qual nos mudamos de cidade, foi por causa do meu irmão mais velho, Laxus. Ele ganhou uma incrível e maravilhosa bolsa da sua faculdade dos sonhos, a Fairy Tail Academy

Fairy Tail Academy: é uma das cinco melhores faculdades conhecidas mundialmente, a mais cobiçada e concorrida entre todas, colocada como à número um entre as cincos demais. Ela tem uma escola também, Fairy Tail School, mas não é tão famosa como a faculdade. É apenas mais uma escola particular qualquer, para fazerem os pais invejarem os demais dizendo "Oh, meu filho estuda em Fairy Tail". 

E infelizmente, o novo chefe do meu pai, tem um grande e bondoso coração. Que ao saber o quê aconteceu conosco, ele decidiu pagar as mensalidades para mim e minha irmã nessa estúpida escola particular. Mavis animou-se muito em saber disso, e ficou a última semana toda das férias dizendo o quão animada estava para ir ao primeiro dia de aula, enquanto eu, apenas tentava enrolar meu pai dizendo que uma escola pública era a melhor opção para mim, mas ele não me deu ouvidos. 

Atualmente estamos vivendo em uma casa média perto do centro da cidade. Não temos muito vizinhos, e por causa disso não estamos recebendo reclamações, poupando meu pai de ter que pagar multas por barulhos até tarde da noite. Vivemos discutindo e brigando, e sempre acabamos quebrando as coisas, como copos e pratos. E isso assustava nossos vizinhos antigos, eles achavam que estávamos matando alguém por conta da gritaria e barulhos de coisas se quebrando. 

Somos uma família conturbada por causa da minha mãe. Ela deixou-nos assim quando começou a enlouquecer dizendo que coisas sobrenaturais existiam e iriam matar todos nós. Tentamos ajuda-la, mas ela recusava-se a fazer tratamentos ou ir em psicólogos, o que causou o enlouquecimento de todos dessa família. As coisas pioraram quando ela ficou agressiva, ela queria que a gente acreditasse nela de qualquer forma, então gritava, quebrava coisas e ameaça ir embora. Logo todos nós nos tornamos igual á ela, menos Mavis, ela foi a menos afetada nessa história toda. 

Ela morreu em um acidente de carro, após sair de casa em uma noite chuvosa depois de ter enlouquecido mais uma vez. Ela disse que iria matar os monstros -vampiros. - chupadores de sangue dessa cidade para que nenhum deles machucassem nossa família. E meu pai apenas deixou-a ir, porquê ninguém conseguia impedi-la quando queria fazer alguma coisa. Logo depois veio a consequência de ter deixa-la sair com o carro naquela noite, os policiais ligaram para nossa casa informando sobre sua morte, o carro dela derrapou em uma curva perigosa e capotou. No dia do seu enterro, foi quando houve mais silêncio em nossa família pela primeira vez na vida. Estávamos todos vazios e tristes, mas ao mesmo tempo aliviados. Pois sabíamos que ela iria descansar finalmente da sua própria loucura, e eu espero o mesmo para mim logo.

"Mavis-Sabe... As vezes eu acredito no que a mamãe dizia. Esse mundo é enorme! Por quê vampiros não existiriam? -perguntou para sua irmã enquanto observava-a ler um livro. 

"Lucy-Por favor, poupe-se de se tornar outra louca. Você é a única que tem a saúde mental boa nessa família. -respondeu-a soltando um longo suspiro sem tirar os olhos do livro que lia.

-x-

Hoje é o primeiro dia de aula na minha nova escola, e eu nem se quer quero sair da minha cama. Mesmo já estando acordada e sem sono algum. Apenas permaneço-me deitada em minha cama, olhando fixamente para o teto. 

De repente alguém bate na porta do meu quarto, e eu não digo nada. Logo em seguida ela se abre, e meu pai aparece suspirando ao me ver ainda deitada. 

