História Dark Secret (CHANBAEK) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, SHINee
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Jonghyun Kim, Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Min-seok (Xiumin), Minho Choi, Park Chan-yeol (Chanyeol), Taemin Lee, Zhang Yixing (Lay)
Tags Baekhyun, Byun Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Choi Minho, Jonghyun, Kim Jonghyun, Kim Jongin, Lee Taemin, Lgbt, Minho, Park Chanyeol, Shinee, Taekai, Taemin, Zhang Yixing
Visualizações 52
Palavras 1.679
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Doze


— Boa noite, Lay!

— Chan! Como foi a volta ao trabalho? - o mais velho preparava um delicioso yakisoba para os dois.

— Foi bem. - ele respirou fundo - Mais ou menos, na verdade...

Lay colocou a massa nos pratos, sentou-se com o mais novo na mesa e começou a comer enquanto conversavam.

— Por que?

— Entrou uma mulher nova lá. Ela é estrangeira e...bem...parece interessada em mim!

Zhang pareceu surpreso.

— Mesmo? Mas por que não a dispensou? 

— Ah, sei lá, Zhang! As palavras travam quando estou perto dela! Eu sou um covarde! - ele soltou os talheres e apoiou a mão na face, pondo-se a chorar silenciosamente.

— Não diga isso! Essas coisas acontecem, Chan! Basta dizer que não está interessado nela!

— Não é tão simples, Lay! Ela apareceu justo em um momento em que estou fragilizado emocionalmente! Toda essa história de traição e de vampiro me deixou mais vulnerável! Eu preciso tanto de consolo que estou começando a me abrir demais com as pessoas erradas...

Chanyeol levantou-se da mesa, subiu correndo as escadas e se trancou no quarto. Yixing foi atrás dele, mas acabou desistindo de fazê-lo abrir a porta. O mais novo precisava se acalmar, ficar um tempo sozinho. Decerto que mais tarde falaria com ele e buscaria ao máximo acalmar-lhe o coração.

Enquanto Chan refletia deitado na cama, o seu celular começou a tocar e ele despertou de suas reflexões. Ao checar o número, viu que era Baekhyun e atendeu.

— Oi, Chan! Como foi a volta ao trabalho? Bem, a minha foi péssima. Tive que colocar as lentes de contato castanhas e me controlar para não socar ninguém! Ultimamente ando bem irritado! Quase não me reconheço! - ele riu - Você podia dar um pulinho aqui. Afinal, já é sexta-feira! Queria ver um filme com você! Só nós dois... 

— Oi! Foi tudo bem! Ah, sei como é! Deve ser difícil ter que lidar com essa forma de vampiro 24 horas por dia! - ele riu com malícia - É, eu podia! Vou passar aí então, sinto falta das nossas noites juntos... - havia um tom melancólico na frase dele.

O seu peito estava carregado, uma vez que sentia uma vontade incontrolável de chorar. Jamais havia se sentido tão apático, tão derrotado e tão carente em toda a sua vida. Tudo o que o loiro queria era extravasar esse sentimento, quem sabe assim ele não conseguia se livrar dele?

— Daqui 10 minutos estou aí...

— Ok, Chan! Você está bem? A sua voz está meio trêmula.

— Estou, vou desligar!

( . . . )

Após avisar Yixing de que estava de saída, Park entrou no carro e dirigiu até a residência de seu namorado. Chegando lá, ele estacionou em frente à casa do ruivo e apertou a campainha. Não demorou muito para que Byun abrisse a porta e o abraçasse. 

— Oi, Chan! Vamos entrando!

— Oi, meu ruivo! - ele sorriu, tentando superar o abatimento - Claro!

Só de adentrar a casa do namorado, ele já começava a se sentir melhor e a sensação de vazio logo o abandonou por completo. 

— Vamos subir? - Chanyeol questionou o amado, recebendo um olhar malicioso em troca.

— Pensei que fôssemos ver um filme...

— Ah, Byun, deixa isso 'pra outra hora! - o loiro aproximou-se do mais baixo e enlaçou com ardor a sua cintura, espalhando beijos quentes e mordidas por todo o seu pescoço.

Baekhyun suspirava de tanto prazer. Não conseguia resistir, sempre acabava cedendo.

— Certo! Mas por que está com tanta pressa hoje?

— Porque eu não aguento mais ficar sozinho, Baek! Não nos vemos desde a semana passada... - o rapaz continuou o que havia começado, devorando os lábios do outro, que retribuiu apaixonadamente o beijo.

O ruivo virou-se para subir as escadas, mas a mão firme do outro agarrou-lhe a cintura, unindo os seus corpos. 

— Amor, precisamos ir até o quarto... - o ruivo sussurrou e a sua fala desfaleceu, pois o desejo já se apossava de sua racionalidade.

— Eu sei... - sussurrou o outro, algo risonho.

Byun sentou-se no degrau e Park manteve-se de pé. Ambos se beijaram mais uma vez. O beijo foi úmido, quente, longo...o ruivo tocava com ânsia os braços do mais alto, que afagava com força os fios de seu cabelo. Eles foram até o quarto principal. A noite estava lindíssima, dava para ver a lua cheia pela janela, as estrelas povoavam o céu.

Chan deitou o vampiro na cama e retirou apressadamente as suas roupas. Ele chupou todo o seu corpo e apalpou com vontade as suas coxas e nádegas. Byun suspirou e soltou um gemido abafado, ele tirou as roupas do mais velho, jogando-as no chão, sem se importar com isso. Ele desceu aos poucos a cueca de Chan, apalpando o seu pênis com ambas as mãos.

