História Dark Secret - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Minerva Orland, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Yukino Aguria, Zeref
Tags Amor, Comedia, Drama, Família, Festa, Hentai, Luta, Misterios, Nalu, Romance, Sobrenatural, Vampiros, Violencia
Visualizações 244
Palavras 3.950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Antes que me perguntem sobre "The Beginning of the End" eu já estou escrevendo o novo capítulo, mas como ele está sendo grande, estou dividindo meu tempo. Acho que postarei sábado, e se não for sábado vai ser domingo com certeza.

Mais um capítulo dessa fanfic delixia, porque eu to animada pra escrever e revisar, então antes que eu perca essa animação, melhor postar uns capítulos :v

Capítulo 3 - Sexta-feira.


O aviso foi claro para todos os alunos: que todos devem ir embora imediatamente para suas casas assim que o sinal bater. Mas eu e Juvia simplesmente fomos para uma loja de conveniência, assim que eu consegui colocar Mavis no ônibus em segurança. Ela queria fazer um teste sobre uma coisa que viu na internet e disse que eu gostaria de fazer essa teste com ela. 

Então aqui estamos nós. Dentro de uma loja de conveniência, enquanto ela compra uma pequena garrafa de refrigerante. 

Lucy-Sério? -perguntou olhando para a garrafa em suas mãos. - Me chamou para tomar refrigerante? 

Juvia-Você pode ter paciência por pelo menos cinco segundos da sua vida? -perguntou de volta com ironia.

Lucy-Se eu me arrepender do que vai fazer, quero que me leve para minha casa no seu carro. -disse simplesmente sorrindo. 

Juvia-Sem problemas. -disse sorrindo de volta. - Você não vai se arrepender. -completou. 

Ela comprou um refrigerante qualquer e em seguida jogou todo o líquido dentro da pia da própria loja e em seguida voltamos para o seu carro. Ela dirigiu por alguns minutos e em seguida chegamos em uma praça aonde havia outras pessoas que eu não conhecia. Descemos do carro, e juntas caminhamos em direção à um grupo que conversavam animadamente. 

Juvia-Aquele de cabelo branco é o meu ex-namorado, Lyon. Ignore se ele der em cima de você, ele ainda me ama e tenta de todas as formas possíveis me fazer ciúmes. -disse rapidamente sussurrando. 

Lucy-Trágico. -sussurrou de volta.

Um garoto loiro, bateu seus olhos brevemente em mim e na Juvia e em seguida olhou novamente sorrindo, enquanto nos via caminhar em sua direção. Ele abraçou fortemente Juvia ao nos aproximar perto o suficiente e em seguida estendeu sua mão em minha direção, mas eu apenas sorri.

Juvia-Essa é Lucy, minha amiga. Esse é Sting, meu amigo. Lucy, Sting, Sting, Lucy. -disse rapidamente apresentando-os um para o outro. - Agora, você prometeu-me um bong de garrafa pet. -disse entregando-o a garrafa pet que estava segurando desde que saiu do carro.

Sting-A princesa não viu o vídeo que te mandei de como fazer um você mesma em casa? -perguntou com um sorriso de canto enquanto ria.

Juvia-Sabe como as coisas são em minha casa. -disse suspirando. - Vai fazer ou não? -perguntou ríspida. 

Sting-Ei, ei! Calma, por quê está me tratando como o idiota do seu ex-namorado? -perguntou tirando o sorriso do rosto. - Vou fazer. 

Juvia-Ele é o seu amigo.

Sting-E é um idiota também. -disse tirando algumas coisas da sua mochila. - Toma, feliz aniversário atrasado. 

Juvia-Não fumo baseados, mas obrigada mesmo assim. -disse recusando seu presente de aniversário. - Ah, meu aniversário foi há três meses atrás. Poderia ao menos ter me enviado uma mensagem. -ela disse rapidamente cruzando seus braços. 

Lucy-Ela não fuma. -disse rapidamente pegando o baseado das mãos do loiro. - Mas eu fumo. 