Jude-Não quero me estressar com você logo pela manhã, Lucy. -disse brevemente enquanto fazia nó em sua gravata. - Trate-se de se levantar agora mesmo, e começar à se arrumar. Irei levar você e sua irmã para a escola, não quero atrasos. -disse por fim saindo do quarto e fechando a porta. 

Apenas suspirei e levantei-me depois de cinco minutos terem se passado. Caminhei em direção ao meu buraco negro -guarda-roupas. -, e peguei as primeiras roupas que vi em minha frente. Uma calça jeans escura cintura alta, uma blusa preta com o simbolo de uma casa virada de cabeça para baixo dos The Neighbourhood, uma jaqueta militar masculina que roubei do meu irmão e meus queridos e velhos tênis all star old school pretos, que por sinal estão bem acabados. 

Assim que terminei de me vestir, ajeitei meus cabelos e coloquei minha touca preta. Peguei minha mochila que já estava com tudo dentro, graças a Mavis que ficou tão animada que resolveu arrumar até as minhas coisas da escola, e sai do meu quarto descendo as escadas e indo para a cozinha, aonde todos estavam tomando café da manhã. 

Laxus-Esses seus tênis estão mais fodidos que sua cara de sono. -disse rindo e olhando os tênis que Lucy usava. 

Lucy-Vai se ferrar, sua cara é toda fodida e eu ainda sou obrigada à olhar. -disse encarando seu irmão mais velho com um pequeno sorriso de canto no rosto. - Bom dia, querido irmão. -completou. 

Laxus-Bom dia, minha querida irmã. -disse de volta não deixando-se levar pela provocação de sua irmã. 

Mavis-Eu sou a querida irmã de vocês! -disse com um enorme sorriso no rosto e os dois riram concordando com a cabeça. 

Jude-Prestem atenção aqui pirralhas. -disse chamando atenção das duas filhas. - Eu irei leva-las somente hoje para à escola, a partir de amanhã terão que ir de ônibus. E Lucy! -disse em voz alta ao vê-la sorrir com essa notícia. - Eu vou pedir para a diretora me informar se está comparecendo nas aulas, essa escola é uma grande oportunidade para você pensar melhor no seu futuro. 

Lucy-Uau! Vai me monitorar agora? -perguntou rapidamente fazendo cara feia. - Não confia em mim? Eu vou na droga dessa escola. -murmurou. 

Jude-Eu sei que você vai, pois eu irei ficar de olho. E respondendo sua pergunta, não... Eu não confio nem um pouco em você. -respondeu-a sorrindo. 

Lucy-"Eu não confio nem um pouco em você". -disse imitando a voz de seu pai, fazendo seus irmãos rirem e Jude olha-la de cara feia. - Desculpa... -resmungou desviando o olhar enquanto ria baixinho. 

Laxus-Eu vou indo agora, não quero chegar atrasado. -disse levantando-se da cadeira. - Tenham um bom dia. 

Mavis-Obrigada! Para você também. -disse de volta ainda sorrindo enquanto terminava de tomar seu achocolatado.

Assim que eles terminaram de tomar seu café da manhã fomos para o carro, faltando quinze minutos para chegarmos em nossa escola. Meu pai dirigiu apressado para conseguir chegar na escola á tempo, e infelizmente conseguiu. Saímos do carro e começamos a correr para dentro, faltava exatos três minutos para o sino bater. 

Assim que chegamos em frente as enormes portas de entrada parei e segurei no ombro de Mavis firmemente. 

Lucy-Assim que bater o sino para irmos embora me espere no portão da escola. Não me faça ter que procurar por você e nem tente ir embora sozinha, me entendeu? -perguntou encarando-a e a mesma concordou com a cabeça sorrindo. - Ótimo, agora vai pra sua sala. 

