História Dark Secret (CHANBAEK) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, SHINee
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Jonghyun Kim, Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Min-seok (Xiumin), Minho Choi, Park Chan-yeol (Chanyeol), Taemin Lee, Zhang Yixing (Lay)
Tags Baekhyun, Byun Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Choi Minho, Jonghyun, Kim Jonghyun, Kim Jongin, Lee Taemin, Lgbt, Minho, Park Chanyeol, Shinee, Taekai, Taemin, Zhang Yixing
Visualizações 69
Palavras 1.912
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Quatro


(. . .)

Na manhã seguinte, Park acordou com o seu cachorro lambendo todo o seu rosto. Ele tentou afastá-lo com a mão para conseguir checar o horário.

— Toben, para! - o rapaz disse entre risos. Finalmente, o mascote desceu da cama e dispersou-se pela casa, deixando Chanyeol livre para calçar suas pantufas.

O relógio marcava 14 horas da tarde. Chanyeol havia ficado acordado até tarde na noite anterior, isso justificava o fato de ele ter despertado tão tarde. Dormi demais! 'Pra variar!. Ele desceu as escadas e chamou por Lay. O irmão mais velho não estava em nenhum cômodo da casa. Talvez ele tivesse ido mais cedo ao boliche, quem sabe.

Park dirigiu-se até a cozinha, abriu a geladeira e pegou uma caixa de leite quase vazia. Ele encheu um pote de cerâmica com cereais e cobriu a metade com um pouco de leite, devorando tudo em pouquíssimo tempo. Ao virar-se para colocar as coisas na pia, o rapaz avistou um bilhete no chão que continha essas palavras:

"Maninho, fui almoçar com uma garota do trabalho. Tem comida pronta dentro da geladeira."

Para a sorte de Chan, o mais velho sempre fazia comida a mais, assim, ele poderia esquentá-la no microondas no dia seguinte. Essa era uma das vantagens de se dividir a casa com alguém como o Zhang. Chanyeol ainda estava com fome, logo, esquentou rapidamente o almoço e sentou-se no sofá da sala para apreciar a comida enquanto assistia algo na televisão.

Ele colocou no canal de esportes, estava passando vôlei feminino. Não era o programa favorito dele, mas a "TV" só servia para deixar a casa mais movimentada do que ela realmente estava. Park não se incomodava em ter que ficar sozinho, mas às vezes sentia falta da companhia das outras pessoas.

Como era muito difícil de ser conquistado, caía nas graças de poucas pessoas e, por isso, tinha pouquíssimos amigos. Lay era uma das únicas pessoas que conseguiam cativar a atenção do rapaz. O mais velho era atencioso, mas não em excesso. Ele sabia dar liberdade ao caçula quando era necessário. Yixing era o equilíbrio perfeito entre carinho e liberdade.

Os pais dos irmãos, por sua vez, moravam no exterior. O pai era dono de uma empresa muito conhecida na Europa, logo, passava meses fora à trabalho. A mãe deles sempre o acompanhava. Ambos decidiram deixar os filhos por conta própria para que o senhor Yixing pudesse se dedicar mais ao trabalho.

Se Lay e Chan se sentiram mal com isso? À princípio sim, porém, a ausência acabara se tornando algo comum para eles.

Após almoçar, Chan levou o prato à pia e deitou no sofá para tirar um cochilo, partindo do pressuposto de que não havia nada de interessante para fazer naquela tarde de domingo. Quando estava quase pegando no sono, o seu celular vibrou, despertando-o logo em seguida. Ele abriu as mensagens e ficou extremamente surpreso ao ver que era Baekhyun quem as havia mandado.

BAEK: Oiee! Quero pedir desculpas pela noite anterior...eu sei que não agi da melhor maneira com você! É difícil explicar o que acontece comigo, então...podemos ignorar isso? Você não desistiu de mim, certo? :(

CHAN: Oi! Desculpas aceitas ;) Não faz mal...seja lá o que estiver acontecendo, pode contar 'pra mim quando sentir necessidade, ok? Estou aqui 'pra tudo! Podemos, claro! Eu nunca desistiria de você! Falando nisso, que horas eu te busco hoje? O Lay está fora! 

BAEK: obrigadoo ^^ o que acha de passar aqui umas 19 hrs? Legal! Assim podemos ver um filme, conversar, dar risada! 