Sting-Considere esse meu presente da nossa amizade loirinha. -disse jogando uma piscadela. 

Lucy-Obrigada, loirinho. -disse forçando um sorriso. 

Juvia apenas entregou-me seu isqueiro e em seguida foi na direção de uma garota de cabelos brancos sorrindo. Apenas me sentei ao lado do Sting olhando-o fazer o bong caseiro enquanto acendia o baseado que já estava em minha boca. Já acendido, soprei a fumaça que já havia adentrado em minha boca. 

Sting-Você também estuda naquela estúpida escola particular? -perguntou concentrado no que fazia. 

Lucy-Infelizmente. -respondeu. - Isso é péssimo de bom... -disse tossindo a fumaça. 

Sting-Eu sei. -disse rindo e olhando para a cara da mesma que tossia mais um pouco. - Prende um pouco, logo fará o efeito. 

O efeito foi rápido, como uma bala disparada de um revólver vindo bem em direção ao meu coração. Eu gosto da sensação de estar meio que fora de mim, é relaxante e me faz sorrir feito uma idiota para o nada. Me faz pensar que por algum momento, tudo vai ficar bem e nada vai poder me parar. 

De repente escuto uma música, que Sting colocou em seu celular. 

Lucy-Ah... Eu conheço essa música. -disse rindo. - Aqui estou eu, entre o paraíso e o inferno. É alguma coisa assim, tenho certeza. 

Sting-Kane Strang. -disse rapidamente. - My Smile is Extinct. 

Lucy-Isso! Eu amo e ao mesmo tempo odeio essa música, parece que ele quer morrer o tempo todo que está ali cantando... O rosto dele me dá sono só de pensar. -disse com uma voz mansa. 

Sting-Realmente. -disse rindo. - O quê achou? -perguntou mostrando-a o bong. 

Lucy-Feio. -respondeu sinceramente olhando aquilo nas mãos dele. 

Sting-Pelo menos é usável. -disse balançando seus ombros enquanto soltava uma baixa risada. 

Ele colocou o bong ao seu lado e em seguida encarou-me, passando sua linguá lentamente em seus lábios e se aproximando de mim com sua boca entreaberta, passando a encarar meus lábios. Puxei a fumaça para dentro da minha boca e em seguida soprei em sua boca, o mesmo puxou para dentro e em seguida soprou sorrindo. 

Sting-Eu nunca te vi por essa cidade antes. -disse sussurrando enquanto ainda mantinha seu rosto próximo ao dela. 

Lucy-Por quê talvez eu não era dessa cidade antes? -perguntou sussurrando e soprando novamente a fumaça em sua boca. 

Senti uma coisa escorrer do meu nariz e quando passei meu dedo era sangue. Entreguei o baseado para ele, e comecei a limpar com minhas mãos rapidamente até que parou. Em seguida apoiei minha cabeça no ombro dele, não me importando muito para o quê acabou de acontecer comigo e entre eu e ele. Apenas queria continuar com essa sensação relaxante em minha mente e alma. 

Sting-Isso acontece sempre? -perguntou apagando-o e jogando no chão. 

Lucy-Hm, vai saber. -disse simplesmente.

Juvia-Vejo que estão se dando bem. -disse aparecendo em frente aos dois. - Mas ela não é pra você Sting, não é para ninguém. Nem vai rolar isso usar comigo né? -perguntou pegando o bong e a loira balançou sua cabeça negativamente. 

Lucy-Eu quero ir embora. -disse de repente com seus olhos fechados. 

Juvia-Seu nariz ta com uma mancha de sangue, o que houve? -perguntou. 

Lucy-É apenas um pouco de sangue, nada demais. -respondeu-a com uma voz manhosa, abrindo um sorriso em seus lábios. 

Sting-Problema à vista. -disse levantado-se rapidamente. 