Ela começou a correr para chegar na sua sala e eu fiquei apenas observando-a, até que sumisse no meio daqueles alunos que andavam sem parar pelos corredores. Me virei e comecei a andar em direção ao portão, mas uma mulher que estava monitorando me parou.

-Aonde pensa que está indo mocinha? -perguntou-a de braços cruzados.

Lucy-Hã... Eu esqueci meu caderno em casa, preciso pega-lo. -respondeu-a rapidamente. - Não se preocupe, é pertinho daqui. Ta vendo aquele prédio? -perguntou apontando. - É ali que eu moro. -completou com um sorriso. 

-Aquele é um prédio comercial. -disse simplesmente. - E eu vi você saindo de um carro. Agora pare de mentir e vá estudar. -completou fazendo Lucy tirar seu sorriso do rosto. 

Virei-me e comecei a andar de volta para dentro daquela escola fazendo cara feia. Algumas pessoas me olhavam com olhares curiosos, claro que eu iria chamar atenção. Sou novata e não estou usando nenhuma roupa de marca cara, apenas suspirei mais uma vez e caminhei para minha sala. 

-x-

Assim que eu entrei em minha sala, só haviam três pessoas, que estavam sentadas uma em cada canto. Fiz o mesmo, sentei-me em um canto, no fundo perto da parede e coloquei minha mochila sob a mesa, deitando a minha cabeça em cima dela. Quando bateu o sinal, escutei vários passos e vozes de pessoas que entravam dentro da sala de aula animadas com o primeiro dia de aula. 

Logo depois a voz da professora foi a única que restou, falando sobre a importância do último ano escolar, que deveríamos nos dedicar mais e pensar em nossos futuros, em meio a esse papo no qual não dou a mínima, acabei dormindo. E somente acordei com uma garota de longos cabelos azuis me cutucando. 

-Psiu! A professora está te chamando guria. -sussurrou ao ver a loira abrir os olhos e encara-la sem entender o quê estava acontecendo. 

-Muito bem! Lucy Ashley Heartfilia. -disse em voz alta, fazendo Lucy direcionar seu olhar confuso para ela. - Estava boa sua soneca? -perguntou sorrindo. 

Lucy-Claro. -respondeu bocejando. 

-Atrevida. -resmungou. - Saiba que não são permitidos o uso de toucas dentro de sala de aula, e é muito ousado da sua parte dormir. Você sabe aonde você está nesse momento? -questionou-a com um olhar superior de professora. 

Lucy-Infelizmente na escola. -respondeu tirando sua touca e jogando-a em cima de sua mochila que está sob a mesa. 

Margarida-Sim, você está na escola. -repetiu suspirando e cruzando os braços. - E por esse motivo não pode dormir aqui dentro. Esse lugar, é o seu futuro, aonde decidira quem é e o quê vai fazer, então mantenha-se ao menos acordada... Espero que tenha me entendido. Sou Margarida, sua nova professora de química. 

Soltei uma baixa risada e revirei os olhos. Margarida olhou-me na mesma hora com sua cara fechada e olhar sério, mas sua verruga enorme perto da boca tirou toda minha concentração, fazendo-me ter uma enorme vontade de rir outra vez. Mas apenas encarei-a de volta sorrindo, mas quando virou-se para escrever alguma coisa no quadro soltei uma outra baixa risada. 

Juvia-Seja bem-vinda ao inferno, com participação especial de Margarida, a pior professora de química dessa vida. -disse sussurrando para a loira que sentava-se atrás de si, e na mesma hora ela riu. - Prazer, sou Juvia Lockser. 

Lucy-Prazer, infelizmente sou Lucy Heartfilia. -disse sorrindo.

Juvia-Hã, pensei que seu sobrenome fosse Ashley. -resmungou fazendo rosto de curiosa. 

Lucy-Eu odeio esse sobrenome. -disse simplesmente fazendo à azulada soltar um "Ah...". - Essa professora é tão chata assim com os alunos ou todos são assim? -questionou-a. 