CHAN: Não foi nada! Não prefere um pouquinho mais cedo? Não sei que horas o Lay estará de volta (:P). Um filme parece ótimo!

BAEK: Certo...passe aqui agora então, rsrs! Até mais ;)

CHAN: Beleza, Hyunee! Vou me trocar e já já estou ai ;) Até!

Chanyeol desligou o celular e subiu para se arrumar. Ele passou no chuveiro, escovou os dentes, penteou os cabelos loiros, vestiu uma camisa regata azul e uma calça jeans escura com correntes penduradas. Para completar, calçou um par de tênis da nike branco com listras azuis.

Chan adentrou o carro e dirigiu até casa de Baek. No começo havia sido difícil para ele encontrar o endereço do ruivo, agora pareceu mais fácil, porquanto ele chegou dentro de apenas 10 minutos. O loiro desceu do veículo e apertou a campainha. Merda! Esqueci de comprar bombons, flores e essas coisas patéticas! Sou um péssimo futuro namorado!.

Baekhyun surge poucos segundos após Chanyeol tocar a campainha. Ele estava vestindo uma camiseta preta e uma calça jeans. Aproximou-se do vidro e mandou um beijo para o loiro com os lábios, rindo logo em seguida. Deu a volta e entrou, sentando-se no banco ao lado do mais velho.

— Boa tarde, Channy! Obrigado por ter vindo me buscar mais uma vez, agora estou te devendo mais essa! - ele riu, bem humorado como sempre. Chanyeol acelerou enquanto conversavam.

— Boa tarde, Baekhyunnie! - ele riu - Não foi nada! É o mínimo! Gosto de ser educado quando estou saindo com alguém! - ele piscou para o ruivo - E então? Melhorou de ontem?

— Ah, sim, melhorei... - Byun tinha os olhos reflexivos e estava mais calado do que o habitual, conversando muito pouco durante todo o trajeto. 

Park foi hábil em captar a mudança de comportamento do outro.

— Tem alguma coisa errada? Você está tão quieto...estou acostumado a ouvi-lo tagarelar feito um rádio! - Chan o provocou na esperança de conseguir arrancar um sorriso de seu rosto.

— É que amanhã Kai vai dar uma festa para comemorar os seus 27 anos. Estava pensando em te chamar, mas não tenho certeza da sua resposta! - ele articulou habilmente e sorriu com empolgação - Será no bar "Sweet Avenue", às 21 horas! Se quiser ir, eu posso te levar no meu carro só para variar! - Byun riu.

Park se sentiu muito feliz. Se Baekhyun desejava apresentá-lo aos seus amigos e familiares, significava que o relacionamento estava começando a ficar um pouco mais sério.

— Claro que eu gostaria de ir! Isso é muito legal, Baek! Quero muito conhecer o seu irmão e os seus amigos! Posso levar o Lay comigo? Podemos ir com o seu, sem problemas! 

— Uhuuul! - Byun riu - Pode, claro! Vai ser divertido!

— Ebaa! - Chan estava sorrindo e rindo mais do que o habitual. Baekhyun o deixava feliz, fazia-o sorrir - Vai ser sim! 

A essa altura, Chanyeol já se sentia mais íntimo de Baekhyun. Sem perceber, ele começou a cantar e a gesticular com as mãos seguindo o ritmo de um rap coreano que tocava no rádio. O rapaz sempre foi ótimo cantando rap, sabia diversas músicas de cor. A sua voz grave e rouca contribuía bastante. 

Byun olhava-o, impressionado pelo seu talento, pela sua voz incrível e grave. Ele não conseguia parar de olhá-lo. Seus olhos seguiam cada gesto dele. Baekhyun apoiou a face numa das mãos e o aplaudiu quando a música acabou.

— A sua voz é espetacular! Pena que você não é de falar muito, então sou obrigado a ouvir mais a minha voz do que a sua! 

Chanyeol não pôde conter o riso.

— Ah, valeu! É verdade! Mas a sua voz é bonita também, Byun!

(. . .)

Ambos adentraram a residência de Park. Ele deixou as luzes da sala apagadas, optando por acender a lareira, que conferia um clima mais romântico ao ambiente. Chanyeol atirou-se no sofá e fez um gesto para que o mais novo se aproximasse dele.