Quase cai para o lado mas segurei-me a tempo, olhando para a direção que ele caminhava. Juvia sentou-se ao meu lado, surpresa ao ver com quem Sting foi conversar. Natsu Dragneel e suas companhias, nem parece seus amigos e sim guarda costas. 

O moreno de longos cabeços negros caminhou em direção à uma garota que estava usando roupas de T-Líder e começou a conversar/paquera-la. Enquanto ao segundo moreno, caminhou em nossa direção parando em frente à Juvia.

Gray-Você é  garota que não queria dançar para nós segunda-feira né? -perguntou e ela concordou com a cabeça com um olhar um pouco assustada e constrangida. - Já te vi dançando em alguns jogos, você dança bem. 

Juvia-Obrigada. -disse sorrindo. 

Gray-Sei que ele disse que só poderia entrar na festa se levasse essa sua amiga. Mas estou convidando-a para ir comigo, então não precisa leva-la. -disse com um pequeno sorriso sexy nos lábios.

Lucy-Ele também é gato. -sussurrou para sua amiga, mas o moreno escutou e soltou uma fraca risada. 

Juvia-Claro que vou. -disse soltando uma pequena risada de constrangimento por causa da sua amiga ao lado. 

Mesmo que eu esteja um pouco alterada e fora de mim, eu sei muito bem ver as coisas acontecendo em minha volta. E neste exato momento, os dois estão se comendo com os olhos. Levantei-me com um pouco de dificuldade, e cruzei meus braços tentando parecer eu mesma. Na mesma hora ele sentou-se no lugar que eu estava, e lançou-me um pequeno sorriso e olhar de agradecimentos. 

Lucy-De nada... -sussurrou desviando o olhar dos dois, observando de longe Sting e Natsu conversarem. 

De repente o olhar dele -Natsu. - encontra os meus olhos, e em seguida Sting se vira encarando-me também. Eles disseram mais alguma coisa um para o outro, e em seguida o rosado caminha em minha direção. Enquanto Sting permaneceu no mesmo lugar, observando-me de cara feia. 

Lucy-O quê eu fiz para irritar duas pessoas que nem ao menos conheço? -perguntou rapidamente para si mesma. 

Juvia-Hm? Como assim? -perguntou. 

Ele parou em minha frente com o seu maldito sorriso de canto perfeito e tentador, encarando-me bem nos olhos. Dei um pequeno passo para trás sorrindo e em seguida desviando o olhar, encarando Juvia que também não estava entendo nada. 

Natsu-Tem alguém na sua casa agora? -perguntou chamando à atenção do olhar dela novamente para si.

Lucy-Hmm... Sim. -respondeu tentando lembrar-se de quem exatamente está em sua casa. - Ah... Eu não vou transar com você. 

Gray que ainda está sentando ao lado da Juvia começou a rir. 

Natsu-Ok... -disse sério olhando para o seu amigo que parou de rir na mesma hora. - Quem está na sua casa? -perguntou.

Lucy-Minha irmã mais nova... Espera, pra que você quer saber? Eu não vou levar para minha casa. -disse rapidamente ríspida, lançando um olhar agressivo. 

Ele aproximou-se de mim sussurrando alguma coisa em meu ouvido. Ele disse, mas eu não entendi absolutamente nada, apenas sentia que devia fazer alguma coisa, mas não sabia exatamente o quê. Quando virei-me começando à andar para algum canto, olhei brevemente para Juvia que estava sorrindo maliciosamente um pouco boquiaberta. 

-x-

Alguma coisa gelada tocava meu pescoço suavemente, como se estivesse brincando em tocar minha pele de maneira agradável. Meu corpo estava quente e eu me sentia confortável, como se eu estivesse em minha cama. De repente sinto o cheiro de cigarro e abro meus olhos lentamente, com minha visão um pouco turva, consigo perceber que estou em meu quarto e em minha cama.

Demoro um pouco para poder enxergar as coisas em minha volta com nitidez, pensando em como vim parar aqui e o quê aconteceu. 