Juvia-Só ela mesmo. -respondeu. - Tem quarenta e sete anos, solteira e ainda mora com seus pais. 

Margarida-A conversinha das duas aí atrás deve estar muito melhor do que minha aula! -disse em voz alta, fazendo as duas olharem-na. 

Lucy-Certamente. -disse de volta sorrindo. 

Margarida-Perdão, o quê disse? 

Lucy-Certamente. -repetiu respondendo-a. 

Margida-Você se acha à engraçadinha né? Quero apenas ver se vai continuar sendo a engraçadinha quando ver sua notas caírem.

Apenas concordei com a cabeça sorrindo ironicamente para ela. Em seguida, ela apenas suspirou voltando a escrever no quadro. 

Tivemos as três aulas com ela, foi um saco ter que ficar olhando para a cara dela e se distrair olhando aquela verruga. Assim que o sinal bateu indicando que era o intervalo, fui a primeira a me levantar da cadeira. Colocando minha touca de volta em minha cabeça e pegando meu celular com meus fones de ouvidos dentro da minha mochila. 

Caminhei por dois minutos naquele corredor e fiquei totalmente perdida. Essa escola é a primeira escola que vejo tantos alunos comparecendo justo no primeiro dia de aula, normalmente eu ficaria em casa dormindo. De repente alguém puxa-me pelo braço, e quando vejo é aquela garota que senta-se em minha frente na sala de aula, Juvia. 

Lucy-Perdão? Acho que puxou a garota errada. -disse sem graça soltando-se da mão dela. 

Juvia-Apenas relaxa. -disse rindo. - Vamos para o pátio, ou pretende ficar sozinha caminhando por esse corredor? -perguntou. - Tenho cigarros comigo. -completou chamando a atenção da loira. 

Me surpreendi com essa garota, pensei que apenas fosse mais uma rica e mimada que andasse com seu bando de garotas estilo Regina George pelos corredores. Sem muita opções, comecei à segui-la até o pátio, que era simplesmente enorme, mas estava praticamente vazio. Continuamos caminhando até chegarmos em um canto aonde havia uma árvore, sentamos no banco de madeira e ela puxou dois cigarros do bolso da sua blusa cinza e em seguida um isqueiro azul.

Lucy-Desde quando é permitido que alunos fumem dentro da escola? -perguntou pegando um dos cigarros da mão da azulada. 

Juvia-Não é permitido. -disse rindo enquanto acendia seu cigarro. - Mas como pode notar, não tem absolutamente ninguém no pátio. E os poucos que tem aqui, estão fazendo a mesma coisa que nós duas. -completou entregando-a o isqueiro. 

Lucy-As pessoas falam tão bem de escolas particulares, que eu imaginava no mínimo encontrar alunos em forma de anjos. -disse ironicamente acendendo o cigarro que já estava em sua boca. 

Juvia-Há dois anos atrás era mais ou menos assim mesmo. -disse guardando o isqueiro de volta em seu bolso. - Mas com a chegada dos Dragneel na cidade, as coisas foram mudando aos poucos. -completou soltando a fumaça de sua boca. 

Lucy-Quem são eles? -questionou lançando-a um olhar de curiosidade e a mesma olhou-a surpresa. 

Juvia-São apenas as pessoas que mandam na cidade inteira. -respondeu. - Eles compraram tudo, tudo dessa cidade está no nome deles, e de alguma forma, o prefeito ama eles por isso. Quer dizer, ama o Igneel por ter comprado tudo e idolatra seus dois filhos sempre que vem aqui na escola dar uma "palavrinha".

Lucy-Deixa eu adivinhar. -disse soprando a fumaça da sua boca. - "Os melhores alunos que essa escola já teve", bons em tudo o quê fazem e todos os amam. 