— Agora foi a minha vez de gesticular! - um sorriso malicioso brincou em seus lábios.

— Ironias da vida! - Baek se aproximou dele, sentando-se ao seu lado no sofá macio. O ruivo passava a mão pelo tecido, apreciando a textura do móvel.

Sem pensar duas vezes, Baekhyun colocou a mão no rosto de Chanyeol, observando cada detalhe de seu rosto com um olhar carinhoso. Sorriu e uniu os lábios de ambos num beijo apaixonado, enquanto isso, ele acariciava com agilidade os cabelos platinados de Chan.

O ruivo empurrou um pouco o peito do outro, fazendo-o deitar-se, e descansou o corpo sobre o dele. Baekhyun sabia que não devia fazer isso, mas o que ele podia fazer se não conseguia mais ficar longe do loiro? Eles já pertenciam um ao outro.

Chanyeol o olhou com malícia e retribuiu impetuosamente o beijo. Ele retirou as suas vestes e as de Baekhyun. As suas mãos foram ágeis ao tocar as nádegas dele, apertando com força a região e o puxando para mais perto. Ele chupou as coxas de Baek, mordendo-as logo em seguida, o que gerou um hematoma roxo na região. O mais novo gemia de tanto prazer.

Byun envolveu a nuca de Chan com as mãos, massageando-a. Ele então deu um chupão no pescoço do parceiro, o que despertou mais ainda os instintos de ambos. O ruivo colocou os lábios no pênis de Chanyeol, chupando o máximo que a sua garganta poderia aguentar. Só de sentir aquele membro duro e grosso em seus lábios, ele já sentia o seu corpo ficar molhado de gozo e de suor.

Chan ofegava. Ele fechou os olhos e inclinou levemente o pescoço para trás. O suor escorria pelo seu pescoço, deixando-o irresistível e ainda mais sexy. O rapaz sentia uma vontade louca e desenfreada de satisfazer os seus instintos. Byun pareceu ler a sua mente, virando-se de costas para ele e sentando em seu colo. Chanyeol envolveu o corpo do mais jovem com as mãos fortes e começou a penetrar o seu ânus freneticamente.

Baek soltava gemidos altos de tanto prazer. Jamais se sentira tão confortável com alguém como se sentia com o loiro. Aquele membro grosso e úmido entrava devagar e forte em seu corpo esbelto. Park alternava os movimentos, ora fazendo mais rápido, ora mais devagar. Em certos momentos, fazia movimentos constantes e em outros, circulares.

Foi então que, novamente, Byun desvencilhou-se do companheiro. Ele sentiu muita tontura e a sua visão ficou turva. As suas mãos tremiam e a sua cabeça latejava. Ele não podia mais ficar ali...tinha que ir embora o mais rápido possível...

— Baekhyun, o que foi? - Chanyeol ainda estava com a face vermelha. Ele ofegava, observando o companheiro sem entender absolutamente nada do que estava acontecendo. Teria feito algo de errado?

— Preciso ir! Eu não me sinto bem...desculpe por isso...eu...não estou bem... - o coração de Baek batia em ritmo violento e os sintomas só pioravam a cada segundo.

— Quer ir ao hospital? Você não pode mais ficar empurrando isso com a barriga, Baekhyun! Eu te levo! - Chan estava sério e preocupava-se com o estado do ruivo.

— Obrigado, mas eu tenho remédios em casa... - disse enquanto vestia rapidamente as roupas.

Byun, então, abriu a porta e saiu correndo, desaparecendo na escuridão da noite. 

Chanyeol não entendeu o por quê de Baekhyun ter ido a pé e não ter aceitado uma carona de volta para a sua casa, sendo que este estava passando mal. Não fazia o menor sentido. Ele se preocupava cada vez mais com o estado de saúde de Baek. O que era mais estranho é que apenas quando os dois faziam sexo isso acontecia.

Teria alguma ligação lógica entre essas duas coisas, ou estaria o ruivo apenas se esquivando dele? Tantas perguntas passavam pela sua mente sem que ele conseguisse chegar a uma conclusão. Ele precisava de explicações. A festa do dia seguinte seria o lugar perfeito para esclarecer as coisas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...