Suspiro passando a mão em meus cabelos, e sinto novamente o cheiro de cigarro, notando que havia alguém deitado bem ao meu lado, que ainda tocava meu pescoço com seus dedos deslizando lentamente em minha pele. 

Natsu-Finalmente acordou. -disse soprando a fumaça que estava em sua boca para cima e em seguida apagando o resto na cabeceira da cama. 

Fiquei confusa na mesma hora ao vê-lo deitado em minha cama. Ele levantou-se, e estava sem camisa mas suas calças ainda permaneciam com ele. Ele caminhou em direção à minha janela, exibindo suas costas largas, aonde havia uma enorme tatuagem de asas estilo tribal. 

Rapidamente levantei minhas cobertas, e eu estava com meu moletom preto e minha calcinha da mesma cor, enquanto ao restante das roupas que eu estava usando, encontrei-as jogadas ao lado da minha cama junto com a blusa preta dele. Ergui-me em minha cama, ficando sentada e ainda coberta, tentado me lembrar do que aconteceu. 

Perdidas em meus pensamentos, sou puxada de volta quando um lado da minha cama se afunda. Olho para o lado e ele havia sentado-se novamente em minha cama, mas estava ocupado mexendo em seu celular. Quando finalmente largou seu aparelho eletrônico das suas mãos, olhou-me. 

Natsu-O quê foi? -perguntou ao notar o olhar perdido e confuso da loira sob ele. 

Lucy-Você ainda pergunta? -perguntou de volta friamente. 

Natsu-Como vou saber de alguma coisa, se eu não perguntar? -perguntou suspirando. - Ah, dane-se... -disse empurrando-a de volta até suas costas encostarem no colchão novamente, jogando-se em cima dela e afundando seu rosto no pescoço da mesma, cheirando-o.

Lucy-Que merda você está fazendo?! -perguntou empurrando-o. - Olha, eu não sei que aconteceu! Sério... Mas se aconteceu alguma coisa, não vai acontecer outra vez! -disse gritando. - Agora vá embora, e esqueça tudo. 

Natsu-Espera, o quê você está falando? -perguntou confuso enquanto ria. 

Lucy-Eu estou falando que se a gente transou, ou eu disse em algum momento a estúpida frase "eu te amo", foi um engano. Eu estava fora de mim! Eu não queria transar com você e nem queria dizer isso, me entendeu? Agora vaza! -gritou novamente. 

Natsu-Você estava drogada? -perguntou lançando um olhar estranho e desconfiado para ela.

Lucy-Claro! Você é burro ou o quê?! -perguntou ríspida. - Eu nunca transaria com o rei dos babacas, ou diria tal coisa... 

Natsu-A gente não transou, infelizmente. -disse rapidamente e na mesma hora ele pode ver o rosto de alivio dela. - E você também não disse nada assim para mim. Quando chegamos aqui você simplesmente começou a tirar suas roupas, e deitou-se na sua cama falando que se eu quisesse poderia ficar aqui. 

Lucy-Porra... Obrigada meu Deus. -disse juntando suas mãos e entrelaçando seus dedos respirando mais aliviadamente. - Agora, pela última vez, vai embora. 

Me levantei da minha cama pegando minha calça e vestindo-a rapidamente, em seguida peguei a blusa dele e joguei na direção dele que pegou rapidamente. Ele ficou o tempo todo encarando-me de forma estranha, como se quisesse que eu fizesse ou dissesse algo. Mas eu apenas caminhei em direção a minha janela, e abri-a. 

Lucy-A escada está aqui. -disse virando-se para olha-lo, o mesmo estava bem perto dela. - Use a escada. 

Natsu-Me conte um segredo. -ordenou encarando-a.

Lucy-Hã? Por favor, vai embora. -disse apenas desviando o olhar e saindo de frente da janela para ele ir embora. 

Natsu-Espera, espera. -disse segurando o braço dela, enquanto ainda estava com um olhar confuso. - Tire suas roupas. -ordenou novamente encarando-a nos olhos.