Juvia-Referindo-se ao Zeref Dragneel, é isso mesmo. Ele é o famoso aluno que gosta de controlar os outros com as regras idiotas da escola, aquele típico aluno que manda você parar de correr do corredor. -disse e as duas riram. - Agora... Natsu Dragneel, é um verdadeiro pedaço de mal caminho. 

Lucy-Bad Boy. -disse na mesma hora e a azulada concordou com a cabeça mordendo o lábio inferior. 

Juvia-Ele é um sonho de consumo de qualquer garota por pelo menos uma noite. Pode parecer clichê, ou soar muito falso... Mas ele realmente é um garoto mau. Rico, bonito, faz parte do clube de basquete, tem um corpo que... Oh meu Deus! -disse novamente mordendo seu lábio inferior. - O conjunto disso tudo, ainda é misturado com mistério. 

Lucy-Isso tudo apenas significa para mim: alerta, tome cuidado Lucy! Babaca á visto. -disse com um pequeno sorrisinho no rosto. - E aonde tem mau nesse kit de garoto Bad Boy? -perguntou.

Juvia-Ah, ele sempre ta arrumando brigas. Fazendo garotinhas do primeiro ano chorarem ao terem seu amor não correspondido, discute com professores, não deixa levar desaforo de ninguém e é marrento. -disse brevemente. 

Lucy-Parece tentador. -disse ao escutar suas qualidades más. 

Juvia-Você parece ser o tipo de garota que gosta de garotos assim. -disse sorrindo.

Lucy-Digamos que eu gosto do mal caminho. -disse de volta sorrindo. - Mas eu mesma já sou meu próprio mal caminho, não preciso de mais um. 

Em seguida um silêncio permaneceu entre nós duas, e o som da porta do pátio se abrindo chamou à atenção dos nossos olhares. Três garotos entraram rindo enquanto duas garotas seguiam-os logo atrás sorrindo. 

Juvia-Falando no pedaço de mal caminho. Olhe para o primeiro, e me diga... É belo ou não é? 

Olhei novamente para aqueles três garotos. O primeiro que andava na frente, tinha cabelos estranhamente róseos mas de alguma forma, aquela cor caia-lhe super bem, deixando-o mais bonito e sexy do que já é. Seus olhos são castanhos escuros e mesmo olhando para o nada, são intensos como se estivessem a procura de algo. Ele estava caminhando em direção à um banco, e sorria de canto, sorria como um verdadeiro pedaço de mal caminho. 

Lucy-Ta bom, assumo. É belo. -disse voltando a encarar a azulada ao seu lado que sorria. 

Juvia-Fala sério, olhar para ele é como assistir pornô. -disse fazendo Lucy rir na mesma hora. - Não que eu assista. -completou rindo.

Lucy-É, acho que eu e você vamos nos dar bem. -disse sorrindo. - Mesmo eu não querendo amizades, você parece me entender. E conversa com você não me estressa. 

Juvia-Devo me sentir honrada? -perguntou sorrindo. 

Apenas sorri de volta e apaguei o cigarro que estava entre meus dedos. Em seguida olhei para ela, não sabendo se podia apenas jogar no chão e deixa-lo ali. Sem dizer nada ela pegou o meu cigarro e enrolou-o em um pequeno pedaço de papel, guardando-o de volta no bolso da sua blusa de frio. 

Juvia-Vai ser um problema se descobrirem que tem alunos fumando na escola. É um milagre que esse pátio ainda não tenha câmeras. 

Apenas permaneci em silêncio e voltei à olhar para aquele grupo de garotos. Os três estavam sentados no banco e as duas garotas estavam em pé em frente à eles. Elas pareciam animadas conversando com eles, e do nada começaram a dançar. 

Juvia-Elas são líderes de torcida do time de basquete. -sussurrou. - E sempre tentam chamar mais a atenção do rosado mostrando a nova dança para o próximo jogo, mas o que sempre ganham ao fazerem isso... 