O pênis de Chanyeol estava tão duro que o ruivo sentiu-se excitado só de olhar. Ele continuo massageando, cada vez mais forte, porém, devagar. O outro gozava, mantinha a face inclinada para trás e os olhos ligeiramente cerrados. Amava sentir as mãos do amado em seu corpo, principalmente naquela região.

Byun continuou massageando, para baixo e para cima, constantemente. 

— Você está excitado? - questionou o ruivo em um sussurro, os lábios formando um sorriso malicioso, dúbio.

— 'Pra caramba! - Chanyeol se controlava para não xingar, porquanto estava completamente dominado pelos seus sentidos.

O ruivo colocou o pênis do outro nos lábios, introduzindo-o aos poucos na boca. Enquanto isso, Park levou os dedos até o ânus do parceiro, enfiando-os e tirando-os sucessivas vezes. Baek gemeu alto, mal se importava com os vizinhos, não iria se comportar apenas para que eles pudessem ter uma boa noite de sono. Afinal, era sexta-feira e provavelmente estavam todos fora, aproveitando o começo do final de semana.

O vampiro continuou chupando, amava quando Chan ficava assim, tão fora de si. Amava vê-lo agir feito um animal. Adorava ser a sua presa. Em seguida, ele se virou de quatro e o loiro ficou sobre ele. Ele rebolava no membro do outro, levando ambos à loucura. Os quadris dele rebolavam sem parar. Chanyeol estava ficando louco. A cada movimento do companheiro, ele o queria mais e mais. Byun era como uma droga.

— Baekhyun, - disse, ofegante - você está me deixando louco...

Um sorriso malicioso e sedutor surgiu nos lábios grossos do ruivo.

— Então por quê você não acaba logo com isso, uh? 

Park enfiou fundo. O parceiro soltou um gemido alto e satisfatório. Ele entrava e saía com rapidez e com facilidade, já que estava gozando sem parar desde o momento em que ambos estavam trocando beijos na escada. O seu pênis estava úmido, escorregava feito sabão dentro do ânus do outro.

Baekhyun jamais havia sentido tanto prazer em toda a sua vida. Ele gemia sem parar, rebolava freneticamente, acompanhando os movimentos do companheiro. Chanyeol enfiava cada vez mais rápido e cada vez mais forte. A cama rangia e os corpos dos dois emitiam um som extremamente delicioso toda vez que se encontravam. A pele do loiro estava suada. Os seus cabelos pingavam. 

Byun não sabia o que lhe dava mais prazer, aquela penetração úmida, quente e selvagem ou a textura do abdômen definido e musculoso de Chanyeol em contato com a sua pele. Novamente, o loiro adentrou o ânus do outro com o seu membro duro e grosso. Baekhyun estava nas nuvens, a sua razão já havia ido embora. Tudo o que importava naquele momento era se satisfazer. Tudo o que ele queria era sentir mais daquele corpo em contato ao seu.

— Enfia mais, Chanyeol... - implorou ele, sem fôlego.

Chan foi mais fundo e mais rápido. O corpo do ruivo se chocava com a cabeceira da cama, ele se segurou no ferro da cabeceira, fazendo ainda mais esforço e rebolando com ainda mais fúria e ardor. Os gemidos roucos e baixos de Chan o excitavam. 

Após 20 minutos, ambos estavam suados e com todas as suas forças exauridas. Chanyeol se jogou na cama e Byun deitou-se por cima dele, abraçado ao seu peito quente e molhado. Chan afagava os seus cabelos com carinho, ele sorria e admirava o parceiro, que mantinha os olhos fechados.

— Foi ótimo como sempre! - o vampiro disse, sorrindo.

— Foi mesmo! - o rapaz sorriu - Byun, preciso ir ao banheiro!

Um sorriso dúbio e brincalhão enfeitava a face do mais novo.

— Fazer o quê? Se masturbar? Mas a gente acabou de transar! 

— Não, seu tolo! Que mente suja, eim? - ambos riram - Estou apertado mesmo.

— Aah! Menos mal.

Chanyeol levantou-se da cama, vestiu uma camisa branca e calçou os chinelos de Byun, uma vez que o chão estava frio.

— É! Até que serviram!

— Ei! Você 'tá usando os meus chinelos, Chan? 

— Sim! A casa é praticamente minha também. - ele riu e foi até o banheiro.

Nesse ínterim, o celular de Park vibrou, anunciando que havia chegado uma nova mensagem. Isso despertou a curiosidade do vampiro, que o pegou nas mãos. Para a sua sorte, o celular de Chan não tinha senha. Byun não conseguiu se conter. Ao ver uma mensagem de uma tal de Elena, ele clicou para ver o que era.

ELENA: Obrigada por tudo hoje...o meu dia foi ótimo! As melhores boas-vindas que eu poderia ter...quando poderei vê-lo? ;)

Ah, então é por isso que ele estava tão nervoso? Estava pegando a nova secretária, pensou consigo mesmo. Os seus olhos avermelhados tornaram-se ainda mais sinistros. Ele não podia acreditar no que havia lido. O vampiro já havia perdido muitas pessoas e agora que havia encontrado o homem de seus sonhos não iria entregar os pontos. Então, rapidamente, Baekhyun enviou uma mensagem para ela pelo celular de Chan.

CHANYEOL: Oi, querida, de nada...me encontre hoje na rua da empresa agora mesmo! Tenho uma supresa para você...

Aquela vagabunda mal sabe o que a espera, ele pensou, e então se levantou com rapidez da cama, vestiu-se e, sem avisar Chanyeol, desceu as escadas e pegou o carro. Ele ensinaria pessoalmente àquela mulher a não roubar o namorado de outra pessoa. Felizmente, a rua da empresa era um beco sem saída, o local perfeito.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...