Lucy-É assim que você faz as garotas daquela escola caírem babando em você? -perguntou forçando um sorriso irônico, soltando-se da mão dele. - Desculpa, mas eu não sou igual à elas. -completou sussurrando. 

Natsu-Certamente não é... -disse por fim, encarando-a de uma forma um pouco intensa e quente, e em seguida passando pela janela e usando a escada que estava ali. - Te vejo amanhã! -gritou ao colocar os pés no gramado do quintal, jogando um sorriso intenso e em seguida virando-se e saindo dali. 

Rapidamente fechei a janela e sai do meu quarto procurando por Mavis. Encontrei-a na sala assistindo televisão enquanto parecia fazer sua lição de casa. Assim que ela me viu, lançou-me um olhar confuso e em seguida perguntou: 

Mavis-Como você entrou aqui? 

Lucy-Pela porta. -respondeu simplesmente aproximando-se. 

Mavis-Não... Eu estava aqui na sala desde que cheguei da escola, e ninguém além de mim entrou por aquela porta. -disse levantando-se e cruzando seus braços, fazendo seu famoso olhar curioso. 

Lucy-Eu resolvi ser diferente hoje, ok? -perguntou forçando uma risada e se jogando no sofá um pouco tensa. - Subi a escada que tem no quintal, e entrei pela janela do meu quarto. 

Mavis-Isso é perigoso! -gritou na mesma hora. - Você podia cair e se machucar. E que cheiro é esse? -perguntou cheirando sua irmã. - Aonde estava? 

Lucy-Mavis! -gritou fazendo-a parar com suas perguntas. - Eu estou bem, eu estou em casa. Por quê tantas perguntas? 

Mavis-Porque eu me preocupo com você. -disse mostrando a linguá, como se aquilo fosse rebeldia. - Eu escutei alguns passos à mais lá em cima, alguém estava com você? 

Lucy-Acho que você está ficando louca. -lançou um olhar irônico para sua irmã mais nova que suspirou na mesma hora. 

Mavis-Tá bom! Eu vou parar com minhas perguntas chatas, mas apenas me responda uma. -disse rapidamente e sua irmã concordou com a cabeça encarando-a. - Você foi se encontrar com algum namorado? -perguntou animada, deixando seu sorriso bem exposto no rosto. 

Lucy-Eu não tenho namorado. -respondeu confusa. - Eu estava na escola com uma amiga minha, resolvendo umas coisas para um trabalho importante de... História. -completou elaborando mais sua mentira. 

Mavis-Lucy você nem sabe o quê está estudando em história. -disse cruzando os braços. - Então esse chupão no seu pescoço foi sua amiga que deu? Vocês tem uma amizade colorida? -perguntou fazendo sua irmã levantar-se na mesma hora do sofá e caminhar em direção ao banheiro. 

Mavis seguiu-me curiosa ao ver minha reação com o quê disse. Parei em frente ao pequeno espelho do banheiro, notando uma marca avermelhada, quase ficando roxa bem em meu pescoço. Em volta dessa marca havia dois pontos mais escuros, quase pretos, doía um pouco, mas não sangrava como eu estava imaginando que ia acontecer se apertasse um pouco. 

Mavis-Suas veias do pescoço estão aparecendo... Estão roxas. -disse observando. - Estão bem próximas desse seu chupão... Lucy! Não deixe ninguém fazer isso, nem sua amiga. Sabia que até um chupão pode matar uma pessoa? Uma garota no México morreu por causa de um chupão. 

Lucy-Mavis você é tão bonitinha e esperta, mas as vezes me estressa. -disse encarando-a. - Eu estou bem! É apenas um chupão... Quando crescer os garotos vão fazer isso em você... Eu acho. -disse sem pensar muito bem. 

Mavis-Não vão não! -disse rapidamente fazendo uma cara nojenta.  - Garotos até sua idade são nojentos, jamais vou deixar eles fazerem isso. E se você tem um namorado, não deixe ele fazer isso também, é perigoso! -gritou saindo do banheiro e fechando a porta. 