Disse apontando novamente para o canto aonde eles estavam, e Natsu -o rosado.-, apenas forçou um sorriso sem mostrar os dentes ironicamente e pareceu dizer algo como um "Ok" para elas. Em seguida voltou a conversar com seus amigos, deixando-as paradas ali feito trouxas.

Juvia-É isso. 

Lucy-Babaca. 

As garotas viraram-se para saírem dali, mas ao verem Juvia abriram um sorriso e acenaram para ela ir até elas. Juvia na mesma hora forçou um sorriso, e levantou-se. 

Juvia-Porra... -resmungou. 

Lucy-Vai ter que dançar para o Bad Boy líder de torcida. -disse provocando-a. 

Juvia-Poderia ao menos me desejar sorte? -perguntou rindo e caminhando em direção à elas. 

Apenas ajeitei-me no banco e cruzei minhas pernas, olhando a situação que Juvia foi colocada. As garotas pareciam querer dançar novamente para aqueles estúpidos garotos, mas Juvia estava negando com todas suas forças à ter que fazer isso. Soltei uma risada fraca e aumentei o volume da música em meu celular, que deixei baixo para ter que escutar Juvia falando.

Lucy-Now when the flames come up... I see the fire in your eyes, when the flames come up, i can hear a lone wolf cry. I wanna pick u up. -cantou fechando seus olhos, mas durou pouco esse momento até que alguém puxou um lado dos seus fones de ouvido.

Natsu-And start to run, away from here. -completou com um sorriso de canto enquanto encarava-a.

Juvia-Me desculpa... -sussurrou para a loira que encontra-se com um olhar confuso, puxando seu fone de volta para o ouvido.

-Então é essa? -perguntou olhando Lucy da cabeça aos pés. - Você sabe dançar? 

Lucy-Não... -respondeu ainda não entendo o quê estava acontecendo. 

Juvia-Mas ela é linda! Não é? -perguntou forçando um sorriso. 

Natsu-É. -disse sem tirar os olhos da loira em sua frente, mantendo seu sorriso de canto tentador nos lábios. 

-Então... Quer ser uma líder de torcida? -perguntou cruzando os braços e suspirando.

Lucy-Olha... Eu não estou entendo que porra está acontecendo aqui. -disse se levantando e passando por eles. - E não, eu não quero ser uma boneca sexual para os caras do time de basquete. -completou andando para longe dali.

Juvia-Eu disse que ela é bonita, não que ela iria concordar com isso. -disse e em seguida correu em direção a loira que estava andando apressadamente. - Você é demais garota. -sussurrou sorrindo. 

Lucy-O quê foi aquilo? -perguntou frustrada. 

Juvia-Desculpa! Aquelas duas são um saco, queriam que eu dançasse para eles, e do nada ele disse "Se dançar você e suas amigas estão convidadas para à festa de sexta", as duas piraram achando que eu iria dançar depois disso... Então disse que poderia oferecer uma linda garota para entrar no time das líderes de torcida. 

Lucy-Obrigada, mas não me coloque nesse seu universo perfeito de estudante saudável do terceiro ano. -disse rapidamente com um olhar sério. - Eu não faço parte dessa merda, e nem quero. 

Juvia-Ok... Me desculpe! -disse rapidamente de volta. 

Lucy-E pare de me seguir! -gritou chamando a atenção de todos que estavam no pátio. - Eu quero ficar sozinha. 

Juvia-Qual o seu problema? Não foi nada demais. -disse parando de andar, observando-a caminhar apressadamente para dentro da escola. - Porra... -resmungou. 

Lisanna-Que bela amiga que você tem. -gritou provocando-a.

Juvia-Desgraçada... -resmungou virando-se e abrindo um sorriso. - Ela é um pouco estressada, haha... 