Lucy-Eu não tenho a droga de um namorado! -gritou de volta. 

Abri as gavetas do armário do banheiro e comecei a procurar por uma caixa de maquiagem que Mavis tem. Ela se interessou por maquiagem e essas coisas todas muito rápido, mas quase nunca usa. Então se eu uso, ela agradece porque não sente que desperdiçou tanto dinheiro atoa nessas baboseiras. 

Como somos praticamente da mesma cor, uso a base dela para esconder minhas olheiras que aparecem de repente. E agora vou ter que usar para esconder a merda de um chupão. 

-x-

Hoje é quarta-feira, pensei em ir encontrar-me com "Dragneel" para perguntar o quê diabos ele pensa que fez comigo quando eu estava fora de mim. Mas ao andar em volta de toda à escola, e ainda perguntar para algumas pessoas que parecem ama-lo por apenas por existir, responderam-me que ele não compareceu na aula, e se não chega no terceiro horário, significa que ele não vem. 

Juvia notou-me estressada durante todas as aulas e intervalo, mas apenas resolveu tentar me acalmar mostrando-me algumas fotos engraçadas que tirou da Lisanna dormindo, quando chamou-a para uma festa do pijama na casa dela pela primeira vez. Isso ajudou-me um pouco à melhorar meu humor. 

Quinta-feira ele também não apareceu na aula, e eu já havia desisto de ter que perguntar para ele. Mas em uma maravilhosa sexta-feira ás seis e quarenta e sete ele resolve aparecer. Justo no dia que é perfeito para se faltar, ele aparece. Mas de qualquer forma, eu não ligo mais. Meu pescoço não dói mais, mas a marca ainda permanece ali. 

Juvia-Ainda bem que hoje é sexta-feira e meus pais vão estar em uma reunião importante da empresa até as onze horas da noite. -disse sorrindo e virando-se para trás, olhando sua amiga que desenhava coisas aleatórias no caderno. - Você não vai ir na festa né? -perguntou sem ânimo. 

Lucy-Não sei... Odeio festas. -respondeu-a sem ânimo. 

Juvia-Ta bem. Eu não queria perguntar, porque você parece o tipo de pessoa que odeia perguntas sobre romance e blá blá blá. Mas o quê aconteceu entre você e o Dragneel na terça-feira? -perguntou sorrindo e mordendo seu lábio inferior, esperando por uma resposta quente e super detalhada. 

Lucy-Nada. -respondeu largando sua caneta em cima do caderno, encarando-a. 

Juvia-Ta brincando comigo? -perguntou suspirando e mostrando-a um olhar sério. - Vocês dois foram para sua casa, e não aconteceu absolutamente nada? 

Lucy-Nada. -respondeu novamente. - Eu estava fora de mim, quando cheguei em casa eu apenas deitei em minha cama e dormi. E eu agradeço profundamente por ter feito isso, não quero me envolver com ele. -completou suspirando. 

Juvia-Por quê não? -perguntou rapidamente. 

Lucy-Deixa eu reformular o quê disse... "Eu não quero me evolver com ninguém, nem romanticamente ou sexualmente". -respondeu e sua amiga azulada soltou uma risada. 

Juvia-Mas você já se envolveu antes? -perguntou parando de rir. 

Lucy-Não, não que eu me lembre também... -respondeu. - Agora podemos conversar sobre outra? Sem ser sexo ou romance? 

Juvia-Tá! Vamos na festa hoje? -perguntou sorrindo. 

Antes de responde-la pensei bem. Olhei para a porta que estava aberta e vi Lisanna passando ao lado de Natsu como uma cachorrinha bem treinada. Na mesma hora sorri e concordei com a cabeça.

Lucy-Mas vai ter que ser minha motorista particular. 

Juvia-Com toda certeza! Te buscarei em sua casa, e depois te levarei de volta com segurança. -disse sorrindo e piscando seu olho para mim. 