-x-

Perdi minha cabeça

As coisas nunca vão mudar para mim, sempre vou acabar me estressando por coisas idiotas. Tenho que colocar em minha cabeça que estou na escola ainda, e que drama de adolescentes vão continuar me perseguindo nesse ano também. Não consegui voltar para sala depois que o sinal bateu, sentia que devia pedir desculpas para Juvia, mas sou péssima com desculpas, então apenas prefiro não pedir.

Fiquei dentro do banheiro feminino, sentada em cima da bancada da pia, olhando minhas redes sócias. 

Lucy-Ninguém se importa se está tendo um ótima dia Laxus. -disse ao ver um post no Facebook do seu irmão. - Patético como sempre.

Lisanna-Olha quem os passarinhos fizeram-me encontrar novamente. -disse ao entrar no banheiro e ver Lucy. - Sou Lisanna, líder das garotas de torcida do time de basquete Salamander. -completou aproximando-se da loira.

Lucy-Uau... Impressionante. -disse voltando à olhar para o seu celular. 

Lisanna-Bem! Vou fingir que não escutei o quê disse sobre as líderes de torcida no pátio, e te darei mais uma chance para se juntar à nós. -disse sorrindo enquanto olhava-se no espelho. 

Lucy-Oh, sério? -perguntou lançando-a um olhar carente. 

Lisanna-Sério.

Lucy-Ótimo, não estou interessada! -disse sorrindo e saindo de cima da bancada da pia. 

Na mesma hora ela encarou-me como se eu fosse uma aberração, e eu apenas sai do banheiro sorrindo enquanto olhava para o meu celular. Olhando a mensagem que meu irmão mandou-me por áudio.

Mensagem de áudio: Laxus.

Laxus-Passe no mercado para mim e compre duas cervejas sua inútil. 

Lucy-Por favor, morra. 

Mandei e em seguida olhei para minha frente tirando o sorriso do meu rosto. Natsu ou melhor, o Bad Boy estava encostado na parede, encarando-me dos pés à cabeça, e logo em seguida mostrou-me seu pequeno sorriso nos lábios. Apenas desviei o olhar e passei reto por ele, olhando para o meu celular. 

Natsu-Lucy Ashley Heartfilia. -disse seu nome em voz alta, fazendo a loira parar de andar para encara-lo. - Seu nome é realmente bonito, igual à você. 

Virei-me em sua direção sorrindo e reproduzi o áudio que mandei para o meu irmão.

Lucy-Por favor, morra. -em seguida virou-se continuando a andar. 

Natsu-Eu já estou morto gracinha. -disse em voz alta rindo. - Por favor, apareça na minha casa sexta-feira as oito horas da noite.

Lucy-Obrigada, mas não estou interessada. -disse em voz alta de volta, virando o corredor e sumindo da visão do rosado que observava-a caminhar.

Voltei para minha sala de aula após o sinal bater na troca de professores. Sentei-me em minha cadeira e guardei meu celular e fones de ouvido dentro da minha mochila, na mesma hora Juvia virou-se me encarando.

Lucy-Hã... Foi mal, sabe... Por aquilo que aconteceu no pátio... Eu... -disse enrolando-se toda com as palavras. - Ah, foda-se, me desculpa, é isso. -disse e respirou fundo.

Juvia-Tudo bem, não estou brava com você. -disse rindo. - Mas se quer que eu te desculpe, vamos para a festa na mansão dos Dragneel na sexta-feira. Quero tirar uma foto e postar em todas minhas redes sócias para fazer inveja na vaca da Lisanna. -resmungou apertando sua caneta. 

Lucy-Não tem uma companhia melhor que eu não? -perguntou suspirando. 

Juvia-Eu só posso entrar na festa se você for comigo. -respondeu. - O maldito e gostoso Natsu Dragneel, disse que nós poderíamos entrar apenas se levarmos você. Ou seja, você é a chave de ouro para abrir a porta da mansão. 

Lucy-Juvia... Eu não gosto de festas. -disse rapidamente. - Eu não gosto de pessoas em geral, e pessoas e festas, são a pior combinação que existe. -completou.

Juvia-Hm, tudo bem. -disse ajeitando-se na cadeira. - Só queria ir nessa festa para fazer inveja na Lisputa, também não sou a maior fã de festas. 

Lucy-Por que conversa com essa garota se não gosta dela? -perguntou curiosa.

Juvia-Eu não gosto dela, eu odeio ela. -respondeu rapidamente. - Mas infelizmente ela é filha do prefeito, suas únicas opções é gostar dela ou sair da cidade. Ela é filhinha de papai, consegue tudo o quê quer, menos o Natsu. -disse rindo.

Lucy-As coisas estão começando a ficar interessantes. -disse para si mesma sorrindo. 

-x-

O sinal indicando o final das aulas finalmente tocou, rapidamente me levantei pegando minha mochila no qual nem abri e sai andando para fora daquela escola. Mas antes, dei um pequeno tchau para minha nova amiga, Juvia, que aturou-me depois de ter sido rude com ela, coisa que não acontecesse comigo depois que as pessoas me conhecem de verdade, ou pelo menos metade dessa verdade. 

Mavis, como uma boa garota, esperou-me em frente ao portão da escola. 

Lucy-Boa garota. -disse sorrindo e caminhando em sua direção. - Vamos ao mercado, o idiota do nosso irmão quer beber e eu também.

Mavis-Você não pode beber. -disse encarando sua irmã. 

Lucy-Quem lhe disse isso? -perguntou de volta. 

Mavis-Leis. -respondeu apenas sorrindo. 

Lucy-Me convenceu. -disse em um blefe. 

Caminhamos em direção à um mercado próximo que havia ali, entramos e eu comprei três latinhas de cerveja e um saco de balas que Mavis pediu-me. Como uma "boa" irmã, comprei para ela, mas a moça do caixa ao me ver pediu minha identidade. 

Lucy-Moça, eu sai do meu trabalho e ainda tive que buscar minha filha na escola! Eu só quero beber em paz, agora é lei também proibir uma moça de vinte anos à beber? -perguntou-a. 

-Você teve sua filha muito jovem... -disse olhando para Mavis que ficou vermelha com sua mentira. - Mostre-me logo sua identidade, não vai demorar nem um segundo direito.

Peguei o saco de balas e entreguei nas mãos de Mavis, pedindo-a para me esperar do lado de fora. 

Lucy-Que absurdo... -disse abrindo o bolso da sua mochila. 

Assim que a moça se distraiu olhando para a porta, que fez o barulho de um sininho indicando que alguém entrou, peguei as três latinhas de cerveja e sai correndo, batendo de frente com o maldito Bad Boy que segurou-me firmemente em meus ombros. Rapidamente encarei-o suspirando e me soltei de suas mãos, passando por ele e saindo correndo, mandando Mavis correr comigo. 

Mavis-Luxy! -gritou envergonhada enquanto corria com sua boca cheia de balas. 

Paramos de correr quando já estávamos na metade do caminho.

Mavis-Por quê estávamos correndo? -perguntou ofegante. 

Lucy-Porque eu sou louca. -respondeu apenas. 

Mavis-Isso não é resposta! -gritou irritada. 

Lucy-Quando se é uma louca, tudo é resposta. -disse sorrindo para sua irmã que suspirou na mesma hora. - Eu comprei um saco de balas para você, sorria. 

Mavis-Hmm, papai não vai ficar nada feliz se ver você bebendo. -resmungou.

Lucy-Ele não precisa saber, ok? Apenas não conte para ele, e tudo ficará bem.

Mavis-Não contarei nada para ele se me prometer que vai na aula amanhã. -disse fazendo sua irmã suspirar na mesma hora. 

Lucy-Ta... Eu vou. Satisfeita sua manica? -perguntou revirando os olhos.

Mavis-Muito! -disse abrindo seu sorriso. 


Notas Finais


Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...