-x-

São exatamente sete e meia da noite, e Juvia vai chegar aqui em minha casa à qualquer momento. E eu nem se quer estou arrumada, estou usando meu pijama favorito, enquanto assisto um programa de televisão com meus irmãos que lutaram mais cedo pelo controle remoto. Mas acabaram concordando em assistir um programa de comédia super entediante. 

Laxus-Você não ia em uma festa ou alguma coisa assim? -perguntou sem ânimo, jogando uma almofada em sua irmã que estava toda largada no sofá. 

Lucy-Minha carona nem chegou ainda. -respondeu relaxando-se mais no sofá. 

Laxus-Você vai ir assim? -perguntou rindo e sua irmã olhou-o sem expressar nada. - Pelo menos coloque um vestido, quem sabe não consegue um namorado? -perguntou ironizando. 

Lucy-Eu não preciso de namorado. Por quê você não arruma uma namorada? -perguntou. - De preferência rica. 

Laxus-Eu também não preciso de uma namorada. Logo eu vou me formar em medicina e serei rico. 

Lucy-Rico, sozinho e batendo punheta aos vinte e sete anos. -disse e seu irmão na mesma hora levantou-se avançando em sua irmã que apenas chutou a barriga dele rindo. - Ainda bem que sabe que essa é a verdade! 

Mavis-Parem de agir como crianças. E Lucy, o quê disse foi muito feio e vergonhoso... -disse irritada. 

Antes que eu pudesse colocar mais lenha na fogueira, alguém bateu na porta e notei que era Juvia. Rapidamente corri para a escada, subindo-a e entrando em meu quarto e indo em direção ao meu guarda-roupas. Assim que peguei a primeira peça da minha roupa, alguém abre a porta do meu quarto e era ela.

Juvia-Que bagunça... -disse olhando em volta. - Sério que você nem se arrumou ainda? -perguntou ao vê-la vestindo uma calça. - Não, sem calça dessa vez! 

Juvia estava usando um vestido super colado cinza que batia um pouco acima dos joelhos, uma jaqueta jeans clara e botas de cano médio com salto preto. Seus cabelos estavam soltos, usava um batom vermelho e uma sombra preta nos olhos. 

Ela simplesmente puxou minha calça jeans das minhas mãos e começou a revirar mais meu guarda-roupa, tirando uma meia arrastão, uma saia jeans cintura alta que batia acima dos joelhos e uma blusa preta com um pequeno simbolo em branco de um dragão nas mangas. Sem reclamar, apenas vesti-as e ela jogou-me minhas botas de cano médio sem salto para calçar. 

Assim que estava pronta ela apenas bagunçou um pouco meus cabelos e depois sorriu. 

Juvia-Perfeita. Vamos. 

Assim que descemos a escada, meu irmão olhou-me surpreso e eu apenas mostrei o dedo do meio para ele. Sem despedidas apenas sai de casa entrando no carro dela. Chegamos na "mansão", que realmente era uma mansão oito e vinte e sete, e havia várias pessoas dançando e bebendo em volta de uma enorme piscina, aonde estava acontecendo a festa. Quem estava dentro da casa, era como se fosse "vip" para agarrar alguém. 

Lucy-Foi uma má ideia ter vindo. -disse ao ver aquelas pessoas dançando e caindo dentro da piscina. 

Juvia-Mal chegamos! Se anime. -disse rindo.

De repente um homem parou em nossa frente perguntando nossos nomes. Ele olhou em seu celular por alguns segundos, e em seguida mandou-nos esticar nossas mãos para frente. Onde ele carimbou um simbolo estranho de um dragão, e Juvia explicou-me brevemente que esse simbolo representava a família deles por causa do sobrenome "Drag-neel". 

Juvia-A festa começou agora. -disse animada. 

Lucy-Espero que termine logo... -sussurrou olhando em volta. 

 

 


Notas Finais


Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...